Estudo Bíblico livro de Apocalipse: análise sobre o capítulo primeiro

Olá amigos(as),

 

Hoje tenho sentimento de missão cumprida!!!! Dia 04/04/2019 publiquei o primeiro estudo bíblico sobre o livro de Apocalipse!!! O último livro do Novo Testamento depois de haver escrito toda uma série de 34 posts, sobre os 27 livros do NT. Um desafio que começou com o meu livro preferido do Novo Testamento em 05/03/2013, quando publiquei o estudo sobre o livro de Efésios.

 

Foram aproximadamente 6 anos estudando e investigando a bíblia, vários livros e estudos para oferecer a cada um de meus leitores estudos bíblicos confiáveis e de alta qualidade, de maneira totalmente grátis, bastando apenas um clique para conhecer mais dessa fonte inesgotável de vida, que é a Palavra de Deus.

 

Portanto, hoje quero dizer que nós não dependemos de ninguém para realizar os nossos sonhos. Melhor explicando, vc não precisa do seu pai, da sua mãe, ou de quem quer que seja para ver seus sonhos realizados. Na verdade o único impedimento  para que nossas metas se realizem, somos nós mesmos. Podemos todas as coisas com a ajuda de Deus (Filipenses 4:13)!

 

Minha maior recompensa é ler os comentários nos estudos bíblicos de todos leitores desconhecidos, dizendo que tem sido uma benção ler tudo o que eu tenho publicado.

 

Ainda me falta mais posts sobre o livro de Apocalipse que estou preparando, mas com o post do dia 04/04 alcancei a meta que havia fixado. Daqui pra frente tudo é lucro!!!

 

VAMOS POR MAIS COM A AJUDA DE DEUS!!!

 

Hoje vou compartilhar com vcs a segunda parte do estudo bíblico sobre o livro do Apocalipse.

 

Já publiquei a primeira parte sobre autoria, data em que foi escrito, proveniência, destinatários, contexto histórico quando foi escrito o livro, versículo chave, gênero literário, maneiras de interpretação e por último, conceitos de arranjos. Para ler esse post clique aqui

 

Hoje abordaremos uma breve análise sobre o capítulo primeiro do livro de Apocalipse que na minha opinião é um capítulo riquíssimo em aprendizado, um dos meus preferidos!

 

Espero que seja benção na sua vida e que venha abrir sua mente para ver a Jesus de uma maneira diferente!

 

Visão geral sobre o primeiro capítulo do livro de Apocalipse: análise

 

Agora passemos para uma breve análise sobre o primeiro capítulo do livro de Apocalipse.

 

 

 

  • Prólogo (capítulo 1:1-3)

 

Primeiro quero comentar que em muitas seitas as revelações são seladas e dirigidas apenas a um seleto grupo de pessoas que estariam em condições de ler a profecia.

 

Porém, no livro de apocalipse a revelação é totalmente aberta, dirigida a todos os cristãos, sem distinção de raça, cor, sabedoria, gênero e outros, com única exceção do texto que está em Apocalipse 10:4, parte que foi selada.

 

Vejamos que Ap 22:10 a ordem é que o livro não seja selado, para que as pessoas tenham acesso ao mesmo, devido a urgência em sua mensagem.

 

“10 Então me disse: “Não sele as palavras da profecia deste livro, pois o tempo está próximo.” Apocalipse 22:10 (NVI-PT)

 

Toda essa informação nos leva a conclusão de que Deus cumpre suas promessas, assim como está escrito em Amós 3:7, vejamos:

 

“ 7 Certamente o Senhor, o Soberano, não faz coisa alguma sem revelar o seu plano

    aos seus servos, os profetas.” Amós 3:7 (NVI-PT)

 

Além disso, nesses três primeiros versículos o autor deixa bem claro a tríplice composição de uma revelação:

  • Cristo

Revelação vinda da parte de Deus através de Jesus, o Cristo.

 

  • Anjo

Visões mediadas por um anjo, ser sobrenatural, o qual fez uma mediação entre Deus e o vidente (profeta), como vemos também em Dan 8:15 e 16, Dan 9:21, Daniel 10:10, Zacarias 1:19.

 

  • Vidente

Nesse caso é a pessoa do profeta, o autor do livro, um ser humano.

 

Por último, o livro de apocalipse possui 7 bem-aventuranças e a primeira está bem no começo do livro, aproveitemos para saber quais são:

 

  1. Ap 1:3 – promessa de bem-estar espiritual aos leitores do livro de apocalipse

 

Apocalipse 1:3 (NVI-PT)

3 Feliz aquele que lê as palavras desta profecia e felizes aqueles que ouvem e guardam o que nela está escrito, porque o tempo está próximo.

 

 

  1. Ap 14:3 – promessa de descanso aos que morrerem crendo no Senhor Jesus

 

Apocalipse 14:13 (NVI-PT)

13 Então ouvi uma voz dos céus dizendo: “Escreva: Felizes os mortos que morrem no Senhor de agora em diante”. Diz o Espírito: “Sim, eles descansarão das suas fadigas, pois as suas obras os seguirão”.

 

  1. Ap 16:15 – promessa de bem-aventurança para os que permanecem fieis a Jesus

 

Apocalipse 16:15  (NVI-PT)

15 “Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha.”

 

  1. Ap 19:9 – promessa de bem-aventurança aos que forem convidados a celebrar as bodas entre a igreja e o Cordeiro (Jesus)

 

Apocalipse 19:9 (NVI-PT)

9 E o anjo me disse: “Escreva: Felizes os convidados para o banquete do casamento do Cordeiro!” E acrescentou: “Estas são as palavras verdadeiras de Deus”.

 

  1. Ap 20:6 – bem-aventurados os que fizeram parte da primeira ressurreição

 

Apocalipse 20:6 (NVI-PT)

6 Felizes e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante mil anos.

 

  1. Ap 22:7 – promessa de bem-aventurança para as pessoas que guardarem e obedecerem as profecias desse livro

 

Apocalipse 22:7 (NVI-PT)

7 “Eis que venho em breve! Feliz é aquele que guarda as palavras da profecia deste livro”.

 

 

  1. Ap 22:14 – promessa de vida eterna

 

Apocalipse 22:14 (NVI-PT)

14 “Felizes os que lavam as suas vestes, e assim têm direito à árvore da vida e podem entrar na cidade pelas portas.

 

 

Creio que ficou bem claro a análise sobre o prólogo, avancemos!

 

  • Introdução (capítulo 1:4-8)

 

Nesse trecho o autor do livro destaca o verdadeiro tema do livro, que é a pessoa de Jesus Cristo.

 

Vejamos alguns títulos dados no livro sobre Jesus e que são importantes para entendermos as revelações:

 

  • Que era, é e que há de vir: (Eu sou o Alfa e o Ômega, aquele que é, que era e que há de vir, o Todo poderoso)

 

Nesse texto temos duas declarações sobre a eternidade, primeiro a respeito de Jesus e segundo sobre Deus. A primeira no versículo 4 e a segunda no versículo 8. Aqui fica claro que tanto Deus como Jesus são eternos.

 

No versículo 4 o autor declara a eternidade de Jesus, identificando-o a Deus. Essa declaração também demonstra sua imutabilidade.

 

“3 Sem pai, sem mãe, sem genealogia, sem princípio de dias nem fim de vida, feito semelhante ao Filho de Deus, ele permanece sacerdote para sempre.” Hebreus 7:3 (NVI-PT)

 

No versículo 8 o autor declara a eternidade de Deus, e agrega também o título de Todo Poderoso. O autor deixa bem claro que Deus é a fonte de toda existência, como também é soberano sobre todos.

 

“6 para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos.” 1 Coríntios 8:6 (NVI-PT)

   

“6 “Assim diz o Senhor, o rei de Israel, o seu redentor, o Senhor dos Exércitos:

Eu sou o primeiro e eu sou o último; além de mim não há Deus.” Isaías 44:6 (NVI-PT)

 

O título Todo Poderoso aparece no livro de Apocalipse por 8 vezes, vejamos:

 

Apocalipse 1:8

 

Apocalipse 4:8

 

Apocalipse 11:17

 

Apocalipse 15:3

 

Apocalipse 16:7

 

Apocalipse 16:14

 

Apocalipse 19:15

 

Apocalipse 21:22

 

 

De todas maneiras, creio que o texto deixa bastante claro a doutrina da Trindade, e que Jesus e Deus compartem a mesma natureza.

 

  • Jesus é salvador

 

Outro título usado para descrever a Jesus,  é salvador. Jesus por seu grande amor nos salva dos nossos pecados, e através dessa salvação, somos feitos filhos de Deus. Portanto, salvação está intimamente ligada com filiação. Isso significa que através do sangue derramado por Jesus, temos contato com o Espirito Santo de Deus, o qual passa habitar em nós, e nos transforma a cada dia.

 

  • Jesus é Cristo (Messias)

 

As profecias a respeito do Messias diziam que Ele seria Emmanuel, que significa Deus conosco, ou seja, Deus encarnado como homem. Portanto, o termo Cristo subentende a “doutrina da encarnação” .  Aqui o profeta deixa bem claro a humanidade de Jesus, combinada com sua divindade.

 

  • Jesus é a testemunha fiel

 

Aqui podemos dizer que Jesus é testemunha de tudo o que aprendeu de Deus enquanto existia na eternidade antes de sua encarnação, e veio a Terra para transmitir aos homens. Também poderíamos supor que Jesus é a própria revelação de Deus, sendo a mensagem de Deus aos homens.

 

  • Jesus é o primogênito dos mortos

 

Aqui fica claro que Jesus é o primeiro ser humano a ressuscitar para a eternidade. Isso significa que outros também serão ressuscitados depois de Jesus. 

“18 Ele é a cabeça do corpo, que é a igreja, é o princípio e o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a supremacia.”  Colossenses 1:18 (NVI-PT)

 

“20 Mas de fato Cristo ressuscitou dentre os mortos, sendo ele as primícias[a] dentre aqueles que dormiram.”  1 Coríntios 15:20 (NVI-PT)

 

  • Jesus é soberano

 

Aqui Jesus é descrito como Senhor de nações e governos de essa Terra. Cristo é comparado a um imperador máximo, com domínio sobre toda Terra, diferentemente dos imperadores romanos, os quais se intitulavam deuses.

 

“4 e que mediante o Espírito[a] de santidade foi declarado Filho de Deus com poder, pela sua ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor.” Romanos 1:4 (NVI-PT)

 

Creio que os títulos usados para descrever sobre Jesus estão bem claros, passemos agora a analisar outros tópicos do texto.

 

 

 

  • SETE ESPIRITOS QUE ESTAO DIANTE DO SEU TRONO

 

Agora vou abordar uma parte do texto que é bastante complicada, mas deixarei algumas hipóteses de como interpretar a visão do profeta, que diz respeito aos sete espíritos que estão diante do trono

 

“ 4 João às sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos[a] que estão diante do seu trono,” Apocalipse 1:4 (NVI-PT)

 

Primeiramente quero deixar claro que não existe acordo entre os intérpretes do livro de Apocalipse sobre quem seria esses sete espíritos, mas apenas suposições. Vejamos o que dizem os intérpretes sobre o tema:

 

Seres espirituais que habitam em outros planetas: de acordo com as teorias astrais e angelologias da época, alguns intérpretes creem que seriam seres espirituais, os quais viveriam em outros planetas, planetas que os astrólogos da época poderiam ver a olho nu. Essa interpretação não é muito bem-sucedida, porque colocaria o autor do livro como influenciado por seitas mundanas.

 

Sete arcanjos dos livros judaicos: de acordo com a literatura judaica da época, alguns judeus acreditavam que anjos fossem estrelas, e que desde os cosmos influenciavam a vida terrena, conforme está escrito nos livros judaicos: Eze. 9:2, Tobias 12:15, Enoque , Testamento de levi. De acordo com o profeta em apocalipse 3:1 esses seres seriam um tipo de agente de Jesus, que o ajudarão em sua múltipla tarefa. Essa seria uma das melhores interpretações ao tema, pois leva em consideração as crenças judaicas da época em que o livro foi escrito, e que supomos que o autor tenha tido acesso.

 

Seriam uma alusão a sete aspectos do Espirito Santo, através da análise do trecho escrito em Isaias 11:2, alguns interpretes supõem que os setes espíritos descritos no versículo 4 do capitulo 1 seriam sete aspectos do Espirito Santo.  Apesar de ser uma linda teoria, seria como modernizar o pensamento do autor, vez que em sua época a teoria da Trindade, todavia não havia sido desenvolvida como vemos hoje.

 

Seriam seres celestiais, diferentes dos arcanjos, os quais deveriam ser reconhecidos como seres celestiais, tal qual, os seres com 4 olhos, e os vinte e quatro anciãos. Essa seria uma boa interpretação, mas não explica o que seriam esses seres, ou o que eles são em realidade.

 

Seria uma alusão simbólica ao próprio Jesus, o significado seria que Jesus brilha através dos sete espíritos de Deus, como uma espécie de alter ego de Jesus. Assim como temos alusões aos sete olhos do Cordeiro, essa seria mais uma forma de falar sobre Jesus. Essa também é uma boa interpretação, mas não muito convincente, já que se estes seres se referiam ao próprio Jesus, não haveria necessidade de uma saudação a parte deles.

 

 

Creio que ficou bastante claro a explicação, vamos agora estudar outros símbolos de realidades espirituais.

 

 

  • SIMBOLOS DE REALIDADES ESPIRITUAIS – 7 ESTRELAS X 7 CANDEEIROS

 

Antes de começar essa parte quero transcrever o texto bíblico para que vc possa ler e compreender melhor a explicação seguinte:

 

“ 12 Voltei-me para ver quem falava comigo. Voltando-me, vi sete candelabros de ouro13 e entre os candelabros alguém “semelhante a um filho de homem”[d], com uma veste que chegava aos seus pés e um cinturão de ouro ao redor do peito. 14 Sua cabeça e seus cabelos eram brancos como a lã, tão brancos quanto a neve, e seus olhos eram como chama de fogo. 15 Seus pés eram como o bronze numa fornalha ardente e sua voz como o som de muitas águas. 16 Tinha em sua mão direita sete estrelas, e da sua boca saía uma espada afiada de dois gumes. Sua face era como o sol quando brilha em todo o seu fulgor.” Apocalipse 1:12-16

 

 

Antes de analisar o relato sobre a visão do Filho do Homem, devemos analisar alguns símbolos de realidades espirituais relatadas pelo autor do livro:

 

  • 7 estrelas= 7 anjos

“20 Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos sete candelabros: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas.” Apocalipse 1:20  (NVI-PT)

 

Primeiramente quero esclarecer que na literatura judaica existe a ideia de que cada nação conta com um anjo guardião, conforme lemos em Daniel, confira-se:

 

Daniel 10:13-21  (NVI-PT)

“13 Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu durante vinte e um dias. Então Miguel, um dos príncipes supremos, veio em minha ajuda, pois eu fui impedido de continuar ali com os reis da Pérsia. 14 Agora vim explicar-lhe o que acontecerá ao seu povo no futuro, pois a visão se refere a uma época futura”.

15 Quando ele me disse isso, prostrei-me, rosto em terra, sem conseguir falar. 16 Então um ser que parecia homem[a] tocou nos meus lábios, e eu abri a minha boca e comecei a falar. Eu disse àquele que estava em pé diante de mim: Estou angustiado por causa da visão, meu senhor, e quase desfaleço. 17 Como posso eu, teu servo, conversar contigo, meu senhor? Minhas forças se foram, e mal posso respirar.

18 O ser que parecia homem tocou em mim outra vez e me deu forças. 19 Ele disse: “Não tenha medo, você, que é muito amado. Que a paz seja com você! Seja forte! Seja forte!”

Ditas essas palavras, senti-me fortalecido e disse: Fala, meu senhor, visto que me deste forças.

20 Então ele me disse: “Você sabe por que vim? Tenho que voltar para lutar contra o príncipe da Pérsia e, logo que eu for, chegará o príncipe da Grécia; 21 mas antes lhe revelarei o que está escrito no Livro da Verdade. E nessa luta ninguém me ajuda contra eles, senão Miguel, o príncipe de vocês,”

 

Aqui fica claro que os anjos guardiões e as nações possuem o mesmo destino, ou seja, o que acontece com o anjo acontece com a nação.

 

Portanto, a interpretação primária seria de que assim como as nações possuem um anjo guardião, a igreja também teria um anjo guardião.

 

Alguns intérpretes dizem que esses anjos seriam os pastores humanos da igreja, mas essa não seria a interpretação primária do texto, já que o autor escreve sobre seres sobrenaturais, poderes angelicais associados a igreja.

 

Vejamos agora como podemos considerar a natureza e seu espectro de ação dos sete anjos e as sete estrelas:

  • Poderíamos considerar que esses sete anjos seriam em realidade os sete espíritos relatados no versículo 1:4, que estão diante do trono de Deus. Em esse caso, esses anjos receberiam informação e missão diretamente de Deus e de alguma maneira transmitiria aos homens.

 

  • Os anjos e os candeeiros de acordo com o texto estão conectados. Se trataria de anjos, os quais nao estariam relacionados aos sete espíritos do versículo 1:4. Por serem anjos caberiam aos mesmos  instruir e guiar as igrejas. Isso se daria através revelação místicas.

 

  • Os anjos são comparados a estrelas, que na astronomia são considerados corpos celestes, que emitem energia e possuem luz própria. Naquela época as estrelas já eram consideradas como guias. Logo, o autor do livro usa esse conceito para dizer que os setes anjos, são sete estrelas porque um dos seus espectros de atuação seria guiar e controlar o destino dos homens, no caso especifico, da igreja (candeeiro).

 

Eu particularmente creio que são anjos, e não estão relacionados com os sete espíritos do versículo 1:4, conforme item 2 acima.  Creio que ficou bastante claro que as sete estrelas se trata de anjos, e dispensa mais comentários.Passemos ao seguinte tópico.

 

 

  • 7 candeeiros de ouro = 7 igrejas

 

“20 Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos sete candelabros: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas.” Apocalipse 1:20 (NVI-PT)

 

Primeiramente quero esclarecer algumas coisas sobre candeeiros que está intimamente conectado com o Velho Testamento. Cumpre esclarecer que o Tabernáculo, criado por Moisés se tratava de uma sombra do que seria Jesus no Novo Testamento. Todas as coisas do Tabernáculo têm um sentido para o Novo Testamento.

 

Logo, vejamos como o Tabernáculo está conectado com o Novo Testamento (Êxodo 25-26 x Hebreus 9):

 

– Tabernáculo era dividido em 3 partes (átrio, lugar Santo, Lugar Santíssimo) o que poderia ser referido a trindade (Deus pais, Deus filho e Deus Espirito Santo).

 

– Um cordeiro deveria ser sacrificado para expiação de pecados, Jesus teve que morrer para expiação de nossos pecados, por isso, Jesus representa o Cordeiro Santo de Deus.

 

– O lugar Santo e Santíssimo era feito de madeira e revestido de ouro, e no meio existia uma vara que conectava todas a placas de madeira. As placas de madeira representam a igreja. A vara que conectava todas as placas de madeira representa o Espirito Santo que une a igreja. O ouro revestido tem a função de refletir a luz que iluminava dentro desse ambiente. Portanto, significa que a igreja deve refletir a luz de Cristo, ou seja, deve ser a luz do mundo.

 

– O candelabro de 7 hastes, representa Jesus, a luz do mundo. Conforme lemos em João 1:4. Note-se que só havia um candelabro, porque Jesus é a luz, a única luz do mundo. Por um período de tempo na história dentro do lugar Santo haviam 10 candelabros, mas depois voltou a ser somente um, conforme as instruções dadas a Moisés no livro de Êxodo. Esse candelabro deveria ser alimentado com azeite para permanecer com a luz acesa. O azeite representa o Espirito Santo. Uma interpretação secundária seria que o candelabro representaria a igreja, na medida que depois da ascensão de Jesus, a igreja tem a obrigação de ser luz do mundo. Portanto, o simbolismo principal dessa peça no Tabernáculo seria de iluminação espiritual.

 

– Altar de incenso, onde era derramado o sangue, representa as orações realizadas em Nome de Jesus, já que Jesus é o único mediador entre Deus e o homem.

 

– a mesa com os pães da preposição, representa que Jesus é o pão da vida, recebemos vida eterna através de Jesus e ao mesmo tempo Jesus é nossa fonte de sustento, porque nós devemos nos alimentar com sua palavra

 

– o véu entre o lugar Santo e Santíssimo representava a separação que existia entre Deus e o homem, no Velho Testamento. Com a morte de Jesus o véu foi rasgado e temos livre acesso a Deus através de Jesus.

 

Poderia escrever mil outras coisas, mas creio que essas são suficientes para vcs entenderem o que quero explicar sobre a visão dos sete candeeiros e as sete igrejas.

 

Depois dessa breve e resumida explicação sobre o Tabernáculo, vejamos o significado simbólico dos candeeiros no texto apocalíptico:

 

  • A igreja é luz do mundo : a igreja deve refletir a glória de Jesus, cada pessoa individualmente deve ser considerado como luz do mundo.

 

“14 “Vocês são a luz do mundo. Não se pode esconder uma cidade construída sobre um monte. 15 E, também, ninguém acende uma candeia e a coloca debaixo de uma vasilha. Ao contrário, coloca-a no lugar apropriado, e assim ilumina a todos os que estão na casa. 16 Assim brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam as suas boas obras e glorifiquem ao Pai de vocês, que está nos céus.”Mateus 5:14-16 (NVI-PT)

 

 

  • A igreja é iluminada pelo Espirito Santo: assim como os candeeiros somente podem ser acesos, se possuem azeite, o mesmo acontece com a igreja. A igreja para ter luz, precisa do azeite da unção do Espirito Santo, para iluminar.

 

“17 Peço que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o glorioso Pai, lhes dê espírito[a] de sabedoria e de revelação, no pleno conhecimento dele. 18 Oro também para que os olhos do coração de vocês sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou, as riquezas da gloriosa herança dele nos santos” Efésios 1:17-18 (NVI-PT)

 

 

  • O objetivo da igreja é oferecer luz ao mundo: a igreja deve manter sua luz acesa para que possa iluminar o mundo, para que possam ser um exemplo a outros, e ajudar que outros também sigam o caminho com Cristo.

 

“15 para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada, na qual vocês brilham como estrelas no universo, 16 retendo firmemente a palavra[a] da vida. Assim, no dia de Cristo eu me orgulharei de não ter corrido nem me esforçado inutilmente.” Filipenses 2:15-16 (NVI-PT)

 

  • O ouro do candeeiro representa o autêntico caráter do cristão: na bíblia o ouro representa algo valioso, algo que terá uma duração incontável, algo que não se corrompe. Portanto, podemos interpretar o fato do candeeiro ser descrito como de ouro, que a igreja deve ter um caráter puro e incorruptível. Também podemos interpretar que a igreja tem alto valor para Deus, é valiosa por ser recipiente do Espirito Santo de Deus.

 

“18 Dou-lhe este conselho: Compre de mim ouro refinado no fogo, e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar.” Apocalipse 3:18 (NVI-PT)

 

 

Creio que ficou bastante claro a interpretação sobre os candeeiros, o que dispensa maiores comentários. Creio que cada uma das interpretações são válidas para entender melhor a visão.

 

Agora vamos analisar os versículo de 9-20 do capítulo 1 do livro de Apocalipse.

 

 

 

 

  • VISAO SOBRE O FILHO DO HOMEM“ As coisas que que tens visto “ (capítulo 1: 9-20)

 

Em minha opinião essa passagem é muito linda e edificante. Esse texto vem romper e quebrar paradigmas sobre Jesus.

 

Desde tempos remotos foi criado uma tradição de várias imagens de Jesus morto na cruz. Inclusive muitas pessoas que se dizem cristãos se adornam com joias em formato de cruz com Jesus pregado na cruz.

 

Cumpre esclarecer que a cruz é um símbolo romano que era conhecido como uma forma de humilhar e degradar as pessoas que morriam na cruz. Jesus ao morrer na cruz converteu esse símbolo (cruz) em algo poderoso, como símbolo de SALVACAO, FE E ESPERANCA.

 

Mas esse texto, nos recorda que Jesus não pode ser lembrado apenas como um sofredor que está pregado em uma cruz! JESUS RESSUCITOU E VIVO ESTA!!!

 

Por isso, para mim esse texto é maravilhoso porque retrata JESUS VIVO E RESSURRETO, CHEIO DE PODER E GLORIA COMO ELE REALMENTE E. A cruz sim é um símbolo importante para o cristão, mas a ressurreição de Jesus é tão importante quanto!

 

Portanto, para romper paradigmas e apresentar a Jesus como Ele realmente é, vejamos a descrição de Jesus no livro de apocalipse(capítulo 1:13-18);

 

 

FILHO DO HOMEM– essa descrição sobre Jesus na verdade é um símbolo messiânico herdado do Velho Testamento, conforme lemos em Daniel 7:13. Esse título diz respeito a humanidade de Jesus. Que Jesus era Deus e ao mesmo tempo Homem.

 

 

“13 “Em minha visão à noite, vi alguém semelhante a um filho de homem, vindo com as nuvens dos céus. Ele se aproximou do ancião e foi conduzido à sua presença.” Daniel 7:13  (NVI-PT)

 

 

VESTIDO DE UMA ROUPA TALAR– essa descrição também se trata de um símbolo messiânico, conforme encontramos em Daniel 10:5,6. Essa roupa se tratava de uma túnica longa, que chegava até aos pés. Poderia se tratar de uma veste real, ou até mesmo uma veste sacerdotal. Em todo caso poderíamos interpretar que Jesus é Sumo Sacerdote Real, porque Jesus tanto é Rei como Sacerdote. Outros intérpretes entendem que as vestes talares diz respeito a dignidade

 

“5 Olhei para cima, e diante de mim estava um homem vestido de linho, com um cinto de ouro puríssimo na cintura. 6 Seu corpo era como berilo, o rosto como relâmpago, os olhos como tochas acesas, os braços e pernas como o reflexo do bronze polido, e a sua voz era como o som de uma multidão.” Daniel 10:5-6 (NVI-PT)

 

 

CABELOS BRANCOS COMO LãBRANCA – também poderíamos dizer que essa metáfora foi herdada do VT, especificadamente de Daniel 7:9. Geralmente a cor branca simboliza pureza, mas nesse texto creio que a melhor interpretação seria sobre o respeito aos mais velhos, dignidade das pessoas com idade avançada devido ao maior acúmulo de experiência e sabedoria.

 

9 “Enquanto eu olhava,“tronos foram colocados, e um ancião se assentou. Sua veste era branca como a neve; o cabelo era branco como a lã. Seu trono era envolto em fogo, e as rodas do trono estavam em chamas.” Daniel 7:9 (NVI-PT)

 

“27 O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, e vasculha cada parte do seu ser.

28 A bondade e a fidelidade preservam o rei; por sua bondade ele dá firmeza ao seu trono.

29 A beleza dos jovens está na sua força; a glória dos idosos, nos seus cabelos brancos.” Provérbios 20:27-30 (NVI-PT)

 

 

OLHOS COMO CHAMAS DE FOGO– essa é mais uma descrição de Jesus que possivelmente foi herdada do livro de Daniel 10:6. Essa descrição diz respeito a Ira Divina. Os olhos de Jesus podem penetrar ao mais profundo de nossa alma e examinar a cada um.

 

“6 Seu corpo era como berilo, o rosto como relâmpago, os olhos como tochas acesas, os braços e pernas como o reflexo do bronze polido, e a sua voz era como o som de uma multidão.” Daniel 10:6 (NVI-PT)

 

 

PéS SEMELHANTE AO LATãO RELUZENTE– aqui também temos mais uma descrição herdada do livro de Daniel. Nesse texto o autor não deixa claro o que seria a palavra “latão”. Mas a maioria dos intérpretes entende que se trata do metal bronze, vez que esse é citado em Daniel 10:6. Portanto, seguindo a maioria dos interpretes, devemos esclarecer que o bronze simboliza juízo de Deus, ou seja, julgamento. Jesus quando voltar por segunda vez proferirá julgamento sobre nações e sobre cada um individualmente.

 

“6 Seu corpo era como berilo, o rosto como relâmpago, os olhos como tochas acesas, os braços e pernas como o reflexo do bronze polido, e a sua voz era como o som de uma multidão.” Daniel 10:6 (NVI-PT)

 

 

VOZ COMO DE MUITAS AGUAS– se supõe também que essa metáfora foi herdada do texto de Daniel 10:6. Primeiro quero ressaltar aqui que Jesus é homem e ao mesmo tempo Deus. Essa metáfora ressalta um elemento humano que seria a “voz” e um elemento sobrenatural que seria “como de muitas aguas”. Eu particularmente creio que se refere ao volume da voz por seu aspecto humano, e pela autoridade e poder dessa voz por seu aspecto divino. Essa também tem sido a interpretação da maioria dos teólogos a respeito do tema, escrito de maneira bem reduzida para que todos entendam.

 

 

TINHA ELE NA SUA DESTRA SETE ESTRELAS–  primeiro quero salientar que as estrelas estão na mão direita de Jesus, e não estão descritas como um anel em seus dedos. Portanto, podemos interpretar que não se trata de uma joia, ou um adorno na sua mão, mas sim, possui um significado superior a isso. O fato de estar na mão está muito relacionado com o possuir, e por isso, podemos dizer que as Sete Estrelas estão sujeitas a Jesus Cristo. De acordo com o versículo 20 do capitulo 1 as 7 estrelas são os 7 anjos. Portanto, a melhor interpretação desse texto seria que as 7 estrelas referidas aqui dizem respeitos aos 7 anjos, conforme já explicamos no texto acima.

 

 

DA SUA BOCA SAIA UMA AGUDA ESPADA DE DOIS GUMES– mais uma vez essa metáfora parece que foi emprestada do Velho Testamento, dessa vez do livro de Isaías. A melhor interpretação é de que Jesus aqui é descrito como Juiz. Jesus quando veio por primeira vez a Terra veio para Salvar, morreu na cruz em favor de todos os homens. Mas chegará o dia em que Jesus será reconhecido como Justo Juiz.

 

“4 mas julgará com justiça os pobres, e repreenderá com equidade os mansos da terra, e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio.” Isaías 11:4 (ARC)

 

“2 E fez a minha boca como uma espada aguda, e, com a sombra da sua mão, me cobriu, e me pôs como uma flecha limpa, e me escondeu na sua aljava.” Isaías 49:2 (ARC)

 

“22 Além disso, o Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho,” João 5:22 (NVI-PT)

 

“10 Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más.” 2 Coríntios 5:10 (NVI-PT)

 

“8 Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.” 2 Timóteo 4:8 (NVI-PT)

 

 

SEU ROSTO ERA COMO O SOL– primeiro quero relembrar a vcs que o rosto do profeta Moises quando recebeu os dez mandamentos brilhava, porque refletia a Glória de Deus, conforme lemos em Êxodo 34:29. Se isso passou com Moisés imagina como será o rosto de Jesus agora que está ressurreto dentre os mortos e vive para sempre!!! Além disso brilhar como o sol é uma promessa de Jesus a todos os remidos conforme lemos em Mateus 13:43. Portanto vários interpretes estão de acordo que essa metáfora diz respeito a glória de Deus, que Jesus ressurreto recebeu um corpo glorificado, sendo essa uma explicação bem resumida sobre o tema.

