Estudo bíblico sobre o livro de Tiago

Olá amigos(as),

 

Já estamos na reta final para terminar de estudar os livros do Novo Testamento. Faltam apenas 4. E hoje quero compartilhar com vcs sobre o livro de Tiago.

 

Se vc quiser outros estudos sobre o Novo Testamento clique aqui. 

 

Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento.

 

Vamos então ao que nos interessa: estudar quem escreveu o livro, data em que foi escrito, propósitos e temas principais.

 

Quem escreveu o livro de Tiago?

 

O livro de Tiago é um livro tão complicado como o livro de Hebreus. Existem várias disputas teológicas sobre este livro.

Lendo o primeiro versículo do livro descobrimos o nome do autor do livro. Vou compartilhar com vcs o primeiro versículo em português, espanhol, inglês, ortodoxo judeu, italiano para ver os diferentes nomes do autor do livro:

“1 Tiago, servo[a] de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos dispersas entre as nações: Saudações.” Tiago 1:1

“1 JACOBO, siervo de Dios y del Señor Jesucristo, á las doce tribus que están esparcidas, salud.” Santiago 1:1 Reina-Valera Antigua (RVA)

“1 Santiago, siervo de Dios y del Señor Jesucristo, a las doce tribus que se hallan dispersas por el mundo: Saludos.” Santiago 1:1 Nueva Versión Internacional (NVI)

“1 James, a servant of God and of the Lord Jesus Christ,To the twelve tribes scattered among the nations: Greetings. James 1:1 NIV

“1 Giacomo, servo di Dio e del Signore Gesù Cristo, alle dodici tribù che sono disperse nel mondo: salute.”  Giacomo 1:1 Nuova Riveduta 2006 (NR2006)

“1 Iacobus Dei et Domini nostri Iesu Christi servus duodecim tribubus quae sunt in dispersione salutem” Iacobi 1:1 Biblia Sacra Vulgata (VULGATE)

“1 Ya’akov, eved (servant) of Hashem and of Rebbe, Melech HaMoshiach Adoneinu Yehoshua; To the Shneym Asar HaShevatim (Twelve Tribes) in the Golus, Shalom! [DEVARIM 32:26]” Yaakov 1:1 Orthodox Jewish Bible (OJB)

 

Em português conhecemos o livro como Tiago, mas em outros idiomas temos outras traduções para esse nome, como James, Jacobo, Santiago, Giacomo, Iacobus.

Em espanhol existem duas traduções para o mesmo nome: Jacobo e Santiago. Em português temos entendido que Tiago e Jacó se derivam do mesmo nome em hebraico.

Então, quem seria o autor desse livro?

Os teólogos suspeitam que a autoria do livro poderia recair sobre alguns Tiagos conhecidos no Novo Testamento, vejamos:

 

  • Tiago filho de Zebedeu, um dos 12 discípulos de Jesus

 

Esse Tiago seria  irmão do apóstolo João, o qual teve sua morte registrada no livro de Atos, por Herodes Agripa I, Rei da Judeia, por volta de 44 D.C. em Jerusalém.

“13 Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também designou apóstolos: 14 Simão, a quem deu o nome de Pedro; seu irmão André; Tiago; João; Filipe; Bartolomeu; 15 Mateus; Tomé; Tiago, filho de Alfeu; Simão, chamado zelote; 16 Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor.” Lucas 6:13-20  

“21 Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão. Eles estavam num barco com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes. Jesus os chamou,” Mateus 4:21

“2 e mandou matar à espada Tiago, irmão de João.” Atos 12:2 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

A maioria dos teólogos rejeita essa suposição devido a sua morte, o que o impediria de escrever sobre os temas abordados em sua carta. Portanto, fica eliminado Tiago filho de Zebedeu como autor desse livro.

 

Bom, como o título do livro leva o nome de Tiago, isso significa que naquela época o simples nome Tiago seria suficiente para que os destinatários reconhecessem o autor.

 

Assim, devemos supor que o autor do livro deveria ser uma pessoa importante na igreja cristã da época. E as pessoas mais importantes da época eram os apóstolos.

 

Portanto, levando isso em consideração os possíveis Tiago, seriam o apóstolo Filho de Alfeu, e o irmão de Jesus.

 

  • Tiago, filho de Alfeu, um dos doze discípulos de Jesus

 

Esse Tiago conhecido como filho de Alfeu é encontrado na biblia nas seguintes passagens:

“10 Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos[a] e curar todas as doenças e enfermidades. 2 Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; 3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; 4 Simão, o zelote, e Judas Iscariotes, que o traiu.” Mateus 10:1-5

“13 Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados. Achavam-se presentes Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelote, e Judas, filho de Tiago.” Atos 1:13

 

Alguns rejeitam a suposta autoria de Tiago o apóstolo, porque dizem que ele se foi a Espanha e Portugal como missionário e depois foi martirizado na Palestina quando de seu regresso. Dizem que atualmente está sepultado em Espanha em Santiago da Compostela.

 

  • Tiago, irmão de Jesus

 

Sim, Jesus tinha irmãos e irmãs….

Vejamos o que diz a bíblia:

“53 Tendo terminado de contar essas parábolas, Jesus saiu dali. 54 Chegando à sua cidade, começou a ensinar o povo na sinagoga. Todos ficaram admirados e perguntavam: “De onde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos? 55 Não é este o filho do carpinteiro? O nome de sua mãe não é Maria, e não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? 56 Não estão conosco todas as suas irmãs? De onde, pois, ele obteve todas essas coisas?””  Mateus 13:53-56

 

Algumas religiões tentam desmentir esse fato, dizendo que a palavra usada em grego nesse texto se refere a palavra “primo”. Mas isso não é verdade.

Em grego a palavra primo é “anepsios”, e essa palavra é encontrada em Colossenses 4:10, vejamos:

“10 Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá-los, recebam-no.” Colossenses 4:10

 

Mas o grau de parentesco descrito no trecho de Mateus 13:53-56 se trata de irmãos, pois no grego essa palavra é “adelphos”, que significa irmão de sangue, filho de um mesmo pai e mãe. Portanto, Maria teve filhos e filhas com José, os quais eram irmãos de Jesus.

Preciso é esclarecer que os irmãos de Jesus não creram nele enquanto ele estava ministrando na terra, conforme podemos observar de um trecho no evangelho de João.

“2 Mas, ao se aproximar a festa judaica das cabanas[a], 3 os irmãos de Jesus lhe disseram: “Você deve sair daqui e ir para a Judéia, para que os seus discípulos possam ver as obras que você faz. 4 Ninguém que deseja ser reconhecido publicamente age em segredo. Visto que você está fazendo estas coisas, mostre-se ao mundo”. 5 Pois nem os seus irmãos criam nele. 6 Então Jesus lhes disse: “Para mim ainda não chegou o tempo certo; para vocês qualquer tempo é certo.”  João 7:2-6

 

Mas essa incredulidade por parte dos irmãos mudou depois da morte e ressurreição de Jesus. Não obstante a incredulidade dos seus irmãos, Jesus tinha planos para eles, e depois de ressurreto apareceu para seu irmão Tiago, vejamos:

“3 Pois o que primeiramente[a] lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, 4 foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras, 5 e apareceu a Pedro e depois aos Doze. 6 Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido. 7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos;” 1 Coríntios 15:3-7

 

Tiago passou a ser o líder da igreja em Jerusalém e uma autoridade muito importante em todas as igrejas, sendo considerado um apóstolo. Tiago enviou a Paulo e a Barnabé em missão, Tiago era considerado apóstolo por Paulo, Quando Pedro saiu da prisão pediu para avisar a Tiago, Tiago era líder em Jerusalém, Tiago realizou o primeiro Concilio da igreja registrado em Atos 15, confira:

“18 Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro e fiquei com ele quinze dias. 19 E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. 20 Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que não minto.” Gálatas 1:18-20

 “9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[a] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos.” Gálatas 2:9

 “12 Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.”  Gálatas 2:12

 “17 Mas ele, fazendo-lhes sinal para que se calassem, descreveu como o Senhor o havia tirado da prisão e disse: “Contem isso a Tiago e aos irmãos”. Então saiu e foi para outro lugar.” Atos 12:17

 “13 Quando terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouçam-me.” Atos 15:13

 “18 No dia seguinte Paulo foi conosco encontrar-se com Tiago, e todos os presbíteros estavam presentes.” Atos 21:18

 

A maioria dos teólogos concordam que Tiago o irmão de Jesus tenha escrito o livro, porque ele era maior autoridade na igreja primitiva, muito mais que o Tiago, filho de Alfeu. Tiago o irmão de Jesus como já escrevi acima era o líder da igreja primitiva em Jerusalém, ele enviava missionários e fez o primeiro concílio da igreja, demonstrando assim, sua posição de destaque na igreja.

Além disso, desde o século III essa carta tem sido designada como de autoria de Tiago, o irmão de Jesus. Orígenes foi o primeiro a dar a conhecer o livro, o primeiro a publicitar o livro, e o primeiro a dizer que o autor foi Tiago o irmão de Jesus.

Logo, preciso é esclarecer que a bíblia não deixa claro qual Tiago tenha sido o autor desse livro. Portanto, não podemos afirmar com certeza absoluta quem é o autor.

Mas podemos estudar os pós e contra a autoria de Tiago, o irmão de Jesus:

 

  • Teorias em contra a autoria de Tiago (irmão de Jesus)

 

Idioma grego alto estilo:

A principal teoria em contra a autoria do irmão de Jesus se fundamenta no idioma usado pelo autor. O autor do livro escreveu em grego de alto estilo, o qual só perde para o grego utilizado no livro de Hebreus.

O livro apresenta várias formas literárias clássicas do grego, como a “diatribe”, e também “ panfleto perenético”.

A diatribe é conhecida como um método de retórica que incluiu perguntas que o próprio autor passa a responder.

O panfleto perenético se trata de um estilo literário onde o autor escreve uma fileira de exortações e conselhos.

Seria difícil supor que os irmãos de Jesus e os discípulos galileus tivessem sido instruído em um grego superior.

Por isso, alguns teólogos vão em contra a autoria de Tiago, irmão de Jesus, porque pelo idioma utilizado parece que o autor tenha sido um homem instruído em grego, conhecedor da tradição helenista.

 

Menção de Jesus apenas 2x

Como o próprio irmão de Jesus o mencionaria apenas 2x em todo o livro (Tiago 1:1 e Tiago 2:1).

Se supõe que como irmão do Messias o autor, deveria ter mais anedotas e mais coisas para falar sobre Jesus.

 

Livro foi reconhecido apenas no século III

Como um livro escrito pelo irmão de Jesus poderia ter ficado tanto tempo em incógnita, e somente tenha sido mencionado por Orígenes, já no século III. Essa é uma das causas pelas quais alguns teólogos rejeitam a autoria por parte de Tiago, irmão de Jesus.

 

 

  • Teorias em favor da autoria de Tiago, irmão de Jesus

 

Conhecimento geográfico do autor referente a região da palestina

 

O autor descreve sobre a vida na região da palestina, vida a beira mar, frutos, fonte de água, chuva, estio, o que se supõe ser uma pessoa que viveu aí, vejamos alguns versículos:

“6 Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento.” Tiago 1:6

“12 Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce.” Tiago 3:12

 

“7 Portanto, irmãos, sejam pacientes até a vinda do Senhor. Vejam como o agricultor aguarda que a terra produza a preciosa colheita e como espera com paciência até virem as chuvas do outono e da primavera.” Tiago 5:7

 

Similitudes entre o livro de Tiago e o sermão do monte

 

Vejamos tabela abaixo com os paralelos entre o livro de Tiago e o Sermão do Monte:

 

Tema Tiago Jesus
Problemas e perseguição Tiago 1:2 Mateus 5:12
Perfeição Tiago 1:4 Mateus 5:48
Pedir e dar-se-vos-a Tiago 1:5 Mateus 7:7
A benção aos pobres e humildes Tiago 1:9 Mateus 5:3
Os tesouros do rico Tiago 1:11 Mateus 6:19
A tentação Tiago 1:13 Mateus 7:13
Ira Tiago 1:20 Mateus 5:22
Colocar em ação a palavra de deus Tiago 1:22 Mateus 7:24
A regra de ouro Tiago 2:8 Mateus  7:12
Lei de Moises Tiago 2:10 Mateus 5:17
Perdoar e ser perdoado Tiago  2:13 Mateus 6:15
Fe visível em obras Tiago 2:18 Mateus 5:16
Salvação por fé e não por obras Tiago 2:24 Mateus 7:21
Frutos Tiago 3:11-12 Mateus 7:16
Bem aventurados os que perseguem paz Tiago 3:18 Mateus 5:9
Matar Tiago 4:2 Mateus 5:21
Servir a dois senhores Tiago 4:4 Mateus 6:24
Bem aventurados os que choram Tiago 4:9 Mateus 5:4
Julgar o próximo Tiago 4:11 Mateus 7:1-2
Tesouros na terra e no céu Tiago 5:2 Mateus 6:19
Não jurar Tiago 5:12 Mateus 5:34-35
Sim é sim Tiago 5:12 Mateus 5:37
Orar assim Tiago 5:13 Mateus 6:9

 

Seguia corrente legalista:

 

Tiago o irmão de Jesus era líder da igreja em Jerusalém e seguia uma linha mais legalista, como podemos averiguar dos textos:

“9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[a] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos.” Gálatas 2:9

 “12 Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.”  Gálatas 2:12

 

Também sabemos isso analisando os textos em comum com o VT, que dizem respeito a lei, vejamos quadro comparativo:

 

Citações da Lei Mosaica Citações livro Tiago
Levítico 19:18

 

18 “Não procurem vingança, nem guardem rancor contra alguém do seu povo, mas ame cada um o seu próximo como a si mesmo. Eu sou o Senhor.

 

Tiago 2:8

 

8 Se vocês de fato obedecerem à lei do Reino encontrada na Escritura que diz: “Ame o seu próximo como a si mesmo”[a], estarão agindo corretamente.

 

Levítico 19:15

 

15 “Não cometam injustiça num julgamento; não favoreçam os pobres, nem procurem agradar os grandes, mas julguem o seu próximo com justiça.

 

Tiago 2:9

 

9 Mas se tratarem os outros com parcialidade, estarão cometendo pecado e serão condenados pela Lei como transgressores.

 

Êxodo 20:13-14

 

“13 “Não matarás.

14 “Não adulterarás.”

 

Tiago 2:11

 

11 Pois aquele que disse: “Não adulterarás”[a], também disse: “Não matarás”[b]. Se você não comete adultério, mas comete assassinato, torna-se transgressor da Lei.

 

 

 

Observando esse quadro comparativo verifica-se a tendência do autor em valorizar a Lei Mosaica. Cumpre ressaltar que Tiago cita somente a Lei Mosaica no que tange seu aspecto moral, ficando em total silêncio com referência a circuncisão e outros ritos.

 

O livro de Tiago se assemelha muito aos documentos judaicos

 

De acordo com alguns teólogos o livro de Tiago se assemelha a documentos judaicos, tais como provérbios, Eclesiastes, Sabedoria de Ben Siraque, Testamento dos Doze patriarcas e outros.

Além disso, o livro tem muitas similaridades linguísticas com os escritos de Filo. De alguma maneira o autor do livro estava familiarizado com essas obras.

 

O livro de Tiago cita vários textos do Velho Testamento

 

 

Tiago Antigo Testamento
1:5 Prov 2:3-6
1:10 Isaias 40:6-7
1:12 Daniel 12:12
1:19 Eclesiastes 7:9
1:26 Salmos 34:13
2:8 Levítico 19:18
2:9 Det 1:17
2:11 Êxodo 20:13
2:12 Det 5:17-18
2:21 Gn 22:10-12
2:23 Gn 15:6
2:25 Josué 2:4,15 e 6:17
3:8 Salmos 140:3
3:9 Gen 1:27
4:5 Exo 20:3-5
4:6 Jo 22:29
4:8 Zac 1:3 e Isaias 1:16
4:13 Prov 27:1
4:14 Salmos 39:5-11
5:3 Prov 16:27
5:4 Lev 19:13; Deut 24:14; Mal 3:5; Isa 5:9; Jo 31:38-40
5:6 Prov 3:34
5:7 Deut 11:14
5:11 Daniel 12:12, Salmos 103:8
5:13 Salmos 50:15
5:16 I Reis 17:1
5:18 I Reis 18:42
5:20 Salmos 51:13

 

Tiago era o líder da igreja de Jerusalém conforme lemos relato do primeiro Concílio da igreja em Jerusalém:

 

“13 Quando terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouçam-me. 14 Simão nos expôs como Deus, no princípio, voltou-se para os gentios a fim de reunir dentre as nações um povo para o seu nome. 15 Concordam com isso as palavras dos profetas, conforme está escrito: 16 “‘Depois disso voltarei  e reconstruirei a tenda caída de Davi. Reedificarei as suas ruínas, e a restaurarei, 17 para que o restante dos homens busque o Senhor, e todos os gentios  sobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor,  que faz estas coisas’[a] 18 conhecidas desde os tempos antigos.[b] 19 “Portanto, julgo que não devemos pôr dificuldades aos gentios que estão se convertendo a Deus. 20 Ao contrário, devemos escrever a eles, dizendo-lhes que se abstenham de comida contaminada pelos ídolos, da imoralidade sexual, da carne de animais estrangulados e do sangue. 21 Pois, desde os tempos antigos, Moisés é pregado em todas as cidades, sendo lido nas sinagogas todos os sábados”.”

 

Todos esses fatos contribuem para que a maioria dos teólogos creiam que Tiago o irmão de Jesus foi o autor desse livro.

 

 

 

 

 Em que data foi escrito o livro de Tiago?

 

Existem algumas datas possíveis para o livro: aproximadamente 45-49 ou então 60-62.

Se considerarmos que não existe qualquer menção ao primeiro Concílio da igreja realizado em Atos 15, poderíamos dizer que essa carta foi escrita entre 45-49, como resposta a teoria da graça fácil. Se supõe que a essa altura os ensinamentos do apóstolo Paulo já poderiam haver sido mal interpretados.

Portanto, essa carta seria anterior ao encontro de Paulo com os apóstolos em Jerusalém, quando então, foi decidido que aos gentios não seria necessário preocupar-se de seguir a Lei Mosaica, principalmente o rito da circuncisão.

Como Tiago foi martirizado em 62 essa seria a última data para a publicação do livro.

 

 

Em que contexto histórico o livro de Tiago foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

Possivelmente o versículo chave do livro seria:

 Tiago 2:17-18

” 17 Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. 18 Mas alguém dirá: “Você tem fé; eu tenho obras”. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras.” 

  

A quem foi dirigida o livro Tiago?

 A carta é destinada as doze tribos dispersas, vejamos:

“1 Tiago, servo[a] de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos dispersas entre as nações: Saudações.” Tiago 1:1

 

Essa nota favorece a ideia de que a carta foi escrita para os judeus que estavam em dispersão.

Contudo não existe nenhuma indicação de uma situação caótica entre os destinatários, o que nos faz supor que a carta foi escrita antes da destruição do templo.

Logo, a carta poderia ser destinada a cristãos judeus que estavam vivendo em outros lugares fora de Jerusalém.

Outros eruditos, entendem que se trata de uma carta universal e que as doze tribos deveriam ser compreendidas como o povo de Deus, igreja em si.

 

 

Qual o propósito do livro de Tiago?

O livro foi escrito com o propósito central de convocar os cristãos a mostrar sua fé mediante obras, colocando nossa fé em ação. Com esse objetivo o livro começa falando sobre fé e termina com o mesmo tema, vejamos:

“2 Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, 3 sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência. 4 Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” Tiago 1:2-4

“14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; 15 e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tiago 5:14-15

 

Alguns teólogos dizem que Tiago se opunha ao texto de Romanos 4:1-5, mas não podemos ter certeza absoluta sobre isso. É mais provável que o autor esteja combatendo o sistema da graça fácil, se opondo ao extremismo das declarações dos seguidores da teologia Paulina. E o autor faz sua defesa de acordo com sua mentalidade e seu “background” judaico.

Em virtude disso, o livro apresenta uma visão judaico cristã legalista muito forte, e por isso, o livro é bastante polêmico.

Lutero o considerava como um livro de palha, e o colocou ao final do seu cânon alemão, considerando-o em grau inferior aos outros livros do testamento. Essa era a posição de Lutero porque o livro de Tiago é judaico cristão com tendências legalistas, em oposição contrária aos escritos do apóstolo Paulo sobre a graça de Deus.

Além disso, o livro foi escrito com o propósito bem claro de deixar instruções éticas aos cristãos. Esse é um dos livros do NT que mais possui instruções éticas aos cristãos, e aqui vamos destacar algumas:

 

Exortação a uma vida de oração

“5 E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada.” Tiago 1:5

 

Repreensão a um comportamento explosivo

“19 Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” Tiago 1:19

 

Incentivo a colocar em prática palavra de Deus

“22 E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. 23 Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; 24 porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era. 25 Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” Tiago 1:22-25

 

Repreendeu as fofocas e a língua afiada

“5 Assim também a língua é um pequeno membro e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. 6 A língua também é um fogo; como mundo de iniquidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno.” Tiago 3:5-6

 

Bom, espero que tenha ficado claro os propósitos do livro.

 

Quais os temas principais do livro de Tiago?

Acima já explicamos alguns temas que estão intimamente ligados com o propósito da carta. Agora, vejamos em detalhes o tema principal do livro: Fé e obras.

Primeiro eu gostaria de esclarecer que o autor possui uma visão judaico cristã legalista, a qual era dominante na igreja cristã primitiva. Digamos que a questão principal do conflito era que eles creiam que seria necessário que os judeus convertidos ao cristianismo deveriam observar o rito da circuncisão, mas que os gentios não necessitavam seguir isso conforme determinado no primeiro Concílio da Igreja em Atos 15.

Como sabemos que o autor tinha uma visão cristã legalista? Se supomos que Tiago, seja o irmão do Senhor Jesus, então, há um texto em Atos que demonstra isso, leiamos:

“18 No dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. 19 E, havendo-os saudado, contou-lhes minuciosamente o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. 20 E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que creem, e todos são zelosos da lei. 21 E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar os filhos, nem andar segundo o costume da lei. 22 Que faremos, pois? Em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. 23 Faze, pois, isto que te dizemos: temos quatro varões que fizeram voto. 24 Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. 25 Todavia, quanto aos que creem dos gentios, já nós havemos escrito e achado por bem que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado, e da prostituição. 26 Então, Paulo, tomando consigo aqueles varões, entrou, no dia seguinte, no templo, já santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer em favor de cada um deles a oferta.” Atos 21:18-26

 

 

Pelo fato de que está escrito nesse texto “milhares de judeus há que creem, e todos são zelosos da lei” isso nos dá a entender que Tiago fazia parte de um grupo de judeus cristãos zelosos da lei, ou seja, judeus cristãos legalistas.

O texto também deixa bem claro que a posição desse grupo de judeus cristãos leva em consideração o decidido no primeiro concílio da igreja em Atos 15, que os gentios não estão obrigados a serem circuncidados.

Tiago como um judeu zeloso não via nenhum conflito entre fé e obras. Para ele a fé juntamente com as obras era um princípio ativo que produz a justificação. Ele ensina que tanto a pessoa que disse que tem fé mas não tem obras, como a pessoa que tem obras mas não demonstra fé, são mortas espiritualmente, vejamos:

 “14 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. 18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19 Tu crês que há um só Deus? Fazes bem; também os demônios o creem e estremecem. 20 Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? 21 Porventura Abraão, o nosso pai, não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?” Tiago 2:14-21

 

Para explicar a visão de Tiago vou transcrever parte do texto do livro “O novo testamento interpretado, versículo por versículo,” volume 6, folhas 11, autor R.N. Champlin, PHD, Editora Hagnos:

“ assim, apesar de que Tiago de fato contradiz a Paulo, porquanto lhe faltavam as revelações recebidas por este último, não tendo ainda sido desmamado de Moisés e do legalismo judaico comum, sabemos intuitivamente, todos nós, que deve haver “obras” de alguma ordem, uma revolução e uma renovação moral e espiritual, sem a qual não haverá salvação sob hipótese alguma. Tiago expressou essa intuição sem grande maestria, já que seguia as expressões legalista a que estava afeito, através de anos de treinamento. “

“ Deveríamos aprender, da epístola de Tiago, ainda que não concordemos com seu modo de expressão, que um homem precisa assumir a imagem de Cristo, duplicando a vida de Cristo em sua própria vida; é mister que Cristo viva por seu intermédio; é preciso que consiga a vitória moral; é necessário que seja transformado, porquanto, de outra maneira, nem ao menos ter-se-á convertido. Não basta alguém aceitar certo credo para imaginar, totalmente, que isso obriga a Deus a aceitá-lo, por causa de sua “correta opinião”. Precisamos possuir aquela fé que transforma a vida inteira, espiritualizando-a segundo os moldes de cristo, formando em nós a vida de Cristo (ver João 5: 25,26 e 6:57). E como se Tiago houvesse dito em tons sarcásticos: “ a correta opinião a ninguém pode salvar”. (Comparar com Tia 2:19). Somente a vida transformada nos pode conduzir realmente a salvação (ver II Tes. 2:13)”

 

Em realidade de maneira bem simples Tiago escreve que nossa fé deve transformar nosso ser, e essa transformação deve ser vista através do nosso comportamento. Tiago deixou bem claro que devemos ser e devemos fazer algo depois que nos convertemos. Que o verdadeiro cristianismo produz mudanças, transformações na vida de uma pessoa. E isso é indiscutível!!!

Se houvesse qualquer diferença entre Tiago e Paulo, o mesmo o teria exposto publicamente, como quando Paulo exortou a Pedro. Pelo contrário, todas as vezes que Paulo encontrou a Tiago, o mesmo deixou claro que aceitava a liderança de Tiago e estiveram de acordo em Atos 15, como também em atos 21. Se nota que afinal eles trabalharam em conjunto para lograr expandir o evangelho a todo mundo. E Paulo sempre teve em mente a igreja de Jerusalém e os seus líderes, e para eles o apóstolo recolheu ofertas em muitas igrejas.

O texto que está em Gálatas 2, sobre o relato da aceitação de Paulo pelos apóstolos Tiago, Pedro e João nos demonstra que Tiago reconhecia que Deus operava através de Paulo e que Tiago concordava com a teologia que Paulo pregava. E por fim, esse texto deixa claro que para os apóstolos não havia nenhuma contradição entre os ensinamentos de Jesus e Paulo. Por isso, no meu ponto de vista fica claro que não havia contradição entre Paulo e Tiago”

“2 Catorze anos depois, subi novamente a Jerusalém, dessa vez com Barnabé, levando também Tito comigo. 2 Fui para lá por causa de uma revelação e expus diante deles o evangelho que prego entre os gentios, fazendo-o, porém, em particular aos que pareciam mais influentes, para não correr ou ter corrido inutilmente. 3 Mas nem mesmo Tito, que estava comigo, foi obrigado a circuncidar-se, apesar de ser grego. 4 Essa questão foi levantada porque alguns falsos irmãos infiltraram-se em nosso meio para espionar a liberdade que temos em Cristo Jesus e nos reduzir à escravidão. 5 Não nos submetemos a eles nem por um instante, para que a verdade do evangelho permanecesse com vocês. 6 Quanto aos que pareciam influentes — o que eram então não faz diferença para mim; Deus não julga pela aparência — tais homens influentes não me acrescentaram nada. 7 Ao contrário, reconheceram que a mim havia sido confiada a pregação do evangelho aos incircuncisos[a], assim como a Pedro, aos circuncisos[b]. 8 Pois Deus, que operou por meio de Pedro como apóstolo aos circuncisos, também operou por meu intermédio para com os gentios. 9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[c] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos. 10 Somente pediram que nos lembrássemos dos pobres, o que me esforcei por fazer.” Gálatas 2:1-15

 

Por isso, eu tampouco penso que existe um paradoxo, ou conflito entre Tiago e Paulo. Em minha opinião, os dois apresentam a questão de maneiras diferentes., respondendo a perguntas diferentes, para destinatários diferentes. Tiago de uma maneira bem simples e direta e Paulo de maneira eloquente, o qual por misericórdia de Deus teve a possibilidade de expandir seus ensinamentos através de várias cartas, criando conceitos espirituais que Jesus nunca havia compartilhado com seus discípulos originais.

 

Antes de terminar quero compartilhar com vcs alguns versículos do apóstolo Paulo que fala sobre a relação entre a fé e as obras de acordo com sua teologia, que trata as obras do Espírito Santo na vida do cristão como uma expressão da graça ativa de Deus no homem:

“22 Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” Gálatas 5:22-23  

“13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu[a] para serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé na verdade.” 2 Tessalonicenses 2:13

“12 Assim, meus amados, como sempre vocês obedeceram, não apenas na minha presença, porém muito mais agora na minha ausência, ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor,” Filipenses 2:12

 

E para terminar quero compartilhar um versículo do evangelho de João que eu gosto muito e acho que complementa um pouco o que estivemos estudando:

 

“15 “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.” João 14:15

 

Bom, espero que tenha ajudado a vcs a conhecerem um pouco mais sobre o livro de Tiago.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. Leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #53 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol. E também através da leitura do livro “Tiago Introdução e comentário”, autor Douglas J. Moo, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Hebreus

Olá amigos(as),

 

Para vc que ama estudar a bíblia e quer conhecer um pouco mais, hoje quero compartilhar um estudo bíblico sobre o livro de Hebreus.

Aqui vc encontrará muitas informações, como exemplo: sobre quem escreveu o livro, a data em que foi escrito, qual o versículo chave, quais os temas principais e quais os propósitos com que o livro foi escrito.

“3 Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:3

 

Conhecer a Deus é algo especial para a vida do cristão. Mas muitas pessoas leem a bíblia e obtém apenas informação, como muitos fariseus no tempo de Jesus.

“39 Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito;” João 5:39

 

Ler a bíblia consiste em receber uma revelação divina através do Espírito Santo de Deus, tal fato deve ser algo perseguido por todo cristão.

“6 Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.” 2 Coríntios 3:6

 

Além disso, o mais importante de conhecer a Deus é colocar em prática tudo o que vc tem aprendido, ter experiências com Deus, ver Deus agindo, ser testemunha de Seus milagres.

Por isso, aproveite essa oportunidade para conhecer mais. Tenho certeza que esse estudo será edificante para vc.

 

Quem escreveu o livro de Hebreus?

 

O livro de hebreus é um dos livros mais complicados do Novo Testamento para estudar. As controvérsias começam pela autoria, justamente porque não existe na carta qualquer menção ao autor. O autor é desconhecido.

Alguns teólogos pensam que o autor dessa carta foi o apóstolo Paulo. Muitos padres da igreja cristã em seus primeiros anos, atribuíam a autoria ao apóstolo Paulo.

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Menção: alguns teólogos pensam que o apóstolo Paulo não escreveu a carta Hebreus porque não esta escrito seu nome como autor. Paulo em todas suas cartas deixa bem claro que ele escreveu e aproveita para declarar sua autoridade apostólica e seu chamado

 

  • Introdução: o apóstolo Paulo sempre dirige suas cartas a pessoas ou igrejas específicas, e na carta a Hebreus não há menção e nenhum saludo pessoal

  

  • Itália: o apóstolo Paulo nunca usou a palavra Itália em suas cartas. E essa palavra aparece no livro de hebreus uma vez e 3 vezes no livro de Atos.

 

  • Estilo: o apóstolo Paulo sempre escreve em o formato de uma carta, mas Hebreus parece mais uma pregação, um sermão. Além disso Paulo sempre escreveu com um grego mais simples. E o estilo de grego em que Hebreus foi escrito é muito sofisticado, como se fosse um erudito em grego.

 “22 Irmãos, peço-lhes que suportem a minha palavra de exortação; na verdade o que eu lhes escrevi é pouco.” Hebreus 13:22

 

“17 Pois Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o evangelho, não porém com palavras de sabedoria humana, para que a cruz de Cristo não seja esvaziada.” 1 Coríntios 1:17

“2 Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloqüente, nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus[a].”  1 Coríntios 2:1

 “6 Eu posso não ser um orador eloqüente; contudo tenho conhecimento. De fato, já manifestamos isso a vocês em todo tipo de situação.” 2 Coríntios 11:6

 

 

  • Exclusão: o autor se exclui do grupo de pessoas que escutaram a Jesus pessoalmente, vejamos Hebreus 2:3

 

“3 como escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Esta salvação, primeiramente anunciada pelo Senhor, foi-nos confirmada pelos que a ouviram.” Hebreus 2:3 

Paulo sempre deixou claro que havia escutado diretamente de Jesus, vejamos:

“11 Irmãos, quero que saibam que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. 12 Não o recebi de pessoa alguma nem me foi ele ensinado; ao contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação.” Gálatas 1:11-12

 

“23 Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: Que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão” 1 Coríntios 11:23

 

 

  • Citações do VT: o apóstolo Paulo sempre cita o AT usando a versão hebraica, enquanto que o autor do livro de Hebreus cita o AT usando a Septuaginta (tradução grega do VT)

 

Portanto, analisando esses seis pontos acima percebemos que é bastante baixa a probabilidade de que o apóstolo Paulo seja o autor dessa carta.

 

Mas, se Paulo não é o autor quem será?

 

O autor do livro provavelmente deve ser judeu, uma pessoa que conhecia as escrituras, um homem culto, experto em grego, com autoridade e deveria ser uma pessoa bem popular para os líderes das igrejas.

Em Atos 18:24-28 existe uma menção a um homem com todas essas qualidades. Vejamos:

“24 Enquanto isso, um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, chegou a Éfeso. Ele era homem culto[a] e tinha grande conhecimento das Escrituras. 25 Fora instruído no caminho do Senhor e com grande fervor[b] falava e ensinava com exatidão acerca de Jesus, embora conhecesse apenas o batismo de João. 26 Logo começou a falar corajosamente na sinagoga. Quando Priscila e Áqüila o ouviram, convidaram-no para ir à sua casa e lhe explicaram com mais exatidão o caminho de Deus 27 Querendo ele ir para a Acaia, os irmãos o encorajaram e escreveram aos discípulos que o recebessem. Ao chegar, ele auxiliou muito os que pela graça haviam crido, 28 pois refutava vigorosamente os judeus em debate público, provando pelas Escrituras que Jesus é o Cristo.” Atos 18:24-28

 

Apolo seria o provável autor do livro de Hebreus, principalmente pelo fato de que Apolo é proveniente da cidade de Alexandria. Uma cidade grega fundada por Alexandre Magno, onde foi realizada a tradução do VT para o grego (Septuaginta).

Os outros possíveis autores seriam Barnabé, Lucas e Priscila. Lamentavelmente a autoria do livro são apenas suposições, porque não existe nenhuma menção na bíblia referente ao autor.

 

Em que data foi escrito o livro de Hebreus?