 

“29 Ao descer do monte Sinai com as duas tábuas da aliança nas mãos, Moisés não sabia que o seu rosto resplandecia por ter conversado com o Senhor.” Êxodo 34:29 (NVI-PT)

 

“43 Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Aquele que tem ouvidos, ouça.” Mateus 13:43 (NVI-PT)

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3 (NVI-PT)

 

“ 15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação,” Colossenses 1:15 (NVI-PT)

 

 

SOU O PRIMEIRO E O ULTIMOjá vimos no texto acima que Jesus é descrito como aquele que era, que é, e que há de vir. O que podemos dizer que é o mesmo que ser o primeiro e o ultimo (alfa e ômega). Essa declaração diz respeito a eternidade de Jesus e sua imutabilidade. Esse título geralmente é usado para Deus, mas na medida que o autor o usa para descrever a Jesus, podemos chegar a conclusão de que Deus e Jesus compartem da mesma natureza.

 

“16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis,

sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele.” Colossenses 1:16 (NVI-PT)

 

 

O QUE VIVO, FUI MORTO, MAS EIS QUE VIVO PELOS SECULOS DOS SECULOS– fica claro nessa descrição a missão de terrena de Jesus, que foi deixar os céus e encarnar na terra como HOMEM, sofrer, morrer crucificado e ressuscitar. Como homem, a vida de Jesus floresceu quando ele ressuscitou, porque Jesus é o primeiro homem a ser ressuscitado para a eternidade, recebendo nesse momento um corpo glorificado. Claro está com a ressurreição que Jesus venceu a morte! Aqui o autor escreve a respeito da modalidade de vida de Jesus após sua ressurreição, que seria vida eterna.

 

“ 25 Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão. 26 Pois, da mesma forma como o Pai tem vida em si mesmo, ele concedeu ao Filho ter vida em si mesmo.” João 5:25-26 (NVI-PT)

 

“ 6 para nós, porém, há um único Deus, o Pai, de quem vêm todas as coisas e para quem vivemos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por meio de quem vieram todas as coisas e por meio de quem vivemos.” 1 Coríntios 8:6 (NVI-PT)

 

 

TENHO AS CHAVES DA MORTE E DO INFERNO – quando o autor usa a metáfora da chave isso significa autoridade de Jesus em usar esse dispositivo de controle. Essa metáfora deixa claro que Jesus tem poder tanto sobre o aspecto físico e humano da morte (morte do corpo físico), quanto sobre o aspecto sobrenatural que seria o local “hades” onde de acordo com a literatura judaica e cristã as almas estariam guardadas (sobrenatural). Logo, de maneira bem resumida, Jesus quando ressuscitou venceu a morte física (corpo) e sobrenatural (alma), e por isso tem as chaves da morte e do inferno. O poder de controle de Jesus sobre a chave o capacita a abrir a porta do inferno e daí vem a maior de suas promessas, que é a de ressuscitar também a todos que confessaram a Jesus como Senhor de suas vidas.

 

“4 Vi tronos em que se assentaram aqueles a quem havia sido dada autoridade para julgar. Vi as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus. Eles não tinham adorado a besta nem a sua imagem, e não tinham recebido a sua marca na testa nem nas mãos. Eles ressuscitaram e reinaram com Cristo durante mil anos. 5 (O restante dos mortos não voltou a viver até se completarem os mil anos.) Esta é a primeira ressurreição. 6 Felizes e santos os que participam da primeira ressurreição! A segunda morte não tem poder sobre eles; serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele durante mil anos.” Apocalipse 20:4-6 (NVI-PT)

 

 

Viu só como foi uma benção estudar o capítulo primeiro de Apocalipse! Quanta coisa linda aprendemos hoje! Um dos capítulos mais reveladores sobre Jesus!!! Por isso Jesus é o tema principal desse livro! Vejam com que paixão o autor descreve a Jesus e quantos títulos usa para descrever sua majestade e poder! Simplesmente amo!

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6..e “ O Antigo Testamento Interpretado versículo por versículo”, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, volume 1.e também “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R>N> Champlin, editora Hagnos, Vol.5.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio P. Valente

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Read More

Estudo bíblico sobre Apocalipse: autoria, data, proveniência, destinatários, contexto histórico, versículo chave, gênero literário, interpretação, conceitos de arranjos

Olá amigos(as),

 

Hoje vou compartilhar com vcs um estudo bíblico sobre o último livro do Novo Testamento, Apocalipse.

 

Venho estudando esse livro a bastante anos, tenho vários resumos, e vou escrever de uma maneira que se poderá compreender facilmente.

 

Não é algo que fiz da noite para o dia, mas que levou anos para fazer um estudo bem elaborado e que eu creio que facilitará sua vida para estudar esse livro.

 

De todas maneiras vou ter que dividir esse estudo em várias partes porque se não ficará enorme e vcs ficarão com preguiça de ler tudo.

 

Em esse primeiro estudo abordarei os seguintes temas: autoria, data em que foi escrito, proveniência, destinatários, contexto histórico quando foi escrito o livro, versículo chave, gênero literário, maneiras de interpretação e por último, conceitos de arranjos.

 

Espero que os estudos tenham sido edificantes! Vamos para mais uma aventura!

 

 

Quem escreveu o livro de Apocalipses?

 

Vejamos o que nos conta o livro sobre o seu autor:

 

“ 1 Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos[a] o que em breve há de acontecer. Ele enviou o seu anjo para torná-la conhecida ao seu servo João,” Apocalipse 1:1 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

“ 4 João às sete igrejas da província da Ásia: A vocês, graça e paz da parte daquele que é, que era e que há de vir, dos sete espíritos[a] que estão diante do seu trono,” Apocalipse 1:4 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

 “9 Eu, João, irmão e companheiro de vocês no sofrimento, no Reino e na perseverança em Jesus, estava na ilha de Patmos por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus.” Apocalipse 1:9 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

  

“8 Eu, João, sou aquele que ouviu e viu estas coisas. Tendo-as ouvido e visto, caí aos pés do anjo que me mostrou tudo aquilo, para adorá-lo.” Apocalipse 22:8 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

O autor do livro de Apocalipse se identifica como João, um servo de Jesus Cristo, e como João irmão e companheiro de vcs no sofrimento, e outra vez simplesmente como João.

 

Existem várias teorias sobre quem seria o autor do livro. Mas eu vou escrever sobre as três mais prováveis.

 

  • João, apóstolo de Jesus Cristo

 

A primeira menção ao livro de apocalipse foi realizada por Justino Mártir aproximadamente entre 153 a 160 anos depois de Cristo. Ele faz menção em seu livro Diálogo com Trifo, 81, vejamos:

 

“ Além disso, um homem entre nós, de nome João, um dos apóstolos de Cristo, profetizou, em uma revelação que lhe foi feita, que aqueles que tiverem confiado em nosso Cristo passarão mil anos em Jerusalém, e que após a ressurreição universal e eterna, terá lugar o julgamento.”

 

Depois de Justino Mártir, outros homens considerados como pais da igreja também citaram o livro de Apocalipses, como também atribuíam a autoria a João, o apóstolo amado de Jesus: Eusébio (Historia Eclesiásticas), Teófilo (Historia Eclesiástica ), Clemente (Paed. Ii119), Orígenes (Joann, tom v.3, Lommatzsch i.165), Cânon Muratoriano e  Tertuliano.

 

Papias dizia que o apóstolo João faleceu decapitado pelos judeus aproximadamente no ano 70 DC.

 

Por outro lado, Irineu expôs a tradição de que o apóstolo João faleceu idoso na Ásia Menor, essa tradição é tão forte que atualmente na ilha de Patmos existe turismo a gruta onde se supõe que esteve o apóstolo João, como também ao Monastério.

 

Aliado a tradição de Irineu existe testemunhos escritos por Policarpo, Clemente de Alexandria, Tertuliano, Eusébio e Jerônimo de que o apóstolo João tenha sido exilado na ilha de Patmos quando Domiciano era Imperador.

 

Portanto, devido a diferentes versões dos primeiros cristãos, historicamente não existe provas concretas de que o apóstolo João tenha vivido até final do século I DC, de maneira que não temos como afirmar com absoluta certeza que realmente o apóstolo João tenha escrito esse livro.

 

Apesar de existir muitas similitudes entre os textos atribuídos ao apóstolo João e o livro de apocalipse, muitos teólogos, rejeitam essa possibilidade devido a diferença do idioma entre os 5 livros (evangelho de Joao, 1 Joao, 2 Joao, 3 Joao e Apocalipse). Dizem que o idioma grego utilizado para escrever o livro de apocalipse é bárbaro, enquanto que os outros livros apesar de ter o idioma grego infantil, não possui ¼ dos problemas gramaticais apresentados pelo livro de apocalipse.

 

Outro problema que joga em contra a autoria do apóstolo João seria o fato de que o autor, não faz nenhuma tentativa de identificar-se como apóstolo, ou como uma pessoa que tenha testificado a vida terrena de Jesus. Ao contrário, tudo o que escreveu diz respeito a uma revelação.

 

A igreja Assembleia de Deus Chile acredita que o apóstolo João seja o autor do livro, porque creem que a maioria dos pais da igreja possuem razão ao concordarem que o apostolo Joao tenha sido exilado a ilha de Patmos na época de Domiciano, estando eles em melhores condições de averiguar a autoria do que nós, além disso, creem que as similitudes entre os livros de João são superiores aos problemas gramaticais do grego utilizado.

 

Vejamos quadro comparativo entre algumas semelhanças dos livros atribuídos ao apóstolo João:

 

Livros de João Apocalipse
João 16:2 (NVI-PT)

 

2 Vocês serão expulsos das sinagogas; de fato, virá o tempo quando quem os matar pensará que está prestando culto a Deus.

 

 

João 15:20 (NVI-PT)

 

20 Lembrem-se das palavras que eu lhes disse: Nenhum escravo é maior do que o seu senhor.[a] Se me perseguiram, também perseguirão vocês. Se obedeceram à minha palavra, também obedecerão à de vocês.

 

Apocalipse 2:10 (NVI-PT)

 

10 Não tenha medo do que você está prestes a sofrer. O Diabo lançará alguns de vocês na prisão para prová-los, e vocês sofrerão perseguição durante dez dias. Seja fiel até a morte, e eu lhe darei a coroa da vida.

 

 

João 4:21l (NVI-PT)

 

21 Jesus declarou: “Creia em mim, mulher: está próxima a hora em que vocês não adorarão o Pai nem neste monte, nem em Jerusalém.

Apocalipse 21:22 (NVI-PT)

 

22 Não vi templo algum na cidade, pois o Senhor Deus todo-poderoso e o Cordeiro são o seu templo.

João 1:29 (NVI-PT)

 

Jesus, o Cordeiro de Deus

29 No dia seguinte João viu Jesus aproximando-se e disse: “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!

 

 

Apocalipse 5:6 (NVI-PT)

 

6 Depois vi um Cordeiro, que parecia ter estado morto, em pé, no centro do trono, cercado pelos quatro seres viventes e pelos anciãos. Ele tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete espíritos de Deus enviados a toda a terra.

João 1:36 (NVI-PT)

 

36 Quando viu Jesus passando, disse: “Vejam! É o Cordeiro de Deus!”

Apocalipe 5:8,12,13

 

Apocalipse 6:1,16

 

Apocalipse 7:9,10,14,17

 

Apocalipse 12:11

 

Apocalipse 13:8

 

Apocalipse 14:1,4,10

 

Apocalipse 15:3

 

Aocalipse 19:7,9

 

Apocalipse 21:9,14,22,23,27

 

Apocalipse 22:1,3,5

 

 

 

 

  • João, ancião

 

Papias dizia que João um ancião (que naquela época poderia ser um membro importante da igreja, um líder de alguma igreja), que vivia na cidade de Éfeso escreveu o livro de apocalipse. Diz que esse João o ancião era um discípulo de Jesus que havia frequentado a escola do apóstolo João em Éfeso. Também conta sobre o sepulcro desse ancião junto ao do apóstolo João.

Seguindo essa estória e tradição também temos Eusébio e Dionísio.

 

  • João, o vidente

 

Entre outros doutrinadores e teólogos também existe uma terceira teoria, de que o João o autor do livro de apocalipse seria um Profeta (vidente), que não se trataria do apóstolo, e muito menos o ancião.

 

Alguns pensam que seria um profeta porque o próprio autor se intitula assim, vejamos:

 

“9 Mas ele me disse: “Não faça isso! Sou servo como vocêe seus irmãos, os profetas, e como os que guardam as palavras deste livro. Adore a Deus!” Apocalipse 22:9 (NVI-PT)

 

Ademais, o autor recebeu ordem da parte de Deus para profetizar.

 

“3 Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo.” Apocalipse 1:3 (ARC)

 

“19 Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer:” Apocalipse 1:19 (ARC)

 

E por último, o autor deixa bem claro que o seu livro se trata de um livro de profecias:

 

“11 E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas, e reis.” Apocalipse 10:11 (ARC)

 

“7 Eis que presto venho. Bem-aventurado aquele que guarda as palavras da profecia deste livro.” Apocalipse 22:7 (ARC)

 

“10 E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque próximo está o tempo.” Apocalipse 22:10 (ARC)

 

“18 Porque eu testifico a todo aquele que ouvir as palavras da profecia deste livro que, se alguém lhes acrescentar alguma coisa, Deus fará vir sobre ele as pragas que estão escritas neste livro;” Apocalipse 22:18 (ARC)

 

Portanto, existe uma corrente que crê que existia um João, que era um profeta, e que ele tenha escrito o livro de apocalipse.

 

Eu pessoalmente estou de acordo com a teoria de que o apóstolo João tenha sido o autor do livro de Apocalipse, seguindo a igreja Assembleia de Deus Chile.

 

 

Em que data foi escrito o livro de Apocalipse?

 

Existem várias teorias sobre qual seria a data correta para o livro. Eu vou citar as duas mais conhecidas.

 

  • 69-70 DC

 

Muitos eruditos e historiadores acreditam que o livro de apocalipse tenha sido escrito quando Nero era Imperador de Roma, porque o livro foi escrito quando a igreja sofria perseguição.

 

Além disso, muitos creem que o livro faz alusão ao templo de Jerusalém, e o templo de Jerusalém foi destruído em 70 DC.. Vejamos os versículos que sugerem que o templo, todavia não havia sido destruído:

 

“9 E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram.” Apocalipse 6:9 2009 (ARC

 

“1 E foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e chegou o anjo e disse: Levanta-te e mede o templo de Deus, e o altar, e os que nele adoram.

2 E deixa o átrio que está fora do templo e não o meças; porque foi dado às nações, e pisarão a Cidade Santa por quarenta e dois meses.” Apocalipse 11:1 e 2 (ARC)

 

Se levarmos em consideração o versículo de apocalipse 17:8-10 também poderíamos sustentar que Nero seria o sexto imperador, quando se supõe que o livro tenha sido escrito, vejamos:

 

“ 8 A besta que viste foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá à perdição. E os que habitam na terra (cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo) se admirarão vendo a besta que era e já não é, mas que virá. 9 Aqui há sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada. 10 E são também sete reis: cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo.” Apocalipse 17:8-10 (ARC)

 

Vejamos como seria a lista se considerarmos todos os imperadores:

 

1 – Julio Cesar

2 – Augusto

3 – Tibério

4  – Calígula

5 – Cláudio

6 – Nero

7 – Galba

8 – Oto

9 – Vitelio

10 – Vespasiano

11- Tito

12 – Domiciano

 

Logo, muitos eruditos pensam que a melhor data para o livro seria entre 69-70.

 

  • 96 DC

 

Muito embora a primeira teoria seja excelente, a maioria dos eruditos creem que o livro tenha sido escrito em uma data posterior. A maioria acredita que a melhor data seria 96 DC, quando Domiciano era Imperador Romano.

 

Primeiramente cumpre esclarecer que historicamente o Imperador Domiciano era chamado de “Outro Nero” ou “Nero calvo” , conforme está escrito em Juvenal, Satiras, iv 37,38; e Marcial, Epigrames I.33.. O que colaboraria com a teoria dos primeiros cristãos de que o anticristo seria o imperador Nero Ressuscitado, e muitos creiam que Domiciano era o próprio Nero ressuscitado.

 

Além disso, o Imperador Domiciano foi quem instaurou o culto ao imperador de maneira obrigatória por todo império. Nesses dias o culto ao imperador na verdade era uma prova de lealdade pelas pessoas que participavam do mesmo ao imperador reinante. Portanto, a lealdade dos cidadãos era medida através da participação ao culto ao imperador, e quem não participava do culto era perseguido pelo Imperador. Essa seguramente foi a época de perseguição mais feroz aos cristãos.

 

Irineu e Eusébio considerados pais da primeira igreja, afirmam em seus livros “Historias Eclesiásticas” e “Adv. Haer”, que o livro de Apocalipse havia sido escrito quando Domiciano era Imperador Romano. Somando-se a esse testemunho temos outras autoridades: Clemente de Alexandria, Orígenes e Jerônimo.

 

A carta escrita pelo autor do livro de Apocalipse para as sete igrejas também sugere uma data posterior a 70 DC. De acordo com Policarpo, não existia igreja cristã na cidade de Esmirna no tempo em que Nero foi imperador, logo, seria impossível ao autor escrever a uma igreja inexistente, sendo, portanto, um dato histórico que joga em contra a data de 70DC para a composição desse livro.

 

Se considerarmos o versículo de Apocalipse 17:8-10, e que o autor em essa lista de Reis Romanos tenha sugerido apenas os imperadores mortos que foram declarados deuses pelo Senado Romano,a lista seria a seguinte:

 

1 – Cesar

2 – Augusto

3 – Claudio

4 – Vespasiano

5 –  Tito

6 – Domiciano

 

De acordo com essa lista, o livro haveria sido escrito no tempo do sexto imperador romano, que no caso seria Domiciano.

 

Além disso, existem testemunhos escritos por Policarpo, Irineu, Clemente de Alexandria, Tertuliano, Eusébio e Jerônimo de que o apóstolo João tenha sido exilado na ilha de Patmos quando Domiciano era Imperador.

 

Por todas essas razões, a maioria dos eruditos concordam que a data mais provável para a composição do livro tenha sido 96 DC.

 

 

 

 

Proveniência do livro? 

 

De acordo com o autor do livro o mesmo foi escrito na Ilha de Patmos, vejamos:

 

“9 Eu, João, que também sou vosso irmão e companheiro na aflição, e no Reino, e na paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus e pelo testemunho de Jesus Cristo. 10 Eu fui arrebatado em espírito, no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta,”  Apocalipse 1:9-10 (ARC)

 

Existem aproximadamente 6.000 (seis mil ilhas) gregas, das quais 227 são habitadas.  As ilhas se encontram em sua maioria no mar Egeu e são divididas em 7 grupos:

 

1 – Ilhas do mar Jônico (Ilhas Jônicas) : Zakynthos, Ithake, Corfou, Kefalonia, Kythira, Lefkada, Paxi

 

2 – Ilhas do Golfo Sarônico: Egina, Poros, Hydra, Spetses

 

3 – Ilhas do norte do mar Egeu : Lesbos, Lemnos, Samos, Chios, Samoutraki

 

4 – Esporades: são ilhas que estão no noroeste do Mar Egeu: Alonnisos, Skiathos, Skopelos, Skyros

 

5 – Ilhas do Dodecaneso: é um complexo de ilhas no sudeste do mar Egeu. As mais conhecidas são Patmos,Rodes, leros, Kalymno, Kos, Nissiros, Tilos, Simi, Karpathos, Kassos, Kastellorizo, Astipalaya

 

6 – Creta

 

7 – Cíclades: essa palavra significa “circular”, e se trata de um grupo de ilhas que ficam ao redor da ilha sagrada Delos. Esse grupo são aproximadamente de 56 ilhas, as mais famosas são: Andros, Kythnos, Kea, Syros, Tinos, Mykonos,Santorini,Delos, Anafi, Amorgos,Paros, Antiparos, Naxos,Sifnos, Los,Folegandros, Kimolos, Milos, Serifos

 

A ilha de Evia, apesar de ser a segunda maior ilha da Grécia, possui um caráter um pouco continental, vez que possui duas pontes que a ligam com o continente.

 

Bom, como estamos estudando o livro de apocalipse, vamos concentrar agora mais sobre a ilha de onde o autor do livro nos escreveu. A ilha de Patmos faz parte do grupo Dodecaneso, que significa “doze ilhas”, em referência as doze maiores ilhas desse arquipélago do Mar Egeu. Esse arquipélago possui aproximadamente 163 ilhas, sendo apenas 26 habitadas.

 

A ilha de Patmos é mundialmente conhecida como a ilha sagrada, onde o apóstolo João escreveu o livro de Apocalipse, e fica localizada a 55 km da costa da Turquia. Possui uma área de 34,6 km e aproximadamente 2.700 habitantes.

 

Essa ilha é dividida em duas partes (norte e sul), sendo formada por montes relativamente baixos, sendo o mais alto chamado Profitis Ilias (269m).

 

Em 1981 a ilha de Patmos foi declarada “Terra Santa” pelo parlamento grego. E em 1999 foi declarada como Centro histórico pela Unesco.

 

Atualmente existem dois pontos turísticos super importantes na ilha, a “ Santa Gruta do Apocalipse” lugar de onde se supõe que o apóstolo João escutou a voz de Deus, e também o “Santo Monastério do Apocalipse”. Que se trata de um castelo construído em 1088 pelo monge Christodoulos Ltrinos, onde abriga um monastério.

Os italianos usaram parte dessa ilha para abrigar a Ordem Italiana Dodecanese de 1912 a 1943.

 

 

 

 

 

Destinatários do livro de apocalipse?

 

O autor do livro também deixa bem claro para quem está enviando sua carta, vejamos:

 

“4 João, às sete igrejas que estão na Ásia: Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete Espíritos que estão diante do seu trono;” Apocalipse 1:4 Almeida Revista e Corrigida 2009 (ARC)

 

A carta está direcionada as sete igrejas da Ásia Menor, que seriam: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia, Laodicéia.

 

Também poderíamos dizer que se trata de um livro universal, já que se passaram muitos anos desde que foi escrito e, todavia, podemos aprender com ele.

 

 

 

Em que contexto histórico o livro de Apocalipses foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em um tempo de perseguição atroz provavelmente durante o Império de Domiciano, o qual demandava que todos os cidadãos o adorassem como um deus. Os cristãos que se recusavam a praticar o culto ao imperador poderiam ser presos, torturados, ter seus bens confiscados ou até mesmo serem mortos.

 

Tudo indica que o apóstolo João foi exilado na ilha de Patmos, nesse período, de onde teve as visões e escreveu o livro.

 

 

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Poderia ser

 

“19 Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer:” Apocalipse 1:19 (ARC)

  

“8 E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. 9 E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;” Apocalipse 5:8-9 (ARC)

 

“6 E ouvi como que a voz de uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia! Pois já o Senhor, Deus Todo-Poderoso, reina.” Apocalipse 19:6 (ARC)

 

“11 E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. 12 E os seus olhos eram como chama de fogo; e sobre a sua cabeça havia muitos diademas; e tinha um nome escrito que ninguém sabia, senão ele mesmo. 13 E estava vestido de uma veste salpicada de sangue, e o nome pelo qual se chama é a Palavra de Deus. 14 E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro. 15 E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. 16 E na veste e na sua coxa tem escrito este nome: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores.” Apocalipse 19:11-16 (ARC)

 

 

 

 

Gênero Literário:

  

O livro de Apocalipse pertence a um tipo de literatura chamada apocalíptica.

 

O termo grego “apokalupto” significa desvendar, revelar. O termo grego “apokalupsis” significa revelação, desvendamento, visão profética.

 

Esta literatura se caracteriza por duas coisas principais:

  • As obras apocalípticas geralmente aparecem em tempos de perseguição e opressão politica. A linguagem utilizada parece incompreensível para as autoridades opressoras

 

  • A obra apocalíptica destaca a revelação por meio de visão cheia de simbolismo, e a interação do escritor com seres angelicais, os quais, explicam aspectos das visões.

 

Por isso, o livro deve ser estudado visão por visão, reconhecendo a verdade central de cada visão, e os elementos complementários que integram força a essa verdade central.

 

Esse gênero literário é difícil de interpretar inclusive pelo receptor original, conforme lemos em Daniel 7:15:

 

“15 Quanto a mim, Daniel, o meu espírito foi abatido dentro do corpo, e as visões da minha cabeça me espantavam.” Daniel 7:15 (ARC)

 

 

 

 

Maneiras de Interpretação do livro de Apocalipses?

 

Ao decorrer da história várias e distintas formas de interpretação floresceram na teologia. Vejamos:

 

  • Escola Alegórica: Esta escola originou-se em Alexandria, sendo a visão de Clemente e Orígenes de Alexandria. De acordo com essa escola não se pode ler o livro interpretando literalmente, toda a obra seria uma alegoria do conflito entre o bem o mal, com a eventual vitória do bem. Essa escola não reconhece as profecias específicas.

 

  • Escola Pretérita: esta escola ensina que a visão do livro de apocalipse é um registro de conflito entre a igreja apostólica e o império romano. Se trataria de uma “historia simbólica” sem caráter profético. O valor dessa escola está em reconhecer a vigência do conteúdo do livro dentro do seu contexto histórico, levando-se em consideração os destinatários originais. O único incorreto seria pensar que todos os eventos do livro já tenham sucedido.

 

  • Escola Histórica: os teólogos que propuseram essa interpretação consideram que o livro trata de uma apresentação simbólica da história eclesiástica. Foi uma interpretação muito popular na época da reforma protestante, porque pensavam que o papa seria o anticristo.

 

  • Escola Futurista: Esta é a escola preferida da maioria dos evangélicos. Essa escola interpreta os eventos a partir do capítulo 4 em relação com a situação mundial imediatamente após a segunda vinda de Cristo e o milênio. Alguns entendem que as cartas as sete igrejas seria sete épocas da historia eclesiástica. Os selos e trombetas representaria aspectos da Grande Tribulação, da qual a igreja não participara. Com relação ao momento do arrebatamento os teólogos se dividem em Pre-tribulacionistas, Meia-tribulação, e Post-tribulação.

 

  • Escola Idealista: Estes intérpretes consideram o livro de apocalipse atemporal. Suas visões não guardariam relação com eventos históricos, mas apenas com princípios, e abstrações sobre o poder de Deus e seus adversários. O grave problema desse método de interpretação é que ignora as profecias messiânicas.

 

 

Em resumo, o livro de Apocalipse é um livro profético que diz respeito sobre as condições que existirão quando Jesus voltar por segunda vez, e portanto, a melhor interpretação seria a oferecida pela Escola Futurista.

 

Apesar de crer na Escola Futurista é inegável que o livro foi fonte de grande apoio e ajuda aos leitores originais que estavam sofrendo perseguição do Imperador Romano. Afinal, este livro continua sendo até hoje fonte de ânimo para todos os crentes, em qualquer lugar do mundo, e em qualquer momento da história. O tema do livro é que Jesus é Senhor dos Senhores, e que os confiam Nele obterão a vitória final.

 

 

 

 

Conceitos de arranjos do livro de Apocalipse

 

Existem três tipos de conceitos criados pelos teólogos para que possamos interpretar o livro de Apocalipses. Esses conceitos se tratariam da maneira como podemos compreender os eventos do livro, se seriam de maneira sucessiva, paralela o sincronológica. Vejamos:

  • Conceito telescópico

 

Esse conceito leva em consideração o que diz o autor do livro sobre as coisas que foram, as coisas que são, as coisas que irão acontecer. O que significa que o livro deveria ser interpretado de maneira cronológica, levando em consideração a ordem dos acontecimentos.

 

Então, o capítulo 1 seria o passado, o capítulo 2 e 3 o presente, e o capítulo 4-22 seria o futuro.

 

  • Conceito das profecias paralelas

 

Esse conceito interpreta o livro de apocalipse assim como o sonho de José, no livro de Gênesis.

 

Em Genesis 41:14  e 25-28

 

“14 O faraó mandou chamar José, que foi trazido depressa do calabouço. Depois de se barbear e trocar de roupa, apresentou-se ao faraó.” Gênesis 41:14 (NVI-PT)

  

“ 25 “O faraó teve um único sonho”, disse-lhe José. “Deus revelou ao faraó o que ele está para fazer. 26 As sete vacas boas são sete anos, e as sete espigas boas são também sete anos; trata-se de um único sonho. 27 As sete vacas magras e feias que surgiram depois das outras, e as sete espigas mirradas, queimadas pelo vento leste, são sete anos. Serão sete anos de fome. 28 “É exatamente como eu disse ao faraó: Deus mostrou ao faraó aquilo que ele vai fazer. “Gênesis 41:25-28  (NVI-PT)

 

Assim como os sete anos de abundância e os sete anos de seca são paralelos, a interpretação ao livro de apocalipse também seria a mesma. Deveríamos considerar os sete selos e as sete trombetas profecias paralelas, e os sete anjos e as setes trombetas também paralelos. Total, de acordo com essa interpretação existiria apenas uma série de sete elementos, e seu paralelo, outra série de sete eventos e seu paralelo.

 

Note-se que na visão sobre os setes selos, o sétimo selo começa as sete trombetas (apocalipse 8:1 e 2). Portanto temos seis selos e sete trombetas, em um total de 13 eventos.

 

Portanto, esses últimos 13 eventos devem ser interpretados como a conquista da cidade de Jerico por Josué. Quando o povo de Israel marchou pela cidade uma vez por seis dias, e no sétimo dia marcharam 7 vezes ao redor da cidade, em um total de 13 vezes, conforme lemos no livro de Josué capítulo 6.

 

Logo teríamos os paralelos entre os selos e anjos, e os paralelos entre as trombetas e taças, podendo considerar um ponto de vista celeste e um ponto de vista terreno:

 

Selos Anjos
 

“ 2 Olhei, e diante de mim estava um cavalo branco. Seu cavaleiro empunhava um arco, e foi-lhe dada uma coroa; ele cavalgava como vencedor determinado a vencer.” Apocalipse 6:2

 

“6 Então vi outro anjo, que voava pelo céu e tinha na mão o evangelho eterno para proclamar aos que habitam na terra, a toda nação, tribo, língua e povo. 7 Ele disse em alta voz: “Temam a Deus e glorifiquem-no, pois chegou a hora do seu juízo. Adorem aquele que fez os céus, a terra, o mar e as fontes das águas”. Apocalipse 14:6-7  (NVI-PT)

 

 

 

 

Apocalipse 6:3-5 (NVI-PT)

 

3 Quando o Cordeiro abriu o segundo selo, ouvi o segundo ser vivente dizer: “Venha!” 4 Então saiu outro cavalo; e este era vermelho. Seu cavaleiro recebeu poder para tirar a paz da terra e fazer que os homens se matassem uns aos outros. E lhe foi dada uma grande espada.

 

5 Quando o Cordeiro abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizer: “Venha!” Olhei, e diante de mim estava um cavalo preto. Seu cavaleiro tinha na mão uma balança.

 

 

 

“8 Um segundo anjo o seguiu, dizendo: “Caiu! Caiu a grande Babilônia que fez todas as nações beberem do vinho da fúria da sua prostituição!”” Apocalipse 14:8 (NVI-PT)

 

 

 

Apocalipse 6:5-6  (NVI-PT)

 

5 Quando o Cordeiro abriu o terceiro selo, ouvi o terceiro ser vivente dizer: “Venha!” Olhei, e diante de mim estava um cavalo preto. Seu cavaleiro tinha na mão uma balança. 6 Então ouvi o que parecia uma voz entre os quatro seres viventes, dizendo: “Um quilo[a] de trigo por um denário[b], e três quilos de cevada por um denário, e não danifique o azeite e o vinho!”

 

Apocalipse 14:9-11  (NVI-PT)

 

9 Um terceiro anjo os seguiu, dizendo em alta voz: “Se alguém adorar a besta e a sua imagem e receber a sua marca na testa ou na mão, 10 também beberá do vinho do furor de Deus que foi derramado sem mistura no cálice da sua ira. Será ainda atormentado com enxofre ardente na presença dos santos anjos e do Cordeiro, 11 e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite”.

 

 

Apocalipse 6:7-8 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

7 Quando o Cordeiro abriu o quarto selo, ouvi a voz do quarto ser vivente dizer: “Venha!” 8 Olhei, e diante de mim estava um cavalo amarelo. Seu cavaleiro chamava-se Morte, e o Hades[a] o seguia de perto. Foi-lhes dado poder sobre um quarto da terra para matar pela espada, pela fome, por pragas e por meio dos animais selvagens da terra.

 

 

Apocalipse 14:12-13  (NVI-PT)

 

12 Aqui está a perseverança dos santos que obedecem aos mandamentos de Deus e permanecem fiéis a Jesus.

 

13 Então ouvi uma voz dos céus dizendo: “Escreva: Felizes os mortos que morrem no Senhor de agora em diante”.

 

Diz o Espírito: “Sim, eles descansarão das suas fadigas, pois as suas obras os seguirão”.

 

 

Apocalipse 6:9-11  (NVI-PT)

 

9 Quando ele abriu o quinto selo, vi debaixo do altar as almas daqueles que haviam sido mortos por causa da palavra de Deus e do testemunho que deram. 10 Eles clamavam em alta voz: “Até quando, ó Soberano, santo e verdadeiro, esperarás para julgar os habitantes da terra e vingar o nosso sangue?” 11 Então cada um deles recebeu uma veste branca, e foi-lhes dito que esperassem um pouco mais, até que se completasse o número dos seus conservos e irmãos, que deveriam ser mortos como eles.

 

 

Apocalipse 14:17-20  (NVI-PT)

 

17 Outro anjo saiu do santuário dos céus, trazendo também uma foice afiada. 18 E ainda outro anjo, que tem autoridade sobre o fogo, saiu do altar e bradou em alta voz àquele que tinha a foice afiada: “Tome sua foice afiada e ajunte os cachos de uva da videira da terra, porque as suas uvas estão maduras!” 19 O anjo passou a foice pela terra, ajuntou as uvas e as lançou no grande lagar da ira de Deus. 20 Elas foram pisadas no lagar, fora da cidade, e correu sangue do lagar, chegando ao nível dos freios dos cavalos, numa distância de cerca de trezentos quilômetros[a].

 

 

Apocalipse 6:12 (NVI-PT)

 

12 Observei quando ele abriu o sexto selo. Houve um grande terremoto. O sol ficou escuro como tecido de crina negra, toda a lua tornou-se vermelha como sangue

 

 

 

Apocalipse 7:1-4 (NVI-PT)

 

“7 Depois disso vi quatro anjos em pé nos quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos, para impedir que qualquer vento soprasse na terra, no mar ou em qualquer árvore. 2 Então vi outro anjo subindo do Oriente, tendo o selo do Deus vivo. Ele bradou em alta voz aos quatro anjos a quem havia sido dado poder para danificar a terra e o mar: 3 “Não danifiquem, nem a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos as testas dos servos do nosso Deus”. 4 Então ouvi o número dos que foram selados: cento e quarenta e quatro mil, de todas as tribos de Israel.”

 

 

Apocalipse 14:17-20 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

17 Outro anjo saiu do santuário dos céus, trazendo também uma foice afiada. 18 E ainda outro anjo, que tem autoridade sobre o fogo, saiu do altar e bradou em alta voz àquele que tinha a foice afiada: “Tome sua foice afiada e ajunte os cachos de uva da videira da terra, porque as suas uvas estão maduras!” 19 O anjo passou a foice pela terra, ajuntou as uvas e as lançou no grande lagar da ira de Deus. 20 Elas foram pisadas no lagar, fora da cidade, e correu sangue do lagar, chegando ao nível dos freios dos cavalos, numa distância de cerca de trezentos quilômetros[a].

 

Apocalipse 8:1-6  (NVI-PT)

 

 

1 Quando ele abriu o sétimo selo, houve silêncio nos céus cerca de meia hora.

 

2 Vi os sete anjos que se acham em pé diante de Deus; a eles foram dadas sete trombetas.

 

3 Outro anjo, que trazia um incensário de ouro, aproximou-se e se colocou em pé junto ao altar. A ele foi dado muito incenso para oferecer com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro diante do trono. 4 E da mão do anjo subiu diante de Deus a fumaça do incenso com as orações dos santos. 5 Então o anjo pegou o incensário, encheu-o com fogo do altar e lançou-o sobre a terra; e houve trovões, vozes, relâmpagos e um terremoto.

 

6 Então os sete anjos, que tinham as sete trombetas, prepararam-se para tocá-las.

 

 

 

Apocalipse 15:1 até 16:1

 

 

Apocalipse 15:1  (NVI-PT)

 

15 Vi no céu outro sinal, grande e maravilhoso: sete anjos com as sete últimas pragas, pois com elas se completa a ira de Deus.

 

 

 

Trombetas Taças
Apocalipse 8:7 Ap 16:2
Apocalipse 8:8-9 Ap 16:3
Ap 8:10-11 Ap 16:4-7
Ap 8:12-13 Ap 16:8-9
Ap 9:1-12 Ap 16:10-11
Ap 9:13-21 Ap 16:12-14
Ap 10:7 Ap 15: 17-21

 

 

  • Conceito Sincronológica

 

Essa escola acredita nas teorias paralelas, de que sim haverá uma série de sete acontecimentos, mas entretanto, esses acontecimentos ocorreriam durante o mesmo período de tempo, até que sucedera o fim dos últimos tempos.

 

 

Essa seria a primeira parte do estudo bíblico sobre o livro de Apocalipse. Espero que tenha sido útil pra vc! Para os próximos posts a intenção é escrever uma análise sobre o livro, estudar as interpretações escatológicas, visões, e as cartas as setes igrejas.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #58 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol.

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio P. Valente

 

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Judas

Olá amigos(as),

 

Hoje vamos estudar sobre o livro de Judas.

 

Mas antes quero contar pra vcs que já escrevi outros estudos sobre o Novo Testamento. Publicar esses posts tem sido uma grande benção na minha vida porque eu tenho aprendido muito.

 

Para ler os posts acima referidos clique aqui. Esse link te levará a uma página do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento. Você não se arrependerá em abrir e ler!

 

Agora sobre o livro de Judas vamos estudar sobre autoria, data, propósitos e temas principais. Espero que seja palavra de vida pra cada um de vcs.

 

Quem escreveu o livro de Judas?

 

O autor desse livro se identifica como Judas, vejamos:

 

“1 Judas, servo[a] de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por[b] Jesus Cristo:” Judas 1

 

Judas é uma variação do nome Judá, nome de uma das tribos de Israel e a origem do termo Judeu. Essa palavra significa louvor.

 

Para saber quem é o Judas, autor dessa carta, devemos descartar todos os Judas que aparecem no antigo testamento, e investigar apenas os que aparecem no Novo Testamento.

 

Então, temos 5 possíveis Judas no Novo Testamento, vejamos:

 

  • Judas Iscariotes – não seria possível porque foi o discípulo que traiu a Jesus e faleceu muito cedo.

 

“16 Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor.” Lucas 6:16

 

 

  • Judas o discípulo de Jesus – Lucas 6:16/ Atos 1:13-16

 

“16 Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor.” Lucas 6:16

 

“13 Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados. Achavam-se presentes Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelote, e Judas, filho de Tiago. 14 Todos eles se reuniam sempre em oração, com as mulheres, inclusive Maria, a mãe de Jesus, e com os irmãos dele.

15 Naqueles dias Pedro levantou-se entre os irmãos, um grupo de cerca de cento e vinte pessoas, 16 e disse: “Irmãos, era necessário que se cumprisse a Escritura que o Espírito Santo predisse por boca de Davi, a respeito de Judas, que serviu de guia aos que prenderam Jesus.”  Atos 1:13-16

 

Ao ler esses dois versículos acima percebemos que haviam dois discípulos de Jesus que se chamavam Judas. Judas Iscariotes, e Judas filho de Tiago.

 

Podemos concluir que o autor da carta não é Judas o apóstolo, filho de Tiago, vez que em nenhum momento em sua carta se auto denominou apóstolo, como era costume da época.  Como também se descreveu como irmão de Tiago e não filho.

 

 

  • Judas da rua direita – Atos 9:11

 

“11 O Senhor lhe disse: “Vá à casa de Judas, na rua chamada Direita, e pergunte por um homem de Tarso chamado Saulo. Ele está orando;” Atos 9:11

 

Também não se trata desse Judas da rua direita, vez que esse vivia na cidade de Damasco, e não era conhecido como irmão de Tiago.

 

 

  • Judas Barsabás – Atos 15:22

 

“22 Então os apóstolos e os presbíteros, com toda a igreja, decidiram escolher alguns dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Barsabás, e Silas, dois líderes entre os irmãos.” Atos 15:22 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

Tampouco era esse Judas, já que esse era conhecido como Barsabás.

 

Nenhum desses 4 Judas citados acima se trata do autor dessa carta.

 

 

  • Judas, irmão de Jesus

 

O Judas autor dessa carta nos revela mais pistas sobre sua pessoa, vejamos:

 

“1 Judas, servo[a] de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por[b] Jesus Cristo:” Judas 1

 

Aqui o autor nos deixa uma pista muito importante. Judas nos informa que é irmão de Tiago.

 

Nessa época era incomum que as pessoas se identificassem como irmão de alguém. Geralmente as pessoas se identificavam como “filho de”, nunca como “irmão de”.

 

Portanto, podemos concluir que o irmão de Judas é uma pessoa muito importante e conhecida na igreja. Existe evidencia na bíblia de que Tiago tinha um irmão chamado Judas, vejamos na bíblia:

 

“55 Não é este o filho do carpinteiro? O nome de sua mãe não é Maria, e não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas?” Mateus 13:55

 

Tiago irmão de Jesus é autor do livro de Tiago e líder da igreja em Jerusalém. Logo, Judas é o outro irmão de Jesus. Quero esclarecer que Tiago e Judas sãos irmãos de Jesus, frutos do relacionamento de Maria com José. Por esse fato alguns teólogos dizem que Tiago e Judas eram meio-irmão de Jesus.

 

De todas maneiras, a carta de Judas tem um peso especial e merece nossa atenção.

 

 

 

 

Em que data foi escrito o livro de Judas?

 

A data seria entre 60-70 D.C.

 

Considerando as semelhanças entre Judas e Pedro, e que eventualmente um copiou ao outro, então, devemos ter em mente que Pedro sofreu martírio durante o reinado de Nero. Como Nero foi imperador de Roma na década de 60 D.C., então se supõe que essa seja a data mais aproximada para a composição do livro, depois que se irrompeu a perseguição aos cristãos, após o incêndio de Roma (07/64).

 

 

Em que contexto histórico o livro de Judas foi escrito?

 

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão. E quando havia uma perseguição contra os cristãos.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave do livro seria:

  

“17 Todavia, amados, lembrem-se do que foi predito pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. 18 Eles diziam a vocês: “Nos últimos tempos haverá zombadores que seguirão os seus próprios desejos ímpios”. 19 Estes são os que causam divisões entre vocês, os quais seguem a tendência da sua própria alma e não têm o Espírito.” Judas 17-19

 

  

A quem foi dirigida o livro de Judas?

 

A carta possui uma saudação geral, vejamos:

 

“1 Judas, servo[a] de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por[b] Jesus Cristo:” Judas 1 :1

 

Devido a universalidade dos destinatários nesse versículo, essa epístola é conhecida como católica, porque foi dirigida a várias pessoas e igrejas.

 

Como essa carta é muito semelhante ao livro de Pedro, se supõe que os destinatários também tenham sido os mesmos. Portanto, podemos dizer que foi destinada a cristãos gentios da Ásia Menor.

 

 

 

 

Onde foi escrita a carta de Judas?

 

Como Judas e o livro de Pedro são muito semelhantes, se supõe que as cartas tenham a mesma origem. Por isso, se supõe que a cidade de Roma é a origem.

 

Aliado a este fato, também podemos levar em consideração que essa carta tenha proveniência romana já que sua primeira menção foi no “Cânon Muratoriano”. Logo, o reconhecimento dessa epístola nas igrejas latinas aponta para uma origem latina.

 

Qual o propósito do livro de Judas?

 

Assim como o livro de Pedro tem seu propósito bem definido,  o livro de Judas também, foi escrito com o propósito central de advertir os cristãos contra os falsos profetas e suas heresias.

 

Juntamente com o livro de Colossenses, Judas, epístolas pastorais, três epístolas de João, Efésios, e parte do livro de Apocalipses, esse livro tem o propósito de combater uma heresia chamada gnosticismo. Apesar de que cada um desses livros abordam o mesmo tema, cada um a sua maneira ataca uma faceta do gnosticismo.

 

A heresia atacada e combatida são as seguintes:

 

  • Imoralidade dos mestres gnósticos e seguidores

 

Os gnósticos acreditavam que a alma e o espírito do homem não se corrompiam com o pecado. Afirmavam que o homem era como o ouro, que mesmo quando imerso em lama, não se modificava. Logo, a imoralidade entre os mestres gnósticos era algo normal, e até mesmo encorajada.

 

 

  • Negação da morte de Cristo

 

 

Os gnósticos diziam que Jesus Cristo era uma emanação angelical, e que em virtude de não possuir corpo humano, não sofreu morte física. Portanto, negavam a morte e seu valor expiatório na cruz.

 

 

  • Negação de Deus como Pai que intervém na historia da humanidade

 

 

Os gnósticos diziam que Deus apenas criou o mundo e tudo se regeria pelas leis naturais da criação. Essa heresia possui um conceito Deísta a respeito de Deus, negando, portanto, qualquer inspiração divina ao homem.

 

Judas por sua vez deixa claro que os crentes são amados de Deus Pai, ressaltando o significado espiritual da paternidade de Deus, o qual não apenas nos criou, mas continua intervindo na história da humanidade, vejamos:

 

“1 Judas, servo[a] de Jesus Cristo e irmão de Tiago, aos que foram chamados, amados por Deus Pai e guardados por[b] Jesus Cristo:” Judas 1

 

A salvação implica em filiação. A filiação é como um processo de transformação onde seremos transformados segundo a imagem do Filho (Jesus).

 

Aqui o autor identifica a Deus como Pai e nós, o que Nele cremos, em filhos. Como filhos de Deus nós seremos transformados segundo a imagem de Jesus, primogênito Filho de Deus. Todo esse processo ocorrera através da nossa comunhão com Deus, através da manifestação do Espírito Santo de Deus em nossas vidas.

 

Existem outras passagens bíblicas que explicam em detalhes sobre a paternidade de Deus, confira:

 

“42 Disse-lhes, pois, Jesus: Se Deus fosse o vosso Pai, certamente, me amaríeis, pois que eu saí e vim de Deus; não vim de mim mesmo, mas ele me enviou.” João 8:42

 

“14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. 15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.” Romanos 8:14-15

 

“29 Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. “ Romanos 8:29

 

“18 E todos nós, que com a face descoberta contemplamos[a] a glória do Senhor, segundo a sua imagem estamos sendo transformados com glória cada vez maior, a qual vem do Senhor, que é o Espírito.” 2 Coríntios 3:18

 

 

  • Negação da salvação plena

 

Os gnósticos criam que os homens eram divididos em três tipos: 1) Hílicos, 2) psíquicos 3) pneumáticos

 

Os únicos que seriam salvos seriam os pneumáticos, já que estes seriam as pessoas que lograram ser salvos através do conhecimento.

 

Os gnósticos usavam o nome de Caim para retratar os homens Hílicos, os quais eles creiam que não seriam salvos.

 

Contudo, de acordo com a bíblia TODOS OS HOMENS PODEM SER REMIDOS, e que Jesus Cristo é o nosso salvador e redentor, confira versículo bíblico:

 

“2 Antes de tudo, recomendo que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens; 2 pelos reis e por todos os que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranqüila e pacífica, com toda a piedade e dignidade. 3 Isso é bom e agradável perante Deus, nosso Salvador, 4 que deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade. 5 Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: o homem Cristo Jesus, 6 o qual se entregou a si mesmo como resgate por todos.Esse foi o testemunho dado em seu próprio tempo.” 1 Timóteo 2:1-6

 

Judas quando ao combater essa heresia acusa os gnósticos de seguirem o caminho de Caim, logo, os Cainitas não seriam apenas os Hílicos, mas todos os gnósticos. Judas compara os gnósticos a Caim, Balaão e Coré.

 

Bom, espero que tenha ficado claro os propósitos do livro.

 

 

Quais os temas principais do livro de Judas?

 

 

Um dos temas principais se confunde com o propósito. O autor escreve para combater uma heresia chamada gnosticismo, o que já abordamos no tópico anterior.

 

Semelhanças entre 2 Pedro e o livro de Judas

 

Antes de terminar quero compartilhar com vcs algo muito importante, as semelhanças entre o livro de 2 Pedro e Judas.

 

Todos os teólogos concordam entre si que 2 Pedro e Judas possuem textos literalmente iguais. Afinal o livro de Judas possui 25 versículos, dos quais 15 aparecem em 2 Pedro.

 

A questão agora é saber quem copiou quem, ou se ambos copiaram a outro, ou se escreveram juntos, ou se escreveram separados depois de haver realizado uma reunião para discutir o tema.

 

Vejamos quadro com os versículos semelhantes:

 

Judas 2 Pedro
3 Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé de uma vez por todas confiada aos santos. 2 Pedro 1:5

 

5 Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;

4 Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada[a] há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês.Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor. 2 Pedro 2:1

 

2 No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresiasdestruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou,trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

5 Embora vocês já tenham conhecimento de tudo isso, quero lembrar-lhes que o Senhor[a] libertou um povo do Egito mas, posteriormente, destruiu os que não creram. 2 Pedro 1:12

 

12 Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam.

 

 

6 E, quanto aos anjos que não conservaram suas posições de autoridade mas abandonaram sua própria morada, ele os tem guardado em trevas, presos com correntes eternas para o juízo do grande Dia. 2 Pedro 2:4

 

4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno[a], prendendo-os em abismos tenebrosos[b] a fim de serem reservados para o juízo.

7 De modo semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade e a relações sexuais antinaturais[a]. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo. 2 Pedro 2:6

 

6 Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;

8 Da mesma forma, estes sonhadores contaminam o próprio corpo[a], rejeitam as autoridades e difamam os seres celestiais. 2 Pedro 2:10

 

10 especialmente os que seguem os desejos impuros da carne[a] e desprezam a autoridade.

 

Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;

9 Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel,quando estava disputando com o Diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: “O Senhor o repreenda!” 2 Pedro 2:11

 

11 contudo, nem os anjos, embora sendo maiores em força e poder, fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do Senhor.

10 Todavia, esses tais difamam tudo o que não entendem; e as coisas que entendem por instinto, como animais irracionais, nessas mesmas coisas se corrompem. 2 Pedro 2:12

 

12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!

11 Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro caíram no erro de Balaão, e foram destruídos na rebelião de Corá.

 

 

2 Pedro 2:15

 

15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor[a], que amou o salário da injustiça,

12 Esses homens são rochas submersas[a] nas festas de fraternidade que vocês fazem, comendo com vocês de maneira desonrosa. São pastores que só cuidam de si mesmos. São nuvens sem água, impelidas pelo vento; árvores de outono, sem frutos, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz. 13 São ondas bravias do mar, espumando seus próprios atos vergonhosos; estrelas errantes, para as quais estão reservadas para sempre as mais densas trevas. 2 Pedro 2:17

 

17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,

16 Essas pessoas vivem se queixando, descontentes com a sua sorte, e seguem os seus próprios desejos impuros; são cheias de si e adulam os outros por interesse.  

2 Pedro 2:18

 

18 pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.

17 Todavia, amados, lembrem-se do que foi predito pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. 2 Pedro 3:2

 

2 das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvador que os apóstolos de vocês lhes ensinaram.

18 Eles diziam a vocês: “Nos últimos temposhaverá zombadores que seguirão os seus próprios desejos ímpios”.  

2 Pedro 3:3

 

3 Antes de tudo saibam que, nos últimos dias,surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.

24 Àquele que é poderoso para impedi-los de cair e para apresentá-los diante da sua glória sem mácula e com grande alegria,

 

 

2 Pedro 3:14

 

14 Portanto, amados, enquanto esperam estas coisas, empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis.

25 ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre! Amém.  

2 Pedro 3:18

 

18 Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.

 

 

Como já disse acima existem várias controvérsias sobre 2 Pedro e Judas. Eu particularmente creio que Judas copiou a Pedro, e vou citar algumas razões que aprendi depois de ler vários livros a respeito:

 

– Judas escreve que mudou o tema da carta devido a urgente necessidade de advertir os leitores sobre doutrinas falsas e falsos mestres.

 

– Pedro usa o tempo futuro em sua carta, enquanto que Judas usa o tempo presente.

 

– Judas diz que os hereges são pessoas que zombam de temas gerais. Pedro diz que os hereges são zombadores da “segunda volta de Cristo”.

 

– Judas faz uso de livros apócrifos (Assunção de Moisés, Livro de Enoque, Testamento de Naftali, Testamento de Aser). O fato do autor de Judas citar livros apócrifos literalmente, nos faz pensar que ele também seria capaz de citar o apóstolo Pedro.

 

Bom, espero que tenha sido edificante pra vcs o estudo. Eu aprendi muito!!!

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #57 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol. Através da leitura do livro “2 Pedro e Judas Introdução e comentário”, autor Michael Green, editora Mundo Cristão, serie Cultura bíblica.

 

Para ler outros estudos sobre o Novo Testamento clique aqui. Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento. Você não se arrependerá em abrir e ler!

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

Emiliana Sábio P. Valente

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de 2 Pedro

Olá amigos(as),

 

Estamos na reta final…. Agora faltam 3 livros para terminar de estudar todos os livros do novo testamento. Que benção!

 

Hoje quero compartilhar com vcs sobre o livro de 2 Pedro.

 

Se é a primeira vez que vc está lendo um post aqui no blog, te informo que já escrevi outros estudos sobre o Novo Testamento. Para ler mais em detalhes clique aqui. Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento. Você não se arrependerá!

 

Vamos estudar sobre autoria, data, propósitos e temas principais do livro de 2 Pedro. Espero que seja edificante para vc assim como foi para mim.

 

Quem escreveu o livro de 2 Pedro?

 

Se lemos o primeiro versículo do livro de 2 Pedro vemos que existe claramente o nome do autor, Pedro o apóstolo de Jesus. Confira em tua bíblia: 

“1 Simão Pedro, servo[a] e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa:” 2 Pedro 1:1

 

Apesar do nome do autor ser declarado existem alguns doutrinadores que são contrários a autoria de Pedro. A principal razão seria os seguintes motivos:

 

  1. Até o dia de Orígenes em 253 DC não havia citação direta ao livro de 2 Pedro
  2. Apesar de Orígenes citar essa epístola 6 vezes diretamente, a classificou como duvidosa
  3. Apesar de ser um livro conhecido, era bastante disputado pelos pais da igreja nos primeiros séculos da era cristã
  4. Parece haver dependência literária com o livro de Judas
  5. Grande diferença de estilo literário e conteúdo com 1 Pedro
  6. Ansiedade por parte do autor para confirmar sua autoria
  7. Reconhecimento das cartas do apóstolo Paulo como escritura
  8. Fato de que o conteúdo do livro sugere temas do século II DC

 

Não obstante, a maioria dos eruditos creem que essa epístola é de autoria do apóstolo Pedro, por estar escrito em sua carta e também porque a confirmação mais antiga está escrita em II Pedro 3:1:

“3 Amados, esta é agora a segunda carta que lhes escrevo. Em ambas quero despertar com estas lembranças a sua mente sincera para que vocês se recordem” 2 Pedro 3:1

 

Outro argumento em favor da autoria Petrina seria que em todas as cópias encontradas sobre este livro em grego afirma que a autoria seria do apóstolo Pedro.

 

Além disso, o próprio autor autentica no livro que ele é o autor, vejamos:

 

“1 Simão Pedro, servo[a] e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa:” 2 Pedro 1:1

 

“14 porque sei que em breve deixarei este tabernáculo, como o nosso Senhor Jesus Cristo já me revelou.“2 Pedro 1:14

 

“17 Ele recebeu honra e glória da parte de Deus Pai, quando da suprema glória lhe foi dirigida a voz que disse: “Este é o meu filho amado, em quem me agrado”[a]. 18 Nós mesmos ouvimos essa voz vinda dos céus, quando estávamos com ele no monte santo.” 2 Pedro 1:17-18

 

Podemos dizer que as autenticações internas no livro como sendo escrito por Pedro não são exageradas, pelo fato de que o livro foi escrito para combater uma heresia e falsos profetas. Nada mais justo que Pedro tenha reivindicado autoria nesse momento.

 

Além disso, o fato de Pedro ser pescador não traz nenhum impedimento para que seja autor do livro, porque o mesmo poderia haver utilizado de diversas fontes para escrever o livro.

 

Para ler mais detalhes sobre a vida do apóstolo Pedro favor ler o post sobre 1 Pedro.

 

Em que data foi escrito o livro de 2 Pedro?

 

A data seria entre 65-68 D.C.

 

Essa data é considerada porque os primeiros escritos deixados pelos cristãos, nos contam que Pedro sofreu martírio durante o reinado de Nero. Como Nero foi imperador de Roma na década de 60 D.C., então se supõe que essa seja a data mais aproximada para a composição do livro, depois que se irrompeu a perseguição aos cristãos, após o incêndio de Roma.

 

Os historiadores dizem que a perseguição por parte de Nero aos cristãos explodiu em 64, quando ocorreu o incêndio em Roma (19/07/64). Os historiadores Tácito e Sulpicio Severo nos informa que o imperador Nero para tirar a culpa de sua pessoa e imagem, decidiu inventar uma falsa estória e culpou os cristãos pelo incêndio. A partir dessa data então, começou uma selvagem perseguição aos cristãos.

 

Não é fácil de entender porque o povo romano acreditou em uma mentira tão grande como essa? Mas Nero e seus assessores disseminaram que os cristãos pregavam a que o mundo terminaria em chamas com a segunda volta de Jesus (Atos 2:19-20), e difamaram os cristãos porque se beijavam quando saludavam um ao outro (1 Pedro 5:14), como os cristãos celebravam a santa ceia escondidos, muitos diziam que os cristãos eram canibais, porque comiam a carne e bebiam o sangue da nova aliança, ou seja, mal interpretavam a Ceia do Senhor, e várias outras coisas que se tratavam de injúrias, invenções e difamações.

 

Além disso, o próprio autor nessa carta escreve sobre a iminência de sua morte, vejamos:

“13 Considero importante, enquanto estiver no tabernáculo deste corpo, despertar a memória de vocês, 14 porque sei que em breve deixarei este tabernáculo, como o nosso Senhor Jesus Cristo já me revelou. 15 Eu me empenharei para que, também depois da minha partida, vocês sejam sempre capazes de lembrar-se destas coisas.” 2 Pedro 1:13-15

 

Assim, devemos pensar que as melhores datas para a composição dessa epístola são entre 65-68, pouco antes do martírio do apóstolo Pedro sob as ordens de Nero.

 

 

 

 

Em que contexto histórico o livro de 2 Pedro foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão. E quando havia uma perseguição contra os cristãos.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave do livro seria:

 

 “3 Seu divino poder nos deu tudo de que necessitamos para a vida e para a piedade, por meio do pleno conhecimento daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude.” 2 Pedro 1:3

 

 

A quem foi dirigida o livro 2 Pedro?

  

A carta é destinada a pessoas que Pedro conhece e que possuem a mesma fé, vejamos:

 

“1 Simão Pedro, servo[a] e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa:” 2 Pedro 1:1-5

 

Devido a universalidade dos destinatários nesse versículo, essa epístola é conhecida como católica, porque foi dirigida a várias pessoas e igrejas.

 

De todas maneiras se supõe que a carta foi destinada as mesmas pessoas que receberam a primeira carta devido a leitura do versículo de 2 Pedro 3:1, confira-se:

 

“3 Amados, esta é agora a segunda carta que lhes escrevo. Em ambas quero despertar com estas lembranças a sua mente sincera para que vocês se recordem” 2 Pedro 3:1

 

Portanto, além de ser considerada uma carta universal, também podemos dizer que foi destinada a cristãos gentios da Ásia Menor.

 

 

Onde foi escrita a carta de 2 Pedro?

 

Se supõe que a carta tenha sido escrita em Roma, porque se supõe que Pedro estava em Roma, juntamente com Marcos, o qual de acordo com as tradições escreveu o livro de Atos através das recordações do apóstolo Pedro.

 

“13 Aquela que está em Babilônia[a], também eleita, envia-lhes saudações, e também Marcos, meu filho.”  1 Pedro 5:13

 

Também porque de acordo com as tradições o apóstolo Pedro sofreu martírio em Roma, e ele escreveu em 2 Pedro, que estava prestes a morrer. Portanto, seu relato sugere que estivesse em Roma, vejamos:

 

“12 Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam. 13 Considero importante, enquanto estiver no tabernáculo deste corpo, despertar a memória de vocês, 14 porque sei que em breve deixarei este tabernáculo, como o nosso Senhor Jesus Cristo já me revelou. 15 Eu me empenharei para que, também depois da minha partida, vocês sejam sempre capazes de lembrar-se destas coisas. 16 De fato, não seguimos fábulas engenhosamente inventadas, quando lhes falamos a respeito do poder e da vinda de nosso Senhor Jesus Cristo; ao contrário, nós fomos testemunhas oculares da sua majestade.” 2 Pedro 1:12-16

 

 

 

 

Qual o propósito do livro de 2 Pedro?

 

Assim como o livro de 1 Pedro tem seu propósito bem definido, o livro de 2 Pedro também. O livro foi escrito com o propósito central de advertir os cristãos contra os falsos profetas e suas heresias.

 

“17 Portanto, amados, sabendo disso, guardem-se para que não sejam levados pelo erro dos que não têm princípios morais, nem percam a sua firmeza e caiam. 18 Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.” 2 Pedro 3:17-18

 

Para combater os falsos profetas e heresias o apóstolo Pedro usa uma palavra repetidamente: conhecimento. Conhecimento seria a chave para combater tudo o que é falso. O conhecimento da mensagem verdadeira é capaz de rejeitar as heresias, porque não se pode enganar quem conhece a verdade.

 

Juntamente com o livro de Colossenses, Judas, epistolas pastorais, três epistolas de João, efésios, e parte do livro de apocalipses, esse livro tem o propósito de combater uma heresia chamada gnosticismo. Apesar disso, cada um a sua maneira ataca uma faceta do gnosticismo.

 

Aqui a heresia atacada se trata de uma variação libertina do gnosticismo, vejamos o que escreve o autor sobre o tema:

“12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção! 13 Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazeres[a], quando participam das festas de vocês. 14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos! 15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor[b], que amou o salário da injustiça,” 2 Pedro 2:12-15

 

Esse tipo de gnosticismo aproveitava o discurso de liberdade pregado pelos apóstolos cristãos, principalmente por Paulo, e o deformava, transformando-o em licença para pecar, para ter uma vida imoral. Confira-se:

“14 Portanto, amados, enquanto esperam estas coisas, empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis. 15 Tenham em mente que a paciência de nosso Senhor significa salvação, como também o nosso amado irmão Paulo lhes escreveu, com a sabedoria que Deus lhe deu. 16 Ele escreve da mesma forma em todas as suas cartas, falando nelas destes assuntos. Suas cartas contêm algumas coisas difíceis de entender, as quais os ignorantes e instáveis torcem, como também o fazem com as demais Escrituras, para a própria destruição deles.” 2 Pedro 3:14-16

 

 

Pra vc que não sabe o que significa gnosticismo vou transcrever uma parte do texto do autor Russel Champlin, que explica de maneira espetacular:

 

“ O sistema gnóstico era a suposta descrição de um meio de salvação. Pintava o homem como criatura decaída, necessitada de ajuda para retornar a Deus. Mas o caminho de retorno era, pelos gnósticos, tido como possível por uma sucessão quase interminável de seres angelicais secundários, todos eles mediadores de alguma maneira. Os gnósticos esperam que, mediante o “conhecimento”, os homens pudessem ser salvos. Mas o conhecimento deles vinha mesclado com o ascetismo, com a licenciosidade, com as artes mágicas e com os ritos secretos de um misticismo falso.” Trecho extraído do livro “O Novo testamento interpretado versículo por versículo”, comentário de 2 Pedro, autor Russel N. Chmaplin, volume 6, editora hagnos, fls.190-191

 

O autor do livro de 2 Pedro usa uma analogia entre os falsos profetas do antigo testamento com os falsos mestres. Além disso, compara os falsos mestres a Balaão.