 

O livro foi escrito possivelmente antes de 70, aproximadamente no ano 65  D.C.

O fato de não haver menção a segunda volta de Cristo nessa carta, sugere que ela tenha sido escrita depois de Paulo, já que o apóstolo Paulo era grande pregador sobre o tema.

O fato de que Timóteo tenha sido citado em Hebreus 13:23 demonstra que ele ainda estava vivo e que continuava sua obra ministerial.

“23 Quero que saibam que o nosso irmão Timóteo foi posto em liberdade. Se ele chegar logo, irei vê-los com ele.” Hebreus 13:23

 

O fato de que o autor declara não haver conhecido a Jesus pessoalmente situa a carta por um período mais tarde a morte de Jesus.

“3 como escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Esta salvação, primeiramente anunciada pelo Senhor, foi-nos confirmada pelos que a ouviram.” Hebreus 2:3

 

Além disso, se levarmos em consideração os trechos bíblicos que relatam perseguição aos cristãos, poderíamos situar a carta com o período de governo do imperador Nero (68 suicidou) ou Domiciano. Vejamos:

“32 Lembrem-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados, quando suportaram muita luta e muito sofrimento. 33 Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. 34 Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos seus próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes.” Hebreus 10:32-34

 

“4 Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.” Hebreus 12:4

 Portanto a maioria dos teólogos situam essa carta entre 65-70.

 

 

Em que contexto histórico o livro de Hebreus foi escrito?

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

Possivelmente o versículo chave do livro seria:

“Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” Hebreus 1:1-2

 

 

 

 

 

A quem foi dirigida a carta aos hebreus?

Não existe nenhuma citação aos destinatários da carta. Se supõe pelo conteúdo e estilo, que essa carta foi escrita de um hebreu para hebreus. Ou seja, escrita por um judeu cristão a vários judeus cristãos.

Quando digo que o conteúdo e o estilo da carta marcam seu destinatário é porque existe um imenso número de citações do antigo testamento, com o objetivo de provar que Jesus é superior a Moisés e todo o antigo pacto.

No capítulo 8 vemos o ápice dessa expressão quando o autor do livro diz que o “pacto antigo” já não é válido, porque foi substituído pelo “pacto novo”, isto é, Jesus. Confira a leitura bíblica:

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores. 7 Pois, se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário procurar lugar para outra. 8 Deus, porém, achou o povo em falta e disse: “Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá.9 Não será como a aliança que fiz com os seus antepassados, quando os tomei pela mão para tirá-los do Egito; visto que eles não permaneceram fiéis à minha aliança, eu me afastei deles”, diz o Senhor. 10 “Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias”, declara o Senhor. “Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11 Ninguém mais ensinará o seu próximo, nem o seu irmão, dizendo:  ‘Conheça o Senhor’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. 12 Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados”[a]. 13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:6-13

 

Assim como Jesus é superior a Moisés, o pacto de Jesus também é superior.

Vejamos um quadro comparativo entre as citações de Hebreus e do VT:

 

Hebreus V.T.
Hb 2:5-9 Salmos 8:4-6
Hb 3:7; Hb 4:13 Salmos 95:7-11
Hb 4:14; Hb 7:28 Salmos 110:4
Hb 8:1 ate Hb 10:18 Jeremias 31:31-34
Hb 10:32; Hb 12:3 Habacuque 2:3-4
Hb 12:4-13 Provérbios 3:11-12
Hb 12:18-24 Êxodo 19:10-23
Hb 10:1-10 Salmos 40:6-8

 

Hebreus é uma exortação aos judeus cristãos para que os mesmos abandonassem os ritos da lei, para viver uma vida de fé em Cristo.

Sabemos que os destinatários da carta se tratam de cristãos porque se pode averiguar através da leitura de Hebreus 5:12

“12 Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido!” Hebreus 5:12

 

Ademais, se observamos alguns outros versículos aprendemos que se tratava de cristãos sinceros porque haviam suportado perseguição conforme lemos em hebreus 10:33-34

“33 Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. 34 Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos seus próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes.” Hebreus 10:33-34

 

Mas eram cristãos que estavam em constante conflito e desanimados, conforme análise dos versículos abaixo:

“3 Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem. 4 Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.” Hebreus 12:3-4

“12 Portanto, fortaleçam as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes.” Hebreus 12:12

 

Portanto, o estilo, linguagem, idioma, e conteúdo da carta são as maiores pistas que temos sobre os destinatários, o que nos leva a crer que se tratava de judeus cristãos.

 

 

 

 

Qual o propósito do livro de Hebreus?

 

O livro foi escrito com o propósito de chamar a atenção dos cristãos hebreus a não voltar as tradições judaicas impostas pela lei, porque o caminho com Jesus é muito melhor e superior.

Outro grande propósito dessa carta é exortar aos cristãos a estarem sempre buscando a Deus, em constante crescimento, sem estagnação.

A respeito desse tema quero transcrever um parágrafo do livro “ O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo” , autor R.N. Chmaplin, editora Hagnos, volume 5, folhas 469:

“ …. os crentes são convidados a deixarem de lado a sua preguiça mental e a estagnação na sua experiência espiritual (ver Heb 6:1-3), para contrabalançar toda a tendência de apostasia de fé. Se um homem cresce diariamente em Cristo, não cairá na tentação de tornar-se frio, ou de abandonar eventualmente a sua fé. Essa é uma mensagem urgente para os tempos modernos; pois o que destrói nossas igrejas, a não ser a ausência total de ensinamento vital e pouco interesse pelas evidências do Espírito entre nós? A estagnação é algo destrutivo para a fé.”

Essa carta também foi escrita com um propósito bastante severo. Exortar aos cristãos a respeito da apostasia. Nessa carta está uma das maiores advertências do Novo Testamento.

Portanto, o propósito central e principal do livro diz respeito sobre a supremacia de Cristo Jesus.

Como são muitos propósitos e todos superimportantes para a vida cristã vamos estudar cada um em detalhes.

 

  • Revelação através do Filho (JESUS)

Essa carta que devido ao seu conteúdo poderíamos chamá-la de tratado começa introduzindo o tema principal do livro. Aqui o autor escreve sobre a revelação máxima de Deus.

O livro começa com Deus falou! Vejamos:

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.“ Hebreus 1:1-2

Quando dizemos que Deus falou, significa que Deus revelou algo. E essa revelação foi realizada através do Filho de Deus, Jesus.

Jesus é revelado ao mundo e aos homens para trazer salvação, para ser o mediador entre Deus e o homem, e para inaugurar essa Nova Aliança com os homens.

E para que os destinatários conheçam a Jesus (nova revelação), o autor descreve a Jesus da seguinte maneira:

 

  1. O autor escreve sobre Jesus como revelador (Hb 1:1-2)

 

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.

  

  1. O autor escreve sobre a posição de Jesus como herdeiro (Hb 1:1-3)

 

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. 3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:1-3

 

  1. O autor escreve sobre a pré-existência de Jesus (Jesus como criador do mundo)

“2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” Hb 1:2

 

  1. O autor escreve sobre a divindade de Jesus

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

  

  1. O autor escreve sobre o poder sustentador de Jesus

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

 

 

  1. O autor escreve sobre a impecabilidade de Jesus (Hb 4:15 ; Hb 7:26)

 

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

 

“26 É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus.” Hebreus 7:26

 

  1. O autor escreve sobre a obediência de Jesus

 

“8 Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu; 9 e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem,” Hebreus 5:8-9

 

“10 Ao levar muitos filhos à glória, convinha que Deus, por causa de quem e por meio de quem tudo existe, tornasse perfeito, mediante o sofrimento, o autor da salvação deles.” Hebreus 2:10

 

  1. O autor escreve sobre a exaltação de Jesus

 

 “8 O mais importante do que estamos tratando é que temos um sumo sacerdote como esse, o qual se assentou à direita do trono da Majestade nos céus” Hebreus 8:1

 

“2 tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.” Hebreus 12:2

 

 

  1. O autor escreve sobre a superioridade de Jesus

 

“5 Pois a qual dos anjos Deus alguma vez disse: “Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]?

E outra vez: “Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho”?” Hebreus 1:5

 

“9 Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e de glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte.” Hebreus 2:9

 

“3 Portanto, santos irmãos, participantes do chamado celestial, fixem os seus pensamentos em Jesus, apóstolo e sumo sacerdote que confessamos. 2 Ele foi fiel àquele que o havia constituído, assim como Moisés foi fiel em toda a casa de Deus. 3 Jesus foi considerado digno de maior glória do que Moisés, da mesma forma que o construtor de uma casa tem mais honra do que a própria casa. 4 Pois toda casa é construída por alguém, mas Deus é o edificador de tudo. 5 Moisés foi fiel como servo em toda a casa de Deus, dando testemunho do que haveria de ser dito no futuro, 6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:1-6

 

  1. O autor escreve sobre Jesus como Sumo Sacerdote

 

“17 Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação[a] pelos pecados do povo.” Hebreus 2:17

 

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

 

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.2 Ele é capaz de se compadecer dos que não têm conhecimento e se desviam, visto que ele próprio está sujeito à fraqueza. 3 Por isso ele precisa oferecer sacrifícios por seus próprios pecados, bem como pelos pecados do povo. 4 Ninguém toma esta honra para si mesmo, mas deve ser chamado por Deus, como de fato o foi Arão. 5 Da mesma forma, Cristo não tomou para si a glória de se tornar sumo sacerdote, mas Deus lhe disse:“Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]. 6 E diz noutro lugar:“Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”[b].” Hebreus 5:1-6

 

  1. O autor escreve sobre o sacrifício incomparável de Jesus (o sumo sacerdote que entrega sua própria vida)

 

“27 Ao contrário dos outros sumos sacerdotes, ele não tem necessidade de oferecer sacrifícios dia após dia, primeiro por seus próprios pecados e, depois, pelos pecados do povo. E ele o fez uma vez por todas quando a si mesmo se ofereceu.” Hebreus 7:27

 

 

“12 Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção.” Hebreus 9:12

 

“14 quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte[a], para que sirvamos ao Deus vivo!”  Hebreus 9:14

 

“26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:26

 

“10 Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.” Hebreus 10:10

 

  1. O autor escreve sobre os resultados do sacrifício de Jesus

 

Jesus veio ao mundo para nos salvar de nossos pecados. O sacrifício de Jesus nos purifica de todo pecado.

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

“23 Portanto, era necessário que as cópias das coisas que estão nos céus fossem purificadas com esses sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores.” Hebreus 9:23

“2 Se pudesse fazê-lo, não deixariam de ser oferecidos? Pois os adoradores, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais se sentiriam culpados de seus pecados. 3 Contudo, esses sacrifícios são uma recordação anual dos pecados,” Hebreus 10:2-3

“22 Sendo assim, aproximemo-nos de Deus com um coração sincero e com plena convicção de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada, e tendo os nossos corpos lavados com água pura.”  Hebreus 10:22

 

Jesus nos justifica!

 

“14 porque, por meio de um único sacrifício, ele aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados.” Hebreus 10:14

 

Jesus nos santifica!

“11 Ora, tanto o que santifica quanto os que são santificados provêm de um só. Por isso Jesus não se envergonha de chamá-los irmãos.” Hebreus 2:11

“10 Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.” Hebreus 10:10

“12 Assim, Jesus também sofreu fora das portas da cidade, para santificar o povo por meio do seu próprio sangue.” Hebreus 13:12

 

  1. O autor escreve sobre a missão de Jesus

 

Jesus completou sua obra salvadora e terminou sua missão (salvar o mundo)!

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

 

  1. O autor escreve sobre o Novo Pacto inaugurado por Jesus

“13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:13

 

“6 Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade, sem lançar novamente o fundamento do arrependimento de atos que conduzem à morte[a], da fé em Deus, 2 da instrução a respeito de batismos, da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno. 3 Assim faremos, se Deus o permitir. 4 Ora, para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, 5 experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, 6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento;[b] pois para si mesmos[c] estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública. 7 Pois a terra, que absorve a chuva que cai freqüentemente, e dá colheita proveitosa àqueles que a cultivam, recebe a bênção de Deus. 8 Mas a terra que produz espinhos e ervas daninhas, é inútil e logo será amaldiçoada. Seu fim é ser queimada.” Hebreus 6:1-8

  

  • Advertências

 

O autor entendia que a carta por completo se tratava de uma palavra de exortação. Por isso, o autor tinha medo de que os destinatários não ficariam muito contentes em ler a carta.

 

Então, ao final o autor roga aos destinatários que levem em consideração as exortações para que tenham uma vida cristã saudável.

“22 Irmãos, peço-lhes que suportem a minha palavra de exortação; na verdade o que eu lhes escrevi é pouco.” Hebreus 13:22

 

Vejamos alguns versículos com as advertências realizadas pelo autor aos destinatários da carta:

“6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:6

“12 Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo.” Hebreus 3:12

“6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento;[a] pois para si mesmos[b] estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.” Hebreus 6:6

“29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” Hebreus 10:29

 

  • Supremacia de Cristo

 

O autor desse livro escreve de maneira bem clara sobre a Supremacia de Cristo. Cristo é melhor e superior que Moisés, ou anjo ou sacerdote.

“3 Portanto, santos irmãos, participantes do chamado celestial, fixem os seus pensamentos em Jesus, apóstolo e sumo sacerdote que confessamos. 2 Ele foi fiel àquele que o havia constituído, assim como Moisés foi fiel em toda a casa de Deus. 3 Jesus foi considerado digno de maior glória do que Moisés, da mesma forma que o construtor de uma casa tem mais honra do que a própria casa. 4 Pois toda casa é construída por alguém, mas Deus é o edificador de tudo. 5 Moisés foi fiel como servo em toda a casa de Deus, dando testemunho do que haveria de ser dito no futuro, 6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:1-6

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores. 7 Pois, se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário procurar lugar para outra. 8 Deus, porém, achou o povo em falta e disse: “Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá.9 Não será como a aliança que fiz com os seus antepassados, quando os tomei pela mão para tirá-los do Egito; visto que eles não permaneceram fiéis à minha aliança, eu me afastei deles”, diz o Senhor. 10 “Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias”, declara o Senhor. “Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11 Ninguém mais ensinará o seu próximo, nem o seu irmão, dizendo:  ‘Conheça o Senhor’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. 12 Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados”[a]. 13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:6-13

 

 

“4 tornando-se tão superior aos anjos quanto o nome que herdou é superior ao deles. 5 Pois a qual dos anjos Deus alguma vez disse: “Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]?

E outra vez: “Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho”[b]? 6 E ainda, quando Deus introduz o Primogênito no mundo, diz: “Todos os anjos de Deus o adorem”[c]. 7 Quanto aos anjos, ele diz: “Ele faz dos seus anjos ventos, e dos seus servos, clarões reluzentes”[d]. 8 Mas a respeito do Filho, diz: “O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade  é o cetro do teu Reino. 9 Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre  os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria” Hebreus 1:4-9

 

“22 Jesus tornou-se, por isso mesmo, a garantia de uma aliança superior. 23 Ora, daqueles sacerdotes tem havido muitos, porque a morte os impede de continuar em seu ofício; 24 mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio permanente. 25 Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente[d] aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.26 É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus. 27 Ao contrário dos outros sumos sacerdotes, ele não tem necessidade de oferecer sacrifícios dia após dia, primeiro por seus próprios pecados e, depois, pelos pecados do povo. E ele o fez uma vez por todas quando a si mesmo se ofereceu. 28 Pois a Lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas; mas o juramento, que veio depois da Lei, constitui o Filho perfeito para sempre.”

 

 

  • Fé e perseverança

 

Outro tema grandioso em essa carta é o texto escrito sobre fé e perseverança, apesar das circunstâncias.

 

O autor escreve um conceito sobre a fé, depois faz uma lista de pessoas do velho testamento os quais se destacaram pela fé. Esse trecho da bíblia é conhecido como a “galeria dos heróis da fé”. Apesar do sofrimento dessas pessoas elas perseveraram. Esse texto é um grande exemplo para nós atualmente e também uma fonte de ânimo para os crentes que estão passando por problemas.

Para ler em detalhes um sumário sobre a fé favor clicar aqui em outro estudo bíblico.

 

Sumário sobre a fé

 

Quais os temas principais do livro de Hebreus?

 

Jesus é o Cristo, Messias e sumo sacerdote. Jesus é a nova revelação de Deus e mediador da graça de Deus.

 

Creio que vários temas principais já foram tratados acima nos propósitos. Agora gostaria de escrever mais detalhadamente sobre as advertências e sobre o título de Jesus como Sumo Sacerdote.

 

  • Apostasia

 

O autor do livro escreve sobre algo inédito, um tema bem polêmico e complicado que se chama apostasia.

De acordo com o dicionário online de língua portuguesa apostasia significa “ a ação de renegar algo, normalmente relacionado com a renúncia de uma religião ou da fé religiosa.”  https://www.significados.com.br/apostasia/

Essa palavra é usada no livro de Hebreus 3:12 “ para se apartar do Deus vivo”, e vem da palavra grega aphistemi, que significa levar a revolta, fazer desviar-se, retirar-se, apostatar.

O tema é complicado porque diz respeito a segurança do crente com relação a salvação. Resumidamente, aqui existem duas correntes teológicas: uma que crê que uma vez salvo sempre salvo, e outra que crê que se pode perder a salvação.

De acordo com o autor do livro de Hebreus, apostasia era possível. Ou seja, é possível perder a salvação.

“4 Ora, para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, 5 experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, 6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento] pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.” Hebreus 6:4-6

 

“26 Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, 27 mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus. 28 Quem rejeitava a Lei de Moisés morria sem misericórdia pelo depoimento de duas ou três testemunhas. 29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” Hebreus 10:26-29

 

Primeiramente, preciso é deixar claro que o autor considerava os destinatários da carta irmãos em Cristo, ou seja, pessoas cristãs.

O autor para explicar sobre a apostasia cristã usa como exemplo a peregrinação do povo de Deus no deserto, que devido a rebeldia e murmuração foram impedidos de entrar na terra prometida.

Além disso, o autor em sua maneira de expressar deixa claro que a incredulidade se manifesta passo a passo até o seu ponto máximo. Primeiro começa em forma de rebeldia, depois estagnação na busca a Deus, e finalmente apostasia.

O autor deixa claro que rejeitar a Jesus é o mesmo que rejeitar o Deus vivo do Velho Testamento. Se não há vida sem Cristo, tampouco salvação. Logo, a rejeição a Jesus Cristo significa rejeitar a vida eterna.

“25 Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão. 26 Pois, da mesma forma como o Pai tem vida em si mesmo, ele concedeu ao Filho ter vida em si mesmo.” João 5:25-28

“57 Da mesma forma como o Pai que vive me enviou e eu vivo por causa do Pai, assim aquele que se alimenta de mim viverá por minha causa.” João 6:57

 

Além disso, o autor associa a apostasia com o juízo de Deus, no qual, Deus julgará a todos.

“6 Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados.” João 15:6

“10 O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo.” Mateus 3:10

“19 Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo.” Mateus 7:19

“30 Deixem que cresçam juntos até a colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro’”.” Mateus 13:30

“11 e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite”.” Apocalipse 14:11

 

Agora vejamos em detalhes as interpretações sobre essas advertências:

 

  • Interpretação arminiana normal: creem na apostasia, e que é possível a restauração de uma pessoa apostatada.

 

  • Interpretação arminiana radical: dizem que apostasia é possível, e que é impossível a restauração de uma pessoa apostatada.

 

  • Interpretação calvinista franca: dizem que as advertências escritas no livro de Hebreus foram realizadas para pessoas que não eram cristas, que havia sido apenas iluminada e não regenerada.

 

  • Interpretação calvinista modificada: dizem que é possível a regeneração das pessoas que foram apenas iluminadas na fé e que caíram desse nível.

 

  • Interpretação calvinista hipotética: dizem que a advertência sobre a apostasia foi realizada hipoteticamente para assustar os crentes destinatários.

 

  • Interpretação calvinista (muitas vantagens): dizem que a advertência sobre apostasia esta dirigida aos filhos de crentes que foram criados na igreja, mas que se rebelam na juventude.

 

  • Interpretação arminiana-calvinista (teoria dos poucos apóstatas): dizem que a advertência sobre apostasia está dirigida a um grupo de pessoas, tais como Judas Iscariotes, que traiu a Jesus.

 

  • Interpretação do paradoxo: os teólogos dessa corrente dizem que tanto a apostasia como a segurança do crente são reais, as quais são impossíveis para os cristãos harmonizar, sendo um dos mistérios de Deus a ser revelado no futuro.

 

 

Qual seria a base do ensinamento da apostasia no livro de Hebreus?

 

Alguns teólogos entendem que o autor do livro fundamentou a doutrina da apostasia através da leitura de Números 15:22-31

“22 “Mas se vocês pecarem e deixarem de cumprir todos esses mandamentos 23 — tudo o que o Senhor lhes ordenou por meio de Moisés, desde o dia em que o ordenou e para todas as suas gerações — 24 e se isso for feito sem intenção e não for do conhecimento da comunidade, toda a comunidade terá que oferecer um novilho para o holocausto de aroma agradável ao Senhor. Também apresentarão com sua oferta de cereal uma oferta derramada, conforme as prescrições, e um bode como oferta pelo pecado. 25 O sacerdote fará propiciação por toda a comunidade de Israel, e eles serão perdoados, pois o seu pecado não foi intencional e eles trouxeram ao Senhor uma oferta preparada no fogo e uma oferta pelo pecado. 26 A comunidade de Israel toda e os estrangeiros residentes entre eles serão perdoados, porque todo o povo esteve envolvido num pecado involuntário. 27 “Se, contudo, apenas uma pessoa pecar sem intenção, ela terá que trazer uma cabra de um ano como oferta pelo pecado. 28 O sacerdote fará propiciação pela pessoa que pecar, cometendo uma falta involuntária perante o Senhor, e ela será perdoada. 29 Somente uma lei haverá para todo aquele que pecar sem intenção, seja ele israelita de nascimento, seja estrangeiro residente.

30 “Mas todo aquele que pecar com atitude desafiadora, seja natural da terra, seja estrangeiro residente, insulta o Senhor, e será eliminado do meio do seu povo. 31 Por ter desprezado a palavra do Senhor e quebrado os seus mandamentos, terá que ser eliminado; sua culpa estará sobre ele”.” Números 15:22-31

 

Bom, resumidamente quero explicar que Deus criou as leis para o povo de Israel, como também estabeleceu a forma e o local de adoração. E toda lei foi transmitida ao povo através de Moisés. Moisés foi um mediador entre Deus e o povo de Israel.

O conceito de pecado foi estabelecido e também foi criada a maneira de expiação e perdão de pecados através de sacrifícios e ofertas a Deus.

Essa parte de Números explica sobre a expiação de pecados coletivo e individuais, cometidos por ignorância, ou involuntariamente. Poderiam ser pecados de omissão ou comissão.

No versículo 30 diz que a pessoa que comete pecado atrevidamente, ou com atitude desafiadora será eliminada. Ou seja, a doutrina judaica tradicionalmente creia que os pecados realizados voluntariamente contra a lei não poderiam ser expiados.

Portanto, se crê que o autor de hebreus quando escreveu sobre apostasia se fundamentou na lei, especificadamente nesses versículos do livro de Números. E também seguiu a maioria dos rabinos e suas interpretações sobre a lei.

 

Qual seria o pecado que levaria a apostasia?

 

O autor não diz qual seria o tipo de pecado, mas deixa claro que seria rejeição a Jesus Cristo como salvador, abandono do cristianismo, voltando-se para outro tipo de religião.

 

Por que devemos considerar a doutrina da apostasia um paradoxo?

 

Porque existem alguns textos do Novo Testamento que expressam pensamentos diferentes do autor do livro de Hebreus.

Como exemplo citamos o livro de 1 João, onde não há distinção entre pecados.

“2 Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. 2 Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos[a] pecados de todo o mundo.” 1 João 2:1-2

No livro de Mateus temos ensinamento de Jesus de que devemos perdoar quantas vezes seja necessário:

“21 Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” 22 Jesus respondeu: “Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete[a].” Mateus 18:21-22

E também pela doutrina calvinista sobre predestinação que é fundamentada em alguns versículos escritos pelo apóstolo Paulo, vejamos:

“29 Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8:29

Esse paradoxo em realidade discute duas doutrinas: a predestinação x livre arbítrio. Geralmente cada igreja segue uma linha de doutrina.

Eu particularmente concordo com a doutrina do livre arbítrio, e creio que é possível apostasia.

 

  • Jesus é Sumo Sacerdote

 

Outro tema principal dessa carta que creio seria bom escrever mais detalhadamente é sobre Jesus como sumo Sacerdote. Aqui no livro de Hebreus o autor argumenta em favor do sacerdócio de Jesus, e explica porque o mesmo deve ser considerado superior ao sacerdócio levítico.

Para tanto, é necessário esclarecer que no Antigo Testamento Deus estabeleceu uma forma de adoração. Essa maneira de adorar deveria ser realizada no Tabernáculo, através de sacrifícios e intermediação de um sacerdote.

Os sacerdotes deveriam ser da tribo de Levi. Deveria ser uma pessoa que se identificasse com o povo, que fosse mediador e intercessor dos pecadores mediante Deus.

E no livro de Hebreus o autor argumenta sobre o sacerdócio de Jesus, e explica que Jesus preenchia todos os requisitos para ser sacerdote, vejamos versículos bíblicos a respeito:

“17 Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação[a] pelos pecados do povo.” Hebreus 2:17

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.” Hebreus 5:1

 

A única coisa diferente era que Jesus é da Tribo de Judá, e para ser sacerdote a pessoa deveria ser descendente da tribo de Levi.

Portanto, o autor explica que Jesus é Sumo Sacerdote, mas de outra ordem. Não é levítico, mas provém da ordem de Melquisedeque.

O autor extrai seu ensinamento do seguinte texto do Velho Testamento:

“4 O Senhor jurou e não se arrependerá: “Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”.” Salmos 110:4

 

Vejamos então quem é o Sumo Sacerdote Melquisedeque:

“17 Voltando Abrão da vitória sobre Quedorlaomer e sobre os reis que a ele se haviam aliado, o rei de Sodoma foi ao seu encontro no vale de Savé, isto é, o vale do Rei. 18 Então Melquisedeque, rei de Salém[a] e sacerdote do Deus Altíssimo, trouxe pão e vinho 19 e abençoou Abrão, dizendo: “Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo,

Criador[b] dos céus e da terra. 20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”. E Abrão lhe deu o dízimo de tudo.”  Gênesis 14:17-20

 

Melquisedeque era sacerdote e Rei ao mesmo tempo. Era contemporâneo de Abrão, quem lhe entregou o dízimo, conforme descrito no livro de Gênesis.

O Sacerdócio de Jesus se assemelha ao de Melquisedeque pelo seguinte:

  • A ordem de Melquisedeque forma uma classe distinta de sacerdotes (poder de uma vida indestrutível)

“15 O que acabamos de dizer fica ainda mais claro quando aparece outro sacerdote semelhante a Melquisedeque, 16 alguém que se tornou sacerdote, não por regras relativas à linhagem, mas segundo o poder de uma vida indestrutível.” Hebreus 7:15-16

  • Se trata de um sacerdócio eterno

 

  • Se trata de um sacerdócio Real, porque se trata de Reis

 

  • Se trata de um sacerdócio imutável, porque não acontece mudança de sacerdote, não haverá outro depois de Cristo, Jesus é o último

 

Vejamos agora porque o sacerdócio de Jesus é superior:

 

  • Porque Jesus entrou no verdadeiro céu

 

Os sacerdotes levíticos estavam autorizados a entrar no lugar santíssimo dentro do templo existente aqui na terra. Porém Jesus, depois de sua morte e ressurreição, entrou no céu verdadeiro.

O livro de Hebreus ensina que o antigo tabernáculo e templo se tratavam de sombras e símbolos de realidades espirituais invisíveis que estão no verdadeiro céu.

Jesus chegou até a presença de Deus, coisa que nenhum sacerdote levítico foi capaz de fazer.

“14 Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos,” Hebreus 4:14

“8 O mais importante do que estamos tratando é que temos um sumo sacerdote como esse, o qual se assentou à direita do trono da Majestade nos céus 2 e serve no santuário, no verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, e não o homem.” Hebreus 8:1-2

 

  • Jesus ofereceu sua própria vida como sacrifício, e os outros sacerdotes ofereciam sacrifícios simbólicos

“23 Portanto, era necessário que as cópias das coisas que estão nos céus fossem purificadas com esses sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores. 24 Pois Cristo não entrou em santuário feito por homens, uma simples representação do verdadeiro; ele entrou nos céus, para agora se apresentar diante de Deus em nosso favor; 25 não, porém, para se oferecer repetidas vezes, à semelhança do sumo sacerdote que entra no Santo dos Santos todos os anos, com sangue alheio. 26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:23-26

 

  • O sacrifício oferecido por Jesus foi final

“25 não, porém, para se oferecer repetidas vezes, à semelhança do sumo sacerdote que entra no Santo dos Santos todos os anos, com sangue alheio. 26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:25-26

 

  • A expiação concedida pelo sacrifício de Jesus é eficaz

 

“27 Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, 28 assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.” Hebreus 9:27-28

 

  • Jesus é superior porque é o Filho de Deus

 

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.” Hebreus 5:1

 

“28 Pois a Lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas; mas o juramento, que veio depois da Lei, constitui o Filho perfeito para sempre.” Hebreus 7:28

 

  • Jesus veio inaugurar uma Nova Aliança, um Novo Pacto

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores.” Hebreus 8:6 

“13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:13

 

  • Jesus intercede por nós como sumo sacerdote, em um tabernáculo celestial

“11 Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos benefícios agora presentes[b], ele adentrou o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente a esta criação. 12 Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção.” Hebreus 9:11-12

A ideia, portanto, do autor do livro é convencer os destinatários da carta a não abandonarem a Cristo, porque ele é superior e melhor que os sacerdotes levíticos.

 

 

Bom, espero que tenha ajudado a vcs a conhecerem um pouco mais sobre o livro de Hebreus.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #52 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Hebreos”. E também do livro “Hebreus, introdução e comentario”,  autor Donald Guthrie, editora Mundo Cristao, serie Cultura bíblica.

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Filemom

Olá amigos(as),

 

Hoje quero compartilhar com vcs sobre um livro da bíblia bem pequeno, que se chama Filemom.

 

Quem escreveu o livro de Filemom?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

  

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,” Filemom 1

 

Esse livro apesar de ser quase um bilhete, ou uma nota pessoal, também pode ser considerado como uma epístola, porque foi um documento escrito para ser lido em público, já que na saudação inicial Paulo agrega alguns irmãos e a igreja também.

 

“ 2 e à nossa irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro, e à igreja que está em tua casa: 3 graça a vós e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.”

 

Sabemos que existem 4 cartas que o apóstolo Paulo escreveu e que são universalmente aceitas como de autoria Paulina, quais sejam: Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas.

 

Dentre as 13 cartas atribuídas a Paulo 7 delas são chamadas de “ epístolas da prisão”. Essas 7 epístolas são: Filipenses, Efésios, Colossenses, Filemon, 1 Timóteo, 2 Timóteo, e Tito.

 

Se compararmos as 7 cartas conhecidas como epístolas da prisão chegaremos a conclusão de que 3 delas formam uma unidade distinta.

 

Efésios, Colossenses e Filemom são cartas muito similares quanto ao estilo, sugerindo que as mesmas tenham sido escritas desde um mesmo local, sob as mesmas circunstâncias.

 

Para ler estudo bíblico sobre o livro de Efésios e Colossenses basta clicar acima do nome que automaticamente se abrirá um link para esses posts.

 

http://emiliana.life/2017/05/estudo-biblico-sobre-o-livro-de-colossenses/

 

 

http://emiliana.life/2013/11/estudando-o-livro-de-efesios-parte-1/

 

Quais são as teorias em contra da autoria Paulina, vejamos:

 

  •   heresia gnóstica atacada nessa carta parece ser de um período posterior, pois se trata de uma forma mais desenvolvida de gnosticismo

 

  • maneira como Paulo escreveu sobre Cristo demonstra também uma teologia demasiada avançada para a época de Paulo

 

  •  muitos pensam que essa carta é muito diferente em estilo e palavras se compararmos com as 4 cartas básicas de Paulo (romanos, coríntios, coríntios, gálatas)

 

 

Com relação a primeira teoria a maioria dos teólogos entendem que o gnosticismo existia antes de Cristo e com o tempo se foi misturando e acrescentando Cristo em sua doutrina. Por tanto, existia várias doutrinas sobre o gnosticismo e com certeza nos tempos de Paulo havia condições religiosas e doutrinas desenvolvidas para o combate a esse tipo de gnosticismo encontrado em Colossos.

 

Apesar de que o livro de Colossenses possui uma elevada doutrina sobre Jesus, vários conceitos abordados neste livro também aparecem em outros livros do apóstolo Paulo. Cristo recebe o título de Senhor, e é colocado na mesma posição de Deus Pai (Romanos 1:4), (Romanos 8:9), (1 Coríntios 12:3).

 

Apesar das diferenças de estilo com outros livros, esse livro se assemelha a Efésios, como também se parece muito ao estilo do capítulo 8 do livro de Romanos. Muitas palavras utilizadas por Paulo em Romanos não necessariamente foram utilizadas em outras de suas cartas. Ademais Colossenses se parece muito a Efésios e Filemom. Além disso, nenhuma dúvida quanto a Autoria de Paulo surgiu antes do século XIX, portanto, se passaram mais de 18 séculos quando todos os teólogos em sua maioria sempre concordaram que Paulo era o autor da epístola aos crentes de Colossenses.

 

Praticamente não existe divergência com relação a autoria Paulina sobre essa carta. Eu apoio a autoria Paulina desse livro como a maioria dos teólogos modernos.

 

Em que data foi escrito o livro de Filemom?

 

O livro foi escrito possivelmente no ano de 60  D.C.

Como já explicado acima, Efésios, Colossenses e Filemom possuem uma unidade distinta comparadas com as outras cartas escritas na prisão por Paulo. Uma das semelhanças entre essas cartas são as circunstâncias em que as mesmas foram escritas, está claro que Tíquico, Onésimo e Epafras estavam presentes na vida de Paulo quando o mesmo escreveu essas cartas, vejamos:

 

“22 E juntamente prepara-me também pousada, porque espero que, pelas vossas orações, vos hei de ser concedido. 23 Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,” Filemom 22-23

 

 

“21 Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios e o que eu faço, Tíquico, irmão amado e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo, 22 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.” Efésios 6:21-22

 

 

“7 Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; 8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa.” Colossenses 4:7-9

 

Some-se a esse fato, que os teólogos supõem que Filemom era da igreja de Colossos, e por esse motivo essa carta foi escrita ao mesmo tempo que o livro de Colossenses.