A analogia está concentrada no fato de que os falsos profetas do velho testamento pregavam paz, prosperidade, vinho, dinheiro e promiscuidade. Mensagens muito atrativas, mas que eram mentiras. Vejamos:

 

“11 Se um mentiroso e enganador vier e disser: ‘Eu pregarei para vocês fartura de vinho

    e de bebida fermentada’, ele será o profeta deste povo!” Miquéias 2:11

 

“13 Mas eu disse: Ah, Soberano Senhor, os profetas estão dizendo a eles: “Vocês não verão a guerra nem a fome; eu lhes darei prosperidade duradoura neste lugar”.

14 Então o Senhor me disse: “É mentira o que os profetas estão profetizando em meu nome. Eu não os enviei nem lhes dei ordem nenhuma, nem falei com eles. Eles estão profetizando para vocês falsas visões, adivinhações inúteis e ilusões de suas próprias mentes”.” Jeremias 14:13-14

 

Mas Deus já havia preparado o destino final de todos os falsos profetas e seus seguidores, e todos seriam destruídos, vejamos: 

“13 Mas eu disse: Ah, Soberano Senhor, os profetas estão dizendo a eles: “Vocês não verão a guerra nem a fome; eu lhes darei prosperidade duradoura neste lugar”.

14 Então o Senhor me disse: “É mentira o que os profetas estão profetizando em meu nome. Eu não os enviei nem lhes dei ordem nenhuma, nem falei com eles. Eles estão profetizando para vocês falsas visões, adivinhações inúteis e ilusões de suas próprias mentes”.

15 Por isso, assim diz o Senhor: “Quanto aos profetas que estão profetizando em meu nome, embora eu não os tenha enviado, e que dizem: ‘Nem guerra nem fome alcançarão esta terra’, aqueles mesmos profetas perecerão pela guerra e pela fome!

16 E aqueles a quem estão profetizando serão jogados nas ruas de Jerusalém, por causa da fome e da guerra. E não haverá ninguém para sepultá-los, nem para sepultar as suas mulheres, os seus filhos e as suas filhas. Despejarei sobre eles o castigo que merecem.” Jeremias 14:13-16

 

“11 Seus líderes julgam sob suborno, seus sacerdotes ensinam visando lucro,

e seus profetas adivinham em troca de prata. E ainda se apóiam no Senhor, dizendo:

“O Senhor está no meio de nós. Nenhuma desgraça nos acontecerá”.

12 Por isso, por causa de vocês, Sião será arada como um campo, Jerusalém se tornará

    um monte de entulho, e a colina do templo, um matagal.”  Miquéias 3:11-12

 

 

Agora analisemos a comparação entre os falsos mestres e o profeta Balaão. Quem foi o profeta Balaão no velho testamento? A história do profeta Balaão está escrita no livro de números 22-24.

 

Historicamente Balaão se tornou símbolo de um falso profeta que encorajava o povo de Deus a envolver-se com idolatria. Balaão nunca foi um inimigo declarado de Deus, pelo contrário, ele professava ser um profeta de Deus, mas ensinava o povo a viver de maneira pagã, em idolatria.

 

Por isso, Balaão no Novo Testamento passou a representar a forma licenciosa da heresia chamada gnosticismo. A doutrina de Balaão é conhecida por três erros:

 

1)   Caminho de Balaão: essa doutrina se refere a qualquer pregação ou profecia realizada em troca de dinheiro. 2 Pedro 2:15

 

2)   Erro de Balaão: essa doutrina se refere a disposição do profeta em corromper espiritual e moralmente os homens, visando vantagens financeiras. Judas 11

 

3)   Doutrina de Balaão: essa doutrina se refere ao encorajamento dos falsos profetas a que seus seguidores pratiquem a imoralidade e por conseguinte percam a posição de povo separado, ou seja, que abandonem o caminho da santidade. Apocalipses 2:14

 

Pedro deixa bem claro que assim como Deus é o Criador e Salvador do mundo, também é justo e sabe aplicar a justiça, e por isso, os falsos profetas, falsos mestres e seus seguidores receberão castigo da parte de Deus, vejamos:

“3 Antes de tudo saibam que, nos últimos dias, surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.

4 Eles dirão: “O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação”.

5 Mas eles deliberadamente se esquecem de que há muito tempo, pela palavra de Deus, existem céus e terra, esta formada da água e pela água.

6 E pela água o mundo daquele tempo foi submerso e destruído.

7 Pela mesma palavra os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo, guardados para o dia do juízo e para a destruição dos ímpios.” 2 Pedro 3:3-7

 

 

Pedro nos ensina uma maneira de reconhecer um falso mestre, na medida que descreve suas heresias, seu falso ensinamento.

 

Os gnósticos negam que Jesus Cristo é Senhor. Dizem que Jesus é um anjo, uma emanação celestial. E os gnósticos também negavam a expiação de Jesus, na medida que não acreditavam na morte e ressurreição de Jesus, porque não creiam na sua humanidade, já que acreditavam que Jesus era uma emanação celestial, não podia sofrer e não podia morrer.

 

Então, Pedro nos ensina que todo mestre que negar que Jesus Cristo é Senhor e negar a expiação de Jesus deve ser considerado um FALSO mestre.

 

Além disso, Pedro nos ensina que a conduta dos líderes da igreja, dos mestres, deve ser coerente com o seu discurso. E os falsos mestres possuem uma conduta imoral e devassa, totalmente oposta a vida de santidade requerida por Deus.

 

Leiamos então o capítulo 2 desse livro que nos descreve em detalhes sobre os falsos mestres:

 

2 Pedro 2:1-20 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

“2 No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresiasdestruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. 2 Muitos seguirão os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, será difamado o caminho da verdade.

3 Em sua cobiça, tais mestres os explorarão com histórias que inventaram. Há muito tempo a sua condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.

4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno[a], prendendo-os em abismos tenebrosos[b] a fim de serem reservados para o juízo.

5 Ele não poupou o mundo antigo quando trouxe o Dilúvio sobre aquele povo ímpio, mas preservou Noé, pregador da justiça, e mais sete pessoas.

6 Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;

7 mas livrou Ló, homem justo, que se afligia com o procedimento libertino dos que não tinham princípios morais

8 (pois, vivendo entre eles, todos os dias aquele justo se atormentava em sua alma justa por causa das maldades que via e ouvia).

9 Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo[c],

10 especialmente os que seguem os desejos impuros da carne[d] e desprezam a autoridade. Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;

11 contudo, nem os anjos, embora sendo maiores em força e poder, fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do Senhor.

12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!

13 Eles receberão retribuição pela injustiça que causaram. Consideram prazer entregar-se à devassidão em plena luz do dia. São nódoas e manchas, regalando-se em seus prazeres[e], quando participam das festas de vocês.

14 Tendo os olhos cheios de adultério, nunca param de pecar, iludem os instáveis e têm o coração exercitado na ganância. Malditos!

15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor[f], que amou o salário da injustiça,

16 mas em sua transgressão foi repreendido por uma jumenta, um animal mudo, que falou com voz humana e refreou a insensatez do profeta.

17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,

18 pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.

19 Prometendo-lhes liberdade, eles mesmos são escravos da corrupção, pois o homem é escravo daquilo que o domina.

20 Se, tendo escapado das contaminações do mundo por meio do conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, encontram-se novamente nelas enredados e por elas dominados, estão em pior estado do que no princípio.”

 

 

Pedro também nos ensina sobre o método utilizado pelos hereges para disseminar falso ensinamento dentro da igreja, e nos deixa 3 pontos para refletir:

 

1)    No Velho Testamento os hereges eram chamados de falsos profetas, mas agora Pedro nos diz que eles são chamados de FALSOS MESTRES. Ora, um nome menos imponente e impressionante, mas extremamente eficaz. Hoje não existem muitos profetas nas igrejas, mas existem muitos mestres. Um bom disfarce! Com certeza é muito mais fácil infiltrar na igreja como um mestre do que como um profeta.

2)    Pedro não diz que eventualmente podem haver falsos mestres na igreja. Ele escreve dizendo como um fato. Vcs querendo ou não, cedo ou tarde, haverá falsos mestres na igreja.

3)    Não é fácil reconhecer um falso mestre porque geralmente eles inserem suas heresias dissimuladamente, ou seja, sutilmente.

 

 

O autor do livro também nos deixa um listado com uma receita infalível para que possamos defender contra as heresias:

 

1)   Devemos conhecer as escrituras (palavra de Deus)

 

“1 Amados, esta é agora a segunda carta que lhes escrevo. Em ambas quero despertar com estas lembranças a sua mente sincera para que vocês se recordem

2 das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvador que os apóstolos de vocês lhes ensinaram.” 2 Pedro 3:1-2

 

2)   Devemos preparar para a segunda volta de Jesus, vivendo em santidade

 

“12 esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda[a]. Naquele dia os céus serão desfeitos pelo fogo, e os elementos se derreterão pelo calor.

13 Todavia, de acordo com a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, onde habita a justiça.

14 Portanto, amados, enquanto esperam estas coisas, empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis.”  2 Pedro 3:12-14

 

3)   Devemos estar alertas e vigilantes

 

“17 Portanto, amados, sabendo disso, guardem-se para que não sejam levados pelo erro dos que não têm princípios morais, nem percam a sua firmeza e caiam.” 2 Pedro 3:17

 

 

4)   Devemos crescer em graça e conhecimento

 

“18 Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.” 2 Pedro 3:18

 

É mister que todos nós conheçamos a bíblia, que estudemos para conhecer profundamente a Palavra de Deus, porque assim, nenhum falso maestro nos enganará.

 

Para combater essas heresias gnósticas vejamos alguns versículos bíblicos:

 

 “15 Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação,” Colossenses 1:15

 

“ 4 e que mediante o Espírito[a] de santidade foi declarado Filho de Deus com poder, pela sua ressurreição dentre os mortos: Jesus Cristo, nosso Senhor.” Romanos 1:4

 

“16 pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis,

sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele.” Colossenses 1:16

 

“18 Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida por seus antepassados, 19 mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito,” 1 Pedro 1:18-19

 

“6 Este é aquele que veio por meio de água e sangue, Jesus Cristo: não somente por água, mas por água e sangue. E o Espírito é quem dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.” 1 João 5:6

 

Bom, espero que tenha ficado claro os propósitos do livro.

 

 

 

 

Quais os temas principais do livro de 2 Pedro?

 

Um dos temas principais se confunde com o propósito. O autor escreve para combater uma heresia chamada gnosticismo, o que já abordamos no tópico anterior.

 

Além disso, existem outros temas também importantes nessa epístola.

 

Em virtude das heresias ensinadas pelos falsos mestres e suas críticas a segunda volta de Jesus, a igreja havia negligenciado esse evento. Por isso, Pedro escreve sobre a importância de esperar e estar expectantes pela segunda volta de Jesus!

 

Aqui, particularmente, existe uma diferença gritante sobre esse tema entre a primeira e a segunda epístola de Pedro.

 

Na primeira epístola, Pedro trata o tema da segunda volta de Jesus como breve, iminente, enquanto que na segunda epístola Pedro trata o tema como se a segunda volta de Jesus estivesse sido protelada.

 

Vamos ler os versículos bíblicos para que vc possa compreender melhor o que estou dizendo:

 

“4 para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês 5 que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo. 6 Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação. 7 Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado. 8 Mesmo não o tendo visto, vocês o amam; e apesar de não o verem agora, crêem nele e exultam com alegria indizível e gloriosa,” 1 Pedro 1:4-8 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

“2 das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvador que os apóstolos de vocês lhes ensinaram.

3 Antes de tudo saibam que, nos últimos dias, surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.

4 Eles dirão: “O que houve com a promessa da sua vinda? Desde que os antepassados morreram, tudo continua como desde o princípio da criação”.

5 Mas eles deliberadamente se esquecem de que há muito tempo, pela palavra de Deus, existem céus e terra, esta formada da água e pela água.

6 E pela água o mundo daquele tempo foi submerso e destruído.

7 Pela mesma palavra os céus e a terra que agora existem estão reservados para o fogo, guardados para o dia do juízo e para a destruição dos ímpios.

8 Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia.

9 O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, ele é paciente com vocês[a], não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento.

10 O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada[b].” 2 Pedro 3:2-10 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

Bom, com relação a diferença de termos sobre a segunda volta de Jesus entre a primeira e a segunda epístola de Pedro, creio que podemos justificá-la devido o propósito com o que cada carta foi escrita.

Lembrem-se que a primeira carta de Pedro foi escrita com o propósito de motivar os crentes que estavam sofrendo perseguição. E por isso, creio que escrever sobre uma esperança viva seria uma maneira de encorajar as pessoas perseguidas a continuar firmes em Cristo, o qual, está perto e voltará por eles.

Enquanto que a segunda carta, ao combater a heresia gnóstica, trata os falsos mestres como zombadores, devido ao falto de que não creem na segunda volta de Cristo. Em virtude dessa circunstância que a igreja estava enfrentando, Pedro escreve para lembrar que embora Cristo esteja demorando para voltar, Ele certamente voltará!!!

O autor deixa claro que de acordo com os profetas do antigo testamento e de acordo com a mensagem de Jesus e dos apóstolos a segunda volta de Jesus é REAL, vejamos:

“2 das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvadorque os apóstolos de vocês lhes ensinaram.” 2 Pedro 3:2

 

Para ficar ainda mais claro para vcs, vejamos agora quais passagens bíblicos “poderiam” o autor está mencionando aqui nessa passagem de 2 Pedro 3:2:

  

Palavras de Jesus relatadas nos evangelhos:

 

“31 Os céus e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão.” Marcos 13:31

 

 24 “Mas naqueles dias, após aquela tribulação,“‘o sol escurecerá e a lua não dará a sua luz; 25 as estrelas cairão do céu e os poderes celestes serão abalados’[a].”  Marcos 13:24-25

 

“28 Jesus lhes disse: “Digo-lhes a verdade: Por ocasião da regeneração de todas as coisas, quando o Filho do homem se assentar em seu trono glorioso, vocês que me seguiram também se assentarão em doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel.” Mateus 19:28

 

“11 e numerosos falsos profetas surgirão e enganarão a muitos. 12 Devido ao aumento da maldade, o amor de muitos esfriará,” Mateus 24:11-12 (NVI-PT)

 

“14 E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo como testemunho a todas as nações, e então virá o fim.” Mateus 24:14 (NVI-PT)

 

Profecias do Velho Testamento: 

“17 “Pois vejam! Criarei novos céus  e nova terra, e as coisas passadas não serão lembradas. Jamais virão à mente!” Isaías 65:17 

 

“22 “Assim como os novos céus e a nova terra que vou criar serão duradouros diante de mim”, declara o Senhor, “assim serão duradouros os descendentes de vocês e o seu nome.” Isaías 66:22 (NVI-PT)

 

Ensinamento dos apóstolos de Jesus:

“15 Dizemos a vocês, pela palavra do Senhor, que nós, os que estivermos vivos, os que ficarmos até a vinda do Senhor, certamente não precederemos os que dormem.” 1 Tessalonicenses 4:15 (NVI-PT)

 

“51 Eis que eu lhes digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, 52 num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta. Pois a trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.” 1 Coríntios 15:51-52 (NVI-PT)

 

O autor então, quando escreveu 2 Pedro 3:2 poderia estar se referindo a essas passagens que foram ensinadas para os cristãos, referente a segunda volta de Jesus, afirmando que essa doutrina é Real e base para a vida cristã.

 

Cumpre também esclarecer que o autor do livro de 2 Pedro não faz uma distinção clara entre a segunda volta de Jesus (parusia/parousia) com o Dia do Senhor (juízo final). Aqui o autor não faz alusão ao arrebatamento, segunda vinda de Jesus, milênio e ao juízo final.

 

Aqui nesse livro o autor escreve a segunda volta de Jesus (parousia) e o dia do Senhor como sendo a mesma coisa.

 

Porém em outras passagens bíblicas esses acontecimentos parecem que ocorrerão separadamente, assim, como podemos ler em apocalipses capítulo 19 e 21.

 

As diferenças entre os apóstolos Pedro, João e Paulo sobre as doutrinas relacionadas ao juízo final e segunda volta de Jesus, são escritas de maneira particular por cada um, levando em consideração os propósitos para os quais haviam sido escritas, os destinatários, e a quantidade de material produzido. Alguns apóstolos tiveram mais oportunidade para elaborar material e conteúdo, e outros não tanto.

 

Como estamos ao final dos estudos do Novo Testamento vou deixar algumas observações gerais sobre a “Parousia” pra vcs.

  1. A parousia significa “ presença” ou “chegada”. Esse termo quando usado tecnicamente designa a segunda vinda de Jesus, isto é, o aparecimento, a manifestação de Jesus na Terra por segunda vez para o estabelecimento do seu reino (I Pedro 1:7,13)
  2. A parousia será uma série de acontecimentos até a destruição do planeta terra (II Pedro 3:4,12)
  3. O tempo da parousia é desconhecido (Mateus 24:6)
  4. Resumidamente o arrebatamento significa a vinda de Cristo para a igreja. O tempo do arrebatamento é debatido na igreja, alguns pensam que o arrebatamento acontecerá quando da parousia e outros não. (I Tess 4:15). De todas maneiras fica claro que o arrebatamento faz parte da série de eventos da parousia.
  5. A parousia significa a restauração de todas as coisas (Efésios 1:10; Romanos 8:21)
  6. Será o dia de Deus e também de Jesus Cristo (Tito 2:13, I coríntios 1:8; II Pedro 3:12)
  7. A parousia é uma profecia do Velho Testamento (Daniel 7:13)
  8. A segunda volta de Jesus será precedida por alguns sinais (Mateus 24)
  9. A segunda volta de Jesus tem como propósito a glorificação dos Santos (II Tes 1:10; I Tes 4:15)
  10. A segunda volta de Jesus não tem como propósito expiação, já que em sua missão na terra a expiação foi cumprida com sua morte e sacrifício na cruz.(Hebreus 9:28 e Romanos 6:9-10)
  11. O juízo de Deus que faz parte da parousia está ligado com a segunda volta de Jesus e não com a morte individual de cada um. Melhor explicando…. Todas pessoas que morrerem antes da segunda volta de Jesus têm que esperar esse evento para serem julgados por Jesus.
  12. A segunda volta de Jesus está descrita da seguinte maneira na bíblia, vejamos:

 

Será nas nuvens

Alguns teólogos dizem que a volta de Jesus para o arrebatamento será nas nuvens conforme os versículos que lemos:

 

“30 “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as nações da terra se lamentarão e verão o Filho do homem vindo nas nuvens do céu com poder e grande glória.” Mateus 24:30

 

“64 “Tu mesmo o disseste”[a], respondeu Jesus. “Mas eu digo a todos vós: Chegará o dia em que vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso e vindo sobre as nuvens do céu.” Mateus 26:64

 

“26 “Então se verá o Filho do homem vindo nas nuvens com grande poder e glória.” Marcos 13:26

 

“62 “Sou”, disse Jesus. “E vereis o Filho do homem assentado à direita do Poderoso vindo com as nuvens do céu.””  Marcos 14:62

 

“27 Então se verá o Filho do homem vindo numa nuvem com poder e grande glória.” Lucas 21:27

 

“ 7 Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles

    que o traspassaram; e todos os povos da terra se lamentarão por causa dele. Assim será! Amém.” Apocalipse 1:7

 

 

Alguns teólogos que fazem diferença cronológica entre o arrebatamento e a segunda volta de Jesus dizem que, na segunda volta de Jesus, quando seu reino será estabelecido, o mesmo se apresentará no Monte das Oliveiras conforme lemos em:

 

“4 Naquele dia os seus pés estarão sobre o monte das Oliveiras, a leste de Jerusalém, e o monte se dividirá ao meio, de leste a oeste, por um grande vale; metade do monte será removido para o norte, e a outra metade para o sul. 5 Vocês fugirão pelo meu vale entre os montes, pois ele se estenderá até Azel. Fugirão como fugiram do terremoto[a] nos dias de Uzias, rei de Judá. Então o Senhor, o meu Deus, virá com todos os seus santos.” Zacarias 14:4-5 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

Quando escrever sobre o livro de apocalipse vou explicar detalhadamente sobre arrebatamento e a segunda volta de Jesus. Mas para esse resumo, quero que fique claro que o arrebatamento faz parte da segunda volta de Jesus, faz parte das séries de eventos da segunda volta de Jesus.

 

Será na Glória de Deus/ Será acompanhado pelos anjos

“ 27 Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então recompensará a cada um de acordo com o que tenha feito.” Mateus 16:27

 

“39 e o inimigo que o semeia é o Diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são anjos.” Mateus 13:39

 

“41 O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz tropeçar e todos os que praticam o mal.” Mateus 13:41

 

“49 Assim acontecerá no fim desta era. Os anjos virão, separarão os perversos dos justos”  Mateus 13:49

 

“31 “Quando o Filho do homem vier em sua glória, com todos os anjos, assentar-se-á em seu trono na glória celestial.” Mateus 25:31

 

“38 Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras nesta geração adúltera e pecadora, o Filho do homem se envergonhará dele quando vier na glória de seu Pai com os santos anjos”.” Marcos 8:38

 

“27 E ele enviará os seus anjos e reunirá os seus eleitos dos quatro ventos, dos confins da terra até os confins do céu.” Marcos 13:27

 

“26 Se alguém se envergonhar de mim e das minhas palavras, o Filho do homem se envergonhará dele, quando vier em sua glória e na glória do Pai e dos santos anjos.” Lucas 9:26

 

Será para a Glória de Jesus

 

“10 Isso acontecerá no dia em que ele vier para ser glorificado em seus santos e admirado em todos os que creram, inclusive vocês que creram em nosso testemunho.” 2 Tessalonicenses 1:10

 

Será uma verdade, assim como foi sua ascensão

 

“11 que lhes disseram: “Galileus, por que vocês estão olhando para o céu? Este mesmo Jesus, que dentre vocês foi elevado aos céus, voltará da mesma forma como o viram subir”.” Atos 1:11

 

Será em companhia dos crentes

 

“13 Que ele fortaleça o coração de vocês para serem irrepreensíveis em santidade diante de nosso Deus e Pai, na vinda de nosso Senhor Jesus com todos os seus santos.” I Tessalonicenses 3:13

 

“14 Enoque, o sétimo a partir de Adão, profetizou acerca deles: “Vejam, o Senhor vem com milhares de milhares de seus santos,” Judas 1:14

 

“14 Se cremos que Jesus morreu e ressurgiu, cremos também que Deus trará, mediante Jesus e com ele, aqueles que nele dormiram.” 1 Tessalonicenses 4:14

 

Será repentina a segunda volta de Jesus

 

“36 Se ele vier de repente, que não os encontre dormindo!” Marcos 13:36

 

“2 pois vocês mesmos sabem perfeitamente que o dia do Senhor virá como ladrão à noite.” 1 Tessalonicenses 5:2

 

“10 O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada[a].” 2 Pedro 3:10

 

“15 “Eis que venho como ladrão! Feliz aquele que permanece vigilante e conserva consigo as suas vestes, para que não ande nu e não seja vista a sua vergonha.”” Apocalipse 16:15

 

“27 Porque assim como o relâmpago sai do Oriente e se mostra no Ocidente, assim será a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:27

 

Será para julgamento

 

“ 3 Nosso Deus vem! Certamente não ficará calado! À sua frente vai um fogo devorador,

e, ao seu redor, uma violenta tempestade. 4 Ele convoca os altos céus e a terra, para o julgamento do seu povo:”  Salmos 50:3-4

 

“22 Além disso, o Pai a ninguém julga, mas confiou todo julgamento ao Filho,” João 5:22

 

 

“4 Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente:” 2 Timóteo 4:1

 

“10 Pois todos nós devemos comparecer perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba de acordo com as obras praticadas por meio do corpo, quer sejam boas quer sejam más.” 2 Coríntios 5:10

 

Acho que com esses tópicos deu para esclarecer de maneira resumida a parousia, segunda volta de Jesus.

 

Também quero aproveitar essa oportunidade para estudar junto com vcs qual a posição cristã mediante a profecia da segunda vinda de Jesus. Os cristãos devem ver essa profecia da seguinte maneira:

  • Os cristãos devem amar a profecia a respeito da segunda vinda de Jesus

“8 Agora me está reservada a coroa da justiça, que o Senhor, justo Juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amam a sua vinda.” 2 Timóteo 4:8

 

  • Os cristãos devem esperar pelo cumprimento dessa profecia

 

“20 A nossa cidadania, porém, está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo.” Filipenses 3:20

“13 enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo.” Tito 2:13

 

  • Os cristãos devem apressar sua segunda vinda

 

“12 esperando o dia de Deus e apressando a sua vinda[a]. Naquele dia os céus serão desfeitos pelo fogo, e os elementos se derreterão pelo calor.” 2 Pedro 3:12

 

  • Os cristãos devem orar pela segunda vinda de Jesus

 

“19 Se alguém tirar alguma palavra deste livro de profecia, Deus tirará dele a sua parte na árvore da vida e na cidade santa, que são descritas neste livro. 20 Aquele que dá testemunho destas coisas diz: “Sim, venho em breve!” Amém. Vem, Senhor Jesus!” apocalipse 22:19-20

 

  • Os cristãos devem estar preparados para a segunda vinda de Jesus

 

“44 Assim, vocês também precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam.” Mateus 24:44

 

“40 Estejam também vocês preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que não o esperam”.” Lucas 12:40

 

  • Os cristãos devem estar vigilantes para a segunda vinda de Jesus

 

“42 “Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor.” Mateus 24:42

 

Bom, creio que o tema da segunda vinda de Cristo e é um dos temas principais da carta de 2 Pedro, e acho que com esse resumo consegui transmitir muita coisa que aprendi sobre esse livro.

 

Pedro continua ensinando, e além desse tema, o autor também aborda sobre a ética cristã. Aqui nos ensina a viver em santidade, expectantes pela grande promessa de Deus a nós hoje que é a segunda vinda de Jesus.

 

Antes de terminar a carta Pedro faz um comentário muito interessante sobre o apóstolo Paulo que são importantes para nós. Pedro ao escrever transmite conhecimento sobre várias cartas do apóstolo Paulo, talvez, até mesmo de todas as suas cartas. Pedro em sua perspectiva considera que Paulo escreveu suas cartas inspirado por Deus. E por fim, Pedro classifica as cartas escritas por Paulo como “escritura”, dando o mesmo valor a que os outros livros do velho testamento.

 

Semelhanças entre 2 Pedro e o livro de Judas

 

Antes de terminar quero compartilhar com vcs algo muito importante, as semelhanças entre o livro de 2 Pedro e Judas.

 

Todos os teólogos concordam entre si que 2 Pedro e Judas possuem textos literalmente iguais. Afinal o livro de Judas possui 25 versículos, dos quais 15 aparecem em 2 Pedro.

 

A questão agora é saber quem copiou quem, ou se ambos copiaram a outro, ou se escreveram juntos, ou se escreveram separados depois de haver realizado uma reunião para discutir o tema.

 

Vejamos quadro com os versículos semelhantes:

 

Judas 2 Pedro
3 Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé de uma vez por todas confiada aos santos. 2 Pedro 1:5

 

5 Por isso mesmo, empenhem-se para acrescentar à sua fé a virtude; à virtude o conhecimento;

4 Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada[a] há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês.Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor. 2 Pedro 2:1

 

2 No passado surgiram falsos profetas no meio do povo, como também surgirão entre vocês falsos mestres. Estes introduzirão secretamente heresiasdestruidoras, chegando a negar o Soberano que os resgatou,trazendo sobre si mesmos repentina destruição.

5 Embora vocês já tenham conhecimento de tudo isso, quero lembrar-lhes que o Senhor[a] libertou um povo do Egito mas, posteriormente, destruiu os que não creram. 2 Pedro 1:12

 

12 Por isso, sempre terei o cuidado de lembrar-lhes estas coisas, se bem que vocês já as sabem e estão solidamente firmados na verdade que receberam.

 

 

6 E, quanto aos anjos que não conservaram suas posições de autoridade mas abandonaram sua própria morada, ele os tem guardado em trevas, presos com correntes eternas para o juízo do grande Dia. 2 Pedro 2:4

 

4 Pois Deus não poupou os anjos que pecaram, mas os lançou no inferno[a], prendendo-os em abismos tenebrosos[b] a fim de serem reservados para o juízo.

7 De modo semelhante a estes, Sodoma e Gomorra e as cidades em redor se entregaram à imoralidade e a relações sexuais antinaturais[a]. Estando sob o castigo do fogo eterno, elas servem de exemplo. 2 Pedro 2:6

 

6 Também condenou as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinzas, tornando-as exemplo do que acontecerá aos ímpios;

8 Da mesma forma, estes sonhadores contaminam o próprio corpo[a], rejeitam as autoridades e difamam os seres celestiais. 2 Pedro 2:10

 

10 especialmente os que seguem os desejos impuros da carne[a] e desprezam a autoridade.

 

Insolentes e arrogantes, tais homens não têm medo de difamar os seres celestiais;

9 Contudo, nem mesmo o arcanjo Miguel,quando estava disputando com o Diabo acerca do corpo de Moisés, ousou fazer acusação injuriosa contra ele, mas disse: “O Senhor o repreenda!” 2 Pedro 2:11

 

11 contudo, nem os anjos, embora sendo maiores em força e poder, fazem acusações injuriosas contra aqueles seres na presença do Senhor.

10 Todavia, esses tais difamam tudo o que não entendem; e as coisas que entendem por instinto, como animais irracionais, nessas mesmas coisas se corrompem. 2 Pedro 2:12

 

12 Mas eles difamam o que desconhecem e são como criaturas irracionais, guiadas pelo instinto, nascidas para serem capturadas e destruídas; serão corrompidos pela sua própria corrupção!

11 Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim, buscando o lucro caíram no erro de Balaão, e foram destruídos na rebelião de Corá.

 

 

2 Pedro 2:15

 

15 Eles abandonaram o caminho reto e se desviaram, seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor[a], que amou o salário da injustiça,

12 Esses homens são rochas submersas[a] nas festas de fraternidade que vocês fazem, comendo com vocês de maneira desonrosa. São pastores que só cuidam de si mesmos. São nuvens sem água, impelidas pelo vento; árvores de outono, sem frutos, duas vezes mortas, arrancadas pela raiz. 13 São ondas bravias do mar, espumando seus próprios atos vergonhosos; estrelas errantes, para as quais estão reservadas para sempre as mais densas trevas. 2 Pedro 2:17

 

17 Esses homens são fontes sem água e névoas impelidas pela tempestade. A escuridão das trevas lhes está reservada,

16 Essas pessoas vivem se queixando, descontentes com a sua sorte, e seguem os seus próprios desejos impuros; são cheias de si e adulam os outros por interesse.  

2 Pedro 2:18

 

18 pois eles, com palavras de vaidosa arrogância e provocando os desejos libertinos da carne, seduzem os que estão quase conseguindo fugir daqueles que vivem no erro.

17 Todavia, amados, lembrem-se do que foi predito pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. 2 Pedro 3:2

 

2 das palavras proferidas no passado pelos santos profetas, e do mandamento de nosso Senhor e Salvador que os apóstolos de vocês lhes ensinaram.

18 Eles diziam a vocês: “Nos últimos temposhaverá zombadores que seguirão os seus próprios desejos ímpios”.  

2 Pedro 3:3

 

3 Antes de tudo saibam que, nos últimos dias,surgirão escarnecedores zombando e seguindo suas próprias paixões.

24 Àquele que é poderoso para impedi-los de cair e para apresentá-los diante da sua glória sem mácula e com grande alegria,

 

 

2 Pedro 3:14

 

14 Portanto, amados, enquanto esperam estas coisas, empenhem-se para serem encontrados por ele em paz, imaculados e inculpáveis.

25 ao único Deus, nosso Salvador, sejam glória, majestade, poder e autoridade, mediante Jesus Cristo, nosso Senhor, antes de todos os tempos, agora e para todo o sempre! Amém.  

2 Pedro 3:18

 

18 Cresçam, porém, na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja a glória, agora e para sempre! Amém.

 

Como já disse acima existem várias controvérsias sobre 2 Pedro e Judas. Eu particularmente creio que Judas copiou a Pedro, e vou citar algumas razões que aprendi depois de ler vários livros a respeito:

 

– Judas escreve que mudou o tema da carta devido a urgente necessidade de advertir os leitores sobre doutrinas falsas e falsos mestres.

 

– Pedro usa o tempo futuro em sua carta, enquanto que Judas usa o tempo presente.

 

– Judas diz que os hereges são pessoas que zombam de temas gerais. Pedro diz que os hereges são zombadores da “segunda volta de Cristo”.

 

– Judas faz uso de livros apócrifos (Assunção de Moisés, Livro de Enoque, Testamento de Naftali, Testamento de Aser). O fato do autor de Judas citar livros apócrifos literalmente, nos faz pensar que ele também seria capaz de citar o apóstolo Pedro.

 

Quando escrever sobre o livro de Judas haverá mais informação a respeito desse livro. Aguardem.

Bom, espero que tenha sido edificante pra vcs o estudo. Eu aprendi muito!!!

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #55 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol. Através da leitura do livro “2 Pedro e Judas Introdução e comentário”, autor Michael Green, editora Mundo Cristão, serie Cultura bíblica.

 

Para ler outros estudos sobre o Novo Testamento clique aqui. Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento. Você não se arrependerá em abrir e ler!

 

Todas fotos são de minha autoria e foram tiradas em Perth/WA.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

Saludos,

Emiliana Sábio

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de 1 Pedro

Olá amigos(as),

 

Quero compartilhar com vcs sobre o livro de 1 Pedro.

 

Para ler outros estudos sobre o Novo Testamento clique aqui. Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento. Você não se arrependerá!

 

Hoje vamos estudar quem escreveu o livro, data em que foi escrito, propósitos e temas principais. Espero que seja edificante para vc assim como foi para mim.

 

Quem escreveu o livro de 1 Pedro?

 

Se lemos os primeiros versículos do livro de Pedro vemos que existe claramente o nome do autor, Pedro o apóstolo de Jesus. Confira em tua bíblia:

 

“1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia, 2 escolhidos de acordo com o pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.” 1 Pedro 1:1-3

  

Apesar do nome do autor ser declarado existem alguns doutrinadores que são contrários a autoria de Pedro. A principal razão seria o fato de que o elevado estilo de grego da carta não poderia ser de um pescador galileu. A outra razão se sustenta pelo fato de que essa carta não estava elencada no cânon dos primeiros séculos. Outro fato que é instigante, é a completa ausência de anedotas por parte do apóstolo contando sua convivência com Jesus, e seus testemunhos. Vários teólogos dizem que essa carta possui uma dependência teológica enorme com relação ao apóstolo Paulo, parecendo se tratar de um seguidor de Paulo e não uma obra de um notável apóstolo. Essas resumidamente seriam algumas teorias em contra a autoria de Pedro.

 

Não obstante, a maioria dos eruditos creem que essa epístola é de autoria do apóstolo Pedro, por estar escrito em sua carta e também porque a confirmação mais antiga está escrita em II Pedro 3:1:

 

“3 Amados, esta é agora a segunda carta que lhes escrevo. Em ambas quero despertar com estas lembranças a sua mente sincera para que vocês se recordem” 2 Pedro 3:1

 

Depois dessa confirmação observamos que os pais da igreja também citaram a carta do apóstolo Pedro em suas obras: Barnabé, Clemente de Roma, Hermas, Policarpo, Papias, Justino Mártir, Irineu, Tertuliano, clemente de Alexandria, Eusébio e outros.

 

Portanto, vejamos agora um pouco sobre a vida do autor do livro o apóstolo Pedro.

 

A primeira vez que Pedro aparece na bíblia está em Mateus 4, no texto em que Jesus chama seus primeiros discípulos.

 

“18 Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores. 19 E disse Jesus: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens”. 20 No mesmo instante eles deixaram as suas redes e o seguiram.” Mateus 4:18-20

 

Após ler esse pequeno trecho podemos tirar a conclusão que Pedro é um pescador, e trabalhava ativamente.

 

A segunda menção a Pedro está em Mateus também, vejamos:

 

“2 Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão;” Mateus 10:2

 

Nesse texto percebemos que houve promoção de Pedro…. Jesus aqui o chama de apóstolo e não somente discípulo. Pela lista percebe-se que só existe um apóstolo com o nome de Pedro. Portanto, não existe dúvida quanto a sua autoria.

 

Existem outros textos bíblicos que nos relatam um pouco algumas aventuras de Pedro juntamente com Jesus. E esses relatos nos revela também muito sobre o caráter do apóstolo Pedro. Vamos analisar alguns textos:

 

“27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: “Coragem! Sou eu. Não tenham medo!” 28 “Senhor”, disse Pedro, “se és tu, manda-me ir ao teu encontro por sobre as águas”. 29 “Venha”, respondeu ele. Então Pedro saiu do barco, andou sobre as águas e foi na direção de Jesus.”  Mateus 14:27-29

 

Nesse primeiro texto a bíblia nos relata que Pedro caminhou sobre as águas assim como Jesus! Que experiência sobrenatural teve Pedro. Ele foi o único corajoso que se aventurou!

 

“13 Chegando Jesus à região de Cesaréia de Filipe, perguntou aos seus discípulos: “Quem os outros dizem que o Filho do homem é?” 14 Eles responderam: “Alguns dizem que é João Batista; outros, Elias; e, ainda outros, Jeremias ou um dos profetas”. 15 “E vocês?”, perguntou ele. “Quem vocês dizem que eu sou?” 16 Simão Pedro respondeu: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”. 17 Respondeu Jesus: “Feliz é você, Simão, filho de Jonas! Porque isto não lhe foi revelado por carne ou sangue, mas por meu Pai que está nos céus. 18 E eu lhe digo que você é Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do Hades[a] não poderão vencê-la[b]. 19 Eu lhe darei as chaves do Reino dos céus; o que você ligar na terra terá sido ligado nos céus, e o que você desligar na terra terá sido desligado[c] nos céus”. 20 Então advertiu a seus discípulos que não contassem a ninguém que ele era o Cristo.

21 Desde aquele momento Jesus começou a explicar aos seus discípulos que era necessário que ele fosse para Jerusalém e sofresse muitas coisas nas mãos dos líderes religiosos, dos chefes dos sacerdotes e dos mestres da lei, e fosse morto e ressuscitasse no terceiro dia. 22 Então Pedro, chamando-o à parte, começou a repreendê-lo, dizendo: “Nunca, Senhor! Isso nunca te acontecerá!” 23 Jesus virou-se e disse a Pedro: “Para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens”.” Mateus 16:13-23

 

 

Nesse texto Pedro é o primeiro a reconhecer que Jesus é o Messias, o que demonstra sua fé ativa. Mas ao mesmo tempo, depois de conversar em privado com Jesus e repreendê-lo por suas ideias de morrer na cruz para salvar ao mundo, Pedro é exortado duramente!!! Em um minuto Pedro está com uma super fé e em outro minuto está duvidando dos planos de Deus.

 

“50 Jesus perguntou: “Amigo, o que o traz?”[a]Então os homens se aproximaram, agarraram Jesus e o prenderam. 51 Um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou a espada e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha. 52 Disse-lhe Jesus: “Guarde a espada! Pois todos os que empunham a espada, pela espada morrerão.” Mateus 26:50-52

 

“10 Simão Pedro, que trazia uma espada, tirou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, decepando-lhe a orelha direita. (O nome daquele servo era Malco.)” João 18:10

 

Aqui nesses dois textos vemos que Pedro era super impulsivo. Jesus foi preso e a primeira coisa que ele faz é cortar a orelha do soldado que prende a Jesus! Não pensar antes de agir era uma característica do apóstolo Pedro.

 

“25 Enquanto Simão Pedro estava se aquecendo, perguntaram-lhe: “Você não é um dos discípulos dele?” Ele negou, dizendo: “Não sou”. 26 Um dos servos do sumo sacerdote, parente do homem cuja orelha Pedro cortara, insistiu: “Eu não o vi com ele no olival?”” João 18:25-26

 

Pedro depois que Jesus foi preso ficou com tanto medo que negou a Jesus três vezes. Em um momento tão difícil Pedro não foi capaz de superar o medo e o egoísmo. Ele tão pouco queria ser preso.

 

“7 O discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: “É o Senhor!” Simão Pedro, ouvindo-o dizer isso, vestiu a capa, pois a havia tirado, e lançou-se ao mar. 8 Os outros discípulos vieram no barco, arrastando a rede cheia de peixes, pois estavam apenas a cerca de noventa metros[a] da praia. 9 Quando desembarcaram, viram ali uma fogueira, peixe sobre brasas, e um pouco de pão. 10 Disse-lhes Jesus: “Tragam alguns dos peixes que acabaram de pescar”. 11 Simão Pedro entrou no barco e arrastou a rede para a praia. Ela estava cheia: tinha cento e cinqüenta e três grandes peixes. Embora houvesse tantos peixes, a rede não se rompeu. 12 Jesus lhes disse: “Venham comer”.[b] Nenhum dos discípulos tinha coragem de lhe perguntar: “Quem és tu?” Sabiam que era o Senhor. 13 Jesus aproximou-se, tomou o pão e o deu a eles, fazendo o mesmo com o peixe. 14 Esta foi a terceira vez que Jesus apareceu aos seus discípulos, depois que ressuscitou dos mortos.

15 Depois de comerem, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, você me ama mais do que estes?” Disse ele: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Cuide dos meus cordeiros”. 16 Novamente Jesus disse: “Simão, filho de João, você me ama?” Ele respondeu: “Sim, Senhor, tu sabes que te amo”. Disse Jesus: “Pastoreie as minhas ovelhas”. 17 Pela terceira vez, ele lhe disse: “Simão, filho de João, você me ama?” Pedro ficou magoado por Jesus lhe ter perguntado pela terceira vez “Você me ama?” e lhe disse: “Senhor, tu sabes todas as coisas e sabes que te amo”. Disse-lhe Jesus: “Cuide das minhas ovelhas. 18 Digo-lhe a verdade: Quando você era mais jovem, vestia-se e ia para onde queria; mas quando for velho, estenderá as mãos e outra pessoa o vestirá e o levará para onde você não deseja ir”. 19 Jesus disse isso para indicar o tipo de morte com a qual Pedro iria glorificar a Deus. E então lhe disse: “Siga-me!”

 

Esse último texto fala do encontro de Jesus com Pedro depois da morte e ressurreição de Jesus. Aqui fica claro que Pedro depois da morte de Jesus como que abandona o ofício de apóstolo e volta a trabalhar como pescador. E quando está pescando tem um encontro com Jesus. Depois de um diálogo bem interessante, Pedro restaura sua fé e entende o propósito para o qual havia sido chamado.

 

 

“2 Chegando o dia de Pentecoste, estavam todos reunidos num só lugar. 2 De repente veio do céu um som, como de um vento muito forte, e encheu toda a casa na qual estavam assentados. 3 E viram o que parecia línguas de fogo, que se separaram e pousaram sobre cada um deles. 4 Todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito os capacitava.” Atos 2:1-4 

 

“14 Então Pedro levantou-se com os Onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: “Homens da Judéia e todos os que vivem em Jerusalém, deixem-me explicar-lhes isto! Ouçam com atenção:” Atos 2:14

  

“37 Quando ouviram isso, ficaram aflitos em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos outros apóstolos: “Irmãos, que faremos?” 38 Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. 39 Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus, chamar”. 40 Com muitas outras palavras os advertia e insistia com eles: “Salvem-se desta geração corrompida!” 41 Os que aceitaram a mensagem foram batizados, e naquele dia houve um acréscimo de cerca de três mil pessoas.” Atos 2:37-41

 

Aquele Pedro medroso e covarde foi totalmente modificado. Depois do dia de Pentecostes quando ficaram cheios do Espírito Santo, o apóstolo Pedro pregou para uma multidão com muita autoridade e três mil pessoas foram salvas.

 

Bom, esse é um pequeno resumo para vcs conhecerem o apóstolo Pedro um pouquinho.

 

Agora preciso é salientar que ao final da carta o apóstolo Pedro disse que escreveu essa carta com ajuda de Silvano, confira em sua bíblia:

 “12 Com a ajuda de Silvano[a], a quem considero irmão fiel, eu lhes escrevi resumidamente, encorajando-os e testemunhando que esta é a verdadeira graça de Deus. Mantenham-se firmes na graça de Deus.” 1 Pedro 5:12

 

Não se sabe dizer se Silvano apenas escreveu ou se também ajudou a compor. Isso não está claro. Mas devido ao elevado estilo do grego utilizado se supõe que Silvano tenha realmente ajudado ao apóstolo a escrever a carta em sua composição.

 

Quem era então Silvano, a pessoa que ajudou o apóstolo Pedro a escrever essa carta, para descobrir mais detalhes vamos ler os textos bíblicos onde o mesmo aparece:

 

“32 Judas e Silas, que eram profetas, encorajaram e fortaleceram os irmãos com muitas palavras.” Atos 15:32

 

Nesse texto aparece a versão abreviada do nome de Silvano que é Silas. Aqui o texto bíblico nos dá uma pista, dizendo que o mesmo era um profeta.

 

“22 Então os apóstolos e os presbíteros, com toda a igreja, decidiram escolher alguns dentre eles e enviá-los a Antioquia com Paulo e Barnabé. Escolheram Judas, chamado Barsabás, e Silas, dois líderes entre os irmãos.” Atos 15:22

 

“27 Portanto, estamos enviando Judas e Silas para confirmarem verbalmente o que estamos escrevendo.” Atos 15:27

 

Nesses dois textos vemos que Silvano foi escolhido pelos apóstolos para acompanhar a Paulo e Barnabé com a resposta sobre o Primeiro Concílio da Igreja. Ou seja, Silvano era considerado um homem de liderança na igreja primitiva.

 

“37 Barnabé queria levar João, também chamado Marcos. 38 Mas Paulo não achava prudente levá-lo, pois ele, abandonando-os na Panfília, não permanecera com eles no trabalho. 39 Tiveram um desentendimento tão sério que se separaram. Barnabé, levando consigo Marcos, navegou para Chipre, 40 mas Paulo escolheu Silas e partiu, encomendado pelos irmãos à graça do Senhor.” Atos 15:37-40

 

Nesse texto vemos que Silvano(Silas) acompanhou ao apóstolo Paulo em várias viagens missionárias.

“35 Quando amanheceu, os magistrados mandaram os seus soldados ao carcereiro com esta ordem: “Solte estes homens”. 36 O carcereiro disse a Paulo: “Os magistrados deram ordens para que você e Silas sejam libertados. Agora podem sair. Vão em paz”.37 Mas Paulo disse aos soldados: “Sendo nós cidadãos romanos, eles nos açoitaram publicamente sem processo formal e nos lançaram na prisão. E agora querem livrar-se de nós secretamente? Não! Venham eles mesmos e nos libertem”.” Atos 16:35-37

 

Aqui fica claro que tanto o apóstolo Paulo quanto Silas (Silvano) eram cidadãos romanos. Por tanto, se supõe que Silas tenha sido um homem que tenha recebido um alto nível de educação.

 

Silas esteve associado com o apóstolo Paulo, inclusive duas de suas cartas seu nome consta como co-autor, vejamos:

 

“ 1 Paulo, Silvano[a] e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus Pai e no Senhor Jesus Cristo: A vocês, graça e paz da parte de Deus e de nosso Senhor Jesus Cristo[b].” 1 Tessalonicenses 1:1-2

 

 

“1 Paulo, Silvano[a] e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus nosso Pai e no Senhor Jesus Cristo:”  2 Tessalonicenses 1:1

 

Se nota portanto, que Silvano era uma pessoa bastante conhecida na igreja primitiva, um líder de destaque, que trabalhou lado a lado com vários apóstolos.

 

 

 

 

Em que data foi escrito o livro de 1 Pedro?

 

A data seria entre 60-65 D.C.

Essa data é considerada porque os primeiros escritos deixados pelos cristãos, nos contam que Pedro sofreu martírio durante o reinado de Nero. Como Nero foi imperador de Roma na década de 60 D.C., então se supõe que essa seja a data mais aproximada para a composição do livro.

Cumpre esclarecer que em 1 Pedro 2:13-17 o apóstolo, todavia aconselha lealdade as autoridades, o que se subentende que ainda o cristianismo não havia sido proibido.

 

“13 Por causa do Senhor, sujeitem-se a toda autoridade constituída entre os homens; seja ao rei, como autoridade suprema, 14 seja aos governantes, como por ele enviados para punir os que praticam o mal e honrar os que praticam o bem. 15 Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos. 16 Vivam como pessoas livres, mas não usem a liberdade como desculpa para fazer o mal; vivam como servos[a] de Deus. 17 Tratem a todos com o devido respeito: amem os irmãos, temam a Deus e honrem o rei.” 1 Pedro 2:13-17

 

Ademais, a carta diz respeito a agressões verbais e não físicas, tratando-se portanto de um tipo de pressão social, hostilidade, discriminação. Vejamos alguns versículos:

“12 Vivam entre os pagãos de maneira exemplar para que, mesmo que eles os acusem de praticarem o mal, observem as boas obras que vocês praticam e glorifiquem a Deus no dia da sua intervenção[a].” 1 Pedro 2:12

“16 Contudo, façam isso com mansidão e respeito, conservando boa consciência, de forma que os que falam maldosamente contra o bom procedimento de vocês, porque estão em Cristo, fiquem envergonhados de suas calúnias.” 1 Pedro 3:16

“14 Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês.” 1 Pedro 4:14

 

Cumpre salientar que em 1 Pedro 4:12 o apóstolo como que profetiza que a perseguição será muito mais forte do que eles imaginavam.

 

“12 Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo.” 1 Pedro 4:12

 

Os historiadores dizem que a perseguição por parte de Nero aos cristãos explodiu em 64, quando ocorreu o incêndio em Roma (19/07/64). Os historiadores Tácito e Sulpicio Severo nos informa que o imperador Nero para tirar a culpa de sua pessoa e imagem, decidiu inventar uma falsa estória e culpou os cristãos pelo incêndio. A partir dessa data então, começou uma selvagem perseguição aos cristãos.

 

Não é fácil de entender porque o povo romano acreditou em uma mentira tão grande como essa? Mas Nero e seus assessores disseminaram que os cristãos pregavam a que o mundo terminaria em chamas com a segunda volta de Jesus (Atos 2:19-20), e difamaram os cristãos porque se beijavam quando saludavam um ao outro (1 Pedro 5:14), como os cristãos celebravam a santa ceia escondidos, muitos diziam que os cristãos eram canibais, porque comiam a carne e bebiam o sangue da nova aliança, ou seja, mal interpretavam a Ceia do Senhor, e várias outras coisas que se tratavam de injúrias, invenções e difamações.

 

Assim, em virtude desses dois versículos devemos pensar que as melhores datas para a composição dessa epístola são entre 60-64.

 

 

Em que contexto histórico o livro de 1 Pedro foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave do livro seria:

“8 Estejam alertas e vigiem. O Diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar. 9 Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.” 1 Pedro 5:8-9

 

 

A quem foi dirigida o livro 1 Pedro?

 

A carta é destinada a peregrinos dispersos na Ásia menor, vejamos:

 

“1 Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos eleitos de Deus, peregrinos dispersos no Ponto, na Galácia, na Capadócia, na província da Ásia e na Bitínia, 2 escolhidos de acordo com o pré-conhecimento de Deus Pai, pela obra santificadora do Espírito, para a obediência a Jesus Cristo e a aspersão do seu sangue: Graça e paz lhes sejam multiplicadas.”

 

Após a leitura acima vemos que a carta é dirigida a peregrinos. Essa palavra em grego significa “prepidemeo”, que significa estrangeiro que reside por um período de tempo em um determinado local.

Essa mesma palavra é usada para referir-se a aos cristãos em geral, já que o apóstolo considerava os cristãos pessoas que pertenciam a outro mundo e que viviam nessa terra como estrangeiros. Vejamos:

“11 Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma.” 1 Pedro 2:11

 

Logo, a palavra “peregrinos na dispersão” não se refere a judeus cristãos. Mas aos cristãos em geral.

Se nota por alguns versículos que os destinatários da carta se tratavam de gentios, pois antes de sua conversão eram descritos como pecadores carnais e luxuriosos, vejamos alguns versículos

 

“14 Como filhos obedientes, não se deixem amoldar pelos maus desejos de outrora, quando viviam na ignorância.” 1 Pedro 1:14

  

“3 No passado vocês já gastaram tempo suficiente fazendo o que agrada aos pagãos. Naquele tempo vocês viviam em libertinagem, na sensualidade, nas bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante. 4 Eles acham estranho que vocês não se lancem com eles na mesma torrente de imoralidade, e por isso os insultam.” 1 Pedro 4:3-4

 

Além disso o autor escreve dizendo que antes eles não eram considerados povo e agora sim, ou seja, os destinatários não eram judeus, confira:

 

“9 Vocês, porém, são geração eleita, sacerdócio real, nação santa, povo exclusivo de Deus, para anunciar as grandezas daquele que os chamou das trevas para a sua maravilhosa luz. 10 Antes vocês nem sequer eram povo, mas agora são povo de Deus; não haviam recebido misericórdia, mas agora a receberam.” 1 Pedro 2:9-10

 

Devemos somar a esses fatos, que o próprio autor escreve seu nome em grego, Pedro. Ora, se o autor usa seu nome grego certamente é porque está escrevendo para cristãos gentios.

 

Como sabemos isso…. Ora, porque Pedro era chamado por seus conterrâneos judeus de Simão, vejamos:

“18 Andando à beira do mar da Galiléia, Jesus viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Eles estavam lançando redes ao mar, pois eram pescadores” Mateus 4:18

  

“14 Simão nos expôs como Deus, no princípio, voltou-se para os gentios a fim de reunir dentre as nações um povo para o seu nome.” Atos 15:14

 

“ 1 Simão Pedro, servo[a] e apóstolo de Jesus Cristo, àqueles que, mediante a justiça de nosso Deus e Salvador Jesus Cristo, receberam conosco uma fé igualmente valiosa:” 2 Pedro 1:1

 

Com efeito, depois dessa análise chegamos a conclusão de que os destinatários da carta se tratam de cristãos gentios.

 

Qual o propósito do livro de 1 Pedro?

 

O livro foi escrito com o propósito central de ajudar e fortalecer os cristãos perseguidos. Com esse objetivo o livro faz muitos comentários a respeito, vejamos:

 

“6 Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação.” 1 Pedro 1:6  

“12 Vivam entre os pagãos de maneira exemplar para que, mesmo que eles os acusem de praticarem o mal, observem as boas obras que vocês praticam e glorifiquem a Deus no dia da sua intervenção[a].” 1 Pedro 2:12  

“15 Pois é da vontade de Deus que, praticando o bem, vocês silenciem a ignorância dos insensatos.” 1 Pedro 2:15  

“12 Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo.” 1 Pedro 4:12

“9 Resistam-lhe, permanecendo firmes na fé, sabendo que os irmãos que vocês têm em todo o mundo estão passando pelos mesmos sofrimentos.” 1 Pedro 5:9

 

Outro propósito com que esse livro foi escrito foi o de ensinar. Pedro aproveita que está escrevendo para encorajar os irmãos em Cristo e também ensina.

Vejamos então a lista de ensinamentos de Pedro em sua carta:

 

1)   Esperança

2)   Doutrina da redenção

3)   Ordem no lar

4)   Missão de Jesus

5)   “Tips” (instruções) para os líderes da igreja

 

Bom, espero que tenha ficado claro os propósitos do livro.

 

 

 

Quais os temas principais do livro de 1 Pedro?

 

Alguns doutrinadores entendem que os temas dessa carta estão relacionados a doutrina conhecida como “Kerygma” ou “Kerugma”. Essa palavra em grego significa a proclamação realizada por um arauto.

 

Os temas dessa carta se confundem com a doutrina dos apóstolos citada no livro de Atos, vejamos: 

“42 Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolose à comunhão, ao partir do pão e às orações.” Atos 2:42  NVI

“42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.” Atos 2:42 ARC

 

A doutrina dos apóstolos é chamada de “Kerugma” ou “Kerygma” pelos eruditos. Essa doutrina é um resumo dos ensinamentos da igreja primitiva, e consiste em 5 (cinco) pontos básicos:

 

1)    Cumprimento da profecia sobre o Messias/ Última palavra de Deus é através de Jesus Cristo

“14 Então Pedro levantou-se com os Onze e, em alta voz, dirigiu-se à multidão: “Homens da Judéia e todos os que vivem em Jerusalém, deixem-me explicar-lhes isto! Ouçam com atenção: 15 estes homens não estão bêbados, como vocês supõem. Ainda são nove horas da manhã! 16 Ao contrário, isto é o que foi predito pelo profeta Joel:” Atos 2:14-16

 

“26 Tendo Deus ressuscitado o seu Servo[a], enviou-o primeiramente a vocês, para abençoá-los, convertendo cada um de vocês das suas maldades”.” Atos 3:26

 

“8 Então Pedro, cheio do Espírito Santo, disse-lhes: “Autoridades e líderes do povo! 9 Visto que hoje somos chamados para prestar contas de um ato de bondade em favor de um aleijado, sendo interrogados acerca de como ele foi curado, 10 saibam os senhores e todo o povo de Israel que por meio do nome de Jesus Cristo, o Nazareno, a quem os senhores crucificaram, mas a quem Deus ressuscitou dos mortos, este homem está aí curado diante dos senhores. 11 Este Jesus é

“‘a pedra que vocês,

construtores,

rejeitaram,

e que se tornou

a pedra angular’[a].

12 Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos”.”  Atos 4:8-12

 

“34 Então Pedro começou a falar: “Agora percebo verdadeiramente que Deus não trata as pessoas com parcialidade, 35 mas de todas as nações aceita todo aquele que o teme e faz o que é justo. 36 Vocês conhecem a mensagem enviada por Deus ao povo de Israel, que fala das boas novas de paz por meio de Jesus Cristo, Senhor de todos. 37 Sabem o que aconteceu em toda a Judéia, começando na Galiléia, depois do batismo que João pregou, 38 como Deus ungiu a Jesus de Nazaré com o Espírito Santo e poder, e como ele andou por toda parte fazendo o bem e curando todos os oprimidos pelo Diabo, porque Deus estava com ele. 39 “Nós somos testemunhas de tudo o que ele fez na terra dos judeus e em Jerusalém, onde o mataram, suspendendo-o num madeiro. 40 Deus, porém, o ressuscitou no terceiro dia e fez que ele fosse visto, 41 não por todo o povo, mas por testemunhas que designara de antemão, por nós que comemos e bebemos com ele depois que ressuscitou dos mortos. 42 Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que foi a ele que Deus constituiu juiz de vivos e de mortos. 43 Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo o que nele crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome”. “Atos 10:34-43

 

“43 Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo o que nele crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome”.” Atos 10:43

 

“3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,” 1 Pedro 1:3

 

“10 Foi a respeito dessa salvação que os profetas que falaram da graça destinada a vocêsinvestigaram e examinaram, 11 procurando saber o tempo e as circunstâncias para os quais apontava o Espírito de Cristo que neles estava, quando lhes predisse os sofrimentos de Cristo e as glórias que se seguiriam àqueles sofrimentos. 12 A eles foi revelado que estavam ministrando, não para si próprios, mas para vocês, quando falaram das coisas que agora lhes foram anunciadas por meio daqueles que lhes pregaram o evangelho pelo Espírito Santo enviado dos céus; coisas que até os anjos anseiam observar.” 1 Pedro 1:10-12

 

“7 O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e estejam alertas; dediquem-se à oração.” 1 Pedro 4:7

 

 

2)   Nova Era instaurada por Cristo chegou através de sua VIDA, MORTE E RESSURREICAO

 

“20 O sol se tornará em trevas e a lua em sangue, antes que venha o grande

    e glorioso dia do Senhor. 21 E todo aquele que invocar  o nome do Senhor

    será salvo!’ 22 “Israelitas, ouçam estas palavras: Jesus de Nazaré foi aprovado por Deus diante de vocês por meio de milagres, maravilhas e sinais que Deus fez entre vocês por intermédio dele, como vocês mesmos sabem. 23 Este homem lhes foi entregue por propósito determinado e pré-conhecimento de Deus; e vocês, com a ajuda de homens perversos[a], o mataram, pregando-o na cruz. 24 Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte, porque era impossível que a morte o retivesse. 25 A respeito dele, disse Davi:

“‘Eu sempre via o Senhor diante de mim. Porque ele está à minha direita,

não serei abalado. 26 Por isso o meu coração está alegre e a minha língua exulta;

o meu corpo também repousará em esperança, 27 porque tu não me abandonarás no sepulcro[b], nem permitirás que  o teu Santo sofra decomposição. 28 Tu me fizeste conhecer

    os caminhos da vida e me encherás de alegria  na tua presença’[c].