 

Ao ler Colossenses 4 podemos supor que a carta de Filemom tenha sido enviada do mesmo lugar de onde saiu a carta de Colossenses, confira-se:

 

“7 Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; 8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa. 10 Aristarco, que está preso comigo, vos saúda, e Marcos, o sobrinho de Barnabé, acerca do qual já recebestes mandamentos; se ele for ter convosco, recebei-o; 11 e Jesus, chamado Justo, os quais são da circuncisão; são estes unicamente os meus cooperadores no Reino de Deus e para mim têm sido consolação. 12 Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus. 13 Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodiceia, e pelos que estão em Hierápolis. 14 Saúda-vos Lucas, o médico amado, e Demas. 15 Saudai aos irmãos que estão em Laodiceia, e a Ninfa, e à igreja que está em sua casa. 16 E, quando esta epístola tiver sido lida entre vós, fazei que também o seja na igreja dos laodicenses; e a que veio de Laodiceia, lede-a vós também. 17 E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras.”  Colossenses 4:7-17

 

Aqui no versículo 9 fica claro que Onésimo acompanhou a Tíquico para entregar a carta na cidade de Colossos. E por fim, eles também deveriam haver entregado a carta a Filemom também.

 

 

 

 

Em que contexto histórico o livro de Filemom foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo preso.

 

Paulo nessa carta escreve várias dicas de que estava preso vejamos:

 

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,”

“9 todavia, peço-te, antes, por amor, sendo eu tal como sou, Paulo, o velho e também agora prisioneiro de Jesus Cristo.”

“10 Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões,”

“23 Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,”

 

No livro de Colossenses Paulo deixa claro que usava algemas e que estava sofrendo restrição em seu ministério, assim como as informações no livro de Filemom, vejamos:

 

“3 orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso; 4 para que o manifeste, como me convém falar.” Colossenses 4:3,4

 

“18 Saudação de minha mão, de Paulo. Lembrai-vos das minhas prisões. A graça seja convosco. Amém!” Colossenses 4:18

 

Agora resta saber em qual cidade Paulo estava preso.

 

Não existe no livro de Atos ou nas cartas escritas por Paulo informações sobre quais cartas ele tenha escrito em cada uma das cidades em que esteve preso.

Portanto, qualquer discussão sobre o local de onde tenha escrito essas cartas se tratam de conjecturas.

 

Existem duas teorias a respeito, que Paulo tenha escrito desde a cidade de Roma, ou desde a cidade de Éfeso.

Muitos pensam que Paulo tenha escrito Colossenses e Filemom desde a cidade de Éfeso, vejamos quais são os argumentos para essa tese:

 

  • Onésimo o escravo que fugiu de Filemom, cidadão de Colossos, certamente teria ido buscar refugio em uma cidade perto de Colossos. Efésios ficava a poucos quilômetros (+/- 150km), enquanto que Roma a mais de 1.300km

 

 

  •  Epafras, o fundador da igreja de Colossos, deve ter ido a Éfeso buscar ajuda de Paulo para enfrentar as heresias na igreja de Colossos, ao invés de ir a Roma, que ficava a mais de 1.300km e levaria meses para viajar.

 

 

  • No período de aprisionamento em Roma, Paulo disse que faltava amigos e ajudadores. Ele somente cita Timóteo e Epafrodito, enquanto que nas Cartas escritas a Colossenses e Filemom Paulo cita várias pessoas que o acompanhavam. Favor comparar: Filipenses 2:20 com Colossenses 4:7-15.

 

  • Na carta escrita a Filemom o apóstolo Paulo solicita ao mesmo que lhe separe um quarto para que se hospede em sua casa, dando a entender sobre a possibilidade de sair da prisão.

 

  • Sabemos que o desejo missionário de Paulo era sair de Roma e ir a Espanha (Romanos15:23,24), por isso, seria improvável que uma vez libertado voltaria a Ásia para visitar Filemom e a igreja em Colosso.

 

 

Bom, em contra de essa teoria, a maioria dos teólogos concordam que Paulo estava em Roma pelos seguintes motivos:

 

  •  não existe nenhum informação bíblica de que Paulo foi preso na cidade de Éfeso

 

  • todas As citações dos pais da igreja foram de que Paulo havia escrito essas cartas desde Roma, não há qualquer citação sobre aprisionamento em Éfeso

 

Na verdade, como já disse acima, todas essas discussões não passam de conjecturas porque nos falta informações bíblicas a respeito.

 

Portanto, de acordo com a maioria dos teólogos Paulo estaria preso possivelmente em Roma.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave desse livro é:

 

“6 para que a comunicação da tua fé seja eficaz, no conhecimento de todo o bem que em vós há, por Cristo Jesus.” Filemom 6

 

 

A quem foi destinada a carta?

 

Existem várias teses ao respeito sobre os destinatários dessa carta e escreverei sobre todas elas:

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador, 2 e à nossa irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro, e à igreja que está em tua casa:”

 

Filemom é a primeira pessoa a quem Paulo se refere na carta, depois Afia e Arquipo.

 

Uma das teses é que a carta foi destinada a Filemom, e outra tese é que a carta foi destinada a Arquipo.

 

A maioria dos intérpretes entendem que Filemom é o destinatário da carta por ser o primeiro a ser citado. Além disso, o fato de que a epístola leva seu nome, se nota que ele era o destinatário principal da carta.

 

Portanto, de acordo com a maioria dos teólogos Filemom seria um homem rico, possuidor de escravos, sendo que um dos seus escravos chamado Onésimo havia fugido. E pelas circunstâncias da vida Onésimo encontrou-se com o apóstolo Paulo e converteu, sendo um grande apoio para o mesmo.

 

Os livros escritos nos primeiros séculos depois da morte de Jesus corroboram para essa teoria, já que em algum deles Filemom é descrito como bispo de Colossos, e morto como mártir no reinado de Nero.

 

O segundo nome citado nessa lista é de uma mulher chamada Afia. Ela não é considerada a destinatária principal da carta, pelo fato de que não existe outra menção na bíblia a respeito da irmã Afia. Por isso existe três teorias sobre essa mulher:

 

  1. Que ela seria mulher de Filemom
  2. Se Arquipo fosse filho de Filemom, ela seria mãe de Arquipo
  3. Que ela seria esposa de Arquipo

 

Bom, não existe provas bíblicas para nenhuma de essas teorias, sendo que todas elas se tratam de suposições.

 

A outra pessoa referida nessa carta e que alguns teólogos o consideram como um destinatário, se chama Arquipo. Esse homem Arquipo é chamado por Paulo de “nosso companheiro de lutas”. Esse termo é usado apenas duas vezes no N.T., em Filemom 2 e em Filipenses 2:25, quando Paulo se refere a Epafrodito. Possivelmente Paulo usa essa palavra “companheiro de lutas” porque Arquipo teria um cargo importante na igreja de Colossos.

 

Agora vejamos as três teorias sobre esse homem chamado Arquipo:

 

  1. Que era filho de Filemom e Afia
  2. Que era o principal líder da igreja em Colossos, e que a igreja reunia em sua casa
  3. Que era o marido de Afia e a igreja se reunia em sua casa

 

A suposição mais plausível é que Arquipo fosse filho de Filemom ou um dos principais líderes na igreja em Colosso, já que Paulo diz que ele recebeu um ministério na obra de Deus, conforme lemos em Colossenses:

 

“ 17 E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras.” Colossenses 4:17

 

Eu pessoalmente opino de que o destinatário principal da carta tenha sido Filemom, acompanhando as interpretações da maioria dos teólogos sobre o tema.

 

 

Quem era Onésimo?

 

Onésimo significa “ útil”, ele era um escravo fugitivo. Seu Senhor era Filemom.

 

Onésimo conheceu ao apóstolo Paulo na prisão e converteu. Depois de sua conversão passou a ser um ajudante de Paulo.

“10 Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões, 11 o qual, noutro tempo, te foi inútil, mas, agora, a ti e a mim, muito útil; eu to tornei a enviar.”

 

Onésimo juntamente com Tíquico foi o portador da carta a Colossenses e Filemom.

“8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa.” Colossenses 4:8-9

 

Onésimo cometeu algum crime e fugiu. Chegamos a essa conclusão após ler o versículo 18 de Filemom, vejamos:

 

“18 E, se te fez algum dano ou te deve alguma coisa, põe isso na minha conta. “ Filemom 18

 

Não existe na bíblia qualquer explicação de qual crime foi cometido, pelo que sabemos da lei romana, se um escravo tenha cometido um crime ele poderia ser castigado, preso ou crucificado. E a pessoa que hospedasse a um escravo fugitivo poderia ser processada e seria responsabilizada pelos salários desse escravo desde o dia da sua fuga para o Senhor.

 

Portanto, a situação de Paulo era muito delicada, porque ele poderia ser processado a pagar o prejuízo de Filemom, por estar com Onésimo, um escravo fugitivo.

 

Por essa razão o apóstolo Paulo escreve essa carta para suplicar por misericórdia a Filemom, primeiro a que não o castigue, não prenda e não crucifique a Onésimo. Segundo que não cobre a Paulo pelos salários dos meses em que Onésimo fugiu, e terceiro, que Filemom possa dar liberdade a Onésimo para que esse possa servir a Cristo e ajudar ao apóstolo Paulo e a igreja.

 

De todas maneiras Paulo deixa claro a Filemom que está disposto a pagar pelo prejuízo que ele tenha sofrido, mesmo sabendo que Filemom deve a Paulo, mas de todas maneiras apela por sua misericórdia, vejamos:

“17 Assim, pois, se me tens por companheiro, recebe-o como a mim mesmo. 18 E, se te fez algum dano ou te deve alguma coisa, põe isso na minha conta. 19 Eu, Paulo, de minha própria mão o escrevi: Eu o pagarei, para te não dizer que ainda mesmo a ti próprio a mim te deves.” Filemom 17-19

“13 Eu bem o quisera conservar comigo, para que, por ti, me servisse nas prisões do evangelho; 14 mas nada quis fazer sem o teu parecer, para que o teu benefício não fosse como por força, mas voluntário.” Filemom 13-14

 

O livro “ As constituições apostólicas vii46” diz que Onésimo foi Bispo de Beréia, e que sofreu martírio. Mas não sabemos ao certo se esse livro estaria relatando algo real ou inventado, já que esse livro foi considerado apócrifo por possuir heresias. Mas esse livro tem ajudado a muitos historiadores pelo fato de conter muitos relatos sobre a igreja.

 

Alguns eruditos dizem que Onésimo seria o bispo de Éfeso, conforme relatado por Inácio, em sua epístola aos Efésios. Nesse livro Inácio faz referência a Onésimo por 14 vezes, e o reconhece como Bispo de Éfeso. Ademais, essa tradição diz que Onésimo tenha sido o homem que fez uma coletânea dos livros do apóstolo Paulo, a qual vemos hoje no cânon bíblico.

 

Logo, não há como confirmar 100% se Onésimo algum dia se converteu em Bispo de Beréia ou Éfeso, porque não há nenhum relato bíblico a respeito. Todas essas teorias se tratam de suposições, as quais estão fundamentadas em livros escritos no primeiro século depois da morte de Jesus.

 

Informações sobre a cidade de Colossos?

 

Colossos era uma cidade localizada em uma província Romana situada na Ásia, parte sul da antiga Frígia. Atualmente essa área é conhecida como Turquia.

 

Essa cidade ficava no vale do Rio Lico, onde era muito comum a criação de ovelhas para extração de lã. A lã era tosquiada, tingida e vendida. Daí a importância comercial dessa cidade para a região, apesar de que quando Paulo escreve para essa igreja, a cidade de Colossos já estava em declínio devido a vários fatores políticos e geográficos.

 

Para explicar a origem do nome da cidade de Colossos, e para que vcs vejam que até o nome estava ligado com a lã tingida e vendida na cidade, vou transcrever parte do livro “ Colossenses introdução e comentário, autor Ralph P. Martin, Serie Cultura Bíblica, editora Mundo Cristão” , fls.14 :

“ O nome “colossense” era usado para uma cor específica (colossinus) de lã tingida. (Estrabo, Geog, xii.g.16, Plinio, Hist. Nat. Xxi,56)

Portanto, o nome da cidade era na verdade o nome de uma cor, que eles usavam para tingir a lã que vendiam.

Apesar de ser uma cidade famosa e haver chegado a um ápice, outras cidades vizinhas se tornaram mais importantes: Laodicéia, Pérgamo e /Hierapólis.

Laodicéia situada a oeste de Colossos, se tornou sede da administração Romana.

Hierapólis situada ao norte de Colossos era importante porque tinha águas terapêuticas.

Pérgamo teve seu momento de glória depois que os romanos construíram uma estrada que ligava Roma a Pérgamo.

 

 

Propósitos do livro de Filemom?

 

O livro de Filemom foi escrito com o intuito de pedir perdão por um escravo, para que o mesmo recebesse liberdade e pudesse continuar a ajudar o apóstolo Paulo em sua obra missionária.

 

Quais os temas principais do livro de Filemom?

 

Os temas principais do livro são perdão, graça de Deus e igualdade.

 

Com relação a escravatura preciso é esclarecer que o texto bíblico do Velho Testamento levítico 25:45-46 proíbe aos judeus a escravizarem judeus, por serem considerados irmãos.

 

Por tanto, seguindo o mesmo raciocínio, como poderia um cristão escravizar outro cristão, se de acordo com a bíblia somos considerados irmãos em Cristo.

 

De todas maneiras o cristianismo não veio revolucionar o sistema escravista. Todas as passagens que falam sobre escravos e seus senhores na bíblia não fala sobre o fim da escravatura.

 

Conforme vemos em Efésios 6:5, I Timóteo 6:1, colossenses 4:1 e I Pedro 2:18, a bíblia recomenda aos senhores a tratar os escravos com humanidade e aos escravos lhes recomenda obediência. Pode ser um pouco frustrante, mas com o tempo muitos cristãos lutaram por essa causa.

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #51 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Colossenses e Filemom Introdução e comentário”, autor Ralph P. Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

https://issuu.com/rogeriocastelo8/docs/colossenses_e_filemom__-_introdu___

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Tito

Olá amigos(as),

 

Em continuação as publicações sobre os livros do Novo Testamento, hoje quero compartilhar com vcs o estudo bíblico sobre o livro de Tito. E dessa vez vou aprofundar um pouco mais o estudo com referência aos tópicos que acho mais úteis e interessantes.

 

Quem escreveu o livro de Tito?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,” Tito 1:1-5

  

As duas epístolas a Timóteo e Tito formam um grupo em comum, porque são muito parecidas em seu estilo, linguagem e temas, as quais são chamadas de : epístolas pastorais.

 

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Problema histórico : alguns teólogos pensam que a heresia combatida em esse livro é posterior a época de Paulo
  • Problema eclesiástico: alguns teólogos pensam que a hierarquia eclesiástica desenvolvida em essa epistola é posterior a época de Paulo
  • Problema doutrinário: alguns teólogos pensam que as doutrinas fortes paulinas estão ausentes em essa epístola. Que os temas centrais são práticos e éticos diferentemente das outras epístolas.
  • Problema linguístico: existe um livro chamado “problem of the Pastoral Epistles”, Londres, Oxford University Press, 1921, que aborda o tema de maneira brilhante. Em resumo esse livro nos explica que existem 902 palavras nos livros de 1 e 2 Timóteo e Tito, sendo que 54 são nome próprios (nomes de pessoas). 306 são palavras que não se encontram em nenhum outro escrito atribuído a Paulo. 542 são palavras que aparecem em outros livros atribuídos a Paulo. As palavras dessas três epístolas que não se encontram nos escritos do Novo Testamento, também não se parecem com os escritos dos pais da igreja, mas, possuem muita semelhança com escritores não cristãos da primeira metade do século II D.C., como Epicteto, Diom Crisostomo, Dioscordes, Pulatarco, Ariano,Marco Aurelio. Por tanto, alguns teólogos pensam que essas epístolas não foram escritas por Paulo por possuírem um vocabulário grego posterior ao da sua época.
  • Problema comparativo: problemas de datas quando se compara as cartas a Timóteo e Tito com o livro de Atos

 

Porque então a grande maioria crê que o apóstolo Paulo é o escritor dessas três epístolas?

 

Porque essas três epístolas eram consideradas como sendo de autoria paulina, desde remota época quando faziam parte do cânon. Alguns estudiosos creem que Clemente copiou em suas epístolas parte de esses três livros. Como o livro de Clemente foi publicado em 95 DC, se supõe que as três epistolas paulinas já circulavam na igreja primitiva.

No ano de 140 DC essas três epístolas (1 e 2 Timóteo e Tito) foram incorporadas na versão siríaca e latina da bíblia.

Ademais existem várias semelhanças entre essas três epístolas e os escritos de Policarpo, o que significa sua existência anterior aos pais da igreja.

 

Em que data foi escrito o livro de Tito?

 

O livro foi escrito possivelmente nos anos de 63-65  D.C.

Se trabalhamos como detetives, e analisarmos as próprias epístolas veremos que existem algumas pistas que nos indicam de onde Paulo poderia haver escrito essas 3 cartas pastorais. Bom, se analisarmos as epístolas observamos o seguinte:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor. 3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina,” I Timóteo 1:1-3

 

Após a leitura de 1 Timóteo 1:1-3 acima, podemos observar que Paulo esteve recentemente perto de Éfeso. Como aqui Paulo disse que partiu para Macedônia, se supõe que tenha ido para a cidade de Filipos. Então, se supõe que Paulo tenha escrito 1 Timóteo desde a cidade de Filipos.

 

Se lemos Tito 1:1-5 , observamos que Paulo havia estado na ilha de Creta com Tito:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:1-5

 

E se lemos Tito 3:12 observamos que Paulo pediu a Tito viajar até a cidade de Nicópolis para encontrar-se com ele:

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

Então, lendo essas três passagens bíblicas, se supõe que Paulo foi a Éfeso, Filipos (Macedônia), Creta e resolveu passar o inverno em Nicópolis.

 

Nicópolis era um nome muito comum, haviam várias cidades com esse nome na Grécia. Esse nome significa cidade da vitória. Por isso, qualquer cidade que tivesse alguma vitória poderia ser chamada Nicópolis.

 

Se supõe que a Nicópolis que Paulo escreve estaria localizada na Grécia continental ao sul de Corfu, no Epiro.

 

Em Nicópolis se supõe que Paulo voltaria a ser preso novamente e levado a Roma, porque a carta de 2 Timóteo nos deixa claro que Paulo já estava passando pelo julgamento final em Roma conforme lemos em 2 Timóteo 4:16-18

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. 17 Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que, por mim, fosse cumprida a pregação e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. 18 E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!” 2 Timóteo 4:16-18

 

Então, provavelmente essas 3 cartas foram escritas nos últimos anos da vida de Paulo, e que 2 Timóteo tenha sido sua última carta, comparado com as outras.

 

Em que contexto histórico o livro de Tito foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava na Macedônia, durante a sua quarta viagem missionária.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave desse livro é:

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:5

 

 

A quem foram dirigidas as cartas pastorais?

 

As cartas pastorais foram dirigidas a Timóteo e a Tito, vejamos:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.”1 Timóteo 1:1-2

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu amado filho: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.” 2 Timóteo 1:1-2 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.” Tito 1:1-4

 

 

Hoje vamos estudar quem é Tito?

 

A primeira vez que Tito é mencionado na bíblia é em Gálatas 2:1-3

 

“2 Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito. 2 E subi por uma revelação e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios e particularmente aos que estavam em estima, para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão. 3 Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se.” Gálatas 2:1-3

 

Aqui Paulo nos diz que Tito é grego, e que não foi circuncidado. Além disso, Paulo deixa claro que Tito o estava acompanhando em uma viagem a Jerusalém para visitar outros apóstolos.

 

Se supõe que Paulo fez essa viagem a Jerusalém, para participar do primeiro Concilio da Igreja, registrado no livro de Atos 15.

 

Nessa reunião ficou decidido que não era necessário para os novos convertidos gentios ao cristianismo serem submetidos a lei mosaica. Se nota que Tito uniu-se a Pedro em um momento clave do seu ministério.

 

Paulo confiava tanto em Tito que o enviou a Coríntios para ajudar essa igreja a resolver seus problemas, e depois deveriam encontrar-se em Trôade, mas não foi possível. E afinal, Paulo e Tito se reencontram na Macedônia:

 

“12 Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo e abrindo-se-me uma porta no Senhor, 13 não tive descanso no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a Macedônia.” 2 Coríntios 2:12-13

 

“5 Porque, mesmo quando chegamos à Macedônia, a nossa carne não teve repouso algum; antes, em tudo fomos atribulados: por fora combates, temores por dentro. 6 Mas Deus, que consola os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito; 7 e não somente com a sua vinda, mas também pela consolação com que foi consolado de vós, contando-nos as vossas saudades, o vosso choro, o vosso zelo por mim, de maneira que muito me regozijei.” 2 Coríntios 7:5-7

 

Possivelmente Tito foi quem levou a primeira e segunda carta de Coríntios. Justamente porque nessa Carta Paulo nos conta que iria enviar Tito novamente, para buscar uma oferta.

 

“6 de maneira que exortamos a Tito que, assim como antes tinha começado, assim também acabe essa graça entre vós.” 2 Coríntios 8:6

“16 Mas graças a Deus, que pôs a mesma solicitude por vós no coração de Tito; 17 pois ele aceitou a exortação e, muito diligente, partiu voluntariamente para vós. 18 E com ele enviamos aquele irmão cujo louvor no evangelho está espalhado em todas as igrejas.” 2 Coríntios 8:16-18

 

Está claro que Tito era um homem de confiança de Paulo, porque além de ser portador de suas cartas, também foi assignado para transportar o dinheiro das ofertas.  Paulo quando escreve a respeito de Tito diz claramente que o mesmo é seu companheiro e colaborador, vejamos:

“23 Quanto a Tito, é meu companheiro e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, são embaixadores das igrejas e glória de Cristo.” 2 Coríntios 8:23

 

O termo colaborador em grego significa que são duas pessoas do mesmo nível trabalhando juntas. Portanto, Paulo diz que Tito é seu representante e possui a mesma autoridade que ele, como apóstolo.

 

Paulo também cita a Tito como um filho na fé, tão grande era seu afeto e consideração por Tito, vejamos:

 

“4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.”  Tito 1:4

Ao ler esse texto também se pode concluir que Tito recebeu a Jesus como Salvador através da vida de Paulo, e desde então o estaria acompanhando em suas viagens missionárias.

 

Depois do trabalho de Tito em organizar as igrejas em Corinto, agora, 8-9 anos depois Paulo viaja com Tito a ilha de Creta e o deixa a cargo dessa região.

 

Se vc está pensando que isso seria algum tipo de promoção para Tito, vc está enganado. A igreja de Corinto tinha muitos problemas com imoralidade, doutrinas falsas e outros. Mas a igreja de Creta não perdia para nada. Vejamos o tipo de gente com quem Tito deveria trabalhar:

 

“10 Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, 11 aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras, ensinando o que não convém, por torpe ganância. 12 Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos. 13 Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé, 14 não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade. 15 Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes, o seu entendimento e consciência estão contaminados. 16 Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra.” Tito 1:10-16

 

Quero esclarecer que nesse texto o apóstolo Paulo cita um profeta cretense. Se supõe que esse profeta se chama Epimenides, um poeta filosofo do século VI, A.C., o qual, escreveu um texto sobre os cretenses chamando-os de mentirosos. Esse estigma foi imputado aos cretenses, porque os mesmos diziam que tinham o túmulo de Zeus em sua ilha, enquanto, que todos os gregos pensavam que Zeus, o seu principal deus, seguia vivo.

 

O fato de que os cretenses haviam espalhado a notícia de que Zeus estava morto e enterrado na ilha, era considerado uma grande mentira pelos gregos. Por isso, Epimenides estigmatizou os cretenses de mentirosos.

 

Bom, muita gente diz que a frase desse filosofo grego é um paradoxo. Pois se ele é um cretense, ele também seria um mentiroso. Mas em realidade, Epimenedes como bom poeta que era estava em realidade fazendo uso de uma técnica literária chamada hipérbole. Epimenedes fez uma declaração exagerada para uma argumentação.

 

Paulo cita Epimenedes por duas vezes, aqui no livro de Tito e no livro de Atos 17. De acordo com a mitologia grega houve uma praga na cidade de Atenas que matou muitas pessoas. E os cidadãos de Atenas decidiram chamar a Epimenedes, porque sabiam que ele adorava um único Deus. Então, dizem que Epimenedes colocou duas ovelhas no areópago, as quais caminharam até um lugar onde não havia nenhuma adoração, e então ai construíram um altar ao Deus desconhecido (Atos 17:23), e depois disso, se acabou a praga na cidade de Atenas.

 

Bom, voltemos então a análise sobre a igreja em Creta. De acordo com Paulo a igreja era constituída pelas seguintes pessoas: desordenados, faladores, vãos e enganadores, homens que ensinam por torpe ganancia, mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos, abomináveis, desobediente e reprovados para toda boa obra.

 

Meu Deus, que Pastor gostaria de começar uma obra em uma igreja assim.

 

Devido a dificuldade que Tito enfrentaria nessa região, Paulo lhe dá autoridade para nomear anciãos, bispos, para que pudessem ajudar a Tito nessa missão.

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:5-9

 

Se nota que estas instruções haviam sido dadas a Tito pessoalmente, e que essa carta seria uma recapitulação, conforme lemos:

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e(….)”  Tito 1:5

 

Colocar em boa ordem as coisas que ainda restam….. Essa frase sugere que Paulo e Tito já haviam estado em Creta antes, e que a igreja estava em uma condição bastante desorganizada. E por isso, Paulo escreve essa carta para recapitular as instruções a Tito, de maneira que tanto Tito como a igreja local soubessem de maneira pública que Paulo tinha Tito como seu representante, e como ele levaria a cabo sua missão na ilha.

 

Pablo tinha tanta fé de que Tito faria um grande trabalho em Creta que marcou um encontro para os dois na cidade de Nicópolis.

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

 

Se supõe que Pablo tenha sido aprisionado em Nicópolis e levado cativo a Roma. Em Roma Paulo é julgado e escreve sua última carta a Timóteo.

 

A última notícia que temos de Tito na bíblia está na carta escrita por Paulo em 2 Timóteo 4:9-11.

“9 Procura vir ter comigo depressa. 10 Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica; Crescente, para a Galácia, Tito, para a Dalmácia. 11 Só Lucas está comigo. Toma Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério.” 2 Timóteo 4:9-11

 

Aqui seguramente Paulo avisa a Timóteo que enviou a Tito a uma nova missão na região da Dalmácia (Iugoslávia). Portanto, se nota que Tito era um tremendo homem de Deus, que sabia muito bem levantar igrejas.

 

 

Informações sobre a ilha de Creta.

 

A ilha de Creta fica localizada no Mar Mediterrâneo, ao sul do mar Egeu.

 

É a quinta maior ilha do Mar Mediterrâneo, e a mais povoada. Possui 8.336km de área territorial e cerca de 650 mil habitantes.

 

Creta possui um litoral lindíssimo, sendo uma ilha muito popular para os turistas europeus.

 

Essa ilha possui um conjunto de montanhas que atravessa a ilha de oeste a leste (horizontalmente). Ao centro está a montanha Idi, a oeste a montanha branca, e a leste a montanha Dikti. Em virtude das montanhas existem muitas planícies férteis na ilha, cavernas e lugares paradisíacos.

 

Historicamente a ilha é conhecida por grandes e importantes descobertas arqueológicas. De acordo com o arqueólogo Sir Arthur Evans, essa ilha é habitada desde a idade do Bronze, por uma civilização chamada minoica. E depois foi colonizada pelos gregos, fazendo parte da Grécia.

 

Essa ilha é citada no Novo Testamento no livro de Atos:

 

O livro de Atos nos conta que haviam habitantes da ilha de Creta no dia que aconteceu o Pentecostes.

 

“11 e cretenses, e árabes, todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.” Atos 2:11

 

O livro de Atos também nos conta que o apóstolo Paulo fez uma parada na ilha de Creta quando de sua viagem a Roma.

“7 E, como por muitos dias navegássemos vagarosamente, havendo chegado apenas defronte de Cnido, não nos permitindo o vento ir mais adiante, navegamos abaixo de Creta, junto de Salmona. 8 E, costeando-a dificilmente, chegamos a um lugar chamado Bons Portos, perto do qual estava a cidade de Laseia. 9 Passado muito tempo, e sendo já perigosa a navegação, pois também o jejum já tinha passado, Paulo os admoestava, 10 dizendo-lhes: Varões, vejo que a navegação há de ser incômoda e com muito dano, não só para o navio e a carga, mas também para a nossa vida. 11 Mas o centurião cria mais no piloto e no mestre do que no que dizia Paulo. 12 E, como aquele porto não era cômodo para invernar, os mais deles foram de parecer que se partisse dali para ver se podiam chegar a Fenice, que é um porto de Creta que olha para a banda do vento da África e do Coro, e invernar ali.13 E, soprando o vento sul brandamente, lhes pareceu terem já o que desejavam, e, fazendo-se de vela, foram de muito perto costeando Creta. 14 Mas, não muito depois, deu nela um pé de vento, chamado Euroaquilão. 15 E, sendo o navio arrebatado e não podendo navegar contra o vento, dando de mão a tudo, nos deixamos ir à toa. 16 E, correndo abaixo de uma pequena ilha chamada Cauda, apenas pudemos ganhar o batel. 17 E, levado este para cima, usaram de todos os meios, cingindo o navio; e, temendo darem à costa na Sirte, amainadas as velas, assim foram à toa. 18 Andando nós agitados por uma veemente tempestade, no dia seguinte, aliviaram o navio. 19 E, ao terceiro dia, nós mesmos, com as próprias mãos, lançamos ao mar a armação do navio. 20 E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos. 21 Havendo já muito que se não comia, então, Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Fora, na verdade, razoável, ó varões, ter-me ouvido a mim e não partir de Creta, e assim evitariam este incômodo e esta perdição.” Atos 27:7-21

 

O livro de Atos nos comenta sobre a cidade de Bons Portos e a cidade de Laseia. Mas de acordo com a Odisseia de Homero, e nos escritos de Plínio, Creta possuía mais de 90 cidades, naquela época.

 

Não se sabe ao certo o número de cidades que havia na ilha, mas de acordo com o texto bíblico do livro de Tito já havia na ilha várias igrejas cristãs.

 

Se supõe que essas igrejas foram formadas pelos cretenses que participaram do dia de Pentecostes em Jerusalém, e que ao voltarem a Creta começaram a pregar o evangelho e constituir igrejas.

 

De todas maneiras, o texto deixa claro que o maior evangelizador nessa ilha foi o apóstolo Paulo.

 

Agora Tito tem uma missão de ajudar a essas igrejas a viverem um cristianismo autêntico.

 

 

Propósitos e temas principais do livro.

 

Para ler sobre os propósitos e temas principais favor ler o estudo bíblico sobre o livro de 1 Timóteo, onde os propósitos e temas estão escritos em detalhes.

 

Paulo escreve essa epístola com o propósito de entregar a Tito autoridade como líder da região de Creta. Além disso, Paulo entrega instruções referente a fé cristã e a conduta cristã.

 

Paulo ensina a Tito a combater a oposição herética, com inúmeras advertências e conselhos referente aos falsos profetas.

 

 

 

Quais os temas principais do livro de Tito?

 

Ademais dos tópicos já explicados acima e no estudo bíblico sobre 1 Timóteo, podemos dizer que os temas principais dessa carta seriam:

 

  • Conselhos de um pastor experiente a um pastor jovem

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, (….) , 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.” Tito 1:1 y 4

 

“9 Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. 10 Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, 11 sabendo que esse tal está pervertido e peca, estando já em si mesmo condenado.” Tito 3:9-11

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.”  Tito 1:5-9

 

  • Tito deveria ensinar o que é correto, usando as doutrinas básicas do evangelho

 

“1 Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. 2 Os velhos que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor e na paciência.” Tito 2:1-2

 

 

“11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, 12 ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, 13 aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, 14 o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.15 Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.” Tito 2:11-15

 

  • Nomeação de obreiros

 

Sabemos que a igreja primitiva possuía uma estrutura bastante simples. Entretanto, quando Paulo escreveu as epístolas pastorais se supõe que algum nível de organização eclesiástica estava surgindo na igreja primitiva.

Bom, preciso é ressaltar que se qualquer membro da igreja tivesse autoridade para se auto nomear como bem entendesse para um cargo, a igreja seria um desastre total.

Desde a Ascenção de Jesus e o dia de Pentecostes a igreja começou a consagrar alguns homens para determinados ministérios na igreja.

A primeira votação foi para escolher um apóstolo que pudesse substituir o traidor Judas, vejamos:

 

“21 É necessário, pois, que, dos varões que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, 22 começando desde o batismo de João até ao dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. 23 E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. 24 E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor do coração de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, 25 para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. 26 E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E, por voto comum, foi contado com os onze apóstolos.” Atos 1:21-26

 

Eu escrevi um post sobre os dons espirituais, o qual possui informações detalhadas sobre apóstolos. Para ler o estudo bíblico clique aqui

 

Depois disso, melhor dizendo, depois do derramamento do Espirito Santo, a igreja começou a crescer e no capítulo 6 de Atos foram nomeados 7 diáconos, vejamos:

 

“6 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. 7 E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.” Atos 6:1-7

 

 

Antes de analisar o texto em si, acho importante esclarecer que muitos teólogos têm entendido que a igreja primitiva copiou algumas práticas judaicas da época.

 

Sabemos que depois do cativeiro dos judeus pelos babilônios, com a destruição do templo, houve uma mudança na forma judia de adoração. Como já não havia templo, não se poderia realizar sacrifícios e o povo judeu buscou novas formas de organização para manter a lei e a tradição viva.

 

Uma das formas que os judeus criaram para resolver esse problema foi a criação das sinagogas.

 

Cada sinagoga contava com um presidente (ancião) e 3 diáconos. Esse ancião fazia parte do sinédrio judeu, eram membros não-legais desse concílio. Então, os anciãos faziam parte do sinédrio juntamente com os escribas e os sumo-sacerdote.

 

Por isso, existe a possibilidade de acordo com alguns teólogos, de que alguns nomes dos cargos na igreja primitiva foram copiados da prática judaica.

 

Aqui no capítulo 6 do livro de Atos a igreja cresceu e para resolver o problema eles decidiram eleger 7 diáconos, que deveriam servir as mesas, enquanto os apóstolos se dedicavam a ministrar a palavra. Se lemos os requisitos para a eleição dos diáconos, e os capítulos posteriores, vemos que esse cargo era algo único na igreja, visto que os diáconos consagrados nesses dias também pregavam a palavra e evangelizavam.

 

Bom, apesar do cargo de diácono do capítulo 6 de Atos ser algo único no início da igreja, veja que essa foi uma nomeação realizada totalmente orientada pelo Espírito Santo de Deus, porque já se havia passado o dia de Pentecostes.