29 “Irmãos, posso dizer-lhes com franqueza que o patriarca Davi morreu e foi sepultado, e o seu túmulo está entre nós até o dia de hoje. 30 Mas ele era profeta e sabia que Deus lhe prometera sob juramento que colocaria um dos seus descendentes em seu trono. 31 Prevendo isso, falou da ressurreição do Cristo[d], que não foi abandonado no sepulcro e cujo corpo não sofreu decomposição.” Atos 2:20-31

 

“13 O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus dos nossos antepassados, glorificou seu servo Jesus, a quem vocês entregaram para ser morto e negaram perante Pilatos, embora ele tivesse decidido soltá-lo. 14 Vocês negaram publicamente o Santo e Justo e pediram que lhes fosse libertado um assassino.” Atos 3:13-14

 

“20 conhecido[a] antes da criação do mundo, revelado nestes últimos tempos em favor de vocês. 21 Por meio dele vocês crêem em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e o glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus.” 1 Pedro 1:20-21

 

3)   Jesus foi exaltado e está sentado a direita de Deus

 

“30 O Deus dos nossos antepassados ressuscitou Jesus, a quem os senhores mataram, suspendendo-o num madeiro. 31 Deus o exaltou, colocando-o à sua direita como Príncipe e Salvador, para dar a Israel arrependimento e perdão de pecados.” Atos 5:30-31

 

“39 “Nós somos testemunhas de tudo o que ele fez na terra dos judeus e em Jerusalém, onde o mataram, suspendendo-o num madeiro. 40 Deus, porém, o ressuscitou no terceiro dia e fez que ele fosse visto, 41 não por todo o povo, mas por testemunhas que designara de antemão, por nós que comemos e bebemos com ele depois que ressuscitou dos mortos. 42 Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que foi a ele que Deus constituiu juiz de vivos e de mortos.” Atos 10:39-42

 

“22 “Israelitas, ouçam estas palavras: Jesus de Nazaré foi aprovado por Deus diante de vocês por meio de milagres, maravilhas e sinais que Deus fez entre vocês por intermédio dele, como vocês mesmos sabem. 23 Este homem lhes foi entregue por propósito determinado e pré-conhecimento de Deus; e vocês, com a ajuda de homens perversos[a], o mataram, pregando-o na cruz. 24 Mas Deus o ressuscitou dos mortos, rompendo os laços da morte, porque era impossível que a morte o retivesse. 25 A respeito dele, disse Davi:

 

“‘Eu sempre via o Senhor diante de mim. Porque ele está  à minha direita,

não serei abalado. 26 Por isso o meu coração está alegre e a minha língua exulta; o meu corpo também repousará em esperança,” Atos 2:22-26

 

“13 O Deus de Abraão, de Isaque e de Jacó, o Deus dos nossos antepassados, glorificou seu servo Jesus, a quem vocês entregaram para ser morto e negaram perante Pilatos, embora ele tivesse decidido soltá-lo.”  Atos 3:13

 

“11 Este Jesus é “‘a pedra que vocês, construtores, rejeitaram, e que se tornou a pedra angular’[a].”  Atos 4:11

 

“22 que subiu aos céus e está à direita de Deus; a ele estão sujeitos anjos, autoridades e poderes.” 1 Pedro 3:22

 

“21 Por meio dele vocês crêem em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e o glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus. “ 1 Pedro 1:21

 

“7 Portanto, para vocês, os que crêem, esta pedra é preciosa; mas para os que não crêem, “a pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular”[a],” 1 Pedro 2:7

 

“24 Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados.” 1 Pedro 2:24

 

“22 que subiu aos céus e está à direita de Deus; a ele estão sujeitos anjos, autoridades e poderes.” 1 Pedro 3:22

 

 

4)   Evento messiânico culmina com a segunda volta de Jesus e o juízo final

 

“19 Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados, 20 para que venham tempos de descanso da parte do Senhor, e ele mande o Cristo, o qual lhes foi designado, Jesus. 21 É necessário que ele permaneça no céu até que chegue o tempo em que Deus restaurará todas as coisas, como falou há muito tempo, por meio dos seus santos profetas. 22 Pois disse Moisés: ‘O Senhor Deus lhes levantará dentre seus irmãos um profeta como eu; ouçam-no em tudo o que ele lhes disser. 23 Quem não ouvir esse profeta, será eliminado do meio do seu povo’[a].” Atos 3:19-23

 

“42 Ele nos mandou pregar ao povo e testemunhar que foi a ele que Deus constituiu juiz de vivos e de mortos.” Atos 10:42

 

“5 que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo.” 1 Pedro 1:5 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

“7 Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado.” 1 Pedro 1:7

 

“13 Portanto, estejam com a mente preparada, prontos para agir; estejam alertas e coloquem toda a esperança na graça que lhes será dada quando Jesus Cristo for revelado.” 1 Pedro 1:13

 

“5 Contudo, eles terão que prestar contas àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos.” 1 Pedro 4:5 

 

“13 Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria.” 1 Pedro 4:13

 

“12 Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo. 13 Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. 14 Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês. 15 Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso, ou como quem se intromete em negócios alheios. 16 Contudo, se sofre como cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome. 17 Pois chegou a hora de começar o julgamento pela casa de Deus; e, se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? 18 E,“se ao justo é difícil ser salvo,que será do ímpio e pecador?”[a]” 1 Pedro 4:12-18

 

5)   Base da doutrina apostólica: arrependimento, perdão de pecados, Espirito Santo, promessa de vida

 

“38 Pedro respondeu: “Arrependam-se, e cada um de vocês seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos seus pecados, e receberão o dom do Espírito Santo. 39 Pois a promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, para todos quantos o Senhor, o nosso Deus, chamar”.” Atos 2:38-39

 

“18 Mas foi assim que Deus cumpriu o que tinha predito por todos os profetas, dizendo que o seu Cristo haveria de sofrer. 19 Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados,” Atos 3:18-19

 

“31 Deus o exaltou, colocando-o à sua direita como Príncipe e Salvador, para dar a Israel arrependimento e perdão de pecados.” Atos 5:31

 

“43 Todos os profetas dão testemunho dele, de que todo o que nele crê recebe o perdão dos pecados mediante o seu nome”.” Atos 10:43

 

“18 Pois vocês sabem que não foi por meio de coisas perecíveis como prata ou ouro que vocês foram redimidos da sua maneira vazia de viver, transmitida por seus antepassados, 19 mas pelo precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem mancha e sem defeito, 20 conhecido[b] antes da criação do mundo, revelado nestes últimos tempos em favor de vocês. 21 Por meio dele vocês crêem em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e o glorificou, de modo que a fé e a esperança de vocês estão em Deus.” 1 Pedro 1:18-21

 

“2 Portanto, livrem-se de toda maldade e de todo engano, hipocrisia, inveja e toda espécie de maledicência. 2 Como crianças recém-nascidas, desejem de coração o leite espiritual puro, para que por meio dele cresçam para a salvação, 3 agora que provaram que o Senhor é bom.” 1 Pedro 2:1-3

 

“4 Portanto, uma vez que Cristo sofreu corporalmente[a], armem-se também do mesmo pensamento, pois aquele que sofreu em seu corpo[b] rompeu com o pecado, 2 para que, no tempo que lhe resta, não viva mais para satisfazer os maus desejos humanos, mas sim para fazer a vontade de Deus. 3 No passado vocês já gastaram tempo suficiente fazendo o que agrada aos pagãos. Naquele tempo vocês viviam em libertinagem, na sensualidade, nas bebedeiras, orgias e farras, e na idolatria repugnante. 4 Eles acham estranho que vocês não se lancem com eles na mesma torrente de imoralidade, e por isso os insultam. 5 Contudo, eles terão que prestar contas àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos.” 1 Pedro 4:1-5

 

Creio que a comparação dos textos entre o livro de Atos e 1 Pedro deixou bem claro que o livro de primeira Pedro possui a doutrina apostólica bem sedimentada, sendo tema principal do livro.

 

Outros temas também fazem parte da carta de Pedro vejamos:

 

a doutrina de Deus: Deus é descrito como vivo, criador, santo, longânimo, Pai, juiz….

 

“3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, 4 para uma herança que jamais poderá perecer, macular-se ou perder o seu valor. Herança guardada nos céus para vocês 5 que, mediante a fé, são protegidos pelo poder de Deus até chegar a salvação prestes a ser revelada no último tempo.” 1 Pedro 1:3-5

 

“10 O Deus de toda a graça, que os chamou para a sua glória eterna em Cristo Jesus, depois de terem sofrido durante pouco de tempo, os restaurará, os confirmará, lhes dará forças e os porá sobre firmes alicerces.” 1 Pedro 5:10

 

“5 Contudo, eles terão que prestar contas àquele que está pronto para julgar os vivos e os mortos. 6 Por isso mesmo o evangelho foi pregado também a mortos, para que eles, mesmo julgados no corpo segundo os homens, vivam pelo Espírito segundo Deus.7 O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e estejam alertas; dediquem-se à oração. 8 Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados. 9 Sejam mutuamente hospitaleiros, sem reclamação.” 1 Pedro 4:5-9

 

“17 Uma vez que vocês chamam Pai aquele que julga imparcialmente as obras de cada um, portem-se com temor durante a jornada terrena de vocês.” 1 Pedro 1:17

 

Ensinamentos morais para os que receberam a nova vida em Cristo, os quais são muito parecidos com as lições de Jesus nos evangelhos. Vejamos quadro comparativo:

 

1 Pedro Evangelhos
1:13 Lucas 12:35
1:7 Lucas 11:2
2:12 Mateus 5:16
3:9 Lucas 6:28
3:14 Mateus 5:11
4:5 Mateus 12:36
4:14 Mateus 5:11
5:6 Lucas 14:11
5:7 Mateus 6:25

 

 

Doutrina sobre Jesus o Cristo e sua obra:

 

Doutrina de Cristo Versículos 1 Pedro
Cristo é Senhor 2:3/ 3:15
Jesus Ressuscitou 1:3,21/ 3:21
Jesus é o Servo Sofredor 2:21,22
Jesus fez expiação pelos nossos pecados 2:24/ 3:18
Jesus é Salvador 3:18-20/ 4:6
Jesus é preexistente 1:20
O titulo yahweh é usado para Jesus 2:3/ 3:15
Jesus ocupa o mesmo nível que Deus e o ES 1:2
Instrumento de fé 1:21

 

 

Doutrina do Espirito Santo:

 

Doutrina do Espirito Santo Versículos 1 Pedro
Enviado 1:2
Consagração mediante o ES 1:2
Casa espiritual 2:5
Repousa sobre os crentes 4:14
Fonte de inspiração 1:11

 

 

Esperança e vida eterna é um tema bem forte na epistola, vejamos:

 

 

“3 Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Conforme a sua grande misericórdia, ele nos regenerou para uma esperança viva, por meio da ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos,” 1 Pedro 1:3

 

“7 Assim acontece para que fique comprovado que a fé que vocês têm, muito mais valiosa do que o ouro que perece, mesmo que refinado pelo fogo, é genuína e resultará em louvor, glória e honra, quando Jesus Cristo for revelado.” 1 Pedro 1:7

 

“13 Portanto, estejam com a mente preparada, prontos para agir; estejam alertas e coloquem toda a esperança na graça que lhes será dada quando Jesus Cristo for revelado.” 1 Pedro 1:13

 

“13 Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria.” 1 Pedro 4:13

 

Acho que com esse resumo ficou claro os temas principais dessa carta.

 

 

 

 

Resumo de algumas teorias de Elliot sobre 1 Pedro

 

 

Vou fazer um resumo sobre as teorias de Elliot porque acho que merecem destaque. Todas as informações foram tiradas do livro “1 Pedro Introdução e comentário”, autor Douglas Enio R. Mueller, editora Mundo Cristão, serie Cultura bíblica.

 

Elliot John H. fez uma pesquisa e publicou sua tese escrevendo a respeito de algumas palavras gregas que aparecem no livro de 1 Pedro. Sua teoria nos ajuda a entender as condições sócias, históricas e econômicas da Ásia Menor nessa época.

 

De acordo com Elliott os termos gregos forasteiros (parepidemoi), e peregrinos (paroikoi) se tratam de uma descrição de classes sociais da época.

 

Então, paroikos para Elliot seria o termo usado para referir-se a uma classe da população que poderiam ser estrangeiros ou trabalhadores em profissões inferiores, que não possuíam direitos de cidadania. Uma maneira de traduzir esse termo seria “ estrangeiros residentes”.

 

Essa palavra grega paroikos está intimamente ligada com uma instituição social do mundo antigo chamada oikos (casa).

 

Oikos era uma instituição onde os membros dessa casa poderiam estar relacionados por laços familiares, raciais, comerciais ou professionais.

 

Por conseguinte, a palavra par-oikos, significa a pessoa que está fora da oikos, ou seja, fora da casa, portanto, sem os mesmo direitos.

 

Já a palavra parepidmoi, para Elliot, também se refere a outra classe social. Seriam os estrangeiros que vivem temporariamente em um lugar por negócios, religião, estudos e outros. Elliot traduz esse termo para “ estrangeiros visitantes”.

 

Elliot também elabora uma teoria sobre a instituição OIKOS da época. Elliot afirma que a expansão cristã da igreja nessa época não era organizada como hoje, em realidade se tratava de várias comunidades (oikos) espalhadas pelo mundo.

 

Elliot depois de sua pesquisa e análise identifica os grupos cristãos como: Oikos pneumáticos (casa espiritual), ou Oikos Theu (casa de Deus).

 

Elliot descreve a comunidade cristão como “ um lar para quem não tem casa”. Na medida que o cristianismo se trata de vida nova, constituição de uma família pelo fato de sermos irmãos em Cristo, onde os frutos do Espirito devem permear nosso viver diário.

 

Bom, espero que tenha sido edificante pra vcs o estudo. Eu aprendi muito!!!

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #54 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol. Através da leitura do livro “1 Pedro Introdução e comentário”, autor Douglas Enio R. Mueller, editora Mundo Cristão, serie Cultura bíblica. E através da leitura do livro “1 Pedro”, autor William Barclay, tradução Carlos Biagini.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

Saludos,

Emiliana Sábio

 

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Tiago

Olá amigos(as),

 

Já estamos na reta final para terminar de estudar os livros do Novo Testamento. Faltam apenas 4. E hoje quero compartilhar com vcs sobre o livro de Tiago.

 

Se vc quiser outros estudos sobre o Novo Testamento clique aqui. 

 

Esse link te levará a um post do próprio blog com vários outros estudos bíblicos sobre os livros do Novo Testamento.

 

Vamos então ao que nos interessa: estudar quem escreveu o livro, data em que foi escrito, propósitos e temas principais.

 

Quem escreveu o livro de Tiago?

 

O livro de Tiago é um livro tão complicado como o livro de Hebreus. Existem várias disputas teológicas sobre este livro.

Lendo o primeiro versículo do livro descobrimos o nome do autor do livro. Vou compartilhar com vcs o primeiro versículo em português, espanhol, inglês, ortodoxo judeu, italiano para ver os diferentes nomes do autor do livro:

“1 Tiago, servo[a] de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos dispersas entre as nações: Saudações.” Tiago 1:1

“1 JACOBO, siervo de Dios y del Señor Jesucristo, á las doce tribus que están esparcidas, salud.” Santiago 1:1 Reina-Valera Antigua (RVA)

“1 Santiago, siervo de Dios y del Señor Jesucristo, a las doce tribus que se hallan dispersas por el mundo: Saludos.” Santiago 1:1 Nueva Versión Internacional (NVI)

“1 James, a servant of God and of the Lord Jesus Christ,To the twelve tribes scattered among the nations: Greetings. James 1:1 NIV

“1 Giacomo, servo di Dio e del Signore Gesù Cristo, alle dodici tribù che sono disperse nel mondo: salute.”  Giacomo 1:1 Nuova Riveduta 2006 (NR2006)

“1 Iacobus Dei et Domini nostri Iesu Christi servus duodecim tribubus quae sunt in dispersione salutem” Iacobi 1:1 Biblia Sacra Vulgata (VULGATE)

“1 Ya’akov, eved (servant) of Hashem and of Rebbe, Melech HaMoshiach Adoneinu Yehoshua; To the Shneym Asar HaShevatim (Twelve Tribes) in the Golus, Shalom! [DEVARIM 32:26]” Yaakov 1:1 Orthodox Jewish Bible (OJB)

 

Em português conhecemos o livro como Tiago, mas em outros idiomas temos outras traduções para esse nome, como James, Jacobo, Santiago, Giacomo, Iacobus.

Em espanhol existem duas traduções para o mesmo nome: Jacobo e Santiago. Em português temos entendido que Tiago e Jacó se derivam do mesmo nome em hebraico.

Então, quem seria o autor desse livro?

Os teólogos suspeitam que a autoria do livro poderia recair sobre alguns Tiagos conhecidos no Novo Testamento, vejamos:

 

  • Tiago filho de Zebedeu, um dos 12 discípulos de Jesus

 

Esse Tiago seria  irmão do apóstolo João, o qual teve sua morte registrada no livro de Atos, por Herodes Agripa I, Rei da Judeia, por volta de 44 D.C. em Jerusalém.

“13 Ao amanhecer, chamou seus discípulos e escolheu doze deles, a quem também designou apóstolos: 14 Simão, a quem deu o nome de Pedro; seu irmão André; Tiago; João; Filipe; Bartolomeu; 15 Mateus; Tomé; Tiago, filho de Alfeu; Simão, chamado zelote; 16 Judas, filho de Tiago; e Judas Iscariotes, que veio a ser o traidor.” Lucas 6:13-20  

“21 Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão. Eles estavam num barco com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes. Jesus os chamou,” Mateus 4:21

“2 e mandou matar à espada Tiago, irmão de João.” Atos 12:2 Nova Versão Internacional (NVI-PT)

 

A maioria dos teólogos rejeita essa suposição devido a sua morte, o que o impediria de escrever sobre os temas abordados em sua carta. Portanto, fica eliminado Tiago filho de Zebedeu como autor desse livro.

 

Bom, como o título do livro leva o nome de Tiago, isso significa que naquela época o simples nome Tiago seria suficiente para que os destinatários reconhecessem o autor.

 

Assim, devemos supor que o autor do livro deveria ser uma pessoa importante na igreja cristã da época. E as pessoas mais importantes da época eram os apóstolos.

 

Portanto, levando isso em consideração os possíveis Tiago, seriam o apóstolo Filho de Alfeu, e o irmão de Jesus.

 

  • Tiago, filho de Alfeu, um dos doze discípulos de Jesus

 

Esse Tiago conhecido como filho de Alfeu é encontrado na biblia nas seguintes passagens:

“10 Chamando seus doze discípulos, deu-lhes autoridade para expulsar espíritos imundos[a] e curar todas as doenças e enfermidades. 2 Estes são os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão; Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão; 3 Filipe e Bartolomeu; Tomé e Mateus, o publicano; Tiago, filho de Alfeu, e Tadeu; 4 Simão, o zelote, e Judas Iscariotes, que o traiu.” Mateus 10:1-5

“13 Quando chegaram, subiram ao aposento onde estavam hospedados. Achavam-se presentes Pedro, João, Tiago e André; Filipe, Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, Simão, o zelote, e Judas, filho de Tiago.” Atos 1:13

 

Alguns rejeitam a suposta autoria de Tiago o apóstolo, porque dizem que ele se foi a Espanha e Portugal como missionário e depois foi martirizado na Palestina quando de seu regresso. Dizem que atualmente está sepultado em Espanha em Santiago da Compostela.

 

  • Tiago, irmão de Jesus

 

Sim, Jesus tinha irmãos e irmãs….

Vejamos o que diz a bíblia:

“53 Tendo terminado de contar essas parábolas, Jesus saiu dali. 54 Chegando à sua cidade, começou a ensinar o povo na sinagoga. Todos ficaram admirados e perguntavam: “De onde lhe vêm esta sabedoria e estes poderes miraculosos? 55 Não é este o filho do carpinteiro? O nome de sua mãe não é Maria, e não são seus irmãos Tiago, José, Simão e Judas? 56 Não estão conosco todas as suas irmãs? De onde, pois, ele obteve todas essas coisas?””  Mateus 13:53-56

 

Algumas religiões tentam desmentir esse fato, dizendo que a palavra usada em grego nesse texto se refere a palavra “primo”. Mas isso não é verdade.

Em grego a palavra primo é “anepsios”, e essa palavra é encontrada em Colossenses 4:10, vejamos:

“10 Aristarco, meu companheiro de prisão, envia-lhes saudações, bem como Marcos, primo de Barnabé. Vocês receberam instruções a respeito de Marcos, e se ele for visitá-los, recebam-no.” Colossenses 4:10

 

Mas o grau de parentesco descrito no trecho de Mateus 13:53-56 se trata de irmãos, pois no grego essa palavra é “adelphos”, que significa irmão de sangue, filho de um mesmo pai e mãe. Portanto, Maria teve filhos e filhas com José, os quais eram irmãos de Jesus.

Preciso é esclarecer que os irmãos de Jesus não creram nele enquanto ele estava ministrando na terra, conforme podemos observar de um trecho no evangelho de João.

“2 Mas, ao se aproximar a festa judaica das cabanas[a], 3 os irmãos de Jesus lhe disseram: “Você deve sair daqui e ir para a Judéia, para que os seus discípulos possam ver as obras que você faz. 4 Ninguém que deseja ser reconhecido publicamente age em segredo. Visto que você está fazendo estas coisas, mostre-se ao mundo”. 5 Pois nem os seus irmãos criam nele. 6 Então Jesus lhes disse: “Para mim ainda não chegou o tempo certo; para vocês qualquer tempo é certo.”  João 7:2-6

 

Mas essa incredulidade por parte dos irmãos mudou depois da morte e ressurreição de Jesus. Não obstante a incredulidade dos seus irmãos, Jesus tinha planos para eles, e depois de ressurreto apareceu para seu irmão Tiago, vejamos:

“3 Pois o que primeiramente[a] lhes transmiti foi o que recebi: que Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras, 4 foi sepultado e ressuscitou no terceiro dia, segundo as Escrituras, 5 e apareceu a Pedro e depois aos Doze. 6 Depois disso apareceu a mais de quinhentos irmãos de uma só vez, a maioria dos quais ainda vive, embora alguns já tenham adormecido. 7 Depois apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos;” 1 Coríntios 15:3-7

 

Tiago passou a ser o líder da igreja em Jerusalém e uma autoridade muito importante em todas as igrejas, sendo considerado um apóstolo. Tiago enviou a Paulo e a Barnabé em missão, Tiago era considerado apóstolo por Paulo, Quando Pedro saiu da prisão pediu para avisar a Tiago, Tiago era líder em Jerusalém, Tiago realizou o primeiro Concilio da igreja registrado em Atos 15, confira:

“18 Depois, passados três anos, fui a Jerusalém para ver a Pedro e fiquei com ele quinze dias. 19 E não vi a nenhum outro dos apóstolos, senão a Tiago, irmão do Senhor. 20 Ora, acerca do que vos escrevo, eis que diante de Deus testifico que não minto.” Gálatas 1:18-20

 “9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[a] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos.” Gálatas 2:9

 “12 Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.”  Gálatas 2:12

 “17 Mas ele, fazendo-lhes sinal para que se calassem, descreveu como o Senhor o havia tirado da prisão e disse: “Contem isso a Tiago e aos irmãos”. Então saiu e foi para outro lugar.” Atos 12:17

 “13 Quando terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouçam-me.” Atos 15:13

 “18 No dia seguinte Paulo foi conosco encontrar-se com Tiago, e todos os presbíteros estavam presentes.” Atos 21:18

 

A maioria dos teólogos concordam que Tiago o irmão de Jesus tenha escrito o livro, porque ele era maior autoridade na igreja primitiva, muito mais que o Tiago, filho de Alfeu. Tiago o irmão de Jesus como já escrevi acima era o líder da igreja primitiva em Jerusalém, ele enviava missionários e fez o primeiro concílio da igreja, demonstrando assim, sua posição de destaque na igreja.

Além disso, desde o século III essa carta tem sido designada como de autoria de Tiago, o irmão de Jesus. Orígenes foi o primeiro a dar a conhecer o livro, o primeiro a publicitar o livro, e o primeiro a dizer que o autor foi Tiago o irmão de Jesus.

Logo, preciso é esclarecer que a bíblia não deixa claro qual Tiago tenha sido o autor desse livro. Portanto, não podemos afirmar com certeza absoluta quem é o autor.

Mas podemos estudar os pós e contra a autoria de Tiago, o irmão de Jesus:

 

  • Teorias em contra a autoria de Tiago (irmão de Jesus)

 

Idioma grego alto estilo:

A principal teoria em contra a autoria do irmão de Jesus se fundamenta no idioma usado pelo autor. O autor do livro escreveu em grego de alto estilo, o qual só perde para o grego utilizado no livro de Hebreus.

O livro apresenta várias formas literárias clássicas do grego, como a “diatribe”, e também “ panfleto perenético”.

A diatribe é conhecida como um método de retórica que incluiu perguntas que o próprio autor passa a responder.

O panfleto perenético se trata de um estilo literário onde o autor escreve uma fileira de exortações e conselhos.

Seria difícil supor que os irmãos de Jesus e os discípulos galileus tivessem sido instruído em um grego superior.

Por isso, alguns teólogos vão em contra a autoria de Tiago, irmão de Jesus, porque pelo idioma utilizado parece que o autor tenha sido um homem instruído em grego, conhecedor da tradição helenista.

 

Menção de Jesus apenas 2x

Como o próprio irmão de Jesus o mencionaria apenas 2x em todo o livro (Tiago 1:1 e Tiago 2:1).

Se supõe que como irmão do Messias o autor, deveria ter mais anedotas e mais coisas para falar sobre Jesus.

 

Livro foi reconhecido apenas no século III

Como um livro escrito pelo irmão de Jesus poderia ter ficado tanto tempo em incógnita, e somente tenha sido mencionado por Orígenes, já no século III. Essa é uma das causas pelas quais alguns teólogos rejeitam a autoria por parte de Tiago, irmão de Jesus.

 

 

  • Teorias em favor da autoria de Tiago, irmão de Jesus

 

Conhecimento geográfico do autor referente a região da palestina

 

O autor descreve sobre a vida na região da palestina, vida a beira mar, frutos, fonte de água, chuva, estio, o que se supõe ser uma pessoa que viveu aí, vejamos alguns versículos:

“6 Peça-a, porém, com fé, sem duvidar, pois aquele que duvida é semelhante à onda do mar, levada e agitada pelo vento.” Tiago 1:6

“12 Meus irmãos, pode uma figueira produzir azeitonas ou uma videira, figos? Da mesma forma, uma fonte de água salgada não pode produzir água doce.” Tiago 3:12

 

“7 Portanto, irmãos, sejam pacientes até a vinda do Senhor. Vejam como o agricultor aguarda que a terra produza a preciosa colheita e como espera com paciência até virem as chuvas do outono e da primavera.” Tiago 5:7

 

Similitudes entre o livro de Tiago e o sermão do monte

 

Vejamos tabela abaixo com os paralelos entre o livro de Tiago e o Sermão do Monte:

 

Tema Tiago Jesus
Problemas e perseguição Tiago 1:2 Mateus 5:12
Perfeição Tiago 1:4 Mateus 5:48
Pedir e dar-se-vos-a Tiago 1:5 Mateus 7:7
A benção aos pobres e humildes Tiago 1:9 Mateus 5:3
Os tesouros do rico Tiago 1:11 Mateus 6:19
A tentação Tiago 1:13 Mateus 7:13
Ira Tiago 1:20 Mateus 5:22
Colocar em ação a palavra de deus Tiago 1:22 Mateus 7:24
A regra de ouro Tiago 2:8 Mateus  7:12
Lei de Moises Tiago 2:10 Mateus 5:17
Perdoar e ser perdoado Tiago  2:13 Mateus 6:15
Fe visível em obras Tiago 2:18 Mateus 5:16
Salvação por fé e não por obras Tiago 2:24 Mateus 7:21
Frutos Tiago 3:11-12 Mateus 7:16
Bem aventurados os que perseguem paz Tiago 3:18 Mateus 5:9
Matar Tiago 4:2 Mateus 5:21
Servir a dois senhores Tiago 4:4 Mateus 6:24
Bem aventurados os que choram Tiago 4:9 Mateus 5:4
Julgar o próximo Tiago 4:11 Mateus 7:1-2
Tesouros na terra e no céu Tiago 5:2 Mateus 6:19
Não jurar Tiago 5:12 Mateus 5:34-35
Sim é sim Tiago 5:12 Mateus 5:37
Orar assim Tiago 5:13 Mateus 6:9

 

Seguia corrente legalista:

 

Tiago o irmão de Jesus era líder da igreja em Jerusalém e seguia uma linha mais legalista, como podemos averiguar dos textos:

“9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[a] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos.” Gálatas 2:9

 “12 Pois, antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios. Quando, porém, eles chegaram, afastou-se e separou-se dos gentios, temendo os que eram da circuncisão.”  Gálatas 2:12

 

Também sabemos isso analisando os textos em comum com o VT, que dizem respeito a lei, vejamos quadro comparativo:

 

Citações da Lei Mosaica Citações livro Tiago
Levítico 19:18

 

18 “Não procurem vingança, nem guardem rancor contra alguém do seu povo, mas ame cada um o seu próximo como a si mesmo. Eu sou o Senhor.

 

Tiago 2:8

 

8 Se vocês de fato obedecerem à lei do Reino encontrada na Escritura que diz: “Ame o seu próximo como a si mesmo”[a], estarão agindo corretamente.

 

Levítico 19:15

 

15 “Não cometam injustiça num julgamento; não favoreçam os pobres, nem procurem agradar os grandes, mas julguem o seu próximo com justiça.

 

Tiago 2:9

 

9 Mas se tratarem os outros com parcialidade, estarão cometendo pecado e serão condenados pela Lei como transgressores.

 

Êxodo 20:13-14

 

“13 “Não matarás.

14 “Não adulterarás.”

 

Tiago 2:11

 

11 Pois aquele que disse: “Não adulterarás”[a], também disse: “Não matarás”[b]. Se você não comete adultério, mas comete assassinato, torna-se transgressor da Lei.

 

 

 

Observando esse quadro comparativo verifica-se a tendência do autor em valorizar a Lei Mosaica. Cumpre ressaltar que Tiago cita somente a Lei Mosaica no que tange seu aspecto moral, ficando em total silêncio com referência a circuncisão e outros ritos.

 

O livro de Tiago se assemelha muito aos documentos judaicos

 

De acordo com alguns teólogos o livro de Tiago se assemelha a documentos judaicos, tais como provérbios, Eclesiastes, Sabedoria de Ben Siraque, Testamento dos Doze patriarcas e outros.

Além disso, o livro tem muitas similaridades linguísticas com os escritos de Filo. De alguma maneira o autor do livro estava familiarizado com essas obras.

 

O livro de Tiago cita vários textos do Velho Testamento

 

 

Tiago Antigo Testamento
1:5 Prov 2:3-6
1:10 Isaias 40:6-7
1:12 Daniel 12:12
1:19 Eclesiastes 7:9
1:26 Salmos 34:13
2:8 Levítico 19:18
2:9 Det 1:17
2:11 Êxodo 20:13
2:12 Det 5:17-18
2:21 Gn 22:10-12
2:23 Gn 15:6
2:25 Josué 2:4,15 e 6:17
3:8 Salmos 140:3
3:9 Gen 1:27
4:5 Exo 20:3-5
4:6 Jo 22:29
4:8 Zac 1:3 e Isaias 1:16
4:13 Prov 27:1
4:14 Salmos 39:5-11
5:3 Prov 16:27
5:4 Lev 19:13; Deut 24:14; Mal 3:5; Isa 5:9; Jo 31:38-40
5:6 Prov 3:34
5:7 Deut 11:14
5:11 Daniel 12:12, Salmos 103:8
5:13 Salmos 50:15
5:16 I Reis 17:1
5:18 I Reis 18:42
5:20 Salmos 51:13

 

Tiago era o líder da igreja de Jerusalém conforme lemos relato do primeiro Concílio da igreja em Jerusalém:

 

“13 Quando terminaram de falar, Tiago tomou a palavra e disse: “Irmãos, ouçam-me. 14 Simão nos expôs como Deus, no princípio, voltou-se para os gentios a fim de reunir dentre as nações um povo para o seu nome. 15 Concordam com isso as palavras dos profetas, conforme está escrito: 16 “‘Depois disso voltarei  e reconstruirei a tenda caída de Davi. Reedificarei as suas ruínas, e a restaurarei, 17 para que o restante dos homens busque o Senhor, e todos os gentios  sobre os quais tem sido invocado o meu nome, diz o Senhor,  que faz estas coisas’[a] 18 conhecidas desde os tempos antigos.[b] 19 “Portanto, julgo que não devemos pôr dificuldades aos gentios que estão se convertendo a Deus. 20 Ao contrário, devemos escrever a eles, dizendo-lhes que se abstenham de comida contaminada pelos ídolos, da imoralidade sexual, da carne de animais estrangulados e do sangue. 21 Pois, desde os tempos antigos, Moisés é pregado em todas as cidades, sendo lido nas sinagogas todos os sábados”.”

 

Todos esses fatos contribuem para que a maioria dos teólogos creiam que Tiago o irmão de Jesus foi o autor desse livro.