 

Podemos aprender algumas coisas básicas sobre a maneira como foi feita a eleição dos obreiros da casa de Deus:

 

  • Eleição

 

Fica claro que a congregação (irmãos) tiveram a liberdade de escolher alguns irmãos para fazer essa obra.

 

“3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio”

 

  • Lista de requisitos para os futuros escolhidos

 

Os escolhidos pelos irmãos deveriam possuir as seguintes qualidades:

 

  1. Ter boa reputação
  2. Cheio do Espirito Santo
  3. Cheio de Sabedoria

“3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio”

 

  • Apresentação aos apóstolos

 

Os nomes dos sete diáconos escolhidos foram apresentados aos apóstolos, os quais concordaram com a escolha.

 

“E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”

 

  • Consagração dos diáconos com imposição de mão

 

Os apóstolos oraram e também impuseram as mãos a esses sete homens e os mesmos foram consagrados a diáconos.

 

“E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”

 

A imposição de mãos é um rito judaico conforme encontramos nos seguintes versículos do Velho Testamento: Números 27:20-23,  Números 27:18, Números 8:10, Deuteronômio 34:9

 

“10 Farás, pois, chegar os levitas perante o Senhor; e os filhos de Israel porão as suas mãos sobre os levitas.” Números 8:10

“20 e põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel. 21 E se porá perante Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará, segundo o juízo de Urim, perante o Senhor; conforme o seu dito, sairão; e, conforme o seu dito, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação. 22 E fez Moisés como o Senhor lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação; 23 e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o Senhor ordenara pela mão de Moisés.” Números 27:20-23 

“18 Então, disse o Senhor a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e põe a tua mão sobre ele.” Números 27:18

“9 E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.” Deuteronômio 34:9

 

A consagração com imposição de mãos foi uma prática agregada pela igreja primitiva. Foi usado para a consagração dos diáconos em atos 6, Paulo e Barnabé foram comissionados para uma viagem missionaria através de imposição de mãos, foi utilizada para consagração de anciãos e Timóteo também foi consagrado através de imposição de mãos. Confira em tua bíblia:

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

“13 Na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo. 2 E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3 Então, jejuando, e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.”  Atos 13:1-3

“14 Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.” 1 Timóteo 4:14

 

 

O Texto de Atos 13 transcrito acima nos ensina que quando Paulo e Barnabé foram comissionados, além da oração os irmãos da igreja de Antioquia também fizeram jejum antes da imposição de mãos. A prática do jejum além de ser parte da adoração judaica, também foi altamente praticado por Jesus e pela igreja primitiva.

 

Existe outro versículo no livro de Atos que nos ensina algo semelhante, confira Atos 14:23

“23 E, havendo-lhes por comum consentimento eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” Atos 14:23

 

Bom, nesse versículo vemos que antes da consagração dos obreiros com imposição de mãos, seria necessário oração e jejum.

Portanto, analisando todos os versículos que transcrevemos aqui, podemos concluir que a igreja primitiva começou consagrando diáconos, missionários, e depois anciãos.

A palavra ancião (presbítero) aparece por primeira vez em Atos 11:30, vejamos:

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

 

Essa é a primeira vez que essa palavra é usada para indicar um líder cristão. Originalmente como já escrevi acima os anciãos lideravam as igrejas em Jerusalém que se reuniam nas casas particulares, já que, todavia, não existia um templo para os cristãos reunirem-se. É bem possível que os anciãos ao princípio tivessem as mesmas prerrogativas dos presidentes de sinagoga.

 

Vemos que a popularidade dos anciãos (presbíteros) era tão grande, que os mesmos participaram do primeiro concílio da igreja cristã.

 

Se lemos atentamente o capítulo 15 do livro de Atos podemos concluir que para a realização do primeiro concílio da igreja, foi chamado para participar os apóstolos e os anciãos. Portanto, se nota que já nesse tempo os anciãos possuíam uma posição valorizada na igreja, tal qual os apóstolos, e que a decisão procedeu dos mesmos, vejamos:

 

“4 Quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles. 5 Alguns, porém, da seita dos fariseus que tinham crido se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. 6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto. 7 E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Varões irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre vós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho e cressem. 8 E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; 9 e não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando o seu coração pela fé. 10 Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós podemos suportar? 11 Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. 12 Então, toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quão grandes sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios. 13 E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Varões irmãos, ouvi-me. 14 Simão relatou como, primeiramente, Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. 15 E com isto concordam as palavras dos profetas, como está escrito: 16 Depois disto, voltarei e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; levantá-lo-ei das suas ruínas e tornarei a edificá-lo. 17 Para que o resto dos homens busque ao Senhor, e também todos os gentios sobre os quais o meu nome é invocado, diz o Senhor, que faz todas estas coisas 18 que são conhecidas desde toda a eternidade. 19 Pelo que julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus, 20 mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. 21 Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue e, cada sábado, é lido nas sinagogas. 22 Então, pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger varões dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, varões distintos entre os irmãos. 23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos, e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, Síria e Cilícia, saúde. 24 Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós vos perturbaram com palavras e transtornaram a vossa alma (não lhes tendo nós dado mandamento), 25 pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns varões e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo, 26 homens que já expuseram a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27 Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais de boca vos anunciarão também o mesmo. 28 Na verdade, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: 29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Bem vos vá. 30 Tendo-se eles, então, despedido, partiram para Antioquia e, ajuntando a multidão, entregaram a carta.” Atos 15:4-30

 

 

No capítulo 20 do livro de atos vemos que o autor usa a palavra anciãos e bispos para indicar a mesma classe de líderes religiosos. 

“17 De Mileto, mandou a Éfeso chamar os anciãos da igreja.” Atos 20:17

“28 Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.” Atos 20:28

 

Portanto, se supõe que a princípio a igreja primitiva usava a palavra anciãos e bispos equivalentemente, sem qualquer diferença entre os cargos.

 

Se nota que com o desenvolvimento e crescimento da igreja foi necessária uma melhor organização da igreja, e por isso, as cartas pastorais são importantes hoje, porque nos oferece uma melhor ideia de organização eclesiástica.

 

Seguramente a ideia de Paulo quando escreveu a Tito e a Timóteo é que eles seguissem o exemplo estabelecido pelos apóstolos para consagração dos obreiros, conforme foi realizado em Atos 6:6. Pois foi exatamente assim que o apóstolo Paulo e Barnabé consagraram anciãos nas igrejas que estabeleceram em suas viagens missionárias (Atos 14:23, Atos 11:30)

 

Agora, estudando as cartas pastorais (Timóteo e Tito) vemos a existência de outros cargos na igreja. Vejamos os cargos que o apóstolo Paulo sugere a Timóteo e a Tito:

 

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:5-9

 

“3 Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. 2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 3 não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; 4 que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia 5 (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); 6 não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo. 7 Convém, também, que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta e no laço do diabo. 8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância, 9 guardando o mistério da fé em uma pura consciência. 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. 11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas. 13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” 1 Timóteo 3:1-13

 

 “17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina. 18 Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário. 19 Não aceites acusação contra presbítero, senão com duas ou três testemunhas. 20 Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. 21 Conjuro-te, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que, sem prevenção, guardes estas coisas, nada fazendo por parcialidade. 22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.” 1 Timóteo 5:17-22

 

Primeiramente devo esclarecer que nesses textos não existe qualquer menção referente a função que será exercida em esses cargos. Não há uma lista com as atividades que devem fazer, aqui o autor prioriza os requisitos para a nomeação a um cargo.

 

Portanto, sobre as atividades exercidas por cada cargo descrito nessas epístolas, será necessário um pouco de pesquisa bíblica, para averiguarmos sobre o que se tratava.

 

Nesses textos vemos 3 tipos de cargos que Paulo gostaria que Timóteo e Tito pudessem nomear nas igrejas:

 

  • Bispo – que poderia exercer autoridade sobre uma região
  • Ancião (presbítero) – que exerceria autoridade sobre uma igreja local
  • Diácono – que se ocuparia de serviços administrativos para o exercício da misericórdia

 

 

Bispo – que poderia exercer autoridade sobre uma região

 

Bispo é um termo grego “ episkopos”. Essa palavra é de origem gentílica, e foi usada somente 6 vezes no Novo Testamento: Em Atos 20:28, Filipenses 1:1, 1 Timóteo 3:2, Tito 1:7, 1 Pedro 2:25 e em Atos 1:20.

 

Bispos significa supervisor, e essa palavra foi usada com esse significado nos textos referidos acima.

 

Essa palavra somente aparece na Septuaginta nas passagens de Números 4:16 e 2 Reis 11:18, e também em Jó 20:9.

 

Antes de Cristo essa palavra era usada para indicar cargos militares, ou então, supervisores de qualquer tipo de trabalho, não havendo qualquer relação com ofícios religiosos.

 

Como já expliquei acima, a palavra ancião e bispos era usada simultaneamente pela igreja primitiva (Atos 20:17,28). Os anciãos poderiam ser chamados de bispos ou vice versa, porque se trataria do mesmo cargo.

 

Portanto, a princípio os bispos eram pastores das igrejas ou anciãos. Mas com o tempo, com o crescimento da igreja, e com a evolução da doutrina eclesiástica, esse nome “bispos” passou a designar um cargo mais elaborado, que seria um tipo de supervisor das igrejas de uma região. Nesse momento, se supõe que os bispos seriam nomeados entre os anciãos existentes, portanto, a partir desse momento, os bispos eram ex-anciãos, mas nem todo ancião seria um bispo.

 

De acordo com os escritos dos pais da igreja cristã nos primeiros séculos havia esse cargo de bispo na igreja. Inácio de Antioquia, Clemente de Roma e a obra anônima Didache escrevem sobre o cargo dos bispos. Além disso, a obra “As Constituições Apostólicas”, que se tratam de oito volumes com um manual de disciplina eclesiástica, contém instruções sobre bispos.

 

Portanto, se nota que a igreja cresceu, e ao decorrer dos anos foi necessário o estabelecimento de algumas regras, cargos, e esclarecimentos para o exercício da obra realizada na igreja.

 

Quando o apóstolo Paulo escreveu os requisitos para a nomeação de Bispos, usou palavras únicas, que não se encontra em outra parte do Novo Testamento, a não ser nas epístolas pastorais, entre elas citamos: a) sóbrio (sophron) , b) didaktikos (apto para ensinar, c) plekes (não violento), d) amachon (inimigo de contendas), e) aphilarguros (não avarento), f) neophutos (neófito)

 

Vejamos então a lista completa dos requisitos para a nomeação de um bispo:

 

Lista no livro de Timóteo:

  • Ser irrepreensível
  • Marido de uma só mulher
  • Temperante
  • Sóbrio
  • Ordeiro
  • Hospitaleiro
  • Apto para ensinar
  • Não dado ao vinho
  • Não espancador
  • Moderado
  • Inimigo de contendas
  • Não ganancioso
  • Que governe bem sua própria casa
  • Ter os filhos em sujeição com todo respeito
  • Não neófito, para que não se ensoberbeça e venha a cair na condenação do diabo
  • Tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em opróbrio e no laço do diabo

 

 

Lista no livro de Tito:

  • Ser irrepreensível
  • Despenseiro de Deus
  • Não soberbo
  • Nem irascível
  • Nem dado ao vinho
  • Nem espancador
  • Nem cobiçoso de torpe ganância
  • Hospitaleiro, amigo do bem
  • Sóbrio
  • Justo
  • Piedoso
  • Temperante
  • Reter firme a palavra fiel, para exortar na sã doutrina e combater heresia

 

Cumpre esclarecer que apesar de no texto no livro de Tito estar escrito Bispo no singular, preciso é recordar que todo o que temos registrado no livro de Atos sobre a igreja primitiva nos demonstra que a liderança da igreja era plural e não singular. Inclusive no primeiro Concílio da igreja registrado no capítulo 15 de Atos, estavam presentes, os apóstolos, anciãos e algumas pessoas da igreja. Além disso, todas as outras consagrações mencionadas no livro de Atos foram realizadas também no plural.

 

Portanto, na minha opinião a igreja atual também deve seguir o mesmo padrão, onde a liderança possa tomar decisões em conjunto, evitando assim ditadores na igreja.

 

 

Ancião (presbítero) – que exerceria autoridade sobre uma igreja local

 

 

Presbítero é uma palavra grega “ presbuteroi” que significa “ ancião”, indicando um cargo eclesiástico que seria um pastor, ou um líder de uma congregação. É um termo judaico.

 

Essa palavra aparece 66 vezes no Novo Testamento. Quando essa palavra aparece nos evangelhos (Mateus, marcos, Lucas e João), diz respeito aos anciãos judeus, ou os líderes das sinagogas, ou membros do tribunal judaico.

 

No livro de Atos os anciãos são pessoas que exerciam autoridade sobre as igrejas locais. Essa palavra foi usada por primeira vez para referir-se a um líder cristão em Atos 11:30.

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

 

 

E depois essa palavra aparece outras vezes no livro de Atos, mostrando assim, a evolução na organização eclesiástica da igreja.

“23 E, havendo-lhes por comum consentimento eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” Atos 14:23

“4 Quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles.” Atos 15:4

“6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto.” Atos 15:6

“22 Então, pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger varões dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, varões distintos entre os irmãos. “ Atos 15:22 

“23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos, e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, Síria e Cilícia, saúde.” Atos 15:23

“17 De Mileto, mandou a Éfeso chamar os anciãos da igreja.” Atos 20:17

 

 

Se nota que no livro de Atos a palavra presbítero, pastor, ancião ou bispo eram usadas com o mesmo significado, mas a partir da publicação das cartas pastorais esse conceito mudou.

 

Mas o que elas possuem em comum é que todo presbítero, pastor, ou bispo devem ser apto para ensinar.

“2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;” 1 timoteo 3:2 

“9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:9

“28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente, apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 29 Porventura, são todos apóstolos? São todos profetas? São todos doutores? São todos operadores de milagres? 30 Têm todos o dom de curar? Falam todos diversas línguas? Interpretam todos?” 1 Coríntios 12:28-30

“11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,” Efésios 4:11

 

Depois de uma pesquisa bíblica podemos dizer que a princípio as funções dos anciãos seriam as seguintes:

  • Apto para ensinar

 

“17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina.” 1 Timóteo 5:17

 

  • Tinham uma função administrativa (governança)

 

“17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina.” 1 Timóteo 5:17

 

Com efeito, A igreja possuía líderes nas casas onde se reuniam para pregar o evangelho, já que não existia templo cristão na época. Esses líderes eram conhecidos como anciãos. Paulo e Barnabé depois de plantar igrejas, sempre nomeavam anciãos para que pudessem liderar o grupo.

 

Mas ao longo da evolução da igreja, com a profissionalização do oficio pastoral, se passou a usar a palavra pastor para atribuir ao líder da igreja.  Algumas igrejas passaram a ter apenas um pastor, e para manter a pluralidade nas decisões da igreja como em Atos 6 e Atos 15, foi criado um cargo para os anciãos. Os anciãos passaram a ser líderes na igreja, que ajudam os pastores.

 

 

Diácono – que se ocuparia de serviços administrativos para o exercício da misericórdia

 

O cargo de diácono originalmente foi criado pelos apóstolos conforme está escrito no capítulo 6 do livro de Atos, vejamos:

“6 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”  Atos 6:1-10

 

 

Essa palavra é usada para designar qualquer tipo de serviço, material ou espiritual. A principio sua ocupação seria “servir as mesas”. Por isso a palavra diácono provem originalmente do grego “sevir”, “ ministração de serviço”.

 

Jesus aplicou essa mesma palavra a si mesmo nos seguintes versículos bíblicos Mateus 20:28, Marcos 10:45, Lucas 22:27.

 

Se verifica que esse cargo foi criado para que os apóstolos pudessem dedicar mais tempo ao ensino e a ministração da palavra de Deus. Por isso, se nota que de alguma maneira era um cargo inferior à dos apóstolos, mas isso, não impedia que os diáconos também fossem pregadores, tanto é que Estevão e Filipe foram grandes homens de Deus, que pregaram o evangelho com poder e autoridade.

 

De acordo com Atos 6 os requisitos para ser diácono seriam:

 

  1. Boa reputação
  2. Cheio do Espirito Santo
  3. Cheio de sabedoria

 

O livro de Timóteo acrescenta alguns outros requisitos e ainda a possibilidade de consagração de mulheres para esse ofício, vejamos:

“8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância, 9 guardando o mistério da fé em uma pura consciência. 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. 11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas. 13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” 1 Timóteo 3:8-13

 

Após a leitura desse texto podemos concluir que os requisitos para diáconos eram:

 

  1. Ser honesto
  2. Não de língua dobre
  3. Não dados a muito vinho
  4. Não cobiçosos de torpe ganancia
  5. Havia que guardar o mistério da fe em uma pura consciência
  6. Não neófito
  7. Irrepreensíveis
  8. Maridos de uma mulher
  9. Que governem bem seus filhos e sua casa

 

Com relação as diaconisas, existe uma corrente teológica que pensa que o termos “ as mulheres” se referiam as esposas dos diáconos.

Mas uma grande maioria dos teólogos pensa que o termo “ as mulheres” se refere ao cargo de diaconisas. Ressalte-se que no livro “ As constituições Apostólicas” existe referência ao ofício de mulheres diaconisas, o que demonstra que era prática comum na igreja primitiva a consagração de mulheres para esse cargo.

Para as mulheres diaconisas, ademais dos outros requisitos deveríamos acrescentar:

 

  1. Ser honestas
  2. Não maldizentes
  3. Sóbrias
  4. Fieis em tudo

 

Se supõe que o cargo de diácono está incluído nas listas de serviços descrito por Paulo em Coríntios e Romanos, mas de maneira genérica:

 

“28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente, apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.” 1 Coríntios 12:28

 

“7 se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;” Romanos 12:7

 

O apóstolo Pedro também escreve a respeito, dando algumas instruções sobre os ministérios eclesiásticos, confira-se:

 

“11 Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém!” 1 Pedro 4:11

 

 

Portanto, fica claro que o cargo de diácono ou diaconisa é um legado apostólico e uma função extremamente importante na igreja. Principalmente pelo fato de que cada pessoa é singular para Deus e possui uma missão especial no Reino de Deus, conforme aprendemos na bíblia.

“17 Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.” Apocalipses 2:17

 

“3 Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. 4 Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, 5 assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. 6 De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; 7 se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; 8 ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.” Romanos 12:3-8

 

 

Bom, vou terminando por aqui, porque creio que ficou muito grande esse estudo.

 

Eu amei ter estudo as epístolas pastorais. Amei ter estudo o livro sobre Tito. Muitas coisas que antes eu não entendia, agora ficaram bastantes claras, espero que isso tenha passado com vc também.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #50 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Timoteo e Tito Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico 2 Timóteo

Olá amigos(as),

 

Em continuação a publicação de ontem, hoje quero compartilhar com vcs o estudo bíblico sobre o livro de 2 Timóteo.

Como 1 e 2 Timóteo e Tito fazem parte das famosas cartas pastorais, vou repetir várias coisas que escrevi no primeiro estudo.

Se trata de um livro único, com temas únicos que são doutrinas fundamentais e universais para a igreja. Espero que seja útil para vc!

 

Quem escreveu o livro de 2 Timóteo?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu amado filho: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.” 2 Timóteo 1:1-2

 

As duas epístolas a Timóteo e Tito formam um grupo em comum, porque são muito parecidas em seu estilo, linguagem e temas, as quais são chamadas de : epístolas pastorais.

 

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Problema histórico : alguns teólogos pensam que a heresia combatida em esse livro é posterior a época de Paulo
  • Problema eclesiástico: alguns teólogos pensam que a hierarquia eclesiástica desenvolvida em essa epistola é posterior a época de Paulo
  • Problema doutrinário: alguns teólogos pensam que as doutrinas fortes paulinas estão ausentes em essa epístola. Que os temas centrais são práticos e éticos diferentemente das outras epístolas.
  • Problema linguístico: existe um livro chamado “problem of the Pastoral Epistles”, Londres, Oxford University Press, 1921, que aborda o tema de maneira brilhante. Em resumo esse livro nos explica que existem 902 palavras nos livros de 1 e 2 Timóteo e Tito, sendo que 54 são nome próprios (nomes de pessoas). 306 são palavras que não se encontram em nenhum outro escrito atribuído a Paulo. 542 são palavras que aparecem em outros livros atribuídos a Paulo. As palavras dessas três epístolas que não se encontram nos escritos do Novo Testamento, também não se parecem com os escritos dos pais da igreja, mas, possuem muita semelhança com escritores não cristãos da primeira metade do século II D.C., como Epicteto, Diom Crisostomo, Dioscordes, Pulatarco, Ariano,Marco Aurelio. Por tanto, alguns teólogos pensam que essas epístolas não foram escritas por Paulo por possuírem um vocabulário grego posterior ao da sua época.
  • Problema comparativo: problemas de datas quando se compara as cartas a Timóteo e Tito com o livro de Atos

 

Porque então a grande maioria crê que o apóstolo Paulo é o escritor dessas três epístolas?

 

Porque essas três epístolas eram consideradas como sendo de autoria paulina, desde remota época quando faziam parte do cânon. Alguns estudiosos creem que Clemente copiou em suas epístolas parte de esses três livros. Como o livro de Clemente foi publicado em 95 DC, se supõe que as três epistolas paulinas já circulavam na igreja primitiva.

 

No ano de 140 DC essas três epístolas (1 e 2 Timóteo e Tito) foram incorporadas na versão siríaca e latina da bíblia.

 

Ademais existem várias semelhanças entre essas três epístolas e os escritos de Policarpo, o que significa sua existência anterior aos pais da igreja.

 

Em que data foi escrito o livro de 2 Timóteo?

 

O livro foi escrito possivelmente nos anos de 66-68  D.C.

Se trabalhamos como detetives, e analisarmos as próprias epístolas veremos que existem algumas pistas que nos indicam de onde Paulo poderia haver escrito essas 3 cartas pastorais. Bom, se analisarmos as epístolas observamos o seguinte:

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.

3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina,” I Timóteo 1:1-3

 

Após a leitura de 1 Timóteo 1:1-3 acima, podemos observar que Paulo esteve recentemente perto de Éfeso. Como aqui Paulo disse que partiu para Macedônia, se supõe que tenha ido para a cidade de Filipos. Então, se supõe que Paulo tenha escrito 1 Timóteo desde a cidade de Filipos.

Se lemos Tito 1:1-5 , observamos que Paulo havia estado na ilha de Creta com Tito:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:1-5

 

E se lemos Tito 3:12 observamos que Paulo pediu a Tito viajar até a cidade de Nicópolis para encontrar-se com ele:

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

Então, lendo essas três passagens bíblicas, se supõe que Paulo foi a Éfeso, Filipos (Macedônia), Creta e resolveu passar o inverno em Nicópolis.

 

Em Nicópolis se supõe que Paulo voltaria a ser preso novamente e levado a Roma, porque a carta de 2 Timóteo nos deixa claro que Paulo já estava passando pelo julgamento final em Roma conforme lemos em 2 Timóteo 4:16-18

 

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. 17 Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que, por mim, fosse cumprida a pregação e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. 18 E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!” 2 Timóteo 4:16-18

 

Então, provavelmente essas 3 cartas foram escritas nos últimos anos da vida de Paulo, e que 2 Timóteo tenha sido sua última carta, comparado com as outras.

 

Possivelmente 2 Timóteo é a ultima carta escrita por Paulo, justamente antes de ser executado.

 

Em que contexto histórico o livro de 2  Timóteo foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava na prisão em Roma.

Agora o apóstolo se encontra literalmente preso em cadeias, vejamos o que ele mesmo escreveu sobre seu contexto histórico:

“8 Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meu evangelho; 9 pelo que sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa.” 2 Timóteo 2:8-9

“13 Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos.” 2 Timóteo 4:13 

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado.” 2 Timóteo 4:16

 

Paulo está acorrentado, possivelmente em um calabouço frio, sem sua capa, abandonado por seus amigos, sabendo que suas opções legais são praticamente nulas, tendo certeza que o dia de sua morte está próximo. Apesar de estar passando por toda essa situação Paulo consegue escrever essa carta e ainda animar e motivar a Timóteo a continuar firme com Cristo.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Poderíamos dizer que esse livro possui três versículos chave, os quais seriam:

 

“2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.” 2 Timóteo 4:2

“16 Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, 17 para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra.” 2 Timóteo 3:16-17 

“7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” 2 Timóteo 4:7-8

 

 

 

 

A quem essa carta foi  dirigida?

 

Essa carta foi destinada a Timóteo, mas termina no plural. O que significa que o autor queria que a carta fosse lida publicamente por Timóteo para toda a igreja.

 

Timóteo nos é apresentado na bíblia através do livro de Atos 16:1-5.

16 E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego, 2 do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio. 3 Paulo quis que este fosse com ele e, tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego. 4 E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, para serem observados, os decretos que haviam sido estabelecidos pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém, 5 de sorte que as igrejas eram confirmadas na fé e cada dia cresciam em número.

 

Timóteo era filho de uma judia convertida e seu pai era grego. Conheceu a Paulo em uma de suas viagens missionárias, quando chegou em Derbe e Listra.

 

Aqui Paulo em sua segunda viagem missionária tem o dever de informar a todas as igrejas o que foi decidido no primeiro concílio de Jerusalém: Que não eram necessários os rituais mosaicos para o novo convertido em Cristo. Mas, em contra de suas doutrinas Paulo decide circuncidar a Timóteo.

E a resposta a este comportamento contraditório está no versículo 3 de esse mesmo texto (Atos16:3): por causa dos judeus.

Como Timóteo ia acompanhar a Paulo em sua viagem missionária, o mesmo não poderia acompanhar a Paulo em determinados lugares dos judeus, já que para ir ao templo ou participar de cerimônias, o homem tinha que ser circuncidado. Então, para que Timóteo fosse aceito pelos judeus em todas as partes, sem qualquer restrição, Paulo resolveu circuncidar a Timóteo.

Paulo escreve mais detalhes sobre a mãe e a avó de Timóteo em 2 Timóteo 1:5 

“5 trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.” 2 Timóteo 1:5 

 

Aqui Paulo mostra sua humanidade na medida que conta sobre a intimidade de Timóteo em sua infância. Ou seja, Paulo deixa transparecer que sempre há escutado Timóteo, suas historias de infância, que realmente eram amigos.

Paulo se refere a Timóteo como um filho, vejamos:

“2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.” 1 Timóteo 1:2

“18 Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia,” 1 Timóteo 1:18

 

Paulo deixa vários conselhos a Timóteo, mas um é escrito como súplica, devido a preocupação do apóstolo Paulo:

 

“20 Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência;” 1 Timóteo 6:20

 

Timóteo também aparece em outras partes no Novo Testamento, vejamos:

“14 No mesmo instante, os irmãos mandaram a Paulo que fosse até ao mar, mas Silas e Timóteo ficaram ali. 15 E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram.” Atos 17:14-15

“5 Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, foi Paulo impulsionado pela palavra, testificando aos judeus que Jesus era o Cristo.” Atos 18:5

“22 E, enviando à Macedônia dois daqueles que o serviam, Timóteo e Erasto, ficou ele por algum tempo na Ásia.” Atos 19:22

“4 E acompanhou-o, até à Ásia, Sópatro, de Bereia, e, dos de Tessalônica, Aristarco e Segundo, e Gaio, de Derbe, e Timóteo, e, dos da Ásia, Tíquico e Trófimo.” Atos 20:4

“21 Saúdam-vos Timóteo, meu cooperador, e Lúcio, e Jasom, e Sosípatro, meus parentes.” Romanos 16:21

“17 Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda parte ensino em cada igreja.” I Coríntios 4:17

“10 E, se for Timóteo, vede que esteja sem temor convosco; porque trabalha na obra do Senhor, como eu também.” 1 Coríntios 16:10

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia:” 2 Coríntios 1:1

“19 Porque o Filho de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, e Silvano, e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim.” 2 Coríntios 1:19

“1 Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos:” Filipenses 1:1

“19 E espero, no Senhor Jesus, que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.” Filipenses 2:19

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo,” colossenses 1:1

‘1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: graça e paz tenhais de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 1:1

“2 e enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé;” 1 Tessalonicenses 3:2

“6 Vindo, porém, agora, Timóteo de vós para nós e trazendo-nos boas novas da vossa fé e amor e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós também a vós,” 1 Tessalonicenses 3:6

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,” Filemon 1

  

Fica claro ao ler todos esses versículos que Timóteo acompanhou a Paulo em seu ministério e o ajudou em tudo o que lhe foi solicitado.

 

A importância de Timóteo na vida de Paulo é tão notória que Paulo considera Timóteo como coautor de 6 de suas cartas.

Se supõe que Timóteo deveria ter aproximadamente 35 anos de idade, vez que Paulo escreve sobre sua mocidade, vejamos:

“22 Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.” 2 Timóteo 2:22

 

“12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.” 1 Timóteo 4:12

 

Apesar de Timóteo ser considerado jovem, Paulo confiava plenamente nele e o enviou como Pastor da igreja de Éfeso, e depois disso, também concede autoridade a Timóteo para que o mesmo pudesse fazer calar os falsos maestros que estavam nessa cidade.

“3 Partindo eu para a Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, 4 e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé. 5 O objetivo desta instrução é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sincera. 6 Alguns se desviaram dessas coisas, voltando-se para discussões inúteis, 7 querendo ser mestres da lei, quando não compreendem nem o que dizem nem as coisas acerca das quais fazem afirmações tão categóricas.” 1 Timóteo 1:3-7

 

Timóteo não é somente um pregador, ele passa a ser o pastor titular das igrejas de Éfeso, conforme uma profecia recebida pelo próprio Timóteo.

“18 Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate, 19 mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé.” 1 Timóteo 1:18-19

 

 

O termo correto não seria pastor titular das igrejas, mas um “superintendente” de distrito, porque Paulo recebe instruções de como selecionar e aclamar diáconos, anciãos e bispos.

 

“3 Esta afirmação é digna de confiança: Se alguém deseja ser bispo[a], deseja uma nobre função. 2 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; 3 não deve ser apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro. 4 Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. 5 Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?” 1 Timóteo 3:1-5

 

Depois da leitura dessa passagem bíblica acima, posso concluir que se Timóteo recebeu instruções para escolher e aclamar diáconos, anciãos e bispos, isso significa que ele estava acima dos bispos e diáconos e anciãos, em um cargo de superintendente.

 

 

Qual o propósito desse livro?

Paulo tem um motivo muito especial para escrever sua última carta. Primeiro porque ele se sente sozinho, abandonado por todos, e quer ver Timóteo.

 

“9 Procura vir ter comigo depressa. 10 Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica; Crescente, para a Galácia, Tito, para a Dalmácia. 11 Só Lucas está comigo. Toma Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério.” 2 Timóteo 4:9-11

 

E também porque Paulo está muito preocupado com o futuro da igreja depois que ele falecer e por isso deseja transferir a Timóteo vários pontos importantes para que ele possa continuar o ministério.

“2 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. 2 E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” 2 Timóteo 2:1-2

 

Além desses motivos especiais, poderíamos dizer que essa carta também tem como propósito o combate a heresias, instrução para eleição de cargos de liderança na igreja, e instruções para uma vida piedosa.

 

Para ler mais detalhes sobre esses três propósitos favor clicar aqui

 

Quais os temas principais do livro de 2 Timóteo?

 

Ademais dos tópicos já explicados acima sobre os propósitos, um dos temas principais do livro de 2 Timóteo são as orientações dada pelo apóstolo Paulo, a seu filho na fé. Vejamos as quatro principais instruções de essa carta:

 

  • Timóteo deveria reascender a chama do seu dom, e pregar usando os dons sem timidez

“6 Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que existe em ti pela imposição das minhas mãos. 7 Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. 8 Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes, participa das aflições do evangelho, segundo o poder de Deus, 9 que nos salvou e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos dos séculos,” 2 Timóteo 1:6-9

 

  • Timóteo deveria fortalecer na graça de Deus para prosseguir na obra e enfrentar os desafios

“2 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. (…)15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” 2 Timóteo 2:1

 

  • Timóteo deveria cuidar de sua integridade, assim como Paulo e ser um exemplo

“22 Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. 23 E rejeita as questões loucas e sem instrução, sabendo que produzem contendas.” 2 Timóteo 2:22-23

 

“10 Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência, 11 perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou. 12 E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições. 13 Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido.” 2 Timóteo 3:10-14

 

 

  • Timóteo deveria pregar a palavra sempre

 

“ Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, 2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 3 Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4 e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. 5 Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” 2 Timóteo 4:1-5

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #50 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Timoteo Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de 1 Timóteo

Olá amigos(as),

 

Hoje quero compartilhar com vcs um estudo bíblico sobre o livro de 1 Timóteo. Aqui vc encontrará muitas informações,  sobre quem escreveu o livro, a data em que foi escrito, qual o versículo chave, quais os temas principais e quais os propósitos com que o livro foi escrito.

 

Espero que ao ler esse estudo fique mais claro pra vc sobre a vida de Timoteo, Paulo, e a igreja.

 

Quem escreveu o livro de 1 Timóteo?

 O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“ 1 Paulo, apóstolo de Cristo Jesus, por ordem de Deus, nosso Salvador, e de Cristo Jesus, a nossa esperança,” 1 Timóteo 1:1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 Essa epístola desde os primeiros anos da igreja tem sido aceita como de autoria de Paulo.

As duas epístolas a Timóteo e Tito formam um grupo em comum, porque são muito parecidas em seu estilo, linguagem e temas, as quais são chamadas de : epístolas pastorais.

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam delas pelos seguintes motivos:

 

  • Problema histórico : alguns teólogos pensam que a heresia combatida nesse livro é posterior a época de Paulo
  • Problema eclesiástico: alguns teólogos pensam que a hierarquia eclesiástica desenvolvida em essa epístola é posterior a época de Paulo
  • Problema doutrinário: alguns teólogos pensam que as doutrinas fortes paulinas estão ausentes em essa epístola. Que os temas centrais são práticos e éticos diferentemente das outras epístolas.
  • Problema linguístico: existe um livro chamado “problem of the Pastoral Epistles”, Londres, Oxford University Press, 1921, que aborda o tema de maneira brilhante. Em resumo esse livro nos explica que existem 902 palavras nos livros de 1 e 2 Timóteo e Tito, sendo que 54 são nome próprios (nomes de pessoas). 306 são palavras que não se encontram em nenhum outro escrito atribuído a Paulo. 542 são palavras que aparecem em outros livros atribuídos a Paulo. As palavras dessas três epístolas que não se encontram nos escritos do Novo Testamento, também não se parecem com os escritos dos pais da igreja, mas, possuem muita semelhança com escritores não cristãos da primeira metade do século II D.C., como Epicteto, Diom Crisostomo, Dioscordes, Pulatarco, Ariano,Marco Aurelio. Por tanto, alguns teólogos pensam que essas epístolas não foram escritas por Paulo por possuírem um vocabulário grego posterior ao da sua época.
  • Problema comparativo: problemas de datas quando se compara as cartas a Timóteo e Tito com o livro de Atos

 

Porque então a grande maioria crê que o apóstolo Paulo é o escritor dessas três epístolas?

Porque essas três epístolas eram consideradas como sendo de autoria paulina, desde remota época quando faziam parte do cânon. Alguns estudiosos creem que Clemente copiou em suas epístolas parte de esses três livros. Como o livro de Clemente foi publicado em 95 DC, se supõe que as três epistolas paulinas já circulavam na igreja primitiva.

No ano de 140 DC essas três epístolas (1 e 2 Timóteo e Tito) foram incorporadas na versão siríaca e latina da bíblia.

Ademais existem várias semelhanças entre essas três epístolas e os escritos de Policarpo, o que significa sua existência anterior ao ano 100.

 

Em que data foi escrito o livro de 1 Timóteo?

 

O livro foi escrito possivelmente nos anos de 63-68  D.C.

 

Poderíamos dizer que as epístolas pastorais foram escritas juntamente com as epístolas da prisão, na cidade de Roma.

Alguns estudiosos dizem que Paulo poderia haver escrito essas epístolas quando esteve em Roma por dois anos em uma habitação que alugava. Durante esse tempo que esteve em liberdade, antes de sua morte, se supõe que escreveu essas epístolas, conforme se lê em Atos 28:30-31.

“30 E Paulo ficou dois anos inteiros na sua própria habitação que alugara e recebia todos quantos vinham vê-lo, 31 pregando o Reino de Deus e ensinando com toda a liberdade as coisas pertencentes ao Senhor Jesus Cristo, sem impedimento algum.” Atos 28:30-31

Mas se analisamos as próprias epístolas veremos que existem algumas pistas que nos indicam de onde Paulo poderia haver escrito essas cartas. Bom, se analisarmos as epístolas observamos o seguinte:

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.

3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina,” I Timóteo 1:1-3

 

Após a leitura de 1 Timóteo 1:1-3 acima, podemos observar que Paulo esteve recentemente perto de Éfeso. Como aqui Paulo disse que partiu para Macedônia, se supõe que tenha ido para a cidade de Filipos. Então, se supõe que Paulo tenha escrito 1 Timóteo desde a cidade de Filipos.

Se lemos Tito 1:1-5 , observamos que Paulo havia estado na ilha de Creta com Tito:

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:1-5

E se lemos Tito 3:12 observamos que Paulo pediu a Tito viajar até a cidade de Nicópolis para encontrar-se com ele

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

Então, lendo essas três passagens bíblicas, se supõe que Paulo foi a Éfeso, Filipos (Macedônia), Creta e resolveu passar o inverno em Nicópolis. Em Nicópolis se supõe que Paulo voltaria a ser preso novamente e levado a Roma, porque a carta de 2 Timóteo nos deixa claro que Paulo já estava passando pelo julgamento final em Roma conforme lemos em 2 Timóteo 4:16-18

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. 17 Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que, por mim, fosse cumprida a pregação e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. 18 E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!” 2 Timóteo 4:16-18

Então, provavelmente essas 3 cartas foram escritas nos últimos anos da vida de Paulo.

 

Em que contexto histórico o livro de 1 Timóteo foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava possivelmente em Filipos, em sua quarta viagem missionária.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Possivelmente o versículo chave do livro seriam:

 

“12 Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas.” 1 Timóteo 6:12

 

“9 Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação. 10 Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.” 1 Timóteo 4:9-10

 

 

 

A quem foram dirigidas as cartas pastorais?

 As cartas pastorais foram dirigidas a Timóteo e a Tito, vejamos:

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.”1 Timóteo 1:1-2

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu amado filho: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.” 2 Timóteo 1:1-2

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.” Tito 1:1-4

 

Hoje vamos estudar quem é Timóteo?

 

Timóteo nos é apresentado na bíblia através do livro de Atos 16:1-5.

16 E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego, 2 do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio. 3 Paulo quis que este fosse com ele e, tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego. 4 E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, para serem observados, os decretos que haviam sido estabelecidos pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém, 5 de sorte que as igrejas eram confirmadas na fé e cada dia cresciam em número.

 

Timóteo era filho de uma judia convertida e seu pai era grego. Conheceu a Paulo em uma de suas viagens missionárias, quando chegou em Derbe e Listra.

Aqui Paulo em sua segunda viagem missionária tem o dever de informar a todas as igrejas o que foi decidido no primeiro concílio de Jerusalém: Que não eram necessários os rituais mosaicos para o novo convertido em Cristo. Mas, em contra de suas doutrinas Paulo decide circuncidar a Timóteo.

E a resposta a este comportamento contraditório está no versículo 3 de esse mesmo texto (Atos16:3): por causa dos judeus.

Como Timóteo ia acompanhar a Paulo em sua viagem missionária, o mesmo não poderia acompanhar a Paulo em determinados lugares dos judeus, já que para ir ao templo ou participar de cerimônias, o homem tinha que ser circuncidado. Então, para que Timóteo fosse aceito pelos judeus em todas as partes, sem qualquer restrição, Paulo resolveu circuncidar a Timóteo.

Paulo escreve mais detalhes sobre a mãe e a avó de Timóteo em 2 Timóteo 1:5 

“5 trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.” 2 Timóteo 1:5

 

Aqui Paulo mostra sua humanidade na medida que conta sobre a intimidade de Timóteo em sua infância. Ou seja, Paulo deixa transparecer que sempre há escutado Timóteo, suas historias de infância, que realmente eram amigos.

Paulo se refere a Timóteo como um filho, vejamos:

 

“2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.” 1 Timóteo 1:2 

“18 Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia,” 1 Timóteo 1:18

 

Paulo deixa vários conselhos a Timóteo, mas um é escrito como súplica, devido a preocupação do apóstolo Paulo:

 

“20 Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência;” 1 Timóteo 6:20

 

Timóteo também aparece em outras partes no Novo Testamento, vejamos:

“14 No mesmo instante, os irmãos mandaram a Paulo que fosse até ao mar, mas Silas e Timóteo ficaram ali. 15 E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram.” Atos 17:14-15

 

“5 Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, foi Paulo impulsionado pela palavra, testificando aos judeus que Jesus era o Cristo.” Atos 18:5

“22 E, enviando à Macedônia dois daqueles que o serviam, Timóteo e Erasto, ficou ele por algum tempo na Ásia.” Atos 19:22

“4 E acompanhou-o, até à Ásia, Sópatro, de Bereia, e, dos de Tessalônica, Aristarco e Segundo, e Gaio, de Derbe, e Timóteo, e, dos da Ásia, Tíquico e Trófimo.” Atos 20:4

“21 Saúdam-vos Timóteo, meu cooperador, e Lúcio, e Jasom, e Sosípatro, meus parentes.” Romanos 16:21

“17 Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda parte ensino em cada igreja.” I Coríntios 4:17

“10 E, se for Timóteo, vede que esteja sem temor convosco; porque trabalha na obra do Senhor, como eu também.” 1 Coríntios 16:10

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia:” 2 Coríntios 1:1

“19 Porque o Filho de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, e Silvano, e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim.” 2 Coríntios 1:19

“1 Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos:” Filipenses 1:1

“19 E espero, no Senhor Jesus, que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.” Filipenses 2:19

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo,” colossenses 1:1

‘1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: graça e paz tenhais de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 1:1

“2 e enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé;” 1 Tessalonicenses 3:2

“6 Vindo, porém, agora, Timóteo de vós para nós e trazendo-nos boas novas da vossa fé e amor e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós também a vós,” 1 Tessalonicenses 3:6

 “1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,” Filemon 1

 

Fica claro ao ler todos esses versículos que Timóteo acompanhou a Paulo em seu ministério e o ajudou em tudo o que lhe foi solicitado.

A importância de Timóteo na vida de Paulo é tão notória que Paulo considera Timóteo como coautor de 6 de suas cartas.

Paulo enviou a Timóteo como Pastor da igreja de Éfeso, e depois disso, também concede autoridade a Timóteo para que o mesmo pudesse fazer calar os falsos maestros que estavam nessa cidade.

“3 Partindo eu para a Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, 4 e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé. 5 O objetivo desta instrução é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sincera. 6 Alguns se desviaram dessas coisas, voltando-se para discussões inúteis, 7 querendo ser mestres da lei, quando não compreendem nem o que dizem nem as coisas acerca das quais fazem afirmações tão categóricas.” 1 Timóteo 1:3-7

 

Timóteo não é somente um pregador, ele passa a ser o pastor titular das igrejas de Éfeso, conforme uma profecia recebida pelo próprio Timóteo.

“18 Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate, 19 mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé.” 1 Timóteo 1:18-19

 

O termo correto não seria pastor titular das igrejas, mas um “superintendente” de distrito, porque Paulo recebe instruções de como selecionar e aclamar diáconos, anciãos e bispos.

“3 Esta afirmação é digna de confiança: Se alguém deseja ser bispo[a], deseja uma nobre função. 2 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; 3 não deve ser apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro. 4 Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. 5 Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?” 1 Timóteo 3:1-5

 

Depois da leitura dessa passagem bíblica acima, posso concluir que se Timóteo recebeu instruções para escolher e aclamar diáconos, anciãos e bispos, isso significa que ele estava acima dos bispos e diáconos e anciãos, em um cargo de superintendente.

 

 

Qual o propósito das três epistolas pastorais?

 

Existe uma teoria bem comum entre estudiosos das epístolas pastorais, de que essas cartas possuem propósitos semelhantes. Entre eles poderíamos dizer:

 

  • Combate a heresias
  • Eleição de pessoas para trabalhar na obra de Deus
  • Instrução aos crentes para viver uma vida santa

 

Usando essa mesma teoria para analisar os propósitos, vejamos o que podemos aprender com cada um desses tópicos:

 

  • Combate a heresias

 

Aqui o apóstolo Paulo tudo o que tem em sua mente transcreve para essa carta para ajudar a seu filho na fé a combater as heresias que estavam de moda nessa época onde pastoreava Timóteo.

Além de combater as doutrinas hereges, o apóstolo também relata uma lista sobre o mau comportamento dos hereges, e em algumas partes cita seus nomes, vejamos:

 

“3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina, 4 nem se deem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora. 5 Ora, o fim do mandamento é o amor de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida.” 1 Timóteo 1:3-5

“3 Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; 2 porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, 3 sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, 4 traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, 5 tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” 2 Timóteo 3:1-5

“13 Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus. 14 Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós.

15 Bem sabes isto: que os que estão na Ásia todos se apartaram de mim; entre os quais foram Fígelo e Hermógenes.” 2 Timóteo 1:10-18

“18 Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia, 19 conservando a fé e a boa consciência, rejeitando a qual alguns fizeram naufrágio na fé. 20 E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.” 1 Timóteo 1:15-20

 

Sabemos que as heresias combatidas nessas 3 epístolas continham elementos judaicos e pagãos misturados, se tratava de uma forma de gnosticismo.

O gnoticismo combatido por essa carta continha uma mistura de cristianismo, com judaísmo e conceitos pagãos do mundo grego. Tudo isso porque muitas pessoas se converteram ao cristianismo, mas para algumas foi muito difícil de abandonar os conceitos antigos, então, muitos dos novos cristãos queriam adequar o cristianismo a seus antigos conceitos.

Nada de novo no mundo atual, já que muitos cristãos atualmente continuam com algumas práticas religiosas pagãos.

Vejamos transcrição dos versículos bíblicos que combatem as heresias judaicos cristãos e gnósticas:

 “4 nem se deem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora.” 1 timoteo 1:4 

“4 Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, 2 pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência, 3 proibindo o casamento e ordenando a abstinência dos manjares que Deus criou para os fiéis e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças; 4 porque toda criatura de Deus é boa, e não há nada que rejeitar, sendo recebido com ações de graças, 5 porque, pela palavra de Deus e pela oração, é santificada.”

“5 tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. 6 Porque deste número são os que se introduzem pelas casas e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências, 7 que aprendem sempre e nunca podem chegar ao conhecimento da verdade. 8 E, como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé. 9 Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesto o seu desvario, como também o foi o daqueles.” 2 timoteo 3:5-9

“14 não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.” Tito 1:14

 

“9 Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs.” Tito 3:9 

“10 Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão,” Tito 1:10

 

Dizer que Jesus é nosso Salvador é uma maneira de combater o gnosticismo, já que os gnósticos criam que para chegar até Deus seria necessário uma serie de intermediadores, pelo fato de que ao homem seria impossível chegar a Deus devido a sua matéria contaminadora. Além disso, os gnósticos diziam que Jesus era apenas um anjo intermediador. E o apóstolo Paulo deixa bem claro que Jesus é muito mais que isso, Jesus é o Filho de Deus, o nosso Salvador, mediante o qual, temos acesso a Deus. Jesus é o único mediador entre Deus e o homem.

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador,”  Tito 1:1-3

“10 não defraudando; antes, mostrando toda a boa lealdade, para que, em tudo, sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.” Tito 2:10

“4 Mas, quando apareceu a benignidade e o amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens,” Tito 3:4

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa,” 1 Timóteo 1:1

“5 Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem,” 1 Timóteo 2:5

“10 e que é manifesta, agora, pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte e trouxe à luz a vida e a incorrupção, pelo evangelho,” 2 Timóteo 1:10

Os gnósticos diziam que a salvação somente seria alcançada por pessoas espirituais, que através da gnosis, da busca pelo conhecimento secreto, poderiam ser guiadas até Deus. Paulo esclarece e combate essa heresia, explicando que a Salvação é outorgada a qualquer homem mediante fé e graça.  Não existe exclusividade no cristianismo, não existe distinção entre homens, Jesus veio para salvar a todos.

 

“12 ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, 13 aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, 14 o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.

15 Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.” Tito 2:12-15 

“4 Mas, quando apareceu a benignidade e o amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, 5 não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas, segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, 6 que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo, nosso Salvador,” Tito 3:4-6

“11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens,” Tito 2:11 

“2 Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, 2 pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. 3 Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, 4 que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade. 5 Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem, 6 o qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo.” 1 Timóteo 2:1-6

“10 Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.” 1 Timóteo 4:10

 

O apóstolo Paulo combate a heresia gnóstica de que Jesus era apenas um anjo, declarando uma e outra vez que Jesus é Deus homem, manifestado em carne.

 

“5 Porque há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo, homem,” 1 Timóteo 2:5

“2 Nisto conhecereis o Espírito de Deus: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus;” 1 João 4:2

“16 E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima, na glória.” 1 Timóteo 3:16

 

Uma das heresias dos gnósticos diziam que o corpo continha o mal, e que por isso, a pessoa poderia pecar, que isso não afetaria sua alma e espírito.

 

O cristianismo nega veemente essa heresia, nega que o corpo humano seja maligno.

 

Justamente porque não há nenhum mal no corpo, o apóstolo Paulo nos ensina que devemos viver consagrados a Cristo de corpo, alma e espirito.

“12 Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. 2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.” Romanos 12:1-2

 

O cristão não consagra só o seu espirito a Deus, o seu corpo, alma e espirito devem ser consagrados a Deus.

 

Por isso, o apóstolo Paulo deixa bem claro para Timóteo e Tito que um dos requisitos para ser obreiro na igreja é o matrimônio. Ser casado é um requisito para um pastor ou diácono. Podemos dizer que a não proibição do casamento é uma maneira declarada de se combater a heresia do gnosticismo.

 

“2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;” 1 Timóteo 3:2

 

“6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes.” Tito 1:6

 

  • Eleição de pessoas para trabalhar na igreja

 

Chegou um ponto em que a igreja havia crescido demasiado e seria necessário o levantamento de mais líderes para manter o cristianismo vivo e fiel a doutrina dos apóstolos. E para garantir que isso ocorresse o apóstolo Paulo deixou escrito diretrizes para Timóteo e Tito.

 

Por isso, esses três livros se revestem de importância fundamental já que são os únicos livros do Novo Testamento que possuem o padrão de um servo de Jesus Cristo na igreja.

 

Vários de esses textos fazem parte de doutrinas de igrejas do mundo inteiro. Muitas delas são constantemente repetidas nas igrejas, principalmente em dia de consagração de obreiros.

 

Vejamos os requisitos para ser um pastor, diácono, ancião, presbítero ou bispo, dependendo da tradução:

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:5-9

 

“3 Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. 2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 3 não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; 4 que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia 5 (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); 6 não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo. 7 Convém, também, que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta e no laço do diabo. 8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância, 9 guardando o mistério da fé em uma pura consciência. 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. 11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas. 13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” 1 Timóteo 3:1-13

 

“2 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. 2 E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” 2 Timóteo 2:1-20

 

Por fim, estudaremos o último propósito com que as epístolas pastorais foram escritas:

 

  • Instrução aos crentes para viverem uma vida de santidade

 

As epístolas pastorais foram escritas com propósito de encorajar e ensinar aos cristãos a viverem uma vida santa, consagrada a Deus.

 

Não existe uma seção específica para esse propósito, mas ao largo dos capítulos podemos perceber a preocupação do apóstolo em deixar alguns princípios e valores cristãos a serem seguidos pelos discípulos de Jesus.

 

E quando o apóstolo Paulo escreve sobre esse tema ele ressalta várias vezes a palavra piedade. De que o crente deve viver segundo a piedade, que devemos viver piedosamente.

 

A palavra piedade aparece 17 vezes no N.t., e nessas três epístolas essa palavra aparece 12 vezes. Um vocabulário único para essas três epístolas.

 

Vejamos onde podemos encontrar a palavra piedade nos versículos bíblicos dessas epístolas:

 

“12 ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, 13 aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, 14 o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. 15 Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.”  Tito 2:12-15 

“12 E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições.” 2 Timóteo 3:12

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,” Tito 1:1

“2 pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade.” 1 Timóteo 2:2

“16 E, sem dúvida alguma, grande é o mistério da piedade: Aquele que se manifestou em carne foi justificado em espírito, visto dos anjos, pregado aos gentios, crido no mundo e recebido acima, na glória.” 1 Timóteo 3:16

“7 Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas e exercita-te a ti mesmo em piedade. 8 Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.” 1 Timóteo 4:7-8

“3 Se alguém ensina alguma outra doutrina e se não conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo e com a doutrina que é segundo a piedade, 4 é soberbo e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, blasfêmias, ruins suspeitas, 5 contendas de homens corruptos de entendimento e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho. Aparta-te dos tais. 6 Mas é grande ganho a piedade com contentamento. 7 Porque nada trouxemos para este mundo e manifesto é que nada podemos levar dele. 8 Tendo, porém, sustento e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. 9 Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. 10 Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.11 Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.” 1 Timóteo 6:3-11

 

A palavra piedade no grego se diz “ eusebia”. E significa santidade, fé piedosa ou atos piedosos, adoração a Deus.

De acordo com o ensinamento do apóstolo Paulo, a salvação vem seguida pela santificação. E viver uma vida piedosa, seguir a doutrina e o mistério da piedade, seria simplesmente isso: viver em santidade.

Tudo isso porque a doutrina cristã precisa manifestar-se através de uma vida prática, de atitudes. Não se pode separar doutrina de nossa vida, as duas coisas devem caminhar juntas.

“13 Mas devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito e fé da verdade,” 2 Tessalonicenses 2:13

 

“3 Porque esta é a vontade de Deus, a vossa santificação: que vos abstenhais da prostituição,” 1 Tessalonicenses 4:3

 

Santificação significa muito mais que perdão de pecados. Santificação significa participação nas qualidade positivas de Deus, através da operação do Espirito Santo em nossas vidas.

O apóstolo nos ensina que viver uma vida piedosa nos confirma uma promessa presente e futura. Deus nos observa e nos recompensa quando vivemos piedosamente.

 

 

Quais os temas principais do livro de 1 Timóteo?

 

Agregamos aos três tópicos já explicados acima em propósitos, um dos temas principais do livro de 1 Timóteo  são instruções praticas para o exercício de um cargo ministerial na igreja:

 

Aqui o apóstolo Paulo ensina a Timóteo quais as qualidades ele deve ter como um ministro de Deus. Paulo nomeou Timóteo como Pastor e supervisor, mas antes disso, lhe escreve detalhadamente sobre como ele deve atuar, e quais os requisitos ele deve possuir para desenvolver seu oficio, e vários outros conselhos para trabalhar na igreja.

 

Vejamos então as recomendações de Paulo a Timóteo:

 

  1. Ser digno
  2. Resistir as heresias, confirmando a doutrina dos apóstolos
  3. Ser um exemplo
  4. Ser Dedicado ao ministério
  5. Pregar com devoção
  6. Ter cuidado na seleção de pastores
  7. Supervisar os cultos
  8. Proteger os que sofrem necessidades

 

 

Bom, eu amei ter estudado esse livro. Existem algumas passagens bem complicadas nesse livro, principalmente no que se trata sobre as mulheres, mas não vou analisar hoje, por não se tratar de um estudo versículo por versículo. O estudo de hoje tem a intenção de esclarecer sobre autoria, datas, temas e propósitos.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #50 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Timoteo Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

 

GuardarGuardar

Read More

Estudos bíblico sobre 2 Tessalonicenses

Olá amigos(as),

 

 

Em continuação aos estudos bíblicos sobre o Novo Testamento hoje quero compartilhar com vcs sobre 2 Tessalonicenses.

 

Eu pensei que seria mais fácil esse livro, mas me surpreendeu bastante a quantidade de conteúdo. Tenho certeza que vcs irão gostar de estudar esse livro. Realmente muito edificante.

 

Quem escreveu o livro de 2 Tessalonicenses?

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos: 

“1 Paulo, Silvano[a] e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus nosso Pai e no Senhor Jesus Cristo:”  2 Tessalonicenses 1:1Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

Sobre a autoria favor ler estudo de 1 tessalonicenses.

 

 

Em que data foi escrito o livro de 2 Tessalonicenses?

 

O livro foi escrito possivelmente no ano de 50-51-52  D.C..

 

2 tessalonicenses foi escrita apenas alguns meses depois de 1 Tessalonicenses.

 

Com exceção do livro de Gálatas, provavelmente tessalonicenses é um dos livros mais antigos do Novo Testamento.

 

 

Em que contexto histórico o livro de 2 Tessalonicenses foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava possivelmente em Corinto. Creio que é bom ressaltar que Paulo passou 18 meses em Corinto.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Possivelmente o versículo chave do livro é   2  Tessalonicenses 2:1-2

 

“2 Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês 2 que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia[a], quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado.” 2 Tessalonicenses 2:1-2

 

 

Quais os temas principais do livro de 2 Tessalonicenses?

 

Bom, essa carta foi escrita alguns meses depois da primeira. Justamente porque a primeira carta não foi suficiente para resolver os problemas que a igreja estava enfrentando.

 

O problema se agravou de tal maneira que o apóstolo Paulo teve que escrever outra carta para ensinar os crentes, esclarecer suas dúvidas e principalmente combater uma heresia.

 

Não se sabe com certeza, mas se supõe que foi enviada uma carta com assinatura falsa do apóstolo Paulo, dizendo que Jesus já havia voltado e outras heresias mais.

 

Em virtude dessa carta falsa, algumas pessoas começaram a ensinar que “ o dia do Senhor” já havia chegado, e essa pessoa ou pessoas que estavam difundindo essa doutrina diziam que haviam aprendido isso do próprio apóstolo Paulo e seus companheiros (Silas e Timóteo).

 

Como resultado dessa artimanha os crentes da igreja estavam confundidos e outros deixaram de trabalhar.

 

O apóstolo Paulo como um bom pastor queria corrigir essa doutrina falsa rapidamente e ensinar a igreja como será os eventos no dia do Senhor.

 

 

 

Qual o propósito em que o livro de 2 Tessalonicenses foi escrito?

 

Vejamos os propósitos em que essa carta foi escrita:

 

Paulo expressa sua alegria pela igreja e elogia sua perseverança e fé.

“3 Irmãos, devemos sempre dar graças a Deus por vocês; e isso é justo, porque a fé que vocês têm cresce cada vez mais, e muito aumenta o amor de todos vocês uns pelos outros. 4 Por esta causa nos gloriamos em vocês entre as igrejas de Deus pela perseverança e fé demostrada por vocês em todas as perseguições e tribulações que estão suportando.” 2 Tessalonicenses 1:3-4

 

Eu li um comentário muito bom a respeito desses versículos. O autor elogia o apóstolo Paulo por ressaltar a fé e o amor da congregação. No mundo que vivemos hoje talvez o relatório da igreja seria bem diferente, já que a maioria das pessoas valorizam a quantidade de membros, quantidade de funcionários, quantos discos o grupo de louvor já gravou, e outras coisas mais que são usadas como um parâmetro de uma igreja bem-sucedida.

 

Achei tão bom esse comentário que vou transcrevê-lo para vcs. Se encontra as fls. 229 do livro “ O Novo Testamento Interpretado, versículo por versículo, Editora Hagnos, autor, R.N. champlin, volume 5:

“ Nem sempre o desenvolvimento de uma igreja local é determinado pelo quilate da fé e do amor cristão. Mais frequentemente, outras medidas são usadas. Por exemplo: Quantos são os seus membros? Que número de novos membros foi adicionado ao seu rol, no ano passado? Qual é o seu orçamento? De quanto consiste o salário do pastor? Quantos indivíduos fazem parte de seu pessoal administrativo? A igreja fica repleta nos domingos pela manhã? As melhores pessoas do bairro estão sendo atraídas? Seus frequentadores são pessoas social e economicamente bem situadas? E suficiente lermos revistas e jornais denominacionais, lançados pelos ministros, e que apresentam relatórios anuais sobre suas congregações, para que reconheçamos que esses são os elementos geralmente salientados. Nessas publicações porventura muito se fala sobre almas perdoadas, sobre vidas redimidas, sobre famílias antes separadas, mas agora reunidas, sobre novos campos missionários estabelecidos, sobre a aceitação de novas responsabilidades comunitárias? O fato deprimente é que temos aceito os padrões seculares de sucesso que são aceitos na sociedade comum, em informes levados as nossas juntas e comissões, por indivíduos sinceros mas sem espiritualidade, que vivem somente pensando no mundo dos negócios! Não apelamos aqui em defesa do descuido ou da ineficiência na administração dos negócios da igreja, e , sim, queremos lembrar com que extrema facilidade certas coisas secundárias estão recebendo a primazia”. (James Clarke, in loc).”

 

 

No primeiro capítulo nos versículos de 5-10 o autor ao escrever encoraja a igreja para seguir firme com Cristo apesar das perseguições sofridas. Paulo ensina que Deus é justo e que vingará os opressores do povo de Deus e dará alívio e descanso aos fiéis.

 

“5 Elas dão prova do justo juízo de Deus e mostram o seu desejo de que vocês sejam considerados dignos do seu Reino, pelo qual vocês também estão sofrendo. 6 É justo da parte de Deus retribuir com tribulação aos que lhes causam tribulação, 7 e dar alívio a vocês, que estão sendo atribulados, e a nós também. Isso acontecerá quando o Senhor Jesus for revelado lá dos céus, com os seus anjos poderosos, em meio a chamas flamejantes. 8 Ele punirá os que não conhecem a Deus e os que não obedecem ao evangelho de nosso Senhor Jesus. 9 Eles sofrerão a pena de destruição eterna, a separação da presença do Senhor e da majestade do seu poder. 10 Isso acontecerá no dia em que ele vier para ser glorificado em seus santos e admirado em todos os que creram, inclusive vocês que creram em nosso testemunho.” 2 Tessalonicenses 1:5-10

 

O capítulo 2 da epístola é a parte principal da carta.

 

Nesse trecho do livro Paulo tenta corrigir a doutrina atribuída falsamente a ele, referente a segunda vinda de Cristo.

“2 Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês 2 que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia[a], quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado. 3 Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado[b], o filho da perdição.”  2 Tessalonicenses 2:1-3

 

Curiosamente Paulo escreve essa carta com muitos códigos, o que nos custa entender e decifrar o que ele quer dizer para a igreja.

 

Como exemplo Paulo fala sobre o “ o homem do pecado, filho da perdição, o perverso” e essa frase é usada somente aqui, em toda a bíblia.

 

Então, porque Paulo escreveu assim em códigos, se o propósito era justamente esclarecer uma falsa doutrina?

 

Paulo está escrevendo diretamente aos crentes de Tessalônica, que o conheciam. Paulo recorda a eles o que ensinou quando fundou a igreja. A intenção de Paulo era que somente eles pudessem entender o conteúdo da carta, leiamos o seguinte versículo:

“5 Não se lembram de que quando eu ainda estava com vocês costumava lhes falar essas coisas?” 2 Tessalonicenses 2:5

 

A explicação mais lógica para isso seria que o apóstolo Paulo sabia que alguém já havia enviado uma carta falsa a igreja, conseguindo enganar aos crentes de que era uma carta de Paulo. Agora, para deixar bem claro que essa carta realmente vem do apóstolo Paulo, e que não se trata de outra falsificação, Paulo escreve em códigos e términos que somente ele e a congregação podem entender.

 

Sua maneira de escrever na verdade é uma assinatura de autenticidade para a igreja em Tessalônica de que realmente foi o apóstolo Paulo quem lhes escreveu. Vejamos como o apóstolo tenta esclarecer:

“6 E agora vocês sabem o que o está detendo, para que ele seja revelado no seu devido tempo. 7 A verdade é que o mistério da iniqüidade já está em ação, restando apenas que seja afastado aquele que agora o detém. 8 Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda. 9 A vinda desse perverso é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas enganadoras. 10 Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar.” 2 Tessalonicenses 2:6-10

 

 

Paulo está recordando a congregação que Jesus não poderia haver regressado porque o “perverso” não havia sido revelado….. Somente um crente que havia escutado Paulo poderia descodificar essa parte da epístola.

 

Em realidade o capítulo 2 dessa epístola é muito popular entre os teólogos porque é uma seção apocalíptica bastante problemática.

 

Primeiramente cumpre esclarecer que esse texto possui uma suposta contradição entre a passagem de 1 tessalonicenses 4:13-18

“13 Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança. 14 Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram. 15 Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. 16 Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que estivermos vivos seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre. 18 Consolem-se uns aos outros com essas palavras.” 1 Tessalonicenses 4:13-18

 

 

Em 1 Tessalonicenses o apóstolo Paulo fala sobre a vinda do Senhor de maneira imediata e sem sinais prévios. E em 2 Tessalonicenses o apóstolo Paulo diz que, todavia, não aconteceu a vinda do Senhor porque o homem perverso, não havia aparecido antes.

 

 

Primeiro cumpre esclarecer que o apóstolo Paulo quando escreveu essas duas passagens 1Tes 4:13-18 e 2 Tes 2:6-10, foi para esclarecer dúvidas que os membros da igreja possuíam.

 

A dúvida que originou a resposta da primeira carta se tratava sobre a volta do Senhor. As pessoas tinham dúvida sobre o que aconteceria com os crentes que morressem antes da volta do Senhor Jesus. O que aconteceria com os crentes que morressem antes de Jesus voltar por segunda vez? Também tinha dúvida sobre se os que morreram antes da “ parousia””arrebatamento” teriam algum benefício reduzido?

 

Parousia é uma palavra grega que se significa a segunda volta de Jesus Cristo na Terra.

 

Então, em 1 tessalonicenses o apóstolo Paulo deixa bem claro que tanto os vivos como os mortos veremos a Jesus em sua segunda vinda. Que os mortos ressuscitarão primeiro e os vivos serão arrebatados. E que todos teremos um corpo glorificado (corpo ressurreto) que será capaz de encontrar com Jesus nos ares.

 

 

Já em 2 tessalonicenses a dúvida era outra com relação a segunda volta de Jesus. Aparentemente a igreja havia recebido uma carta falsa de Paulo, dizendo que Jesus já havia voltado.  Alguns membros da igreja pensavam que a segunda vinda de Cristo já havia ocorrido devido a ensino de falsos mestres.

 

Então, para combater essa heresia que era popular em Tessalônica, o apóstolo Paulo escreveu esse trecho em 2 tessalonicenses 2:1-12:

 

 

“2 Irmãos, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos a vocês 2 que não se deixem abalar nem alarmar tão facilmente, quer por profecia[a], quer por palavra, quer por carta supostamente vinda de nós, como se o dia do Senhor já tivesse chegado. 3 Não deixem que ninguém os engane de modo algum. Antes daquele dia virá a apostasia e, então, será revelado o homem do pecado[b], o filho da perdição. 4 Este se opõe e se exalta acima de tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, chegando até a assentar-se no santuário de Deus, proclamando que ele mesmo é Deus.5 Não se lembram de que quando eu ainda estava com vocês costumava lhes falar essas coisas? 6 E agora vocês sabem o que o está detendo, para que ele seja revelado no seu devido tempo. 7 A verdade é que o mistério da iniqüidade já está em ação, restando apenas que seja afastado aquele que agora o detém. 8 Então será revelado o perverso, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca e destruirá pela manifestação de sua vinda. 9 A vinda desse perverso é segundo a ação de Satanás, com todo o poder, com sinais e com maravilhas enganadoras. 10 Ele fará uso de todas as formas de engano da injustiça para os que estão perecendo, porquanto rejeitaram o amor à verdade que os poderia salvar. 11 Por essa razão Deus lhes envia um poder sedutor, a fim de que creiam na mentira, 12 e sejam condenados todos os que não creram na verdade, mas tiveram prazer na injustiça.” 2 Tessalonicenses 2:1-12

 

 

Paulo nega veementemente que Jesus Cristo já tinha voltado. Paulo nega que tenha escrito qualquer carta dizendo que Jesus já havia voltado, e esclarece a todos dizendo que antes de sua volta haveremos de ver alguns sinais: o anticristo e a apostasia.

 

Como os teólogos solucionam as diferenças entre esses dois trechos da bíblia? Vejamos:

 

Alguns teólogos pensam que a diferença entre 1 e 2 tessalonicenses se trata de que na primeira carta o apóstolo explica de maneira resumida as dúvidas da igreja. E na segunda carta o apóstolo explica o quadro completo para esclarecer os equívocos e as heresias que surgiram a respeito da sua primeira carta, e das cartas falsas escritas em seu nome.

 

Outros teólogos pensam que na primeira carta o apóstolo Paulo escreve sobre sua esperança a respeito da segunda vida de Jesus Cristo, e na segunda carta Paulo amadurece sua doutrina teológica e escreve uma declaração dogmática.

 

Outra polêmica sobre esse texto seria quando aconteceria o arrebatamento. Ocorreria uma só vez? Ou seria dois acontecimentos diferentes? Uma série de eventos, ou algo singular?