 

 

 

 

 Em que data foi escrito o livro de Tiago?

 

Existem algumas datas possíveis para o livro: aproximadamente 45-49 ou então 60-62.

Se considerarmos que não existe qualquer menção ao primeiro Concílio da igreja realizado em Atos 15, poderíamos dizer que essa carta foi escrita entre 45-49, como resposta a teoria da graça fácil. Se supõe que a essa altura os ensinamentos do apóstolo Paulo já poderiam haver sido mal interpretados.

Portanto, essa carta seria anterior ao encontro de Paulo com os apóstolos em Jerusalém, quando então, foi decidido que aos gentios não seria necessário preocupar-se de seguir a Lei Mosaica, principalmente o rito da circuncisão.

Como Tiago foi martirizado em 62 essa seria a última data para a publicação do livro.

 

 

Em que contexto histórico o livro de Tiago foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

Possivelmente o versículo chave do livro seria:

 Tiago 2:17-18

” 17 Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras, está morta. 18 Mas alguém dirá: “Você tem fé; eu tenho obras”. Mostre-me a sua fé sem obras, e eu lhe mostrarei a minha fé pelas obras.” 

  

A quem foi dirigida o livro Tiago?

 A carta é destinada as doze tribos dispersas, vejamos:

“1 Tiago, servo[a] de Deus e do Senhor Jesus Cristo, às doze tribos dispersas entre as nações: Saudações.” Tiago 1:1

 

Essa nota favorece a ideia de que a carta foi escrita para os judeus que estavam em dispersão.

Contudo não existe nenhuma indicação de uma situação caótica entre os destinatários, o que nos faz supor que a carta foi escrita antes da destruição do templo.

Logo, a carta poderia ser destinada a cristãos judeus que estavam vivendo em outros lugares fora de Jerusalém.

Outros eruditos, entendem que se trata de uma carta universal e que as doze tribos deveriam ser compreendidas como o povo de Deus, igreja em si.

 

 

Qual o propósito do livro de Tiago?

O livro foi escrito com o propósito central de convocar os cristãos a mostrar sua fé mediante obras, colocando nossa fé em ação. Com esse objetivo o livro começa falando sobre fé e termina com o mesmo tema, vejamos:

“2 Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações, 3 sabendo que a prova da vossa fé produz a paciência. 4 Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” Tiago 1:2-4

“14 Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; 15 e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados.” Tiago 5:14-15

 

Alguns teólogos dizem que Tiago se opunha ao texto de Romanos 4:1-5, mas não podemos ter certeza absoluta sobre isso. É mais provável que o autor esteja combatendo o sistema da graça fácil, se opondo ao extremismo das declarações dos seguidores da teologia Paulina. E o autor faz sua defesa de acordo com sua mentalidade e seu “background” judaico.

Em virtude disso, o livro apresenta uma visão judaico cristã legalista muito forte, e por isso, o livro é bastante polêmico.

Lutero o considerava como um livro de palha, e o colocou ao final do seu cânon alemão, considerando-o em grau inferior aos outros livros do testamento. Essa era a posição de Lutero porque o livro de Tiago é judaico cristão com tendências legalistas, em oposição contrária aos escritos do apóstolo Paulo sobre a graça de Deus.

Além disso, o livro foi escrito com o propósito bem claro de deixar instruções éticas aos cristãos. Esse é um dos livros do NT que mais possui instruções éticas aos cristãos, e aqui vamos destacar algumas:

 

Exortação a uma vida de oração

“5 E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada.” Tiago 1:5

 

Repreensão a um comportamento explosivo

“19 Sabeis isto, meus amados irmãos; mas todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” Tiago 1:19

 

Incentivo a colocar em prática palavra de Deus

“22 E sede cumpridores da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. 23 Porque, se alguém é ouvinte da palavra e não cumpridor, é semelhante ao varão que contempla ao espelho o seu rosto natural; 24 porque se contempla a si mesmo, e foi-se, e logo se esqueceu de como era. 25 Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” Tiago 1:22-25

 

Repreendeu as fofocas e a língua afiada

“5 Assim também a língua é um pequeno membro e gloria-se de grandes coisas. Vede quão grande bosque um pequeno fogo incendeia. 6 A língua também é um fogo; como mundo de iniquidade, a língua está posta entre os nossos membros, e contamina todo o corpo, e inflama o curso da natureza, e é inflamada pelo inferno.” Tiago 3:5-6

 

Bom, espero que tenha ficado claro os propósitos do livro.

 

Quais os temas principais do livro de Tiago?

Acima já explicamos alguns temas que estão intimamente ligados com o propósito da carta. Agora, vejamos em detalhes o tema principal do livro: Fé e obras.

Primeiro eu gostaria de esclarecer que o autor possui uma visão judaico cristã legalista, a qual era dominante na igreja cristã primitiva. Digamos que a questão principal do conflito era que eles creiam que seria necessário que os judeus convertidos ao cristianismo deveriam observar o rito da circuncisão, mas que os gentios não necessitavam seguir isso conforme determinado no primeiro Concílio da Igreja em Atos 15.

Como sabemos que o autor tinha uma visão cristã legalista? Se supomos que Tiago, seja o irmão do Senhor Jesus, então, há um texto em Atos que demonstra isso, leiamos:

“18 No dia seguinte, Paulo entrou conosco em casa de Tiago, e todos os anciãos vieram ali. 19 E, havendo-os saudado, contou-lhes minuciosamente o que por seu ministério Deus fizera entre os gentios. 20 E, ouvindo-o eles, glorificaram ao Senhor e disseram-lhe: Bem vês, irmão, quantos milhares de judeus há que creem, e todos são zelosos da lei. 21 E já acerca de ti foram informados de que ensinas todos os judeus que estão entre os gentios a apartarem-se de Moisés, dizendo que não devem circuncidar os filhos, nem andar segundo o costume da lei. 22 Que faremos, pois? Em todo o caso é necessário que a multidão se ajunte; porque terão ouvido que já és vindo. 23 Faze, pois, isto que te dizemos: temos quatro varões que fizeram voto. 24 Toma estes contigo, e santifica-te com eles, e faze por eles os gastos para que rapem a cabeça, e todos ficarão sabendo que nada há daquilo de que foram informados acerca de ti, mas que também tu mesmo andas guardando a lei. 25 Todavia, quanto aos que creem dos gentios, já nós havemos escrito e achado por bem que nada disto observem; mas que só se guardem do que se sacrifica aos ídolos, e do sangue, e do sufocado, e da prostituição. 26 Então, Paulo, tomando consigo aqueles varões, entrou, no dia seguinte, no templo, já santificado com eles, anunciando serem já cumpridos os dias da purificação; e ficou ali até se oferecer em favor de cada um deles a oferta.” Atos 21:18-26

 

 

Pelo fato de que está escrito nesse texto “milhares de judeus há que creem, e todos são zelosos da lei” isso nos dá a entender que Tiago fazia parte de um grupo de judeus cristãos zelosos da lei, ou seja, judeus cristãos legalistas.

O texto também deixa bem claro que a posição desse grupo de judeus cristãos leva em consideração o decidido no primeiro concílio da igreja em Atos 15, que os gentios não estão obrigados a serem circuncidados.

Tiago como um judeu zeloso não via nenhum conflito entre fé e obras. Para ele a fé juntamente com as obras era um princípio ativo que produz a justificação. Ele ensina que tanto a pessoa que disse que tem fé mas não tem obras, como a pessoa que tem obras mas não demonstra fé, são mortas espiritualmente, vejamos:

 “14 Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé e não tiver as obras? Porventura, a fé pode salvá-lo? 15 E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, 16 e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí? 17 Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. 18 Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras. 19 Tu crês que há um só Deus? Fazes bem; também os demônios o creem e estremecem. 20 Mas, ó homem vão, queres tu saber que a fé sem as obras é morta? 21 Porventura Abraão, o nosso pai, não foi justificado pelas obras, quando ofereceu sobre o altar o seu filho Isaque?” Tiago 2:14-21

 

Para explicar a visão de Tiago vou transcrever parte do texto do livro “O novo testamento interpretado, versículo por versículo,” volume 6, folhas 11, autor R.N. Champlin, PHD, Editora Hagnos:

“ assim, apesar de que Tiago de fato contradiz a Paulo, porquanto lhe faltavam as revelações recebidas por este último, não tendo ainda sido desmamado de Moisés e do legalismo judaico comum, sabemos intuitivamente, todos nós, que deve haver “obras” de alguma ordem, uma revolução e uma renovação moral e espiritual, sem a qual não haverá salvação sob hipótese alguma. Tiago expressou essa intuição sem grande maestria, já que seguia as expressões legalista a que estava afeito, através de anos de treinamento. “

“ Deveríamos aprender, da epístola de Tiago, ainda que não concordemos com seu modo de expressão, que um homem precisa assumir a imagem de Cristo, duplicando a vida de Cristo em sua própria vida; é mister que Cristo viva por seu intermédio; é preciso que consiga a vitória moral; é necessário que seja transformado, porquanto, de outra maneira, nem ao menos ter-se-á convertido. Não basta alguém aceitar certo credo para imaginar, totalmente, que isso obriga a Deus a aceitá-lo, por causa de sua “correta opinião”. Precisamos possuir aquela fé que transforma a vida inteira, espiritualizando-a segundo os moldes de cristo, formando em nós a vida de Cristo (ver João 5: 25,26 e 6:57). E como se Tiago houvesse dito em tons sarcásticos: “ a correta opinião a ninguém pode salvar”. (Comparar com Tia 2:19). Somente a vida transformada nos pode conduzir realmente a salvação (ver II Tes. 2:13)”

 

Em realidade de maneira bem simples Tiago escreve que nossa fé deve transformar nosso ser, e essa transformação deve ser vista através do nosso comportamento. Tiago deixou bem claro que devemos ser e devemos fazer algo depois que nos convertemos. Que o verdadeiro cristianismo produz mudanças, transformações na vida de uma pessoa. E isso é indiscutível!!!

Se houvesse qualquer diferença entre Tiago e Paulo, o mesmo o teria exposto publicamente, como quando Paulo exortou a Pedro. Pelo contrário, todas as vezes que Paulo encontrou a Tiago, o mesmo deixou claro que aceitava a liderança de Tiago e estiveram de acordo em Atos 15, como também em atos 21. Se nota que afinal eles trabalharam em conjunto para lograr expandir o evangelho a todo mundo. E Paulo sempre teve em mente a igreja de Jerusalém e os seus líderes, e para eles o apóstolo recolheu ofertas em muitas igrejas.

O texto que está em Gálatas 2, sobre o relato da aceitação de Paulo pelos apóstolos Tiago, Pedro e João nos demonstra que Tiago reconhecia que Deus operava através de Paulo e que Tiago concordava com a teologia que Paulo pregava. E por fim, esse texto deixa claro que para os apóstolos não havia nenhuma contradição entre os ensinamentos de Jesus e Paulo. Por isso, no meu ponto de vista fica claro que não havia contradição entre Paulo e Tiago”

“2 Catorze anos depois, subi novamente a Jerusalém, dessa vez com Barnabé, levando também Tito comigo. 2 Fui para lá por causa de uma revelação e expus diante deles o evangelho que prego entre os gentios, fazendo-o, porém, em particular aos que pareciam mais influentes, para não correr ou ter corrido inutilmente. 3 Mas nem mesmo Tito, que estava comigo, foi obrigado a circuncidar-se, apesar de ser grego. 4 Essa questão foi levantada porque alguns falsos irmãos infiltraram-se em nosso meio para espionar a liberdade que temos em Cristo Jesus e nos reduzir à escravidão. 5 Não nos submetemos a eles nem por um instante, para que a verdade do evangelho permanecesse com vocês. 6 Quanto aos que pareciam influentes — o que eram então não faz diferença para mim; Deus não julga pela aparência — tais homens influentes não me acrescentaram nada. 7 Ao contrário, reconheceram que a mim havia sido confiada a pregação do evangelho aos incircuncisos[a], assim como a Pedro, aos circuncisos[b]. 8 Pois Deus, que operou por meio de Pedro como apóstolo aos circuncisos, também operou por meu intermédio para com os gentios. 9 Reconhecendo a graça que me fora concedida, Tiago, Pedro[c] e João, tidos como colunas, estenderam a mão direita a mim e a Barnabé em sinal de comunhão. Eles concordaram em que devíamos nos dirigir aos gentios, e eles, aos circuncisos. 10 Somente pediram que nos lembrássemos dos pobres, o que me esforcei por fazer.” Gálatas 2:1-15

 

Por isso, eu tampouco penso que existe um paradoxo, ou conflito entre Tiago e Paulo. Em minha opinião, os dois apresentam a questão de maneiras diferentes., respondendo a perguntas diferentes, para destinatários diferentes. Tiago de uma maneira bem simples e direta e Paulo de maneira eloquente, o qual por misericórdia de Deus teve a possibilidade de expandir seus ensinamentos através de várias cartas, criando conceitos espirituais que Jesus nunca havia compartilhado com seus discípulos originais.

 

Antes de terminar quero compartilhar com vcs alguns versículos do apóstolo Paulo que fala sobre a relação entre a fé e as obras de acordo com sua teologia, que trata as obras do Espírito Santo na vida do cristão como uma expressão da graça ativa de Deus no homem:

“22 Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, 23 mansidão e domínio próprio. Contra essas coisas não há lei.” Gálatas 5:22-23  

“13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vocês, irmãos amados pelo Senhor, porque desde o princípio Deus os escolheu[a] para serem salvos mediante a obra santificadora do Espírito e a fé na verdade.” 2 Tessalonicenses 2:13

“12 Assim, meus amados, como sempre vocês obedeceram, não apenas na minha presença, porém muito mais agora na minha ausência, ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor,” Filipenses 2:12

 

E para terminar quero compartilhar um versículo do evangelho de João que eu gosto muito e acho que complementa um pouco o que estivemos estudando:

 

“15 “Se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos.” João 14:15

 

Bom, espero que tenha ajudado a vcs a conhecerem um pouco mais sobre o livro de Tiago.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 6. Leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #53 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol. E também através da leitura do livro “Tiago Introdução e comentário”, autor Douglas J. Moo, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Hebreus

Olá amigos(as),

 

Para vc que ama estudar a bíblia e quer conhecer um pouco mais, hoje quero compartilhar um estudo bíblico sobre o livro de Hebreus.

Aqui vc encontrará muitas informações, como exemplo: sobre quem escreveu o livro, a data em que foi escrito, qual o versículo chave, quais os temas principais e quais os propósitos com que o livro foi escrito.

“3 Esta é a vida eterna: que te conheçam, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:3

 

Conhecer a Deus é algo especial para a vida do cristão. Mas muitas pessoas leem a bíblia e obtém apenas informação, como muitos fariseus no tempo de Jesus.

“39 Vocês estudam cuidadosamente as Escrituras, porque pensam que nelas vocês têm a vida eterna. E são as Escrituras que testemunham a meu respeito;” João 5:39

 

Ler a bíblia consiste em receber uma revelação divina através do Espírito Santo de Deus, tal fato deve ser algo perseguido por todo cristão.

“6 Ele nos capacitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do Espírito; pois a letra mata, mas o Espírito vivifica.” 2 Coríntios 3:6

 

Além disso, o mais importante de conhecer a Deus é colocar em prática tudo o que vc tem aprendido, ter experiências com Deus, ver Deus agindo, ser testemunha de Seus milagres.

Por isso, aproveite essa oportunidade para conhecer mais. Tenho certeza que esse estudo será edificante para vc.

 

Quem escreveu o livro de Hebreus?

 

O livro de hebreus é um dos livros mais complicados do Novo Testamento para estudar. As controvérsias começam pela autoria, justamente porque não existe na carta qualquer menção ao autor. O autor é desconhecido.

Alguns teólogos pensam que o autor dessa carta foi o apóstolo Paulo. Muitos padres da igreja cristã em seus primeiros anos, atribuíam a autoria ao apóstolo Paulo.

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Menção: alguns teólogos pensam que o apóstolo Paulo não escreveu a carta Hebreus porque não esta escrito seu nome como autor. Paulo em todas suas cartas deixa bem claro que ele escreveu e aproveita para declarar sua autoridade apostólica e seu chamado

 

  • Introdução: o apóstolo Paulo sempre dirige suas cartas a pessoas ou igrejas específicas, e na carta a Hebreus não há menção e nenhum saludo pessoal

  

  • Itália: o apóstolo Paulo nunca usou a palavra Itália em suas cartas. E essa palavra aparece no livro de hebreus uma vez e 3 vezes no livro de Atos.

 

  • Estilo: o apóstolo Paulo sempre escreve em o formato de uma carta, mas Hebreus parece mais uma pregação, um sermão. Além disso Paulo sempre escreveu com um grego mais simples. E o estilo de grego em que Hebreus foi escrito é muito sofisticado, como se fosse um erudito em grego.

 “22 Irmãos, peço-lhes que suportem a minha palavra de exortação; na verdade o que eu lhes escrevi é pouco.” Hebreus 13:22

 

“17 Pois Cristo não me enviou para batizar, mas para pregar o evangelho, não porém com palavras de sabedoria humana, para que a cruz de Cristo não seja esvaziada.” 1 Coríntios 1:17

“2 Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloqüente, nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus[a].”  1 Coríntios 2:1

 “6 Eu posso não ser um orador eloqüente; contudo tenho conhecimento. De fato, já manifestamos isso a vocês em todo tipo de situação.” 2 Coríntios 11:6

 

 

  • Exclusão: o autor se exclui do grupo de pessoas que escutaram a Jesus pessoalmente, vejamos Hebreus 2:3

 

“3 como escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Esta salvação, primeiramente anunciada pelo Senhor, foi-nos confirmada pelos que a ouviram.” Hebreus 2:3 

Paulo sempre deixou claro que havia escutado diretamente de Jesus, vejamos:

“11 Irmãos, quero que saibam que o evangelho por mim anunciado não é de origem humana. 12 Não o recebi de pessoa alguma nem me foi ele ensinado; ao contrário, eu o recebi de Jesus Cristo por revelação.” Gálatas 1:11-12

 

“23 Pois recebi do Senhor o que também lhes entreguei: Que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão” 1 Coríntios 11:23

 

 

  • Citações do VT: o apóstolo Paulo sempre cita o AT usando a versão hebraica, enquanto que o autor do livro de Hebreus cita o AT usando a Septuaginta (tradução grega do VT)

 

Portanto, analisando esses seis pontos acima percebemos que é bastante baixa a probabilidade de que o apóstolo Paulo seja o autor dessa carta.

 

Mas, se Paulo não é o autor quem será?

 

O autor do livro provavelmente deve ser judeu, uma pessoa que conhecia as escrituras, um homem culto, experto em grego, com autoridade e deveria ser uma pessoa bem popular para os líderes das igrejas.

Em Atos 18:24-28 existe uma menção a um homem com todas essas qualidades. Vejamos:

“24 Enquanto isso, um judeu chamado Apolo, natural de Alexandria, chegou a Éfeso. Ele era homem culto[a] e tinha grande conhecimento das Escrituras. 25 Fora instruído no caminho do Senhor e com grande fervor[b] falava e ensinava com exatidão acerca de Jesus, embora conhecesse apenas o batismo de João. 26 Logo começou a falar corajosamente na sinagoga. Quando Priscila e Áqüila o ouviram, convidaram-no para ir à sua casa e lhe explicaram com mais exatidão o caminho de Deus 27 Querendo ele ir para a Acaia, os irmãos o encorajaram e escreveram aos discípulos que o recebessem. Ao chegar, ele auxiliou muito os que pela graça haviam crido, 28 pois refutava vigorosamente os judeus em debate público, provando pelas Escrituras que Jesus é o Cristo.” Atos 18:24-28

 

Apolo seria o provável autor do livro de Hebreus, principalmente pelo fato de que Apolo é proveniente da cidade de Alexandria. Uma cidade grega fundada por Alexandre Magno, onde foi realizada a tradução do VT para o grego (Septuaginta).

Os outros possíveis autores seriam Barnabé, Lucas e Priscila. Lamentavelmente a autoria do livro são apenas suposições, porque não existe nenhuma menção na bíblia referente ao autor.

 

Em que data foi escrito o livro de Hebreus?

 

O livro foi escrito possivelmente antes de 70, aproximadamente no ano 65  D.C.

O fato de não haver menção a segunda volta de Cristo nessa carta, sugere que ela tenha sido escrita depois de Paulo, já que o apóstolo Paulo era grande pregador sobre o tema.

O fato de que Timóteo tenha sido citado em Hebreus 13:23 demonstra que ele ainda estava vivo e que continuava sua obra ministerial.

“23 Quero que saibam que o nosso irmão Timóteo foi posto em liberdade. Se ele chegar logo, irei vê-los com ele.” Hebreus 13:23

 

O fato de que o autor declara não haver conhecido a Jesus pessoalmente situa a carta por um período mais tarde a morte de Jesus.

“3 como escaparemos, se negligenciarmos tão grande salvação? Esta salvação, primeiramente anunciada pelo Senhor, foi-nos confirmada pelos que a ouviram.” Hebreus 2:3

 

Além disso, se levarmos em consideração os trechos bíblicos que relatam perseguição aos cristãos, poderíamos situar a carta com o período de governo do imperador Nero (68 suicidou) ou Domiciano. Vejamos:

“32 Lembrem-se dos primeiros dias, depois que vocês foram iluminados, quando suportaram muita luta e muito sofrimento. 33 Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. 34 Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos seus próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes.” Hebreus 10:32-34

 

“4 Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.” Hebreus 12:4

 Portanto a maioria dos teólogos situam essa carta entre 65-70.

 

 

Em que contexto histórico o livro de Hebreus foi escrito?

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

Possivelmente o versículo chave do livro seria:

“Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” Hebreus 1:1-2

 

 

 

 

 

A quem foi dirigida a carta aos hebreus?

Não existe nenhuma citação aos destinatários da carta. Se supõe pelo conteúdo e estilo, que essa carta foi escrita de um hebreu para hebreus. Ou seja, escrita por um judeu cristão a vários judeus cristãos.

Quando digo que o conteúdo e o estilo da carta marcam seu destinatário é porque existe um imenso número de citações do antigo testamento, com o objetivo de provar que Jesus é superior a Moisés e todo o antigo pacto.

No capítulo 8 vemos o ápice dessa expressão quando o autor do livro diz que o “pacto antigo” já não é válido, porque foi substituído pelo “pacto novo”, isto é, Jesus. Confira a leitura bíblica:

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores. 7 Pois, se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário procurar lugar para outra. 8 Deus, porém, achou o povo em falta e disse: “Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá.9 Não será como a aliança que fiz com os seus antepassados, quando os tomei pela mão para tirá-los do Egito; visto que eles não permaneceram fiéis à minha aliança, eu me afastei deles”, diz o Senhor. 10 “Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias”, declara o Senhor. “Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11 Ninguém mais ensinará o seu próximo, nem o seu irmão, dizendo:  ‘Conheça o Senhor’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. 12 Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados”[a]. 13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:6-13

 

Assim como Jesus é superior a Moisés, o pacto de Jesus também é superior.

Vejamos um quadro comparativo entre as citações de Hebreus e do VT:

 

Hebreus V.T.
Hb 2:5-9 Salmos 8:4-6
Hb 3:7; Hb 4:13 Salmos 95:7-11
Hb 4:14; Hb 7:28 Salmos 110:4
Hb 8:1 ate Hb 10:18 Jeremias 31:31-34
Hb 10:32; Hb 12:3 Habacuque 2:3-4
Hb 12:4-13 Provérbios 3:11-12
Hb 12:18-24 Êxodo 19:10-23
Hb 10:1-10 Salmos 40:6-8

 

Hebreus é uma exortação aos judeus cristãos para que os mesmos abandonassem os ritos da lei, para viver uma vida de fé em Cristo.

Sabemos que os destinatários da carta se tratam de cristãos porque se pode averiguar através da leitura de Hebreus 5:12

“12 Embora a esta altura já devessem ser mestres, vocês precisam de alguém que lhes ensine novamente os princípios elementares da palavra de Deus. Estão precisando de leite, e não de alimento sólido!” Hebreus 5:12

 

Ademais, se observamos alguns outros versículos aprendemos que se tratava de cristãos sinceros porque haviam suportado perseguição conforme lemos em hebreus 10:33-34

“33 Algumas vezes vocês foram expostos a insultos e tribulações; em outras ocasiões fizeram-se solidários com os que assim foram tratados. 34 Vocês se compadeceram dos que estavam na prisão e aceitaram alegremente o confisco dos seus próprios bens, pois sabiam que possuíam bens superiores e permanentes.” Hebreus 10:33-34

 

Mas eram cristãos que estavam em constante conflito e desanimados, conforme análise dos versículos abaixo:

“3 Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem. 4 Na luta contra o pecado, vocês ainda não resistiram até o ponto de derramar o próprio sangue.” Hebreus 12:3-4

“12 Portanto, fortaleçam as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes.” Hebreus 12:12

 

Portanto, o estilo, linguagem, idioma, e conteúdo da carta são as maiores pistas que temos sobre os destinatários, o que nos leva a crer que se tratava de judeus cristãos.

 

 

 

 

Qual o propósito do livro de Hebreus?

 

O livro foi escrito com o propósito de chamar a atenção dos cristãos hebreus a não voltar as tradições judaicas impostas pela lei, porque o caminho com Jesus é muito melhor e superior.

Outro grande propósito dessa carta é exortar aos cristãos a estarem sempre buscando a Deus, em constante crescimento, sem estagnação.

A respeito desse tema quero transcrever um parágrafo do livro “ O Novo Testamento Interpretado versículo por versículo” , autor R.N. Chmaplin, editora Hagnos, volume 5, folhas 469:

“ …. os crentes são convidados a deixarem de lado a sua preguiça mental e a estagnação na sua experiência espiritual (ver Heb 6:1-3), para contrabalançar toda a tendência de apostasia de fé. Se um homem cresce diariamente em Cristo, não cairá na tentação de tornar-se frio, ou de abandonar eventualmente a sua fé. Essa é uma mensagem urgente para os tempos modernos; pois o que destrói nossas igrejas, a não ser a ausência total de ensinamento vital e pouco interesse pelas evidências do Espírito entre nós? A estagnação é algo destrutivo para a fé.”

Essa carta também foi escrita com um propósito bastante severo. Exortar aos cristãos a respeito da apostasia. Nessa carta está uma das maiores advertências do Novo Testamento.

Portanto, o propósito central e principal do livro diz respeito sobre a supremacia de Cristo Jesus.

Como são muitos propósitos e todos superimportantes para a vida cristã vamos estudar cada um em detalhes.

 

  • Revelação através do Filho (JESUS)

Essa carta que devido ao seu conteúdo poderíamos chamá-la de tratado começa introduzindo o tema principal do livro. Aqui o autor escreve sobre a revelação máxima de Deus.

O livro começa com Deus falou! Vejamos:

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.“ Hebreus 1:1-2

Quando dizemos que Deus falou, significa que Deus revelou algo. E essa revelação foi realizada através do Filho de Deus, Jesus.

Jesus é revelado ao mundo e aos homens para trazer salvação, para ser o mediador entre Deus e o homem, e para inaugurar essa Nova Aliança com os homens.

E para que os destinatários conheçam a Jesus (nova revelação), o autor descreve a Jesus da seguinte maneira:

 

  1. O autor escreve sobre Jesus como revelador (Hb 1:1-2)

 

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.

  

  1. O autor escreve sobre a posição de Jesus como herdeiro (Hb 1:1-3)

 

“1 Há muito tempo Deus falou muitas vezes e de várias maneiras aos nossos antepassados por meio dos profetas, 2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo. 3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:1-3

 

  1. O autor escreve sobre a pré-existência de Jesus (Jesus como criador do mundo)

“2 mas nestes últimos dias falou-nos por meio do Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas e por meio de quem fez o universo.” Hb 1:2

 

  1. O autor escreve sobre a divindade de Jesus

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

  

  1. O autor escreve sobre o poder sustentador de Jesus

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

 

 

  1. O autor escreve sobre a impecabilidade de Jesus (Hb 4:15 ; Hb 7:26)

 

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

 

“26 É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus.” Hebreus 7:26

 

  1. O autor escreve sobre a obediência de Jesus

 

“8 Embora sendo Filho, ele aprendeu a obedecer por meio daquilo que sofreu; 9 e, uma vez aperfeiçoado, tornou-se a fonte da salvação eterna para todos os que lhe obedecem,” Hebreus 5:8-9

 

“10 Ao levar muitos filhos à glória, convinha que Deus, por causa de quem e por meio de quem tudo existe, tornasse perfeito, mediante o sofrimento, o autor da salvação deles.” Hebreus 2:10

 

  1. O autor escreve sobre a exaltação de Jesus

 

 “8 O mais importante do que estamos tratando é que temos um sumo sacerdote como esse, o qual se assentou à direita do trono da Majestade nos céus” Hebreus 8:1

 

“2 tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, desprezando a vergonha, e assentou-se à direita do trono de Deus.” Hebreus 12:2

 

 

  1. O autor escreve sobre a superioridade de Jesus

 

“5 Pois a qual dos anjos Deus alguma vez disse: “Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]?

E outra vez: “Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho”?” Hebreus 1:5

 

“9 Vemos, todavia, aquele que por um pouco foi feito menor do que os anjos, Jesus, coroado de honra e de glória por ter sofrido a morte, para que, pela graça de Deus, em favor de todos, experimentasse a morte.” Hebreus 2:9

 

“3 Portanto, santos irmãos, participantes do chamado celestial, fixem os seus pensamentos em Jesus, apóstolo e sumo sacerdote que confessamos. 2 Ele foi fiel àquele que o havia constituído, assim como Moisés foi fiel em toda a casa de Deus. 3 Jesus foi considerado digno de maior glória do que Moisés, da mesma forma que o construtor de uma casa tem mais honra do que a própria casa. 4 Pois toda casa é construída por alguém, mas Deus é o edificador de tudo. 5 Moisés foi fiel como servo em toda a casa de Deus, dando testemunho do que haveria de ser dito no futuro, 6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:1-6

 

  1. O autor escreve sobre Jesus como Sumo Sacerdote

 

“17 Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação[a] pelos pecados do povo.” Hebreus 2:17

 

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

 

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.2 Ele é capaz de se compadecer dos que não têm conhecimento e se desviam, visto que ele próprio está sujeito à fraqueza. 3 Por isso ele precisa oferecer sacrifícios por seus próprios pecados, bem como pelos pecados do povo. 4 Ninguém toma esta honra para si mesmo, mas deve ser chamado por Deus, como de fato o foi Arão. 5 Da mesma forma, Cristo não tomou para si a glória de se tornar sumo sacerdote, mas Deus lhe disse:“Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]. 6 E diz noutro lugar:“Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”[b].” Hebreus 5:1-6

 

  1. O autor escreve sobre o sacrifício incomparável de Jesus (o sumo sacerdote que entrega sua própria vida)

 

“27 Ao contrário dos outros sumos sacerdotes, ele não tem necessidade de oferecer sacrifícios dia após dia, primeiro por seus próprios pecados e, depois, pelos pecados do povo. E ele o fez uma vez por todas quando a si mesmo se ofereceu.” Hebreus 7:27

 

 

“12 Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção.” Hebreus 9:12

 

“14 quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte[a], para que sirvamos ao Deus vivo!”  Hebreus 9:14

 

“26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:26

 

“10 Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.” Hebreus 10:10

 

  1. O autor escreve sobre os resultados do sacrifício de Jesus

 

Jesus veio ao mundo para nos salvar de nossos pecados. O sacrifício de Jesus nos purifica de todo pecado.