 

Algumas igrejas atualmente fazem distinção entre o arrebatamento e a segunda vida de Cristo. Ou seja, interpretam de que haverá distinção entre a natureza dos eventos e diferença entre quando sucederá os mesmos. Alguns acreditam que a igreja será arrebatada no período pré-tribulacional, outros pensam que o arrebatamento ocorrerá no período médio-tribulacional, e por fim, outros pensam que a igreja será arrebatada no período pós-tribulacional.

 

Lendo apenas esses dois trechos escritos por Paulo seria impossível chegar a essa conclusão. A igreja moderna usa o livro de apocalipses e outros para esclarecer as ocorrências futuras.

 

Levando-se em consideração que as profecias são escritas para o benefício das pessoas que viverão em essa época, se supõe que as profecias bíblicas devem ser melhor compreendidas pelas pessoas que estejam vivendo mais perto dos acontecimentos preditos, já que se supõe que será mais fácil recompilar os fatos históricos ao decorrer dos anos.

 

Outro tema que Paulo enfrenta com muita dureza é a respeito dos crentes que param de trabalhar porque pensam que Jesus voltará em breve. Paulo já havia enviado uma reprimenda a esses crentes na primeira carta e agora mais uma vez fala duramente a esses crentes:

 

“6 Irmãos, em nome do nosso Senhor Jesus Cristo nós lhes ordenamos que se afastem de todo irmão que vive ociosamente[a] e não conforme a tradição que vocês receberam de nós. 7 Pois vocês mesmos sabem como devem seguir o nosso exemplo, porque não vivemos ociosamente quando estivemos entre vocês, 8 nem comemos coisa alguma à custa de ninguém. Ao contrário, trabalhamos arduamente e com fadiga, dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vocês, 9 não por que não tivéssemos tal direito, mas para que nos tornássemos um modelo para ser imitado por vocês. 10 Quando ainda estávamos com vocês, nós lhes ordenamos isto: Se alguém não quiser trabalhar, também não coma.11 Pois ouvimos que alguns de vocês estão ociosos; não trabalham, mas andam se intrometendo na vida alheia. 12 A tais pessoas ordenamos e exortamos no Senhor Jesus Cristo que trabalhem tranqüilamente e comam o seu próprio pão. 13 Quanto a vocês, irmãos, nunca se cansem de fazer o bem.14 Se alguém desobedecer ao que dizemos nesta carta, marquem-no e não se associem com ele, para que se sinta envergonhado; 15 contudo, não o considerem como inimigo, mas chamem a atenção dele como irmão.” 2 Tessalonicenses 3:6-15

 

Paulo termina sua carta mencionando especificadamente sobre a sua assinatura na carta. Paulo deixa bem claro que escreveu sua assinatura com sua própria mão, autenticando assim sua carta. Obviamente isso ocorreu devido a carta falsa que a igreja recebeu.

“17 Eu, Paulo, escrevo esta saudação de próprio punho, a qual é um sinal em todas as minhas cartas. É dessa forma que escrevo. 18 A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vocês.” 2 Tessalonicenses 3:17-18

 

Espero que tenha esclarecido o tema. Um pouco complicado, mas bastante iluminador.

 

 

Informações sobre a cidade de Tessalônica?

 

Tessalônica era uma cidade grega que estava no litoral, a aproximadamente 100 km da cidade de Filipos. Essa cidade tinha uns 200 mil habitantes e um porto muito importante. Era a maior cidade da Macedônia e a capital da província. Hoje em dia essa cidade se chama “Thessaloníki”, e é a segunda maior cidade da Grécia depois de Athenas.

 

Portanto, para o apóstolo Paulo era muito importante estabelecer uma igreja sólida nessa cidade.

 

 

Quem fundou a igreja de Tessalônica?

 

Conforme lemos em Atos 17:1-13 Paulo foi fundador da igreja de Tessalônica.

 

Para mais informação a respeito favor ler o estudo bíblico sobre 1 Tessalonicenses.

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 1. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #48 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Tessalonicenses Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

https://issuu.com/rogeriocastelo8/docs/i_e_ii_tessalonicenses_-_introdu___

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

GuardarGuardar

Read More

Estudo Bíblico 1 Tessalonicenses

Olá amigos(as),

 

Hoje vou compartilhar com vcs mais um estudo bíblico sobre um livro do Novo Testamento: 1 Tessalonicenses.

 

Espero que os estudos tenham sido edificantes! Vamos para mais uma aventura!

 

Quem escreveu o livro de Tessalonicenses?

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, Silvano[a] e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo: A vocês, graça e paz da parte de Deus e de nosso Senhor Jesus Cristo[b].” 1 Tessalonicenses 1:1

 

No trabalho evangelístico realizado por Paulo em Tessalônica ele foi acompanhado por Timóteo e Silvano, tanto é verdade que o nome dos três aparece na saudação realizada no primeiro versículo do capitulo 1. Em virtude disso podemos presumir que essa carta foi escrita logo após esses eventos.

Apesar do nome de Timóteo e Silvano estarem nesse primeiro versículo, a maioria dos teólogos concordam que a carta é de autoria Paulina.

Conhecemos a Paulo, quem seria Timóteo e Silvano.

 

Silvano

Encontramos o nome Silvano nas seguintes passagens, vejamos o que esses textos nos revelam sobre essa pessoa, vejamos:

 

“19 pois o Filho de Deus, Jesus Cristo, pregado entre vocês por mim e também por Silvano[a] e Timóteo, não foi “sim” e “não”, mas nele sempre houve “sim”;” 2 Coríntios 1:19

  

“18 Depois disso Paulo saiu de Atenas e foi para Corinto. 2 Ali, encontrou um judeu chamado Áqüila, natural do Ponto, que havia chegado recentemente da Itália com Priscila, sua mulher, pois Cláudio havia ordenado que todos os judeus saíssem de Roma. Paulo foi vê-los 3 e, uma vez que tinham a mesma profissão, ficou morando e trabalhando com eles, pois eram fabricantes de tendas. 4 Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos. 5 Depois que Silas e Timóteo chegaram da Macedônia, Paulo se dedicou exclusivamente à pregação, testemunhando aos judeus que Jesus era o Cristo.” Atos 18:1-5

 

Aqui vemos que Paulo estava em Corinto com Timóteo e Silvano, e depois vemos que Paulo estava em Corinto com Timóteo e Silas. O que está acontecendo com nossa bíblia? Porque essa diferença de nomes? Bom Silas e Silvano são uma só pessoa, sendo que Silas é a versão hebreia de seu nome e Silvano é a versão grega.

 

Silas começou a viajar com Paulo depois do primeiro Concílio da igreja em Jerusalém, conforme lemos em atos 15:22:

“22 Então os apóstolos e os presbíteros, com toda a igreja, decidiram escolher alguns dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Barsabás, e Silas, dois líderes entre os irmãos.”  Atos 15:22

 

Paulo escolheu a Silas quando decidiu abandonar a Barnabé e seguir seu próprio caminho, por culpa de Marcos.

 

“37 Barnabé queria levar João, também chamado Marcos. 38 Mas Paulo não achava prudente levá-lo, pois ele, abandonando-os na Panfília, não permanecera com eles no trabalho. 39 Tiveram um desentendimento tão sério que se separaram. Barnabé, levando consigo Marcos, navegou para Chipre, 40 mas Paulo escolheu Silas e partiu, encomendado pelos irmãos à graça do Senhor.” Atos 15:37-40

 

Timóteo

 

Timóteo se une a Paulo em sua segunda viagem missionária, quando Paulo chega a cidade chamada Listra. A mãe de Timóteo era judia e o pai era grego.

“16 Chegou a Derbe e depois a Listra, onde vivia um discípulo chamado Timóteo. Sua mãe era uma judia convertida e seu pai era grego. 2 Os irmãos de Listra e Icônio davam bom testemunho dele. 3 Paulo, querendo levá-lo na viagem, circuncidou-o por causa dos judeus que viviam naquela região, pois todos sabiam que seu pai era grego.” Atos 16:1-3

 

“5 Recordo-me da sua fé não fingida, que primeiro habitou em sua avó Lóide e em sua mãe, Eunice, e estou convencido de que também habita em você.” 2 Timóteo 1:5

 

Timóteo foi ajudante de Paulo por muito tempo, e depois foi promovido a Pastor, e a supervisor de igrejas, com autoridade para nomear presbíteros e diáconos, conforme lemos nas duas cartas escritas por Paulo, que levam seu nome 1 e 2 Timóteo.

 

 

 

Em que data foi escrito o livro de 1 Tessalonicenses?

 

O livro foi escrito possivelmente no ano de 50-51  D.C..

 

Quero compartilhar com vcs um pequeno resumo sobre as datas de cada livro escrito por Paulo:

 

  • Gálatas aproximadamente em 48 D.C.
  • I e II tessalonicenses em 50-51 D.C.
  • Colossenses, Efésios e Filemom perto de 54 D.C.
  • I e II Coríntios e Romanos perto de 54-57 D.C.
  • Filipenses cerca de 61 a 63 (primeiro aprisionamento)
  • Epístolas pastorais I Timóteo, Tito e 2 Timóteo cerca de 65-68 D.C. (segundo aprisionamento)

 

Em que contexto histórico o livro de 1 Tessalonicenses foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava possivelmente em Corinto.

 

Tudo indica que Paulo estava na cidade de Corinto quando escreveu esta carta conforme observamos através da leitura do livro de Atos, vejamos:

 

“7 Assim, tornaram-se modelo para todos os crentes que estão na Macedônia e na Acaia.” 1 Tessalonicenses 1:7

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Poderia ser 1 Tessalonicenses 4:1

 

“4 Quanto ao mais, irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de fato, assim vocês estão procedendo. Agora lhes pedimos e exortamos no Senhor Jesus que cresçam nisso cada vez mais.” 1 Tessalonicenses 4:1

  

Quais os temas principais do livro de 1 Tessalonicenses?

 

Resumidamente o tema principal abordado é a defesa de Paulo com relação as falsas acusações por parte de algumas pessoas da cidade de Tessalônica.

 

“2 Irmãos, vocês mesmos sabem que a visita que lhes fizemos não foi inútil. 2 Apesar de termos sido maltratados e insultados em Filipos, como vocês sabem, com a ajuda de nosso Deus tivemos coragem de anunciar-lhes o evangelho de Deus, em meio a muita luta. 3 Pois nossa exortação não tem origem no erro nem em motivos impuros, nem temos intenção de enganá-los; 4 ao contrário, como homens aprovados por Deus para nos confiar o evangelho, não falamos para agradar pessoas, mas a Deus, que prova o nosso coração. 5 Vocês bem sabem que a nossa palavra nunca foi de bajulação nem de pretexto para ganância; Deus é testemunha. 6 Nem buscamos reconhecimento humano, quer de vocês quer de outros.7 Embora, como apóstolos de Cristo, pudéssemos ter sido um peso, fomos bondosos quando estávamos entre vocês, como uma mãe[a] que cuida dos próprios filhos. 8 Sentindo, assim, tanta afeição por vocês, decidimos dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida, porque vocês se tornaram muito amados por nós. 9 Irmãos, certamente vocês se lembram do nosso trabalho esgotante e da nossa fadiga; trabalhamos noite e dia para não sermos pesados a ninguém, enquanto lhes pregávamos o evangelho de Deus. 10 Tanto vocês como Deus são testemunhas de como nos portamos de maneira santa, justa e irrepreensível entre vocês, os que crêem. 11 Pois vocês sabem que tratamos cada um como um pai trata seus filhos, 12 exortando, consolando e dando testemunho, para que vocês vivam de maneira digna de Deus, que os chamou para o seu Reino e glória. 13 Também agradecemos a Deus sem cessar o fato de que, ao receberem de nossa parte a palavra de Deus, vocês a aceitaram, não como palavra de homens, mas conforme ela verdadeiramente é, como palavra de Deus, que atua com eficácia em vocês, os que crêem.”  1 Tessalonicenses 2:1-13

 

 

Outros 3 temas centrais seriam: consolo de Paulo a igreja que estava em perseguição, escatologia e por fim, instrução sobre questões morais.

 

Qual o propósito em que o livro de 1 Tessalonicenses foi escrito?

 

O livro foi escrito com o propósito de confortar aos crentes da cidade de Tessalônica devido a perseguição que sofriam. Exortar alguns membros a seguir trabalhando. Ensinar os crentes a viver uma vida de santidade. Ensinar sobre a segunda vinda de Cristo, e explicar sobre o que acontece com os crentes que morrem antes da segunda vinda de Jesus a Terra.

De todas as maneiras o primeiro e principal propósito está relacionado a visita de Timóteo a Tessalônica, e seu relatório que foi entregado a Paulo.

Como já expliquei acima Paulo ficou pouco tempo em Tessalônica porque foi duramente perseguido pelos judeus dessa cidade. Depois disso Paulo se foi a Beréia e depois a Athenas. Desde Athenas Paulo não recebeu notícias dos cristãos em Tessalônica. Por isso, Paulo enviou Timóteo até Tessalônica para saber como estava a igreja. Paulo e Silas viajam a Corinto e Timóteo retorna a Corinto com um relatório para Paulo. Timóteo trouxe boas notícias, mas algumas coisas precisavam ser corrigidas, ensinadas, e Paulo se preocupou muito pela perseguição sofrida por essa igreja.

 

“3 Por isso, quando não pudemos mais suportar, achamos por bem permanecer sozinhos em Atenas 2 e, assim, enviamos Timóteo, nosso irmão e cooperador de Deus[a] no evangelho de Cristo, para fortalecê-los e dar-lhes ânimo na fé,” 1 Tessalonicenses 3:1-3

 

Vamos ver um pouco sobre os propósitos em que essa carta foi escrita:

 

Paulo ao escrever encoraja a igreja para seguir firme com Cristo apesar das perseguições sofridas:

 

“2 e, assim, enviamos Timóteo, nosso irmão e cooperador de Deus[a] no evangelho de Cristo, para fortalecê-los e dar-lhes ânimo na fé, 3 para que ninguém seja abalado por essas tribulações. Vocês sabem muito bem que fomos designados para isso. 4 Quando estávamos com vocês, já lhes dizíamos que seríamos perseguidos, o que realmente aconteceu, como vocês sabem.” 1 Tessalonicenses 3:2-4

Assim como Paulo, Silas e Timóteo sofreram perseguição dos judeus, a igreja também foi perseguida e por isso Paulo escreve para confortar cada um deles a seguir fiel e firmes com Cristo.

 

Paulo escreve para ensinar a igreja a viver em santidade, conforme o coração de Deus:

 

“1 Quanto ao mais, irmãos, já os instruímos acerca de como viver a fim de agradar a Deus e, de fato, assim vocês estão procedendo. Agora lhes pedimos e exortamos no Senhor Jesus que cresçam nisso cada vez mais. 2 Pois vocês conhecem os mandamentos que lhes demos pela autoridade do Senhor Jesus. 3 A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. 4 Cada um saiba controlar o seu próprio corpo[a] de maneira santa e honrosa, 5 não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus. 6 Neste assunto, ninguém prejudique seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. 7 Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade. 8 Portanto, aquele que rejeita estas coisas não está rejeitando o homem, mas a Deus, que lhes dá o seu Espírito Santo.9 Quanto ao amor fraternal, não precisamos escrever-lhes, pois vocês mesmos já foram ensinados por Deus a se amarem uns aos outros. 10 E, de fato, vocês amam todos os irmãos em toda a Macedônia. Contudo, irmãos, insistimos com vocês que cada vez mais assim procedam.” 1 Tessalonicenses 4:1-10

 

Paulo também ensina a igreja que eles devem seguir os líderes da igreja, valorizar o trabalho deles no meio da igreja e da comunidade, vejamos:

“12 Agora lhes pedimos, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham. 13 Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros.” 1 Tessalonicenses 5:12-13

 

Aparentemente parece que havia alguns membros que tinham preguiça, que não queriam trabalhar, e Paulo escreve para corrigir essa atitude:

 

“11 Esforcem-se para ter uma vida tranqüila, cuidar dos seus próprios negócios e trabalhar com as próprias mãos, como nós os instruímos; 12 a fim de que andem decentemente aos olhos dos que são de fora e não dependam de ninguém.” 1 Tessalonicenses 4:11-12

 

“14 Exortamos vocês, irmãos, a que advirtam os ociosos[a], confortem os desanimados, auxiliem os fracos, sejam pacientes para com todos.” 1 Tessalonicenses 5:14

 

 

Paulo também aproveita para esclarecer algumas dúvidas dos cristãos de Tessalônica para ensinar sobre os fins dos tempos. Inclusive se vc prestar bem atenção, ao final de cada capítulo dessa carta existe um ensinamento escatológico, confira:

“9 pois eles mesmos relatam de que maneira vocês nos receberam, e como se voltaram para Deus, deixando os ídolos a fim de servir ao Deus vivo e verdadeiro, 10 e esperar dos céus seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos: Jesus, que nos livra da ira que há de vir.” 1 Tessalonicenses 1:9-10

 

“9 pois eles mesmos relatam de que maneira vocês nos receberam, e como se voltaram para Deus, deixando os ídolos a fim de servir ao Deus vivo e verdadeiro, 10 e esperar dos céus seu Filho, a quem ressuscitou dos mortos: Jesus, que nos livra da ira que há de vir.” 1 Tessalonicenses 1:9-10

 

“13 Que ele fortaleça o coração de vocês para serem irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus com todos os seus santos.” 1 Tessalonicenses 3:13

 

“23 Que o próprio Deus da paz os santifique inteiramente. Que todo o espírito, a alma e o corpo de vocês sejam preservados irrepreensíveis na vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 5:23

 

De todas maneiras o texto principal onde o apóstolo ensina sobre escatologia está no capítulo 4 e 5 dessa carta.

 

Além disso, muitos cristãos dessa igreja tinham dúvida sobre o destino das pessoas que haviam falecido antes da segunda vinda de Cristo, e o apóstolo Paulo escreve sobre o tema:

 

“13 Irmãos, não queremos que vocês sejam ignorantes quanto aos que dormem, para que não se entristeçam como os outros que não têm esperança. 14 Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram. 15 Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem. 16 Pois, dada a ordem, com a voz do arcanjo e o ressoar da trombeta de Deus, o próprio Senhor descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. 17 Depois nós, os que estivermos vivos seremos arrebatados com eles nas nuvens, para o encontro com o Senhor nos ares. E assim estaremos com o Senhor para sempre. 18 Consolem-se uns aos outros com essas palavras.” 1 Tessalonicenses 4:13-18

 

Os crentes dessa igreja também tinham várias dúvidas referente a segunda vinda de Jesus: a)  eles queriam saber quando seria, b) queriam saber uma data, c) queriam saber qual seria a maneira como Jesus voltaria, d) queriam saber detalhes sobre como isso passaria. E Paulo escreve sobre o tema para esclarecer essas dúvidas:

 

“5 Irmãos, quanto aos tempos e épocas, não precisamos escrever-lhes, 2 pois vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite. 3 Quando disserem: “Paz e segurança”, a destruição virá sobre eles de repente, como as dores de parto à mulher grávida; e de modo nenhum escaparão. 4 Mas vocês, irmãos, não estão nas trevas, para que esse dia os surpreenda como ladrão. 5 Vocês todos são filhos da luz, filhos do dia. Não somos da noite nem das trevas. 6 Portanto, não durmamos como os demais, mas estejamos atentos e sejamos sóbrios; 7 pois os que dormem, dormem de noite, e os que se embriagam, embriagam-se de noite. 8 Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, vestindo a couraça da fé e do amor e o capacete da esperança da salvação. 9 Porque Deus não nos destinou para a ira, mas para recebermos a salvação por meio de nosso Senhor Jesus Cristo. 10 Ele morreu por nós para que, quer estejamos acordados quer dormindo, vivamos unidos a ele. 11 Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo.”  1 Tessalonicenses 5:1-11

 

De todas maneiras, sempre quando Paulo ensina ele termina seus esclarecimentos convidando os irmãos em Cristo a não se preocuparem com o futuro, porque em realidade Paulo não queria que se perdessem ou que paralisassem suas vidas por ansiedade, vejamos:

 

“11 Por isso, exortem-se e edifiquem-se uns aos outros, como de fato vocês estão fazendo.” 1 Tessalonicenses 5:11

“18 Consolem-se uns aos outros com essas palavras.” 1 Tessalonicenses 4:18

 

Por último, lendo minuciosamente essa carta, parece que na ausência de Paulo haviam algumas pessoas que estavam falando mal do apóstolo Paulo, essas pessoas estavam tentando macular sua autoridade como apóstolo, dizendo que Paulo havia abandonado a igreja, e que ele era um mercenário e outras coisas mais. Para defender-se dessas acusações infundadas, Paulo faz sua defesa, conforme lemos nos seguintes versículos:

 

“1 Irmãos, vocês mesmos sabem que a visita que lhes fizemos não foi inútil. 2 Apesar de termos sido maltratados e insultados em Filipos, como vocês sabem, com a ajuda de nosso Deus tivemos coragem de anunciar-lhes o evangelho de Deus, em meio a muita luta. 3 Pois nossa exortação não tem origem no erro nem em motivos impuros, nem temos intenção de enganá-los; 4 ao contrário, como homens aprovados por Deus para nos confiar o evangelho, não falamos para agradar pessoas, mas a Deus, que prova o nosso coração. 5 Vocês bem sabem que a nossa palavra nunca foi de bajulação nem de pretexto para ganância; Deus é testemunha. 6 Nem buscamos reconhecimento humano, quer de vocês quer de outros. 7 Embora, como apóstolos de Cristo, pudéssemos ter sido um peso, fomos bondosos quando estávamos entre vocês, como uma mãe[a] que cuida dos próprios filhos. 8 Sentindo, assim, tanta afeição por vocês, decidimos dar-lhes não somente o evangelho de Deus, mas também a nossa própria vida, porque vocês se tornaram muito amados por nós. 9 Irmãos, certamente vocês se lembram do nosso trabalho esgotante e da nossa fadiga; trabalhamos noite e dia para não sermos pesados a ninguém, enquanto lhes pregávamos o evangelho de Deus. 10 Tanto vocês como Deus são testemunhas de como nos portamos de maneira santa, justa e irrepreensível entre vocês, os que crêem. 11 Pois vocês sabem que tratamos cada um como um pai trata seus filhos, 12 exortando, consolando e dando testemunho, para que vocês vivam de maneira digna de Deus, que os chamou para o seu Reino e glória.” 1 Tessalonicenses 2:1-12

 

“15 que mataram o Senhor Jesus e os profetas, e também nos perseguiram. Eles desagradam a Deus e são hostis a todos, 16 esforçando-se para nos impedir que falemos aos gentios[a], e estes sejam salvos. Dessa forma, continuam acumulando seus pecados. Sobre eles, finalmente[b], veio a ira[c]. 17 Nós, porém, irmãos, privados da companhia de vocês por breve tempo, em pessoa, mas não no coração, esforçamo-nos ainda mais para vê-los pessoalmente, pela saudade que temos de vocês. 18 Quisemos visitá-los. Eu mesmo, Paulo, o quis, e não apenas uma vez, mas duas; Satanás, porém, nos impediu.” 1 Tessalonicenses 2:15-18

 

“3 Por isso, quando não pudemos mais suportar, achamos por bem permanecer sozinhos em Atenas 2 e, assim, enviamos Timóteo, nosso irmão e cooperador de Deus[a] no evangelho de Cristo, para fortalecê-los e dar-lhes ânimo na fé, 3 para que ninguém seja abalado por essas tribulações. Vocês sabem muito bem que fomos designados para isso. 4 Quando estávamos com vocês, já lhes dizíamos que seríamos perseguidos, o que realmente aconteceu, como vocês sabem. 5 Por essa razão, não suportando mais, enviei Timóteo para saber a respeito da fé que vocês têm, a fim de que o tentador não os seduzisse, tornando inútil o nosso esforço. 6 Agora, porém, Timóteo acaba de chegar da parte de vocês, dando-nos boas notícias a respeito da fé e do amor que vocês têm. Ele nos falou que vocês sempre guardam boas recordações de nós, desejando ver-nos, assim como nós queremos vê-los. 7 Por isso, irmãos, em toda a nossa necessidade e tribulação ficamos animados quando soubemos da sua fé; 8 pois agora vivemos, visto que vocês estão firmes no Senhor. 9 Como podemos ser suficientemente gratos a Deus por vocês, por toda a alegria que temos diante dele por causa de vocês? 10 Noite e dia insistimos em orar para que possamos vê-los pessoalmente e suprir o que falta à sua fé.” 1 Tessalonicenses 3:1-10

 

Bom, creio que depois dessa explicação detalhada ficou bastante claro os propósitos com que foi escrita essa carta.

 

 

Informações sobre a cidade de Tessalônica?

Tessalônica era uma cidade grega que estava no litoral, a aproximadamente 100 km da cidade de Filipos. Essa cidade tinha uns 200 mil habitantes e um porto muito importante. Era a maior cidade da Macedônia e a capital da província. Hoje em dia essa cidade se chama “Thessaloníki”, e é a segunda maior cidade da Grécia depois de Athenas.

 

Portanto, para o apóstolo Paulo era muito importante estabelecer uma igreja sólida nessa cidade.

 

Quem fundou a igreja de Tessalônica?

 

Conforme lemos em Atos 17:1-13 Paulo foi fundador da igreja de Tessalônica, vejamos:

 

“17 Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga judaica. 2 Segundo o seu costume, Paulo foi à sinagoga e por três sábados discutiu com eles com base nas Escrituras, 3 explicando e provando que o Cristo deveria sofrer e ressuscitar dentre os mortos. E dizia: “Este Jesus que lhes proclamo é o Cristo”. 4 Alguns dos judeus foram persuadidos e se uniram a Paulo e Silas, bem como muitos gregos tementes a Deus, e não poucas mulheres de alta posição.5 Mas os judeus ficaram com inveja. Reuniram alguns homens perversos dentre os desocupados e, com a multidão, iniciaram um tumulto na cidade. Invadiram a casa de Jasom, em busca de Paulo e Silas, a fim de trazê-los para o meio da multidão[a]. 6 Contudo, não os achando, arrastaram Jasom e alguns outros irmãos para diante dos oficiais da cidade, gritando: “Esses homens, que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui, 7 e Jasom os recebeu em sua casa. Todos eles estão agindo contra os decretos de César, dizendo que existe um outro rei, chamado Jesus”. 8 Ouvindo isso, a multidão e os oficiais da cidade ficaram agitados. 9 Então receberam de Jasom e dos outros a fiança estipulada e os soltaram.10 Logo que anoiteceu, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia. Chegando ali, eles foram à sinagoga judaica. 11 Os bereanos eram mais nobres do que os tessalonicenses, pois receberam a mensagem com grande interesse, examinando todos os dias as Escrituras, para ver se tudo era assim mesmo. 12 E creram muitos dentre os judeus, bem como dentre os gregos, um bom número de mulheres de elevada posição e não poucos homens.13 Quando os judeus de Tessalônica ficaram sabendo que Paulo estava pregando a palavra de Deus em Beréia, dirigiram-se também para lá, agitando e alvoroçando as multidões.” Atos 17:1-13

 

A igreja de Tessalônica foi fundada durante a segunda viagem missionária de Paulo, aproximadamente no ano 50 D.C.. Conforme a leitura do texto observamos que Paulo, Silas (Silvano) e Timóteo tiveram vários problemas para estabelecer essa igreja em Tessalônica. Paulo deve ter ficado alguns dias nessa cidade antes de fugir para Beréia devido a perseguição sofrida. Note-se que aqui Jason e outros irmãos foram preso por estarem ajudando a Paulo, e para evitar a prisão do apóstolo, Paulo deixou a cidade durante a noite escondido, e se foi a Bereia.

 

O grupo de Paulo (Paulo, Timóteo e Silvano) durante o período em que estiveram em Tessalônica trabalhou para se sustentarem, vejamos:

 

“9 Irmãos, certamente vocês se lembram do nosso trabalho esgotante e da nossa fadiga; trabalhamos noite e dia para não sermos pesados a ninguém, enquanto lhes pregávamos o evangelho de Deus.” 1 Tessalonicenses 2:9

 

“7 Pois vocês mesmos sabem como devem seguir o nosso exemplo, porque não vivemos ociosamente quando estivemos entre vocês, 8 nem comemos coisa alguma à custa de ninguém. Ao contrário, trabalhamos arduamente e com fadiga, dia e noite, para não sermos pesados a nenhum de vocês,” 2 Tessalonicenses 3:7-8

 

Se nota que não foi um simples trabalho, Paulo descreve como um trabalho árduo, fatigante e esgotador.

 

Cumpre esclarecer que Paulo tinha consciência de que é direito dos ministros de Deus serem sustentados pela igreja, conforme vemos em outro livro:

 

“7 Quem serve como soldado à própria custa? Quem planta uma vinha e não come do seu fruto? Quem apascenta um rebanho e não bebe do seu leite? 8 Não digo isso do ponto de vista meramente humano; a Lei não diz a mesma coisa? 9 Pois está escrito na Lei de Moisés: “Não amordace o boi enquanto ele estiver debulhando o cereal”[a]. Por acaso é com bois que Deus está preocupado? 10 Não é certamente por nossa causa que ele o diz? Sim, isso foi escrito em nosso favor. Porque “o lavrador quando ara e o debulhador quando debulha, devem fazê-lo na esperança de participar da colheita”. 11 Se entre vocês semeamos coisas espirituais, seria demais colhermos de vocês coisas materiais? 12 Se outros têm direito de ser sustentados por vocês, não o temos nós ainda mais?Mas nós nunca usamos desse direito. Ao contrário, suportamos tudo para não colocar obstáculo algum ao evangelho de Cristo. 13 Vocês não sabem que aqueles que trabalham no templo alimentam-se das coisas do templo, e que os que servem diante do altar participam do que é oferecido no altar? 14 Da mesma forma, o Senhor ordenou àqueles que pregam o evangelho, que vivam do evangelho.”  1 Coríntios 9:7-14

 

Não obstante, Paulo nunca exigiu que a igreja de Tessalônica o sustentara porque ele sabia que essa cidade havia passado por um período de crise (fome), e por isso tinha conhecimento de que a vida nessa cidade não era fácil para ninguém. Devido a este fato, Paulo e o grupo que o acompanhava trabalharam arduamente para auto sustentar-se.

 

Cumpre esclarecer que a igreja de Filipos enviou oferta para o apóstolo Paulo quando ele estava em Tessalônica, vejamos:

 

“16 pois, estando eu em Tessalônica, vocês me mandaram ajuda, não apenas uma vez, mas duas, quando tive necessidade.” Filipenses 4:16

 

Apesar da cidade de Tessalônica possuir uma grande comunidade judaica, a igreja fundada por Paulo possuía em sua maioria pagãos que haviam abandonado seus ídolos e que com coração arrependido e contrito aceitaram a Cristo como Senhor de suas vidas, vejamos:

 

“9 pois eles mesmos relatam de que maneira vocês nos receberam, e como se voltaram para Deus, deixando os ídolos a fim de servir ao Deus vivo e verdadeiro,” 1 Tessalonicenses 1:9

 

“14 Porque vocês, irmãos, tornaram-se imitadores das igrejas de Deus em Cristo Jesus que estão na Judéia. Vocês sofreram da parte dos seus próprios conterrâneos as mesmas coisas que aquelas igrejas sofreram da parte dos judeus, 15 que mataram o Senhor Jesus e os profetas, e também nos perseguiram. Eles desagradam a Deus e são hostis a todos, 16 esforçando-se para nos impedir que falemos aos gentios[a], e estes sejam salvos. Dessa forma, continuam acumulando seus pecados. Sobre eles, finalmente[b], veio a ira[c].” 1 Tessalonicenses 2:14-16

 

“5 não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus.” 1 Tessalonicenses 4:5

 

“13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu[a] para serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé na verdade. 14 Ele os chamou para isso por meio de nosso evangelho, a fim de tomarem posse da glória de nosso Senhor Jesus Cristo.” 2 Tessalonicenses 2:13-14

 

 

Aprendemos lendo o livro de Atos que alguns poucos judeus se converteram na cidade de Tessalônica, vejamos:

 

“17 Tendo passado por Anfípolis e Apolônia, chegaram a Tessalônica, onde havia uma sinagoga judaica. 2 Segundo o seu costume, Paulo foi à sinagoga e por três sábados discutiu com eles com base nas Escrituras, 3 explicando e provando que o Cristo deveria sofrer e ressuscitar dentre os mortos. E dizia: “Este Jesus que lhes proclamo é o Cristo”. 4 Alguns dos judeus foram persuadidos e se uniram a Paulo e Silas, bem como muitos gregos tementes a Deus, e não poucas mulheres de alta posição.”  Atos 17:1-4

 

“4 Todos os sábados ele debatia na sinagoga, e convencia judeus e gregos.” Atos 18:4

 

O fato de que muitos gregos e várias mulheres de classes sociais distintas tenham se convertido ao cristianismo despertou a inveja e fúria dos judeus que viviam aí. Devido a essa perseguição Paulo ficou menos tempo nessa cidade. De acordo com o texto de Atos se supõe que Paulo tenha ficado aproximadamente 3 semanas em Tessalônica, mas o fato de que Paulo tenha trabalhado nessa cidade e que tenha recebido ajuda da igreja de Filipos por duas vezes, alguns eruditos supõe que Paulo tenha ficado alguns meses nessa cidade.

 

Como Paulo teve resistência dos judeus da cidade ele ficou pouco tempo em Tessalônica, depois Paulo ficou um período sem receber notícias da igreja e isso o deixou muito preocupado, conforme lemos em:

 

“17 Nós, porém, irmãos, privados da companhia de vocês por breve tempo, em pessoa, mas não no coração, esforçamo-nos ainda mais para vê-los pessoalmente, pela saudade que temos de vocês.” 1 Tessalonicenses 2:17

 

“5 Por essa razão, não suportando mais, enviei Timóteo para saber a respeito da fé que vocês têm, a fim de que o tentador não os seduzisse, tornando inútil o nosso esforço.” 1 Tessalonicenses 3:5

 

Paulo ficou tão preocupado por não receber notícias dessa igreja que envia Timóteo para saber como eles estão. A viagem de Timóteo tinha alguns propósitos:

 

Paulo queria que Timóteo fosse defender Paulo sobre acusações infundadas a seu respeito, a própria ida de Timóteo vem provar exatamente uma das acusações contra Paulo, de que ele não tinha interesse pela igreja.

 

Paulo queria que Timóteo ensinasse a igreja a respeito da fé crista de maneira mais profunda, queria que Timóteo confortasse a igreja devido a perseguição que sofriam e  queria que Timóteo continuasse seu trabalho na igreja como se fosse ele mesmo.

 

Paulo queria um relatório sobre a igreja quando Timóteo voltasse a rever-lo. E Timóteo volta até Paulo com excelentes notícias, vejamos:

 

“6 Agora, porém, Timóteo acaba de chegar da parte de vocês, dando-nos boas notícias a respeito da fé e do amor que vocês têm. Ele nos falou que vocês sempre guardam boas recordações de nós, desejando ver-nos, assim como nós queremos vê-los. 7 Por isso, irmãos, em toda a nossa necessidade e tribulação ficamos animados quando soubemos da sua fé; 8 pois agora vivemos, visto que vocês estão firmes no Senhor.” 1 Tessalonicenses 3:6-8

 

A carta escrita a igreja de tessalonicenses diferente de outras escritas por Paulo não se trata apenas de exortação e puxão de orelha. Paulo se demonstra feliz com a igreja, elogia aos membros pelo resultado da sua fé e perseverança em Cristo. Uma carta muito linda para cristãos genuínos!!!

 

“3 Lembramos continuamente, diante de nosso Deus e Pai, o que vocês têm demonstrado: o trabalho que resulta da fé, o esforço motivado pelo amor e a perseverança proveniente da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 1:3

 

 

“6 De fato, vocês se tornaram nossos imitadores e do Senhor, pois, apesar de muito sofrimento, receberam a palavra com alegria que vem do Espírito Santo. 7 Assim, tornaram-se modelo para todos os crentes que estão na Macedônia e na Acaia. 8 Porque, partindo de vocês, propagou-se a mensagem do Senhor na Macedônia e na Acaia. Não somente isso, mas também por toda parte tornou-se conhecida a fé que vocês têm em Deus. O resultado é que não temos necessidade de dizer mais nada sobre isso, 9 pois eles mesmos relatam de que maneira vocês nos receberam, e como se voltaram para Deus, deixando os ídolos a fim de servir ao Deus vivo e verdadeiro,” 1 Tessalonicenses 1:6-9

 

“13 Também agradecemos a Deus sem cessar o fato de que, ao receberem de nossa parte a palavra de Deus, vocês a aceitaram, não como palavra de homens, mas conforme ela verdadeiramente é, como palavra de Deus, que atua com eficácia em vocês, os que crêem. 14 Porque vocês, irmãos, tornaram-se imitadores das igrejas de Deus em Cristo Jesus que estão na Judéia. Vocês sofreram da parte dos seus próprios conterrâneos as mesmas coisas que aquelas igrejas sofreram da parte dos judeus,”  1 Tessalonicenses 2:13-14

 

Glória a Deus pelos frutos do evangelismo do apóstolo Paulo nessa cidade!

 

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 1. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #48 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Tessalonicenses Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

GuardarGuardar

Read More

Estudo Bíblico sobre o livro de Colossenses

Olá amigos(as),

 

Em 05/11/2013 escrevi o primeiro estudo bíblico sobre um livro do Novo Testamento. Comecei escrevendo sobre o livro que mais amo: Efésios.

 

A ideia era escrever um estudo sobre cada versículo do livro de Efésios. Passei os anos de 2013, 2014 e 2015 escrevendo especialmente sobre Efésios.

 

Então, quando já havia escrito mais de 100 posts de estudos bíblicos sobre temas diversos os quais foram publicados no blog, nasceu esse projeto no meu coração de escrever sobre todos os livros do Novo Testamento, onde nossos queridos amigos leitores podem encontrar informações sobre autor, data, propósitos, temas e muito mais.

 

Em agosto de 2016 escrevi sobre o livro de Mateus, desde então, já escrevi sobre os seguintes livros do Novo Testamento:Mateus, Marcos, Lucas, João, Atos, Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, 1 Carta de João, 2 Carta de João, 3 Carta de João.

 

Eu pensei que em dois meses conseguiria escrever sobre todo o Noto Testamento! Confesso haver pensado que seria mais fácil! Está sendo um grande desafio escrever tão profundo sobre a bíblia. Mas fico feliz porque escrevi 18 estudos bíblicos desde agosto de 2016, e principalmente por estar estudando a bíblia e aprendendo cada dia mais e mais.

 

Me alegra receber mensagens de pessoas que não conheço dizendo o quanto foi edificante ler cada post! Cada feedback que recebo enche meu coração de alegria e me anima a continuar escrevendo.

 

Eu sei que os estudos bíblicos geralmente não dão muito ibope, já que as pessoas estão interessadas em pesquisar outras coisas em internet, mas fico feliz de saber que desde maio de 2013 quando comecei meu blog eu sempre tenho escrito estudos bíblicos e não desisti.

 

O melhor de tudo é saber que tem estudos bíblicos com 1 visita e outros com mais de 60 mil visitas.

 

Espero que todos os que leiam não encontrem apenas informações, mas Palavras de Vida!!! Que cada estudo seja fonte do Poder de Deus e manifestação do Espirito Santo de Deus!

 

“68 Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna,” Joao 6:68

 

Me acompanhem nessa jornada, nos falta 13 livros ainda sobre o Novo Testamento! Hoje vamos por mais um livro: Colossenses.

 

Quem escreveu o livro de Colossenses?

 

O autor do livro é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo,” Colossenses 1:1

  

Sabemos que existem 4 cartas que o apóstolo Paulo escreveu e que são universalmente aceitas como de autoria Paulina, quais sejam: Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas.

 

Dentre as 13 cartas atribuídas a Paulo 7 delas são chamadas de “ epístolas da prisão”. Essas 7 epístolas são: Filipenses, Efésios, Colossenses, Filemon, 1 Timóteo, 2 Timóteo, e Tito.

 

Se compararmos as 7 cartas conhecidas como epístolas da prisão chegaremos a conclusão de que 3 delas formam uma unidade distinta.

 

Efésios, Colossenses e Filemon são cartas muito similares quanto ao estilo, sugerindo que as mesmas tenham sido escritas desde um mesmo local, sob as mesmas circunstâncias.

 

Quais são as teorias em contra da autoria Paulina, vejamos:

 

  •  a heresia gnóstica atacada nessa carta parece ser de um período posterior, pois se trata de uma forma mais desenvolvida de gnosticismo

 

  • a maneira como Paulo escreveu sobre Cristo demonstra também uma teologia demasiada avançada para a época de Paulo

 

  •  muitos pensam que essa carta é muito diferente em estilo e palavras se compararmos com as 4 cartas básicas de Paulo (romanos, coríntios, coríntios, gálatas)

 

Com relação a primeira teoria a maioria dos teólogos entendem que o gnosticismo existia antes de Cristo e com o tempo se foi misturando e acrescentando Cristo em sua doutrina. Por tanto, existia várias doutrinas sobre o gnosticismo e com certeza nos tempos de Paulo havia condições religiosas e doutrinas desenvolvidas para o combate a esse tipo de gnosticismo encontrado em Colossos.

 

Apesar de que o livro de Colossenses possui uma elevada doutrina sobre Jesus, vários conceitos abordados neste livro também aparecem em outros livros do apóstolo Paulo. Cristo recebe o t’título de Senhor, e é colocado na mesma posição de Deus Pai (Romanos 1:4), (Romanos 8:9), (1 Coríntios 12:3).

 

Apesar das diferenças de estilo com outros livros, esse livro se assemelha a Efésios, como também se parece muito ao estilo do capítulo 8 do livro de Romanos. Muitas palavras utilizadas por Paulo em Romanos não necessariamente foram utilizadas em outras de suas cartas. Ademais Colossenses se parece muito a Efésios e Filemom. Além disso, nenhuma dúvida quanto a Autoria de Paulo surgiu antes do século XIX, portanto, se passaram mais de 18 séculos quando todos os teólogos em sua maioria sempre concordaram que Paulo era o autor da epístola aos crentes de Colossenses.

 

Eu apoio a autoria Paulina desse livro como a maioria dos teólogos modernos.

 

 

01 est bib col foto 3

 

 

Em que data foi escrito o livro de Colossenses?

 

O livro foi escrito entre 58-62 D.C..

 

Como já explicado acima, Efésios, Colossenses e Filemom possuem uma unidade distinta comparadas com as outras cartas escritas na prisão por Paulo. Uma das semelhanças entre essas cartas são as circunstâncias em que as mesmas foram escritas, está claro que Tíquico, Onésimo e Epafras estavam presentes na vida de Paulo quando o mesmo escreveu essas cartas, vejamos:

 

“22 E juntamente prepara-me também pousada, porque espero que, pelas vossas orações, vos hei de ser concedido. 23 Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,” Filemom 22-23

 

“21 Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios e o que eu faço, Tíquico, irmão amado e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo, 22 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.” Efésios 6:21-22

 

“7 Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; 8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa.” Colossenses 4:7-9

 

Outra circunstância em comum entre essas cartas é que Paulo estava preso. Agora resta saber em qual cidade Paulo estava preso.

 

Não existe no livro de Atos ou nas cartas escritas por Paulo informações sobre quais cartas ele tenha escrito em cada uma das cidades em que esteve preso.

 

Portanto, qualquer discussão sobre o local de onde tenha escrito essas cartas se tratam de conjecturas.

 

Existem duas teorias a respeito, que Paulo tenha escrito desde a cidade de Roma, ou desde a cidade de Éfeso.

 

Muitos pensam que Paulo tenha escrito Colossenses e Filemom desde a cidade de Éfeso, vejamos quais são os argumentos para essa tese:

 

  • Onésimo o escravo que fugiu de Filemom, cidadão de Colossos, certamente teria ido buscar refugio em uma cidade perto de Colossos. Efésios ficava a poucos quilômetros (+/- 150km), enquanto que Roma a mais de 1.300km

 

  •  Epafras, o fundador da igreja de Colossos, deve ter ido a Éfeso buscar ajuda de Paulo para enfrentar as heresias na igreja de Colossos, ao invés de ir a Roma, que ficava a mais de 1.300km e levaria meses para viajar.

 

  • No período de aprisionamento em Roma, Paulo disse que faltava amigos e ajudadores. Ele somente cita Timóteo e Epafrodito, enquanto que nas Cartas escritas a Colossenses e Filemom Paulo cita várias pessoas que o acompanhavam. Favor comparar: Filipenses 2:20 com Colossenses 4:7-15.

 

  • Na carta escrita a Filemom o apóstolo Paulo solicita ao mesmo que lhe separe um quarto para que se hospede em sua casa, dando a entender sobre a possibilidade de sair da prisão.

 

  • Sabemos que o desejo missionário de Paulo era sair de Roma e ir a Espanha (Romanos15:23,24), por isso, seria improvável que uma vez libertado voltaria a Ásia para visitar Filemom e a igreja em Colosso.

 

Bom, em contra de essa teoria, a maioria dos teólogos concordam que Paulo estava em Roma pelos seguintes motivos:

 

  •  não existe nenhum informação bíblica de que Paulo foi preso na cidade de Éfeso

 

  • todas As citações dos pais da igreja foram de que Paulo havia escrito essas cartas desde Roma, não há qualquer citação sobre aprisionamento em Éfeso

 

Na verdade, como já disse acima, todas essas discussões não passam de conjecturas porque nos falta informações bíblicas a respeito.

 

Em que contexto histórico o livro de Colossenses foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava preso possivelmente em Roma em concordância com a maioria dos teólogos.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Poderia ser Colossenses 2:8  ou talvez Colossenses 1:15-16

 

“8 Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;” Colossenses 2:8

  

“15 o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.” Colossenses 1:15-16

 

Qual o propósito em que o livro de Colossenses  foi escrito?

 

O livro foi escrito com o propósito de derrotar a heresia que ameaçava a igreja de Colossos.

 

Paulo recebeu a visita de Epafras o qual relatou o problema com o gnosticismo, em virtude dessa visita, Paulo deu instruções a Epafras e escreveu uma carta para responder ao problema.

 

Além disso, Paulo havia conhecido um escravo chamado Onésimo. Onésimo era escravo de um cristão da igreja de Colossos chamado Filemom. Paulo aproveita e escreve uma carta para Filemom para que ele recebesse a Onésimo e fosse generoso com ele.

 

Então, Paulo nessa mesma oportunidade escreveu para a igreja em Colossos e para um membro em particular dessa igreja chamado Filemom.

 

Vejamos qual era a heresia combatida na carta escrita aos Colossenses.

 

A heresia combatida se chama gnosticismo, e devo deixar bem claro que essa heresia se adequava a cada região geográfica onde era difundida, de acordo com a cultura das pessoas que a pregavam. Então, cada falso maestro aplicava o gnosticismo de acordo com o seu ponto de vista, de modo que os conceitos representativos dessa heresia eram aperfeiçoados por cada grupo de acordo com o “background” que cada um já tinha, misturados com elementos judaicos e cristãos. Ou seja, uma verdadeira salada de frutas!

 

Oito (8) livros do Novo Testamento foram escritos para combater o gnosticismo, entre eles citamos: Colossenses, Timóteo, Tito, as cartas de João e Judas.

 

Em Colossos os elementos que prevaleciam do gnosticismo são os seguintes:

 

  • Os gnósticos de Colossos davam grande importância aos “aeons”, anjos. Essa heresia consiste em que Jesus Cristo é considerado um anjo como qualquer outro, eles rejeitavam a humanidade de Jesus, diziam que Jesus era um anjo e não homem.

 

Paulo combateu essa heresia dizendo que Jesus é divino, sendo Filho de Deus, a imagem de Deus e Criador. Portanto, Jesus como Criador é superior aos anjos, os quais são seres criados.

 

Colossenses 1:12-16

“12 dando graças ao Pai, que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz.13 Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor, 14 em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados; 15 o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; 16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.”

 

  • Os gnósticos de Colossos adoravam aos anjos. Jesus Cristo era adorado como um anjo, ao igual que qualquer outro anjo. Os gnósticos não reconheciam a Trindade, e negavam que Jesus era o único mediador entre Deus e os homens.

 

Paulo combateu essa heresia expondo abertamente que os gnósticos praticavam cultos aos anjos, vejamos:

“16 Portanto, ninguém vos julgue pelo comer, ou pelo beber, ou por causa dos dias de festa, ou da lua nova, ou dos sábados, 17 que são sombras das coisas futuras, mas o corpo é de Cristo. 18 Ninguém vos domine a seu bel-prazer, com pretexto de humildade e culto dos anjos, metendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão, 19 e não ligado à cabeça, da qual todo o corpo, provido e organizado pelas juntas e ligaduras, vai crescendo em aumento de Deus.” Colossenses 2:16-19

 

E também ensina a igreja a contra atacar essa heresia quando afirma que Jesus é superior aos anjos, porque Jesus é Deus, vejamos:

 

“17 E ele é antes de todas as coisas, e todas as coisas subsistem por ele. 18 E ele é a cabeça do corpo da igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, 19 porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse” Colossenses 1:17-19

 

  • Os gnósticos de Colossos pregavam a ideia de que os anjos também tinham o poder de criação. Eles creiam que não somente Deus criava, mas que os anjos também possuíam poder de criação.

 

O apóstolo Paulo combate essa heresia afirmando veementemente que Jesus é Deus e por isso é Criador, vejamos:

 

“9 Com efeito, na própria pessoa de Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade.” Colossenses 2:9

 

“16 porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele.” Colossenses 1:16

 

 

  • Os gnósticos de Colossos pensavam que o corpo físico por ser matéria possuía o princípio do mal e que por isso deveria ser destruído. E para cooperar com esse princípio as pessoas poderiam abusar do corpo, através de uma licenciosidade exagerada. Eles acreditavam que pecar contra o corpo não afetava a alma, assim como o ouro é mergulhado na lama e não possui sua natureza modificada.

 

Paulo combate essa heresia ensinando que o verdadeiro cristão deve ter uma transformação moral em sua vida, leiamos:

 

“5 Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria. 6 É por causa dessas coisas que vem a ira de Deus sobre os que vivem na desobediência[a], 7 as quais vocês praticaram no passado, quando costumavam viver nelas. 8 Mas agora, abandonem todas estas coisas: ira, indignação, maldade, maledicência e linguagem indecente no falar. 9 Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem[b] com suas práticas 10 e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador. 11 Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro[c] e cita[d], escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos. 12 Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. 13 Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. 14 Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito.” Colossenses 3:5-14

 

 

  • Os gnósticos de Colossos diziam que sua teologia era superior a que era apresentada pelos apóstolos, principalmente porque o gnosticismo incorporava um lado místico a sua filosofia. O misticismo apresentado pelos gnósticos não os transformava moralmente. Isso afinal fazia com que os gnósticos aparentassem humildes, quando em realidade não eram, porque se orgulhavam de ser espirituais, com manifestações sobrenaturais e místicas.

 

Vejamos como Paulo declara a heresia gnóstica abertamente para que as pessoas possam detectá-la e defender-se:

 

“4 E digo isto para que ninguém vos engane com palavras persuasivas.” Colossenses 2:4

 

“8 Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;” Colossenses 2:8

 

“18 Ninguém vos domine a seu bel-prazer, com pretexto de humildade e culto dos anjos, metendo-se em coisas que não viu; estando debalde inchado na sua carnal compreensão,” Colossenses 2:18

 

Paulo alerta a igreja de maneira clara para que todos tenham as ferramentas necessárias para combater essa heresia que assolava a igreja. Paulo ensina que toda essa filosofia e misticismo em verdade não libertava as pessoas do pecado, não transformava sua alma, que não passava de pura enganação, porque só através de Jesus Cristo conseguimos vencer o pecado, vejamos:

 

“20 Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, 21 tais como: não toques, não proves, não manuseies? 22 As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens; 23 as quais têm, na verdade, alguma aparência de sabedoria, em devoção voluntária, humildade e em disciplina do corpo, mas não são de valor algum, senão para a satisfação da carne.” Colossenses 2:20-23

 

 

  • Os gnósticos de Colossos apresentavam um tipo de sabedoria e conhecimentos falsos porque como negavam a humanidade e a divindade de Jesus Cristo. Para eles a salvação não vinha através da fé em Jesus, mas através do conhecimento.

 

Paulo combate essa heresia dizendo que Jesus Cristo é a sabedoria revelada de Deus, e que por isso para alcançar a verdadeira sabedoria é necessário crer em Jesus, vejamos:

 

“26 o mistério que esteve oculto durante épocas e gerações, mas que agora foi manifestado a seus santos. 27 A ele quis Deus dar a conhecer entre os gentios[b] a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória.” Colossenses 1:26-27

 

“2 Esforço-me para que eles sejam fortalecidos em seu coração, estejam unidos em amor e alcancem toda a riqueza do pleno entendimento, a fim de conhecerem plenamente o mistério de Deus, a saber, Cristo. 3 Nele estão escondidos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento.” Colossenses 2:2-3

 

“8 Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.” Colossenses 2:8

 

 

  • Os gnósticos de Colossos rejeitavam a expiação pelo sangue. Como negavam a humanidade de Jesus, diziam que Jesus era um anjo e que por isso não poderia sofrer, nem morrer.

 

Paulo combate essa heresia dizendo que Cristo morreu na cruz, e que o sangue de Jesus nos trouxe paz.

 

“20 e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão nos céus, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.” Colossenses 1:20

 

 

  • Os gnósticos de Colossos diziam que como Jesus era um anjo, ele não poderia participar da natureza e dos atributos de Deus.

Paulo combate essa heresia dizendo que Jesus participa da plenitude de Deus, que Jesus é igual a Deus em sua substância e natureza.

 

“9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,” Colossenses 2:9

 

  • Os gnósticos de Colossos pregavam que a salvação do homem se dava quando ele conseguisse ser reabsorvido por Deus, perdendo assim sua identidade pessoal.  Para explicar essa filosofia os gnósticos de colossos qualificavam os homens em três grupos, pregando assim uma salvação exclusiva apenas para alguns homens e não para todos:
  1. Hílicos: homens que viviam pela matéria
  2. Psíquicos: homens que viviam pela alma
  3. Pneumáticos: homens espirituais, que mediante conhecimento chegaria a ser reabsorvidos pelo Espírito de Deus

Paulo combate essa teoria, explicando que a salvação por meio de Jesus Cristo não implica em reabsorção por Deus. Cada pessoa mantém sua individualidade. O que acontece é que somos transformados, depois de salvos, passamos por um processo de santificação que nos faz parecidos a Cristo. Jesus é o cabeça da igreja, e nós como igreja, como corpo de Cristo teremos a mesma natureza da cabeça, na medida que somos transformados.

 

“9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, 10 e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.” Colossenses 2:9-15

 

 

  • Os gnósticos de Colossos haviam agregado a sua filosofia várias tradições judaicas. Por isso, faziam as mesmas restrições alimentícias que os judeus, jejuns e as cerimônias mosaicas. Pregavam a doutrina “ não provar”, “ não manusear”. A restrição de certas carnes provocou em uma dieta vegetariana, e a partir de daí alguns gnósticos possuíam práticas vegetarianas. Doutrina Aceticismo = “ não tomar, não tocar, não manusear….”

 

Paulo combate essa heresia dizendo que as restrições alimentícias do Velho Testamento são apenas sombras da Nova aliança com Cristo. Que muitas dessas restrições passaram a ser ritos religiosos, perdendo o valor e o sentido. Existe vários textos nos evangelhos que Jesus nos orienta que a comida que comemos não é tão importante quanto os desígnios do nosso coração.

 

“16 Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado. 17 Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo[d].” Colossenses 2:16-17

 

“20 Já que vocês morreram com Cristo para os princípios elementares deste mundo, por que, como se ainda pertencessem a ele, vocês se submetem a regras: 21 “Não manuseie!”, “Não prove!”, “Não toque!”? 22 Todas essas coisas estão destinadas a perecer pelo uso, pois se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. 23 Essas regras têm, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não têm valor algum para refrear os impulsos da carne.” Colossenses 2:20-23

 

 

  • Os gnósticos de Colossos também defendiam a doutrina dos “ espíritos elementares”(stoicheia). Na astrologia “stoicheia” significava os corpos celestes que estavam no universo. E os gnósticos transferiram esse termo para designar as “essências espirituais”, que seriam as ordens angelicais. Portanto, fica claro que os gnósticos adoravam esses espíritos elementares do universo, criando para eles grupos, ordens e hierarquia, que eles chamavam de principados, domínios e poderes. Cada um desses termos representa uma classe de “stoicheia”. Afinal, a observância das festas religiosas judaicas se transformou em um meio de adoração das “stoicheia”.

 

Paulo combate essa heresia conclamando aos cristãos de Colossos a estarem firmes em Cristo, e a não se tornarem escravos de tradições humanas e princípios elementares, vejamos:

 

“6 Portanto, assim como vocês receberam Cristo Jesus, o Senhor, continuem a viver nele, 7 enraizados e edificados nele, firmados na fé, como foram ensinados, transbordando de gratidão.8 Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.” Colossenses 2:6-8

 

  • O gnosticismo que afetava a igreja de Colossos possuía uma mistura de judaísmo e eles também entendiam que a circuncisão era um ritual importante, e portanto, fomentavam a circuncisão dos novos convertidos ao cristianismo.

 

Paulo combatia a circuncisão dizendo que não era necessário, uma vez que aceitamos a Jesus Cristo como Senhor, Ele nos liberta do pecado e do jugo da lei, vejamos:

 

“9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, 10 e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude. 11 Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne[a]. 12 Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.” Colossenses 2:9-12

 

  • Os mestres gnósticos chamavam sua pregação de filosofia, e o apóstolo Paulo chamava sua pregação de vãs sutilezas.

 

“8 Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo;” Colossenses 2:8

 

“8 Tenham cuidado para que ninguém os escravize a filosofias vãs e enganosas, que se fundamentam nas tradições humanas e nos princípios elementares deste mundo, e não em Cristo.” Colossenses 2:8

 

Paulo declarava abertamente que o ensinamento dos mestres gnósticos se tratava de tradições de homens que não possuíam qualquer autoridade divina.

  

Bom, creio que depois dessa explicação detalhada ficou bastante claro os propósitos com que foi escrita essa carta.

 

 

01 est bib colo foto 2

 

 

Informações sobre a cidade de Colossos?

 

Colossos era uma cidade localizada em uma província Romana situada na Ásia, parte sul da antiga Frígia. Atualmente essa área é conhecida como Turquia.

 

Essa cidade ficava no vale do Rio Lico, onde era muito comum a criação de ovelhas para extração de lã. A lã era tosquiada, tingida e vendida. Daí a importância comercial dessa cidade para a região, apesar de que quando Paulo escreve para essa igreja, a cidade de Colossos já estava em declínio devido a vários fatores políticos e geográficos.

 

Para explicar a origem do nome da cidade de Colossos, e para que vcs vejam que até o nome estava ligado com a lã tingida e vendida na cidade, vou transcrever parte do livro “ Colossenses introdução e comentário, autor Ralph P. Martin, Serie Cultura Bíblica, editora Mundo Cristão” , fls.14 :

 

“ O nome “colossense” era usado para uma cor específica (colossinus) de lã tingida. (Estrabo, Geog, xii.g.16, Plinio, Hist. Nat. Xxi,56)

 

Portanto, o nome da cidade era na verdade o nome de uma cor, que eles usavam para tingir a lã que vendiam.

 

Apesar de ser uma cidade famosa e haver chegado a um ápice, outras cidades vizinhas se tornaram mais importantes: Laodicéia, Pérgamo e /Hierapólis.

 

Laodicéia situada a oeste de Colossos, se tornou sede da administração Romana.

 

Hierapólis situada ao norte de Colossos era importante porque tinha águas terapêuticas.

 

Pérgamo teve seu momento de glória depois que os romanos construíram uma estrada que ligava Roma a Pérgamo.

 

 

Quem fundou a igreja de Colossos?

 

Conforme lemos em Col 1:4 e 2:1 Paulo não foi fundador da igreja de Colossos, vejamos:

 

“4 porquanto ouvimos da vossa fé em Cristo Jesus e do amor que tendes para com todos os santos;” Colossenses 1:4

 

“1 Porque quero que saibais quão grande combate tenho por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e por quantos não viram o meu rosto em carne;” Colossenses 2:1

 

Lendo esses versículos supomos que Paulo não conhecia a igreja, e por isso não foi seu fundador.

 

Quem poderia então haver fundado a igreja nessa cidade?

 

Se supõe que o fundador dessa igreja tenha sido Epafras, originário da cidade e ajudante de Paulo.

 

“7 como aprendestes de Epafras, nosso amado conservo, que para vós é um fiel ministro de Cristo,” Colossenses 1:7

  

“12 Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus. 13 Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodicéia, e pelos que estão em Hierápolis.” Colossenses 4:12-13

 

Quiçá Epafras tenha pregado em Colossos quando Paulo esteve vivendo em Éfeso, em sua terceira viagem missionária, conforme lemos em Atos 19:1-10:

 

“19 E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo, tendo passado por todas as regiões superiores, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos, 2 disse-lhes: Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes? E eles disseram-lhe: Nós nem ainda ouvimos que haja Espírito Santo. 3 Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados, então? E eles disseram: No batismo de João. 4 Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo do arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em Jesus Cristo. 5 E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor Jesus. 6 E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e falavam línguas e profetizavam. 7 Estes eram, ao todo, uns doze varões. 8 E, entrando na sinagoga, falou ousadamente por espaço de três meses, disputando e persuadindo-os acerca do Reino de Deus. 9 Mas, como alguns deles se endurecessem e não obedecessem, falando mal do Caminho perante a multidão, retirou-se deles e separou os discípulos, disputando todos os dias na escola de um certo Tirano. 10 E durou isto por espaço de dois anos, de tal maneira que todos os que habitavam na Ásia ouviram a palavra do Senhor Jesus, tanto judeus como gregos.” Atos 19:1-10

 

Portanto, a maioria dos eruditos conjecturam que Epafras tenha sido o fundador da igreja de Colossos.

 

Temas Principais da carta aos Colossenses

 

Resumidamente os temas principais seriam: Cristo é suficiente, a ética cristã, e a sã doutrina.

 

O tema central é a pessoa de Cristo! Paulo usa o título Cristo 29 vezes nessa carta e usa a palavra Senhor apenas 9 vezes. Para combater as heresias gnósticas Paulo escreve uma carta com uma teologia muito evoluída sobre a pessoa de Jesus Cristo. O apóstolo Paulo descreve a Jesus como o cabeça do universo (cosmos), o Mistério de Deus revelado ao mundo, que Jesus é Deus e possui mesma essência e natureza divina, que Jesus é humano, que Jesus sendo humano morreu e ressuscitou.

 

Jesus é tão bem descrito nessa carta como em nenhum outro livro do Novo Testamento, vejamos em detalhes a descrição de Jesus no livro de Colossenses:

 

  •  Jesus Cristo é o doador da graça

 

“13 Pois ele nos resgatou do domínio das trevas e nos transportou para o Reino do seu Filho amado, 14 em quem temos a redenção[a], a saber, o perdão dos pecados.” Colossenses 1:13-14

 

  • Jesus Cristo é superior aos anjos porque é o Filho de Deus

 

“3 Sempre agradecemos a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vocês, 4 pois temos ouvido falar da fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor que têm por todos os santos,” Colossenses 1:3-4

 

  • Jesus Cristo é o objeto da nossa fé

 

“4 pois temos ouvido falar da fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor que têm por todos os santos,” Colossenses 1:4

 

 

  •  Jesus Cristo é o Cabeça do reino celestial

 

 

“18 Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia.” Colossenses 1:18

 

  • Jesus Cristo é o objeto da inquirição ética

 

“10 E isso para que vocês vivam de maneira digna do Senhor e em tudo possam agradá-lo, frutificando em toda boa obra, crescendo no conhecimento de Deus e 11 sendo fortalecidos com todo o poder, de acordo com a força da sua glória, para que tenham toda a perseverança e paciência com alegria,” Colossenses 1:10-11

 

  • Jesus  Cristo é doador da herança

 

 

“12 dando graças ao Pai, que nos[a] tornou dignos de participar da herança dos santos no reino da luz.” Colossenses 1:12

 

 

  • Jesus Cristo fez expiação real: Jesus veio na terra como homem, sofreu e morreu na cruz. Sua morte e ressurreição possuem importância cósmica.

 

 

“14 em quem temos a redenção[a], a saber, o perdão dos pecados.15 Ele é a imagem  do Deus invisível, o primogênito de toda a criação, 16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele.17 Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste. 18 Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja; é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia. 19 Pois foi do agrado de Deus que nele habitasse toda a plenitude, 20 e por meio dele reconciliasse consigo todas as coisas, tanto as que estão na terra quanto as que estão nos céus, estabelecendo a paz pelo seu sangue derramado na cruz.” Colossenses 1:14-20

 

  • Cristo é o Reconciliador entre Deus e os homens

 

 

“21 Antes vocês estavam separados de Deus e, na mente de vocês, eram inimigos por causa do mau[a] procedimento de vocês. 22 Mas agora ele os reconciliou pelo corpo físico de Cristo[b], mediante a morte, para apresentá-los diante dele santos, inculpáveis e livres de qualquer acusação,” Colossenses 1:21-22

 

  •  Jesus Cristo é a imagem de Deus, seu revelador

 

“15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação,” Colossenses 1:15

 

 

  • Jesus Cristo é o Criador e o sustentador da criação

 

 

“16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele. 17 Ele é antes de todas as coisas, e nele tudo subsiste.” Colossenses 1:16-17

 

 

  • Em Cristo habita toda a plenitude de Deus

 

“9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade,”  Colossenses 2:9

 

 

  •  Jesus Cristo é o alvo que devemos ter quando estamos em busca da perfeição

 

“28 Nós o proclamamos, advertindo e ensinando a cada um com toda a sabedoria, para que apresentemos todo homem perfeito em Cristo.” Colossenses 1:28

 

  • Cristo inspirou os apóstolos para que escrevessem e ensinassem sobre Ele

 

“25 Dela me tornei ministro de acordo com a responsabilidade, por Deus a mim atribuída, de apresentar-lhes plenamente a palavra de Deus,” Colossenses 1:25

 

  •  Cristo é o mistério de Deus, a sabedoria revelada de Deus

 

“2 Esforço-me para que eles sejam fortalecidos em seu coração, estejam unidos em amor e alcancem toda a riqueza do pleno entendimento, a fim de conhecerem plenamente o mistério de Deus, a saber, Cristo.” Colossenses 2:2

 

 

  • Jesus Cristo compartilha conosco a plenitude de Deus

 

“9 Pois em Cristo habita corporalmente toda a plenitude da divindade, 10 e, por estarem nele, que é o Cabeça de todo poder e autoridade, vocês receberam a plenitude.” Colossenses 2:9-11

 

 

  • Temos comunhão mística com Jesus Cristo em sua morte e ressurreição, o que nos transforma

 

“11 Nele também vocês foram circuncidados, não com uma circuncisão feita por mãos humanas, mas com a circuncisão feita por Cristo, que é o despojar do corpo da carne[a]. 12 Isso aconteceu quando vocês foram sepultados com ele no batismo, e com ele foram ressuscitados mediante a fé no poder de Deus que o ressuscitou dentre os mortos.” Colossenses 2:11-12

 

 

  •  Jesus Cristo nos liberta da lei de Moisés e das tradições judias

 

“14 e cancelou a escrita de dívida, que consistia em ordenanças, e que nos era contrária. Ele a removeu, pregando-a na cruz, 15 e, tendo despojado os poderes e as autoridades, fez deles um espetáculo público, triunfando sobre eles na cruz.16 Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado. 17 Estas coisas são sombras do que haveria de vir; a realidade, porém, encontra-se em Cristo[a]. 18 Não permitam que ninguém que tenha prazer numa falsa humildade e na adoração de anjos os impeça de alcançar o prêmio. Tal pessoa conta detalhadamente suas visões, e sua mente carnal a torna orgulhosa.” Colossenses 2:14-18

 

 

  •  Jesus Cristo regulamenta a ética  cristã pois Ele é perfeito

 

“11 Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro[a] e cita[b], escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos. 12 Portanto, como povo escolhido de Deus, santo e amado, revistam-se de profunda compaixão, bondade, humildade, mansidão e paciência. 13 Suportem-se uns aos outros e perdoem as queixas que tiverem uns contra os outros. Perdoem como o Senhor lhes perdoou. 14 Acima de tudo, porém, revistam-se do amor, que é o elo perfeito. 15 Que a paz de Cristo seja o juiz em seu coração, visto que vocês foram chamados para viver em paz, como membros de um só corpo. E sejam agradecidos. 16 Habite ricamente em vocês a palavra de Cristo; ensinem e aconselhem-se uns aos outros com toda a sabedoria, e cantem salmos, hinos e cânticos espirituais com gratidão a Deus em seu coração. 17 Tudo o que fizerem, seja em palavra ou em ação, façam-no em nome do Senhor Jesus, dando por meio dele graças a Deus Pai.” Colossenses 3:11-20

 

Para esclarecer sobre o tema da ética crista vou transcrever um trecho do livro “Colossenses e Filemon Introdução e comentário”, autor Ralph P. Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica, as fls.33, para que vcs possam compreender os resultados na nova vida com Jesus Cristo e o motivo da ética cristã:

“ Para Paulo, a essência da “religião” é Cristo, e o motivo principal da moral é uma experiência de morte e ressurreição (simbolizada, numa resposta da fé no batismo) em que a velha natureza morre para o próprio-eu e para o pecado, e a nova natureza é recebida como uma dádiva de Deus (2:11-13; 3.9-12). é essa nova humanidade, que é Cristo-vivendo-no –Seu-corpo, a igreja, que fornece tanto a esfera em que a moralidade cristã é definida como também o poder motivante mediante o qual os cristãos conseguem conviver na única família de Deus. Isto tem sido chamado o motivo-koinonia (na frase de A.M. Hunter no seu livro: Interpretting Paul’s Gospel, Londres, 1954, pags.104,118) que significa que as normas éticas de Paulo são achadas ao seguir a chamada: “ajam como membros do corpo de Cristo”.

 

Portanto, a partir do momento que aceitamos a Jesus como Senhor, o Espirito Santo passa habitar dentro de nos. Essa nova vida, nova humanidade e chamada de “Cristo-vivendo-no-seu-corpo”.

Por último, quero ressaltar que a carta escrita a igreja de Colossos também explica sobre a parte mística do cristianismo. Sim, o cristianismo também tem uma parte mística, e isso se refere a presença de Jesus Cristo dentro de nós. Como Cristo habita dentro de nós? Vcs já pararam para pensar nisso? Jesus Cristo enviou o Espírito Santo de Deus para habitar dentro de nós. O fato do Espírito Santo habitar dentro de nós e estar conectado com nosso corpo, alma e espírito é a parte sobrenatural do cristianismo.

 

“26 o mistério que esteve oculto durante épocas e gerações, mas que agora foi manifestado a seus santos. 27 A ele quis Deus dar a conhecer entre os gentios[b] a gloriosa riqueza deste mistério, que é Cristo em vocês, a esperança da glória.” Colossenses 1:26-27

 

 

Bom, eu espero que tenha ficado claro os temas principais dessa carta! E quero dizer que esse livro apesar de ser pequeno é um dos livros mais importantes que o apóstolo Paulo já escreveu porque fala sobre a supremacia de Cristo e apresenta uma teologia avançada sobre a pessoa de Jesus, o Filho de Deus.

 

 

01 est bib colossenses

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 1. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #48 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Colossenses e Filemon Introdução e comentário”, autor Ralph P. Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Eu apresentei um resumo sobre a heresia da igreja de Colossos, se vc quiser mais detalhes  deixo um link onde vc pode encontrar um dos livros da bibliografia para vc ler gratuitamente, “Colossenses e Filemon Introdução e comentário”, autor Ralph P. Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

GuardarGuardar

Read More

Estudo Bíblico sobre o livro de Filipenses

Olá amigos(as),

 

Para continuar a série de estudos bíblicos sobre o novo testamento, hoje quero compartilhar com vcs estudo completo e detalhado sobre o livro de Filipenses, onde será analisado sobre o autor, data em que foi escrito, temas principais, propósito com que foi escrito, destinatários, versículo chave e muito mais.

 

Tenho que confessar que amei estudar sobre esse livro. Fiquei super motivada em aprender sobre os detalhes da vida do apóstolo Paulo. Tenho certeza que vcs também irão amar.

 

Quem escreveu o livro de Filipenses?

 

Paulo escreveu o livro de Filipenses, conforme lemos em Filipenses 1:1

 

“1 Paulo e Timóteo, servos[a] de Cristo Jesus, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos[b] e diáconos:” Filipenses 1:1

 

Timóteo é mencionado como um associado de Paulo, e não como co-autor, porque Timóteo passou a acompanhar a Paulo no início de sua segunda viagem missionária.

 

O conteúdo dessa carta, estilo e vocabulário aponta para a autoria do apóstolo Paulo.

 

Quando foi escrito o livro de Filipenses?

 

Existem três possibilidades de datas em que o livro poderia ter sido escrito: 53-55; 57-59; 61-62

 

O apóstolo Paulo estava preso quando essa epístola foi escrita, conforme vemos em

 

“7 Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho. 8 Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo. 9 E peço isto: que o vosso amor aumente mais e mais em ciência e em todo o conhecimento. 10 Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros e sem escândalo algum até ao Dia de Cristo, 11 cheios de frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus. 12 E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho.” Filipenses 1:7-12

 

Sabemos que Paulo foi preso em Jerusalém, Cesárea, Roma e alguns pensam que também na cidade de Éfeso devido a passagem de 1 Coríntios 15:32.

 

A maioria dos teólogos concordam que a epístola aos Filipenses foi escrita quando Paulo estava preso em Roma. Primeiro porque Paulo faz alusão a casa de César, a guarda pretoriana e segundo porque parece que em seu texto Paulo antecipa sua possível morte, vejamos:

 

“13 De maneira que as minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana e por todos os demais lugares;” Filipenses 1:13

 

“22 Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os que são da casa de César.” Filipenses 4:22

  

“17 E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós. 18 E vós também regozijai-vos e alegrai-vos comigo por isto mesmo.” Filipenses 2:17 e 18

 

Uma minoria pensa que a Carta poderia ter sido escrita desde a prisão em Éfeso, porque assim teria sido mais fácil as viagens de Tito e Timóteo até Filipos para a correspondência com o apóstolo Paulo, mas os argumentos em contra de essa teoria são mais fortes, já que não existe nenhum registro de que Paulo tenha sido preso em Éfeso, e também porque a epístola reflete um possível martírio de alguém que estava esperando uma sentença de última instância.

 

De todas maneiras preciso é esclarecer que alguns eruditos acreditam que a Carta aos Filipenses se trata de diversas cartas em uma só. Sendo que cada parte teria uma data diferente. Portanto, para esse grupo de teólogos as datas seriam distintas. Mas não vou entrar no mérito dessa discussão porque se trata de uma minoria.

 

Independente das teorias sobre a data em que a  carta aos Filipenses foi escrita, a mesma sempre foi considerada como sendo de autoria Paulina, desde o princípio da igreja.

 

Contexto histórico em que o livro de Filipenses foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão. Paulo estava preso.

 

 

Versículo chave do livro de Filipenses?

 

O versículo chave poderia ser Filipenses 4:4 ou talvez, Filipenses 4:13

 

 

“4 Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!” Filipenses 4:4

 

 

“13 Tudo posso naquele que me fortalece.” Filipenses 4:13

 

 

Temas principais do livro de Filipenses?

A epístola aos Filipenses apesar de ser curta ensina muito sobre o apóstolo Paulo, porque ele se revela quando fala sobre suas emoções frente ao perigo de morte, ensinando-nos como a viver em meio a tribulação, também se revela quando escreve para exortar, advertir e ensinar a igreja de Filipenses.

 

Podemos destacar vários temas que são abordados nessa carta, entre eles:

 

  • O tema sobre alegria: apesar das circunstâncias adversas que estava vivendo, Paulo nos ensina sobre a alegria de ter a Cristo, algo super difícil de colocar em prática na vida real já que nossa humanidade sempre nos tira para baixo.

 

“3 Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, 4 fazendo, sempre com alegria, oração por vós em todas as minhas súplicas,” Filipenses 1:3-4

 

“25 E, tendo esta confiança, sei que ficarei e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé,” Filipenses 1:25 

 

“2 Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, 2 completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.” Filipenses 2:1-2

 

“16 retendo a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. 17 E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós. 18 E vós também regozijai-vos e alegrai-vos comigo por isto mesmo.”  Filipenses 2:16-18

 

“28 Por isso, vo-lo enviei mais depressa, para que, vendo-o outra vez, vos regozijeis, e eu tenha menos tristeza.” Filipenses 2:28

 

“3 Resta, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor. Não me aborreço de escrever-vos as mesmas coisas, e é segurança para vós.” Filipenses 3:1-3

  

“1 Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados.

 4 Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos.

5 Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.

10 Ora, muito me regozijei no Senhor por, finalmente, reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade.” Filipenses 4:1,4,5,10

 

 

  •  tema sobre sofrimentos: Paulo relata suas apreensões sobre as perseguições que os cristãos estavam sofrendo e os martírios. Paulo diz que os cristãos continuariam a enfrentar perigos assim, mas que as perseguições afinal resultariam em progresso para o Reino de Deus.

 

“12 E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho.” Filipenses 1:12

  

“27 Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho. 28 E em nada vos espanteis dos que resistem, o que para eles, na verdade, é indício de perdição, mas, para vós, de salvação, e isto de Deus. 29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele, 30 tendo o mesmo combate que já em mim tendes visto e, agora, ouvis estar em mim.” Filipenses 1:27-30

 

“15 para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo; 16 retendo a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão. 17 E, ainda que seja oferecido por libação sobre o sacrifício e serviço da vossa fé, folgo e me regozijo com todos vós.” Filipenses 2:15-17

 

 

  •  fé na segunda volta de Jesus a Terra – o apóstolo Paulo nos ensina que Jesus voltará
    por segunda vez para dar fim ao ódio e guerra entre os homens.

 

“6 Tendo por certo isto mesmo: que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao Dia de Jesus Cristo.  

 10 Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros e sem escândalo algum até ao Dia de Cristo,” Filipenses 1:6 e 10

 

“10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,

11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.

16 retendo a palavra da vida, para que, no Dia de Cristo, possa gloriar-me de não ter corrido nem trabalhado em vão.” Filipenses 2:10, 11 e 16

  

“20 Mas a nossa cidade está nos céus, donde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, 21 que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.” Filipenses 3:20-21

  

“5 Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.” Filipenses 4:5

 

  • tema exortação a unidade e humildade: a igreja estava sofrendo com alguns membros problemas de soberba e como resultado disso divisões. Paulo exorta aos crentes de Filipos a serem humildes como Cristo, que isso resultaria em unidade. Portanto, Paulo escreve uma das passagens mais brilhantes sobre a humanidade e humildade de Jesus!

 

 

“1 Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, 2 completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. 3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. 4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.

5 De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus. 7 Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; 8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou soberanamente e lhe deu um nome que é sobre todo o nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:1-11

 

 

  • tema advertência contra os cristãos judaizantes (legalistas): Paulo combate a heresia dos cristãos judaizantes, ensinando sobre a supremacia de Cristo a lei

 

 

“2 Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão! 3 Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne. 4 Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu: 5 circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu, 6 segundo o zelo, perseguidor da igreja; segundo a justiça que há na lei, irrepreensível. 7 Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. 8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo 9 e seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus, pela fé;” Filipenses 3:2-9

 

  • Agradecimentos a igreja por sua ajuda: Paulo agradece a ajuda monetária enviada pela igreja de Filipos. Um exemplo a ser seguido por nós nos dias atuais.

 

 

“10 Ora, muito me regozijei no Senhor por, finalmente, reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. 11 Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. 12 Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade. 13 Posso todas as coisas naquele que me fortalece.

14 Todavia, fizestes bem em tomar parte na minha aflição. 15 E bem sabeis também vós, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente. 16 Porque também, uma e outra vez, me mandastes o necessário a Tessalônica. 17 Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que aumente a vossa conta. 18 Mas bastante tenho recebido e tenho abundância; cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro de suavidade e sacrifício agradável e aprazível a Deus. 19 O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. 20 Ora, a nosso Deus e Pai seja dada glória para todo o sempre. Amém!” Filipenses 4:10-20

 

 

  • exortação quando ao estado de consciência dos cristãos (Filipenses 4:8): para explicar esse tema tão importante eu vou transcrever trecho do livro “O Novo testamento interpretado versículo por versículo”, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, volume 5, folhas 5:

 

“ E fato sobejamente conhecido que nossas ações procedem da maneira de pensar. Se tivermos de manter ações santas nesta vida, essas devem ter início na fonte, isto é, nos pensamentos. O crente está na obrigação moral de resguardar o santuário de sua mente e de sua alma, cultivando-o com a mensagem da graça de Cristo. Trata-se do mesmo conceito que foi desenvolvido em Rom. 12:1,2. Fica suposto que a vida interior dos pensamentos, se for cuidadosamente cultivada e resguardada, garantirá uma vida de pureza e utilidade nas mãos de Deus. Naturalmente que essa é uma ideia central de Cristo, que afirmou que todos os grandes pecados têm sua origem na mente, nos motivos, que finalmente produzem as ações malignas e erradas, Isso é  o que também se aprende, em vários trechos do Sermão do Monte (ver Mat. 5-7). Com isso concorda aquela expressão que diz O homem é aquilo que pensa.”

 

 

 

01 filipenses estudo biblico

 

 

Propósito em que o livro de Filipenses foi escrito?

 

O propósito com que o livro foi escrito está muito claro para os leitores e vou compartir com vcs 7 propósitos:

 

  • solicitação de hospitalidade para com Epafrodito e Timóteo: A igreja de Filipos quando ficou sabendo que Paulo estava preso enviou cartas e uma oferta para o apóstolo. Paulo enviou resposta a essa carta para agradecer e também para pedir que a igreja recebesse a Timóteo e Epafrodito com hospitalidade. Não se sabe se havia crítica em contra dos mensageiros, mas Paulo escreve a solicitação.

 

“19 E espero, no Senhor Jesus, que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios. 20 Porque a ninguém tenho de igual sentimento, que sinceramente cuide do vosso estado; 21 porque todos buscam o que é seu e não o que é de Cristo Jesus. 22 Mas bem sabeis qual a sua experiência, e que serviu comigo no evangelho, como filho ao pai. 23 De sorte que espero enviá-lo a vós logo que tenha provido a meus negócios. 24 Mas confio no Senhor que também eu mesmo, em breve, irei ter convosco. 25 Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito, meu irmão, e cooperador, e companheiro nos combates, e vosso enviado para prover às minhas necessidades; 26 porquanto tinha muitas saudades de vós todos e estava muito angustiado de que tivésseis ouvido que ele estivera doente. 27 E, de fato, esteve doente e quase à morte, mas Deus se apiedou dele e não somente dele, mas também de mim, para que eu não tivesse tristeza sobre tristeza. 28 Por isso, vo-lo enviei mais depressa, para que, vendo-o outra vez, vos regozijeis, e eu tenha menos tristeza.” Filipenses 2:19-28

 

  • para resolver questões conflitivas dentro da igreja: parece que havia disputas e contenda na igreja, e Paulo convida aos membros a agirem com humildade. Em certo momento o apóstolo Paulo até mesmo cita nomes de duas pessoas, que se supõe eram as pessoas envolvidas na disputa.

 

“2 Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, 2 completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. 3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. 4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.” Filipenses 2:1-4

  

“14 Fazei todas as coisas sem murmurações nem contendas;” Filipenses 2:14

 

“2 Rogo a Evódia e rogo a Síntique que sintam o mesmo no Senhor.” Filipenses 4:2

 

  •  a carta foi uma forma de agradecimento aos membros da igreja pelas ofertas que foram enviadas ao apóstolo Paulo.

 

“5 pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora.” Filipenses 1:5

  

“10 Ora, muito me regozijei no Senhor por, finalmente, reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. 11 Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. 12 Sei estar abatido e sei também ter abundância; em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome, tanto a ter abundância como a padecer necessidade. 13 Posso todas as coisas naquele que me fortalece. 14 Todavia, fizestes bem em tomar parte na minha aflição. 15 E bem sabeis também vós, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente.” Filipenses 4:10-15

 

  • os cristãos da igreja de Filipos estavam sendo perseguidos e o apóstolo Paulo os encoraja através dessa carta a manter-se firme no Senhor!

 

“27 Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho.” Filipenses 1:27

 

“4 Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados.” Filipenses 4:1

 

“15 para que sejais irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio duma geração corrompida e perversa, entre a qual resplandeceis como astros no mundo;” Filipenses 2:15

 

  • foi escrita com o propósito específico de atacar os cristãos judaizantes (legalistas) conforme está escrito no capítulo 3 :

 

“2 Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão! 3 Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus no Espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne.” Filipenses 3:2-3

 

  • também foi escrita para combater a minoria que se achava perfeita, sem pecado, os perfeccionistas.

 

“12 Não que já a tenha alcançado ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. 13 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam e avançando para as que estão diante de mim, 14 prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. 15 Pelo que todos quantos já somos perfeitos sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa doutra maneira, também Deus vo-lo revelará. 16 Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra e sintamos o mesmo.” Filipenses 3:12-16

 

  • Paulo informa aos crentes de Filipos sobre sua real situação em prisão, de que ele estava enfrentando perigo de morte, e ao mesmo tempo nos ensina qual deve ser nossa atitude frente as tribulações, vez que o próprio apóstolo passou pelo vale da sombra da morte.

 

“20 segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. 21 Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. 22 Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei, então, o que deva escolher. 23 Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. 24 Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. 25 E, tendo esta confiança, sei que ficarei e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé,” Filipenses 1:20-25

 

 

Qual a localização geográfica da cidade de Filipos?

 

A cidade de Filipos era uma colônia romana, no norte da Grécia(Macedônia), a uns 1.300 km de Jerusalém.

 

Essa é a única carta de Paulo que ele não cita o Velho Testamento, como também não cita as tradições judias ou a lei mosaica.

 

Pelos relatos que encontramos no livro de Atos os primeiros cristãos dessa igreja eram mulheres gentis (convertidas ao judaísmo) que se encontravam as margens de um rio para orar. Por isso, se supõe que havia poucos judeus nessa cidade, porque para uma sinagoga era necessário haver 10 homens judeus . Como não havia sinagoga a única opção seria que os poucos judeus e “simpatizantes” da cidade se reunissem perto do rio nos dias sábados para orar.

 

 

Quem fundou a igreja de Filipos?

 

Paulo fundou a igreja em Filipos em sua segunda viagem missionária. Recordem que Paulo e Barnabé se separaram. Barnabé se foi a Chipre  com Marcos e Paulo se foi a Síria e Cilicia com Silas. Paulo e Silas chegam na Galacia e Timóteo se une ao grupo nessa viagem missionária. A intenção de Paulo era seguir viagem em direção as províncias romanas na Ásia, mas o Espírito Santo o impediu por três vezes, vejamos:

 

“6 Paulo e seus companheiros viajaram pela região da Frígia e da Galácia, tendo sido impedidos pelo Espírito Santo de pregar a palavra na província da Ásia.” Atos 16:6

 

“7 Quando chegaram à fronteira da Mísia, tentaram entrar na Bitínia, mas o Espírito de Jesus os impediu.” Atos 16:7

 

“8 Então, contornaram a Mísia e desceram a Trôade. 9 Durante a noite Paulo teve uma visão, na qual um homem da Macedônia estava em pé e lhe suplicava: “Passe à Macedônia e ajude-nos”. 10 Depois que Paulo teve essa visão, preparamo-nos imediatamente para partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos tinha chamado para lhes pregar o evangelho.” Atos 16:8-10

 

Paulo passou por Trôade, uma cidade que se chama Alexandria de Trôade. Era uma colônia romana situada a 16km da antiga cidade de Troia. Tinha um porto importante, e fazia conexão entre a Macedônia, Grécia e a Ásia menor (Misia, Frigia, Galacia, Caria, Lídia).

 

Paulo passou pela cidade de Trôade (Troas) 3 vezes conforme lemos em Atos: Atos 16:8, 2 Coríntios 2:12 e Atos 20:5-12.

 

Paulo estava fazendo essa viagem com Silas, Timóteo e Lucas , se supõe que Lucas se une ao grupo na cidade de Trôade, conforme lemos nos seguintes versículos: (Atos 15:40-41; atos 16:1-3; atos 16:10)

 

“40 mas Paulo escolheu Silas e partiu, encomendado pelos irmãos à graça do Senhor. 41 Passou, então, pela Síria e pela Cilícia, fortalecendo as igrejas.” Atos 15:40-41

  

“16 Chegou a Derbe e depois a Listra, onde vivia um discípulo chamado Timóteo. Sua mãe era uma judia convertida e seu pai era grego. 2 Os irmãos de Listra e Icônio davam bom testemunho dele. 3 Paulo, querendo levá-lo na viagem, circuncidou-o por causa dos judeus que viviam naquela região, pois todos sabiam que seu pai era grego.” Atos 16:1-3

  

“10 Depois que Paulo teve essa visão, preparamo-nos imediatamente para partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos tinha chamado para lhes pregar o evangelho.” Atos 16:10

 

Do porto de Trôade Paulo, Silas, Timóteo e Lucas viajam de barco para chegar a Macedônia. Primeiro passam por uma ilha chamada SAMOTRACIA (ilha no mar Egeu) e depois chegam no continente na cidade de Neópolis (cidade portuária atualmente conhecida como Caballa), e de aí para a cidade de Filipos.

 

A cidade de Filipos recebeu esse nome em homenagem ao Pai de Alexandro Magno, Colônia Julia Augustra Philippensis. Se tratava de uma colônia romana, que ficava na região da Macedônia. A Macedônia era dividida em 4 distritos. Filipos pertencia ao primeiro distrito da Macedônia, e a capital desse distrito era a cidade de Anfipolis. A capital da Macedônia era a cidade de Tessalônica.

 

Filipos era uma cidade importante na região, principalmente porque como possuía vários romanos na cidade, os mesmos possuíam um benefício conferido pelo imperador Otávio Augusto, chamado “ ius italicum”. Esse privilégio considerava que os cidadãos romanos que viviam nessa cidade seriam tratados como se estivessem em “solo italiano”, com os mesmos direitos legais integralmente protegidos pelos colonizadores. Portanto, nessa cidade havia magistrados romanos que colocavam em prática o “jus italicum”.

 

A título de informação histórica, em essa cidade havia numerosos soldados veteranos do exército do imperador Otávio que se estabeleceram nessa região.

 

 

Quem eram os primeiros membros da igreja de Filipos?

 

 

Vou escrever um pouco sobre os primeiros membros da igreja que Paulo fundou em Filipos, porque encontro que são pessoas bastante especiais.

 

A primeira a se converter com a pregação de Paulo foi uma mulher chamada Lídia, leiamos na bíblia:

 

“13 No sábado saímos da cidade e fomos para a beira do rio, onde esperávamos encontrar um lugar de oração. Sentamo-nos e começamos a conversar com as mulheres que haviam se reunido ali. 14 Uma das que ouviam era uma mulher temente a Deus chamada Lídia, vendedora de tecido de púrpura, da cidade de Tiatira. O Senhor abriu seu coração para atender à mensagem de Paulo. 15 Tendo sido batizada, bem como os de sua casa, ela nos convidou, dizendo: “Se os senhores me consideram uma crente no Senhor, venham ficar em minha casa”. E nos convenceu.” Atos 16:13-15

 

Lídia vivia na cidade de Filipos, mas era de Tiatira. Ela era uma mulher de negócios porque vendia tecidos finos. Lídia era conhecida por ser temente a Deus apesar de ser uma mulher gentia. Ela depois que ouviu a pregação de Paulo se converteu e foi batizada junto com toda sua família. Em poucos versículos notamos que Lídia era uma mulher muito generosa e hospitaleira, porque convidou a Paulo, Silas, Timóteo e Lucas para se hospedarem em sua casa.

 

A segunda pessoa foi liberta de um espírito maligno, mas a bíblia não relata que ela tenha se convertido, ou que tenha permanecido congregando com a igreja local. Mas o exorcismo gerou uma publicidade inesperada para Paulo,  vejamos:

 

“16 Certo dia, indo nós para o lugar de oração, encontramos uma escrava que tinha um espírito pelo qual predizia o futuro. Ela ganhava muito dinheiro para os seus senhores com adivinhações. 17 Essa moça seguia a Paulo e a nós, gritando: “Estes homens são servos do Deus Altíssimo e lhes anunciam o caminho da salvação”. 18 Ela continuou fazendo isso por muitos dias. Finalmente, Paulo ficou indignado, voltou-se e disse ao espírito: “Em nome de Jesus Cristo eu lhe ordeno que saia dela!” No mesmo instante o espírito a deixou.” Atos 16:16-18

 

Essa jovem possuía um espírito de adivinhação, e por isso seus senhores ganhavam dinheiro usando seus poderes malignos. A jovem adivinhava algo sobre a vida de alguém e esses senhores cobravam por isso. O apóstolo Paulo expulsou o demônio dessa jovem e como resultado houve uma publicidade inesperada para o ministério do apóstolo. Tão inesperada e de tão grande amplitude que eles foram levados perante o magistrado local.

 

A terceira pessoa a se converter foi o carcereiro, vejamos:

 

“25 Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam. 26 De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram. 27 O carcereiro acordou e, vendo abertas as portas da prisão, desembainhou sua espada para se matar, porque pensava que os presos tivessem fugido. 28 Mas Paulo gritou: “Não faça isso! Estamos todos aqui!” 29 O carcereiro pediu luz, entrou correndo e, trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas. 30 Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?”

31 Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. 32 E pregaram a palavra de Deus, a ele e a todos os de sua casa. 33 Naquela mesma hora da noite o carcereiro lavou as feridas deles; em seguida, ele e todos os seus foram batizados. 34 Então os levou para a sua casa, serviu-lhes uma refeição e com todos os de sua casa alegrou-se muito por haver crido em Deus.”  Atos 16:25-34

 

Paulo e Silas foram presos em virtude do exorcismo da jovem que estava endemoniada e depois de um terremoto eles pregam para o carcereiro e ele e sua família se convertem e são batizados.

 

Então, a igreja de Filipos nasceu com Lídia e sua família, o carcereiro com sua família, e talvez com a jovem liberta. Se haviam outros convertidos e milagres eles não foram mencionados, mas a história de esses três é relatada em detalhes.

 

Essa igreja era todo um êxito, uma igreja bastante estável e equilibrada e Paulo se refere a eles como sua coroa e alegria em Filipenses 4:1, vejamos:

 

“4 Portanto, meus irmãos, a quem amo e de quem tenho saudade, vocês que são a minha alegria e a minha coroa, permaneçam assim firmes no Senhor, ó amados!” Filipenses 4:1

 

 

01 filipenses est bib 1

 

 

Paulo foi preso na cidade de Filipos

 

Lamentavelmente na cidade de Filipos Paulo sofreu uma grande resistência ao seu ministério, inclusive por primeira vez Paulo é levado a magistrados romanos devido a uma queixa formal. Note-se que um dos resultados do evangelho foi arruinar os negócios daquelas pessoas que viviam do lucro das adivinhações e superstições. Esse foi o primeiro choque entre cristãos e autoridades não judaicas.

 

“19 Percebendo que a sua esperança de lucro tinha se acabado, os donos da escrava agarraram Paulo e Silas e os arrastaram para a praça principal, diante das autoridades. 20 E, levando-os aos magistrados, disseram: “Estes homens são judeus e estão perturbando a nossa cidade, 21 propagando costumes que a nós, romanos, não é permitido aceitar nem praticar”. 22 A multidão ajuntou-se contra Paulo e Silas, e os magistrados ordenaram que se lhes tirassem as roupas e fossem açoitados. 23 Depois de serem severamente açoitados, foram lançados na prisão. O carcereiro recebeu instrução para vigiá-los com cuidado. 24 Tendo recebido tais ordens, ele os lançou no cárcere interior e lhes prendeu os pés no tronco.” Atos 16:19-24

 

Os homens que eram donos da jovem endemoniada levaram Paulo e Silas diante dos juízes (pretores, magistrados, autoridades) e apresentaram uma queixa formal contra eles. A acusação era a seguinte:

 

  • Paulo e seu grupo foram  acusados de causar distúrbios na cidade

 

“20 E, levando-os aos magistrados, disseram: “Estes homens são judeus e estão perturbando a nossa cidade,” Atos 16:20

 

  • Paulo tentava introduzir uma religião não permitida no Império Romano

 

“21 propagando costumes que a nós, romanos, não é permitido aceitar nem praticar” Atos 16:21

 

 

Os magistrados agiram por impulso e imediatamente prenderam os missionários, tiraram suas roupas e mandaram açoitar a Paulo e Silas com Varas. Depois disso, os prenderam em uma cela que estava em um lugar mais profundo, e além disso, como se não bastasse a tortura porque passaram, ataram os pés e suas mãos em troncos.

 

Creio que os magistrados ficaram com medo dos missionários, pensando que eles poderiam ser demasiado poderosos para estarem soltos na prisão, já que haviam libertado a jovem de um espírito maligno. Por certo, os magistrados pensaram que os missionários tivessem poderes sobrenaturais.

 

O apóstolo Paulo relata essa experiência dolorosa quando escreveu a igreja em Coríntios, conforme lemos em 2 Coríntios 11:25

 

“25 Três vezes fui golpeado com varas, uma vez apedrejado, três vezes sofri naufrágio, passei uma noite e um dia exposto à fúria do mar.” 2 Coríntios 11:25

 

Paulo e Silas eram cidadãos romanos, e como já expliquei acima, eles tinham o privilegio “ius italicum”, ou seja, tinham os mesmos direitos legais como se estivessem em território italiano. Portanto, a maneira como foram tratados pelos magistrados romanos foi totalmente ilegal, jamais poderiam haver açoitado cidadãos romanos, sem o devido processo legal.

 

Vejamos onde está escrito na bíblia a proibição da prática de açoites contra um cidadão romano:

 

“25 Enquanto o amarravam a fim de açoitá-lo, Paulo disse ao centurião que ali estava: “Vocês têm o direito de açoitar um cidadão romano sem que ele tenha sido condenado?” 26 Ao ouvir isso, o centurião foi prevenir o comandante: “Que vais fazer? Este homem é cidadão romano”. 27 O comandante dirigiu-se a Paulo e perguntou: “Diga-me, você é cidadão romano?” Ele respondeu: “Sim, sou”. 28 Então o comandante disse: “Eu precisei pagar um elevado preço por minha cidadania”. Respondeu Paulo: “Eu a tenho por direito de nascimento”. 29 Os que iam interrogá-lo retiraram-se imediatamente. O próprio comandante ficou alarmado, ao saber que havia prendido um cidadão romano.”  Atos 22:25-29

 

Enquanto estavam aprisionados Paulo e Silas louvavam a Deus, e por um milagre um terremoto abriu as portas das prisões. O carcereiro entra desesperado e quando vê que todas as portas estão abertas, pensa em tirar sua vida. O apóstolo Paulo grita dentro da sua cela que todos os presos estão na prisão que ninguém se escapou. O carcereiro imediatamente se coloca a disposição dos missionários, os leva a sua casa, cuida de suas feridas, oferece comida a eles, escuta a palavra de Deus, o carcereiro e toda sua família aceitam a Jesus como Senhor e salvador! E depois disso são batizados!

 

Deus operou maravilhas em meio de uma noite de sofrimentos.

 

Pela manhã chegaram os oficiais de justiça (lictores), e disseram que as ordens dos magistrados eram para soltar os missionários. O carcereiro entrega o recado a Paulo, mas então, o apóstolo decide fazer jus aos seus direitos.

 

Ora, não teria sido prudente para o apóstolo Paulo haver saído da prisão simplesmente. Isso talvez comprometeria o tratamento futuro a sua vida e aos novos convertidos da cidade.

 

Portanto, o apóstolo Paulo exigiu um pedido de desculpa público, já que como cidadão romano, jamais poderia ter sido açoitado sem o devido processo legal.

 

Os magistrados foram pessoalmente pedir desculpas, e também solicitaram que Paulo deixasse a cidade.

 

Paulo e Silas deixam a prisão, e vão a casa de Lídia onde se encontra com os novos convertidos. Depois disso continua sua viagem. Leiamos relato bíblico:

 

 

“25 Por volta da meia-noite, Paulo e Silas estavam orando e cantando hinos a Deus; os outros presos os ouviam. 26 De repente, houve um terremoto tão violento que os alicerces da prisão foram abalados. Imediatamente todas as portas se abriram, e as correntes de todos se soltaram. 27 O carcereiro acordou e, vendo abertas as portas da prisão, desembainhou sua espada para se matar, porque pensava que os presos tivessem fugido. 28 Mas Paulo gritou: “Não faça isso! Estamos todos aqui!” 29 O carcereiro pediu luz, entrou correndo e, trêmulo, prostrou-se diante de Paulo e Silas. 30 Então levou-os para fora e perguntou: “Senhores, que devo fazer para ser salvo?”

31 Eles responderam: “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. 32 E pregaram a palavra de Deus, a ele e a todos os de sua casa. 33 Naquela mesma hora da noite o carcereiro lavou as feridas deles; em seguida, ele e todos os seus foram batizados. 34 Então os levou para a sua casa, serviu-lhes uma refeição e com todos os de sua casa alegrou-se muito por haver crido em Deus. 35 Quando amanheceu, os magistrados mandaram os seus soldados ao carcereiro com esta ordem: “Solte estes homens”. 36 O carcereiro disse a Paulo: “Os magistrados deram ordens para que você e Silas sejam libertados. Agora podem sair. Vão em paz”. 37 Mas Paulo disse aos soldados: “Sendo nós cidadãos romanos, eles nos açoitaram publicamente sem processo formal e nos lançaram na prisão. E agora querem livrar-se de nós secretamente? Não! Venham eles mesmos e nos libertem”. 38 Os soldados relataram isso aos magistrados, os quais, ouvindo que Paulo e Silas eram romanos, ficaram atemorizados. 39 Vieram para se desculpar diante deles e, conduzindo-os para fora da prisão, pediram-lhes que saíssem da cidade. 40 Depois de saírem da prisão, Paulo e Silas foram à casa de Lídia, onde se encontraram com os irmãos e os encorajaram. E então partiram.” Atos 16:25-40

 

 

Quem eram os adversários de Paulo na igreja de Filipos?

 

Muita gente pensa que a carta escrita aos Filipenses é  pura alegria, agradecimento e regozijo. Mas se lermos atentamente observaremos que haviam algumas pessoas que eram verdadeiros adversários de Paulo.

 

“28 sem de forma alguma deixar-se intimidar por aqueles que se opõem a vocês. Para eles isso é sinal de destruição, mas para vocês, de salvação, e isso da parte de Deus;” Filipenses 1:28

 

“2 Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão!” Filipenses 3:2

 

“18 Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo. 19 O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles é para confusão deles mesmos, que só pensam nas coisas terrenas.” Filipenses 3:18-19

 

 

Ora, os teólogos se dividem em duas opiniões sobre quem eram os adversários de Paulo em Filipenses.

 

Uma corrente pensa que os inimigos da cruz são os judaizantes, que ao longo dos anos incrementaram sua doutrina.

 

Outros pensam que haviam dois tipos de oponentes nessa igreja: os judaizantes e os libertinos gnósticos.

 

Vou terminando por aqui, creio que ficou extenso o estudo, muito obrigada por visitar o blog!

 

Foi uma grande benção na minha vida estudar a carta escrita por Paulo aos Filipenses. Espero que vc também seja edificado!

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #48 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Atos, Introdução e comentário”, autor L. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica, e também livro “Filipenses – Introdução e comentário”, autor Ralph P.Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

  • Inscrever seu email para receber novas atualizações do blog no ícone “subscribe” na página principal

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

Read More