 

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

“23 Portanto, era necessário que as cópias das coisas que estão nos céus fossem purificadas com esses sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores.” Hebreus 9:23

“2 Se pudesse fazê-lo, não deixariam de ser oferecidos? Pois os adoradores, tendo sido purificados uma vez por todas, não mais se sentiriam culpados de seus pecados. 3 Contudo, esses sacrifícios são uma recordação anual dos pecados,” Hebreus 10:2-3

“22 Sendo assim, aproximemo-nos de Deus com um coração sincero e com plena convicção de fé, tendo os corações aspergidos para nos purificar de uma consciência culpada, e tendo os nossos corpos lavados com água pura.”  Hebreus 10:22

 

Jesus nos justifica!

 

“14 porque, por meio de um único sacrifício, ele aperfeiçoou para sempre os que estão sendo santificados.” Hebreus 10:14

 

Jesus nos santifica!

“11 Ora, tanto o que santifica quanto os que são santificados provêm de um só. Por isso Jesus não se envergonha de chamá-los irmãos.” Hebreus 2:11

“10 Pelo cumprimento dessa vontade fomos santificados, por meio do sacrifício do corpo de Jesus Cristo, oferecido uma vez por todas.” Hebreus 10:10

“12 Assim, Jesus também sofreu fora das portas da cidade, para santificar o povo por meio do seu próprio sangue.” Hebreus 13:12

 

  1. O autor escreve sobre a missão de Jesus

 

Jesus completou sua obra salvadora e terminou sua missão (salvar o mundo)!

“3 O Filho é o resplendor da glória de Deus e a expressão exata do seu ser, sustentando todas as coisas por sua palavra poderosa. Depois de ter realizado a purificação dos pecados, ele se assentou à direita da Majestade nas alturas,” Hebreus 1:3

 

  1. O autor escreve sobre o Novo Pacto inaugurado por Jesus

“13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:13

 

“6 Portanto, deixemos os ensinos elementares a respeito de Cristo e avancemos para a maturidade, sem lançar novamente o fundamento do arrependimento de atos que conduzem à morte[a], da fé em Deus, 2 da instrução a respeito de batismos, da imposição de mãos, da ressurreição dos mortos e do juízo eterno. 3 Assim faremos, se Deus o permitir. 4 Ora, para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, 5 experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, 6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento;[b] pois para si mesmos[c] estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública. 7 Pois a terra, que absorve a chuva que cai freqüentemente, e dá colheita proveitosa àqueles que a cultivam, recebe a bênção de Deus. 8 Mas a terra que produz espinhos e ervas daninhas, é inútil e logo será amaldiçoada. Seu fim é ser queimada.” Hebreus 6:1-8

  

  • Advertências

 

O autor entendia que a carta por completo se tratava de uma palavra de exortação. Por isso, o autor tinha medo de que os destinatários não ficariam muito contentes em ler a carta.

 

Então, ao final o autor roga aos destinatários que levem em consideração as exortações para que tenham uma vida cristã saudável.

“22 Irmãos, peço-lhes que suportem a minha palavra de exortação; na verdade o que eu lhes escrevi é pouco.” Hebreus 13:22

 

Vejamos alguns versículos com as advertências realizadas pelo autor aos destinatários da carta:

“6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:6

“12 Cuidado, irmãos, para que nenhum de vocês tenha coração perverso e incrédulo, que se afaste do Deus vivo.” Hebreus 3:12

“6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento;[a] pois para si mesmos[b] estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.” Hebreus 6:6

“29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” Hebreus 10:29

 

  • Supremacia de Cristo

 

O autor desse livro escreve de maneira bem clara sobre a Supremacia de Cristo. Cristo é melhor e superior que Moisés, ou anjo ou sacerdote.

“3 Portanto, santos irmãos, participantes do chamado celestial, fixem os seus pensamentos em Jesus, apóstolo e sumo sacerdote que confessamos. 2 Ele foi fiel àquele que o havia constituído, assim como Moisés foi fiel em toda a casa de Deus. 3 Jesus foi considerado digno de maior glória do que Moisés, da mesma forma que o construtor de uma casa tem mais honra do que a própria casa. 4 Pois toda casa é construída por alguém, mas Deus é o edificador de tudo. 5 Moisés foi fiel como servo em toda a casa de Deus, dando testemunho do que haveria de ser dito no futuro, 6 mas Cristo é fiel como Filho sobre a casa de Deus; e esta casa somos nós, se é que nos apegamos firmemente[a] à confiança e à esperança da qual nos gloriamos.” Hebreus 3:1-6

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores. 7 Pois, se aquela primeira aliança fosse perfeita, não seria necessário procurar lugar para outra. 8 Deus, porém, achou o povo em falta e disse: “Estão chegando os dias, declara o Senhor, quando farei uma nova aliança com a comunidade de Israel e com a comunidade de Judá.9 Não será como a aliança que fiz com os seus antepassados, quando os tomei pela mão para tirá-los do Egito; visto que eles não permaneceram fiéis à minha aliança, eu me afastei deles”, diz o Senhor. 10 “Esta é a aliança que farei com a comunidade de Israel depois daqueles dias”, declara o Senhor. “Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo. 11 Ninguém mais ensinará o seu próximo, nem o seu irmão, dizendo:  ‘Conheça o Senhor’, porque todos eles me conhecerão, desde o menor até o maior. 12 Porque eu lhes perdoarei a maldade e não me lembrarei mais dos seus pecados”[a]. 13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:6-13

 

 

“4 tornando-se tão superior aos anjos quanto o nome que herdou é superior ao deles. 5 Pois a qual dos anjos Deus alguma vez disse: “Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”[a]?

E outra vez: “Eu serei seu Pai, e ele será meu Filho”[b]? 6 E ainda, quando Deus introduz o Primogênito no mundo, diz: “Todos os anjos de Deus o adorem”[c]. 7 Quanto aos anjos, ele diz: “Ele faz dos seus anjos ventos, e dos seus servos, clarões reluzentes”[d]. 8 Mas a respeito do Filho, diz: “O teu trono, ó Deus, subsiste para todo o sempre; cetro de equidade  é o cetro do teu Reino. 9 Amas a justiça e odeias a iniqüidade; por isso Deus, o teu Deus, escolheu-te dentre  os teus companheiros, ungindo-te com óleo de alegria” Hebreus 1:4-9

 

“22 Jesus tornou-se, por isso mesmo, a garantia de uma aliança superior. 23 Ora, daqueles sacerdotes tem havido muitos, porque a morte os impede de continuar em seu ofício; 24 mas, visto que vive para sempre, Jesus tem um sacerdócio permanente. 25 Portanto, ele é capaz de salvar definitivamente[d] aqueles que, por meio dele, aproximam-se de Deus, pois vive sempre para interceder por eles.26 É de um sumo sacerdote como este que precisávamos: santo, inculpável, puro, separado dos pecadores, exaltado acima dos céus. 27 Ao contrário dos outros sumos sacerdotes, ele não tem necessidade de oferecer sacrifícios dia após dia, primeiro por seus próprios pecados e, depois, pelos pecados do povo. E ele o fez uma vez por todas quando a si mesmo se ofereceu. 28 Pois a Lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas; mas o juramento, que veio depois da Lei, constitui o Filho perfeito para sempre.”

 

 

  • Fé e perseverança

 

Outro tema grandioso em essa carta é o texto escrito sobre fé e perseverança, apesar das circunstâncias.

 

O autor escreve um conceito sobre a fé, depois faz uma lista de pessoas do velho testamento os quais se destacaram pela fé. Esse trecho da bíblia é conhecido como a “galeria dos heróis da fé”. Apesar do sofrimento dessas pessoas elas perseveraram. Esse texto é um grande exemplo para nós atualmente e também uma fonte de ânimo para os crentes que estão passando por problemas.

Para ler em detalhes um sumário sobre a fé favor clicar aqui em outro estudo bíblico.

 

Sumário sobre a fé

 

Quais os temas principais do livro de Hebreus?

 

Jesus é o Cristo, Messias e sumo sacerdote. Jesus é a nova revelação de Deus e mediador da graça de Deus.

 

Creio que vários temas principais já foram tratados acima nos propósitos. Agora gostaria de escrever mais detalhadamente sobre as advertências e sobre o título de Jesus como Sumo Sacerdote.

 

  • Apostasia

 

O autor do livro escreve sobre algo inédito, um tema bem polêmico e complicado que se chama apostasia.

De acordo com o dicionário online de língua portuguesa apostasia significa “ a ação de renegar algo, normalmente relacionado com a renúncia de uma religião ou da fé religiosa.”  https://www.significados.com.br/apostasia/

Essa palavra é usada no livro de Hebreus 3:12 “ para se apartar do Deus vivo”, e vem da palavra grega aphistemi, que significa levar a revolta, fazer desviar-se, retirar-se, apostatar.

O tema é complicado porque diz respeito a segurança do crente com relação a salvação. Resumidamente, aqui existem duas correntes teológicas: uma que crê que uma vez salvo sempre salvo, e outra que crê que se pode perder a salvação.

De acordo com o autor do livro de Hebreus, apostasia era possível. Ou seja, é possível perder a salvação.

“4 Ora, para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, 5 experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, 6 e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento] pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.” Hebreus 6:4-6

 

“26 Se continuarmos a pecar deliberadamente depois que recebemos o conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados, 27 mas tão-somente uma terrível expectativa de juízo e de fogo intenso que consumirá os inimigos de Deus. 28 Quem rejeitava a Lei de Moisés morria sem misericórdia pelo depoimento de duas ou três testemunhas. 29 Quão mais severo castigo, julgam vocês, merece aquele que pisou aos pés o Filho de Deus, profanou o sangue da aliança pelo qual ele foi santificado, e insultou o Espírito da graça?” Hebreus 10:26-29

 

Primeiramente, preciso é deixar claro que o autor considerava os destinatários da carta irmãos em Cristo, ou seja, pessoas cristãs.

O autor para explicar sobre a apostasia cristã usa como exemplo a peregrinação do povo de Deus no deserto, que devido a rebeldia e murmuração foram impedidos de entrar na terra prometida.

Além disso, o autor em sua maneira de expressar deixa claro que a incredulidade se manifesta passo a passo até o seu ponto máximo. Primeiro começa em forma de rebeldia, depois estagnação na busca a Deus, e finalmente apostasia.

O autor deixa claro que rejeitar a Jesus é o mesmo que rejeitar o Deus vivo do Velho Testamento. Se não há vida sem Cristo, tampouco salvação. Logo, a rejeição a Jesus Cristo significa rejeitar a vida eterna.

“25 Eu lhes afirmo que está chegando a hora, e já chegou, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e aqueles que a ouvirem, viverão. 26 Pois, da mesma forma como o Pai tem vida em si mesmo, ele concedeu ao Filho ter vida em si mesmo.” João 5:25-28

“57 Da mesma forma como o Pai que vive me enviou e eu vivo por causa do Pai, assim aquele que se alimenta de mim viverá por minha causa.” João 6:57

 

Além disso, o autor associa a apostasia com o juízo de Deus, no qual, Deus julgará a todos.

“6 Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados.” João 15:6

“10 O machado já está posto à raiz das árvores, e toda árvore que não der bom fruto será cortada e lançada ao fogo.” Mateus 3:10

“19 Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo.” Mateus 7:19

“30 Deixem que cresçam juntos até a colheita. Então direi aos encarregados da colheita: Juntem primeiro o joio e amarrem-no em feixes para ser queimado; depois juntem o trigo e guardem-no no meu celeiro’”.” Mateus 13:30

“11 e a fumaça do tormento de tais pessoas sobe para todo o sempre. Para todos os que adoram a besta e a sua imagem, e para quem recebe a marca do seu nome, não há descanso, dia e noite”.” Apocalipse 14:11

 

Agora vejamos em detalhes as interpretações sobre essas advertências:

 

  • Interpretação arminiana normal: creem na apostasia, e que é possível a restauração de uma pessoa apostatada.

 

  • Interpretação arminiana radical: dizem que apostasia é possível, e que é impossível a restauração de uma pessoa apostatada.

 

  • Interpretação calvinista franca: dizem que as advertências escritas no livro de Hebreus foram realizadas para pessoas que não eram cristas, que havia sido apenas iluminada e não regenerada.

 

  • Interpretação calvinista modificada: dizem que é possível a regeneração das pessoas que foram apenas iluminadas na fé e que caíram desse nível.

 

  • Interpretação calvinista hipotética: dizem que a advertência sobre a apostasia foi realizada hipoteticamente para assustar os crentes destinatários.

 

  • Interpretação calvinista (muitas vantagens): dizem que a advertência sobre apostasia esta dirigida aos filhos de crentes que foram criados na igreja, mas que se rebelam na juventude.

 

  • Interpretação arminiana-calvinista (teoria dos poucos apóstatas): dizem que a advertência sobre apostasia está dirigida a um grupo de pessoas, tais como Judas Iscariotes, que traiu a Jesus.

 

  • Interpretação do paradoxo: os teólogos dessa corrente dizem que tanto a apostasia como a segurança do crente são reais, as quais são impossíveis para os cristãos harmonizar, sendo um dos mistérios de Deus a ser revelado no futuro.

 

 

Qual seria a base do ensinamento da apostasia no livro de Hebreus?

 

Alguns teólogos entendem que o autor do livro fundamentou a doutrina da apostasia através da leitura de Números 15:22-31

“22 “Mas se vocês pecarem e deixarem de cumprir todos esses mandamentos 23 — tudo o que o Senhor lhes ordenou por meio de Moisés, desde o dia em que o ordenou e para todas as suas gerações — 24 e se isso for feito sem intenção e não for do conhecimento da comunidade, toda a comunidade terá que oferecer um novilho para o holocausto de aroma agradável ao Senhor. Também apresentarão com sua oferta de cereal uma oferta derramada, conforme as prescrições, e um bode como oferta pelo pecado. 25 O sacerdote fará propiciação por toda a comunidade de Israel, e eles serão perdoados, pois o seu pecado não foi intencional e eles trouxeram ao Senhor uma oferta preparada no fogo e uma oferta pelo pecado. 26 A comunidade de Israel toda e os estrangeiros residentes entre eles serão perdoados, porque todo o povo esteve envolvido num pecado involuntário. 27 “Se, contudo, apenas uma pessoa pecar sem intenção, ela terá que trazer uma cabra de um ano como oferta pelo pecado. 28 O sacerdote fará propiciação pela pessoa que pecar, cometendo uma falta involuntária perante o Senhor, e ela será perdoada. 29 Somente uma lei haverá para todo aquele que pecar sem intenção, seja ele israelita de nascimento, seja estrangeiro residente.

30 “Mas todo aquele que pecar com atitude desafiadora, seja natural da terra, seja estrangeiro residente, insulta o Senhor, e será eliminado do meio do seu povo. 31 Por ter desprezado a palavra do Senhor e quebrado os seus mandamentos, terá que ser eliminado; sua culpa estará sobre ele”.” Números 15:22-31

 

Bom, resumidamente quero explicar que Deus criou as leis para o povo de Israel, como também estabeleceu a forma e o local de adoração. E toda lei foi transmitida ao povo através de Moisés. Moisés foi um mediador entre Deus e o povo de Israel.

O conceito de pecado foi estabelecido e também foi criada a maneira de expiação e perdão de pecados através de sacrifícios e ofertas a Deus.

Essa parte de Números explica sobre a expiação de pecados coletivo e individuais, cometidos por ignorância, ou involuntariamente. Poderiam ser pecados de omissão ou comissão.

No versículo 30 diz que a pessoa que comete pecado atrevidamente, ou com atitude desafiadora será eliminada. Ou seja, a doutrina judaica tradicionalmente creia que os pecados realizados voluntariamente contra a lei não poderiam ser expiados.

Portanto, se crê que o autor de hebreus quando escreveu sobre apostasia se fundamentou na lei, especificadamente nesses versículos do livro de Números. E também seguiu a maioria dos rabinos e suas interpretações sobre a lei.

 

Qual seria o pecado que levaria a apostasia?

 

O autor não diz qual seria o tipo de pecado, mas deixa claro que seria rejeição a Jesus Cristo como salvador, abandono do cristianismo, voltando-se para outro tipo de religião.

 

Por que devemos considerar a doutrina da apostasia um paradoxo?

 

Porque existem alguns textos do Novo Testamento que expressam pensamentos diferentes do autor do livro de Hebreus.

Como exemplo citamos o livro de 1 João, onde não há distinção entre pecados.

“2 Meus filhinhos, escrevo-lhes estas coisas para que vocês não pequem. Se, porém, alguém pecar, temos um intercessor junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo. 2 Ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos[a] pecados de todo o mundo.” 1 João 2:1-2

No livro de Mateus temos ensinamento de Jesus de que devemos perdoar quantas vezes seja necessário:

“21 Então Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: “Senhor, quantas vezes deverei perdoar a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” 22 Jesus respondeu: “Eu lhe digo: Não até sete, mas até setenta vezes sete[a].” Mateus 18:21-22

E também pela doutrina calvinista sobre predestinação que é fundamentada em alguns versículos escritos pelo apóstolo Paulo, vejamos:

“29 Pois aqueles que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8:29

Esse paradoxo em realidade discute duas doutrinas: a predestinação x livre arbítrio. Geralmente cada igreja segue uma linha de doutrina.

Eu particularmente concordo com a doutrina do livre arbítrio, e creio que é possível apostasia.

 

  • Jesus é Sumo Sacerdote

 

Outro tema principal dessa carta que creio seria bom escrever mais detalhadamente é sobre Jesus como sumo Sacerdote. Aqui no livro de Hebreus o autor argumenta em favor do sacerdócio de Jesus, e explica porque o mesmo deve ser considerado superior ao sacerdócio levítico.

Para tanto, é necessário esclarecer que no Antigo Testamento Deus estabeleceu uma forma de adoração. Essa maneira de adorar deveria ser realizada no Tabernáculo, através de sacrifícios e intermediação de um sacerdote.

Os sacerdotes deveriam ser da tribo de Levi. Deveria ser uma pessoa que se identificasse com o povo, que fosse mediador e intercessor dos pecadores mediante Deus.

E no livro de Hebreus o autor argumenta sobre o sacerdócio de Jesus, e explica que Jesus preenchia todos os requisitos para ser sacerdote, vejamos versículos bíblicos a respeito:

“17 Por essa razão era necessário que ele se tornasse semelhante a seus irmãos em todos os aspectos, para se tornar sumo sacerdote misericordioso e fiel com relação a Deus, e fazer propiciação[a] pelos pecados do povo.” Hebreus 2:17

“15 pois não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas sim alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém, sem pecado.” Hebreus 4:15

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.” Hebreus 5:1

 

A única coisa diferente era que Jesus é da Tribo de Judá, e para ser sacerdote a pessoa deveria ser descendente da tribo de Levi.

Portanto, o autor explica que Jesus é Sumo Sacerdote, mas de outra ordem. Não é levítico, mas provém da ordem de Melquisedeque.

O autor extrai seu ensinamento do seguinte texto do Velho Testamento:

“4 O Senhor jurou e não se arrependerá: “Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque”.” Salmos 110:4

 

Vejamos então quem é o Sumo Sacerdote Melquisedeque:

“17 Voltando Abrão da vitória sobre Quedorlaomer e sobre os reis que a ele se haviam aliado, o rei de Sodoma foi ao seu encontro no vale de Savé, isto é, o vale do Rei. 18 Então Melquisedeque, rei de Salém[a] e sacerdote do Deus Altíssimo, trouxe pão e vinho 19 e abençoou Abrão, dizendo: “Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo,

Criador[b] dos céus e da terra. 20 E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou seus inimigos em suas mãos”. E Abrão lhe deu o dízimo de tudo.”  Gênesis 14:17-20

 

Melquisedeque era sacerdote e Rei ao mesmo tempo. Era contemporâneo de Abrão, quem lhe entregou o dízimo, conforme descrito no livro de Gênesis.

O Sacerdócio de Jesus se assemelha ao de Melquisedeque pelo seguinte:

  • A ordem de Melquisedeque forma uma classe distinta de sacerdotes (poder de uma vida indestrutível)

“15 O que acabamos de dizer fica ainda mais claro quando aparece outro sacerdote semelhante a Melquisedeque, 16 alguém que se tornou sacerdote, não por regras relativas à linhagem, mas segundo o poder de uma vida indestrutível.” Hebreus 7:15-16

  • Se trata de um sacerdócio eterno

 

  • Se trata de um sacerdócio Real, porque se trata de Reis

 

  • Se trata de um sacerdócio imutável, porque não acontece mudança de sacerdote, não haverá outro depois de Cristo, Jesus é o último

 

Vejamos agora porque o sacerdócio de Jesus é superior:

 

  • Porque Jesus entrou no verdadeiro céu

 

Os sacerdotes levíticos estavam autorizados a entrar no lugar santíssimo dentro do templo existente aqui na terra. Porém Jesus, depois de sua morte e ressurreição, entrou no céu verdadeiro.

O livro de Hebreus ensina que o antigo tabernáculo e templo se tratavam de sombras e símbolos de realidades espirituais invisíveis que estão no verdadeiro céu.

Jesus chegou até a presença de Deus, coisa que nenhum sacerdote levítico foi capaz de fazer.

“14 Portanto, visto que temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com toda a firmeza à fé que professamos,” Hebreus 4:14

“8 O mais importante do que estamos tratando é que temos um sumo sacerdote como esse, o qual se assentou à direita do trono da Majestade nos céus 2 e serve no santuário, no verdadeiro tabernáculo que o Senhor erigiu, e não o homem.” Hebreus 8:1-2

 

  • Jesus ofereceu sua própria vida como sacrifício, e os outros sacerdotes ofereciam sacrifícios simbólicos

“23 Portanto, era necessário que as cópias das coisas que estão nos céus fossem purificadas com esses sacrifícios, mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios superiores. 24 Pois Cristo não entrou em santuário feito por homens, uma simples representação do verdadeiro; ele entrou nos céus, para agora se apresentar diante de Deus em nosso favor; 25 não, porém, para se oferecer repetidas vezes, à semelhança do sumo sacerdote que entra no Santo dos Santos todos os anos, com sangue alheio. 26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:23-26

 

  • O sacrifício oferecido por Jesus foi final

“25 não, porém, para se oferecer repetidas vezes, à semelhança do sumo sacerdote que entra no Santo dos Santos todos os anos, com sangue alheio. 26 Se assim fosse, Cristo precisaria sofrer muitas vezes, desde o começo do mundo. Mas agora ele apareceu uma vez por todas no fim dos tempos, para aniquilar o pecado mediante o sacrifício de si mesmo.” Hebreus 9:25-26

 

  • A expiação concedida pelo sacrifício de Jesus é eficaz

 

“27 Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, 28 assim também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez, para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez, não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o aguardam.” Hebreus 9:27-28

 

  • Jesus é superior porque é o Filho de Deus

 

“5 Todo sumo sacerdote é escolhido dentre os homens e designado para representá-los em questões relacionadas com Deus e apresentar ofertas e sacrifícios pelos pecados.” Hebreus 5:1

 

“28 Pois a Lei constitui sumos sacerdotes a homens que têm fraquezas; mas o juramento, que veio depois da Lei, constitui o Filho perfeito para sempre.” Hebreus 7:28

 

  • Jesus veio inaugurar uma Nova Aliança, um Novo Pacto

 

“6 Agora, porém, o ministério que Jesus recebeu é superior ao deles, assim como também a aliança da qual ele é mediador é superior à antiga, sendo baseada em promessas superiores.” Hebreus 8:6 

“13 Chamando “nova” esta aliança, ele tornou antiquada a primeira; e o que se torna antiquado e envelhecido está a ponto de desaparecer.” Hebreus 8:13

 

  • Jesus intercede por nós como sumo sacerdote, em um tabernáculo celestial

“11 Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos benefícios agora presentes[b], ele adentrou o maior e mais perfeito tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente a esta criação. 12 Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, de uma vez por todas, e obteve eterna redenção.” Hebreus 9:11-12

A ideia, portanto, do autor do livro é convencer os destinatários da carta a não abandonarem a Cristo, porque ele é superior e melhor que os sacerdotes levíticos.

 

 

Bom, espero que tenha ajudado a vcs a conhecerem um pouco mais sobre o livro de Hebreus.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #52 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Hebreos”. E também do livro “Hebreus, introdução e comentario”,  autor Donald Guthrie, editora Mundo Cristao, serie Cultura bíblica.

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

 

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Filemom

Olá amigos(as),

 

Hoje quero compartilhar com vcs sobre um livro da bíblia bem pequeno, que se chama Filemom.

 

Quem escreveu o livro de Filemom?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

  

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,” Filemom 1

 

Esse livro apesar de ser quase um bilhete, ou uma nota pessoal, também pode ser considerado como uma epístola, porque foi um documento escrito para ser lido em público, já que na saudação inicial Paulo agrega alguns irmãos e a igreja também.

 

“ 2 e à nossa irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro, e à igreja que está em tua casa: 3 graça a vós e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo.”

 

Sabemos que existem 4 cartas que o apóstolo Paulo escreveu e que são universalmente aceitas como de autoria Paulina, quais sejam: Romanos, 1 Coríntios, 2 Coríntios, Gálatas.

 

Dentre as 13 cartas atribuídas a Paulo 7 delas são chamadas de “ epístolas da prisão”. Essas 7 epístolas são: Filipenses, Efésios, Colossenses, Filemon, 1 Timóteo, 2 Timóteo, e Tito.

 

Se compararmos as 7 cartas conhecidas como epístolas da prisão chegaremos a conclusão de que 3 delas formam uma unidade distinta.

 

Efésios, Colossenses e Filemom são cartas muito similares quanto ao estilo, sugerindo que as mesmas tenham sido escritas desde um mesmo local, sob as mesmas circunstâncias.

 

Para ler estudo bíblico sobre o livro de Efésios e Colossenses basta clicar acima do nome que automaticamente se abrirá um link para esses posts.

 

http://emiliana.life/2017/05/estudo-biblico-sobre-o-livro-de-colossenses/

 

 

http://emiliana.life/2013/11/estudando-o-livro-de-efesios-parte-1/

 

Quais são as teorias em contra da autoria Paulina, vejamos:

 

  •   heresia gnóstica atacada nessa carta parece ser de um período posterior, pois se trata de uma forma mais desenvolvida de gnosticismo

 

  • maneira como Paulo escreveu sobre Cristo demonstra também uma teologia demasiada avançada para a época de Paulo

 

  •  muitos pensam que essa carta é muito diferente em estilo e palavras se compararmos com as 4 cartas básicas de Paulo (romanos, coríntios, coríntios, gálatas)

 

 

Com relação a primeira teoria a maioria dos teólogos entendem que o gnosticismo existia antes de Cristo e com o tempo se foi misturando e acrescentando Cristo em sua doutrina. Por tanto, existia várias doutrinas sobre o gnosticismo e com certeza nos tempos de Paulo havia condições religiosas e doutrinas desenvolvidas para o combate a esse tipo de gnosticismo encontrado em Colossos.

 

Apesar de que o livro de Colossenses possui uma elevada doutrina sobre Jesus, vários conceitos abordados neste livro também aparecem em outros livros do apóstolo Paulo. Cristo recebe o título de Senhor, e é colocado na mesma posição de Deus Pai (Romanos 1:4), (Romanos 8:9), (1 Coríntios 12:3).

 

Apesar das diferenças de estilo com outros livros, esse livro se assemelha a Efésios, como também se parece muito ao estilo do capítulo 8 do livro de Romanos. Muitas palavras utilizadas por Paulo em Romanos não necessariamente foram utilizadas em outras de suas cartas. Ademais Colossenses se parece muito a Efésios e Filemom. Além disso, nenhuma dúvida quanto a Autoria de Paulo surgiu antes do século XIX, portanto, se passaram mais de 18 séculos quando todos os teólogos em sua maioria sempre concordaram que Paulo era o autor da epístola aos crentes de Colossenses.

 

Praticamente não existe divergência com relação a autoria Paulina sobre essa carta. Eu apoio a autoria Paulina desse livro como a maioria dos teólogos modernos.

 

Em que data foi escrito o livro de Filemom?

 

O livro foi escrito possivelmente no ano de 60  D.C.

Como já explicado acima, Efésios, Colossenses e Filemom possuem uma unidade distinta comparadas com as outras cartas escritas na prisão por Paulo. Uma das semelhanças entre essas cartas são as circunstâncias em que as mesmas foram escritas, está claro que Tíquico, Onésimo e Epafras estavam presentes na vida de Paulo quando o mesmo escreveu essas cartas, vejamos:

 

“22 E juntamente prepara-me também pousada, porque espero que, pelas vossas orações, vos hei de ser concedido. 23 Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,” Filemom 22-23

 

 

“21 Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios e o que eu faço, Tíquico, irmão amado e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo, 22 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saibais do nosso estado, e ele console os vossos corações.” Efésios 6:21-22

 

 

“7 Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; 8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa.” Colossenses 4:7-9

 

Some-se a esse fato, que os teólogos supõem que Filemom era da igreja de Colossos, e por esse motivo essa carta foi escrita ao mesmo tempo que o livro de Colossenses.

 

Ao ler Colossenses 4 podemos supor que a carta de Filemom tenha sido enviada do mesmo lugar de onde saiu a carta de Colossenses, confira-se:

 

“7 Tíquico, irmão amado, e fiel ministro, e conservo no Senhor, vos fará saber o meu estado; 8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa. 10 Aristarco, que está preso comigo, vos saúda, e Marcos, o sobrinho de Barnabé, acerca do qual já recebestes mandamentos; se ele for ter convosco, recebei-o; 11 e Jesus, chamado Justo, os quais são da circuncisão; são estes unicamente os meus cooperadores no Reino de Deus e para mim têm sido consolação. 12 Saúda-vos Epafras, que é dos vossos, servo de Cristo, combatendo sempre por vós em orações, para que vos conserveis firmes, perfeitos e consumados em toda a vontade de Deus. 13 Pois eu lhe dou testemunho de que tem grande zelo por vós, e pelos que estão em Laodiceia, e pelos que estão em Hierápolis. 14 Saúda-vos Lucas, o médico amado, e Demas. 15 Saudai aos irmãos que estão em Laodiceia, e a Ninfa, e à igreja que está em sua casa. 16 E, quando esta epístola tiver sido lida entre vós, fazei que também o seja na igreja dos laodicenses; e a que veio de Laodiceia, lede-a vós também. 17 E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras.”  Colossenses 4:7-17

 

Aqui no versículo 9 fica claro que Onésimo acompanhou a Tíquico para entregar a carta na cidade de Colossos. E por fim, eles também deveriam haver entregado a carta a Filemom também.

 

 

 

 

Em que contexto histórico o livro de Filemom foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo preso.

 

Paulo nessa carta escreve várias dicas de que estava preso vejamos:

 

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,”

“9 todavia, peço-te, antes, por amor, sendo eu tal como sou, Paulo, o velho e também agora prisioneiro de Jesus Cristo.”

“10 Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões,”

“23 Saúdam-te Epafras, meu companheiro de prisão por Cristo Jesus,”

 

No livro de Colossenses Paulo deixa claro que usava algemas e que estava sofrendo restrição em seu ministério, assim como as informações no livro de Filemom, vejamos:

 

“3 orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso; 4 para que o manifeste, como me convém falar.” Colossenses 4:3,4

 

“18 Saudação de minha mão, de Paulo. Lembrai-vos das minhas prisões. A graça seja convosco. Amém!” Colossenses 4:18

 

Agora resta saber em qual cidade Paulo estava preso.

 

Não existe no livro de Atos ou nas cartas escritas por Paulo informações sobre quais cartas ele tenha escrito em cada uma das cidades em que esteve preso.

Portanto, qualquer discussão sobre o local de onde tenha escrito essas cartas se tratam de conjecturas.

 

Existem duas teorias a respeito, que Paulo tenha escrito desde a cidade de Roma, ou desde a cidade de Éfeso.

Muitos pensam que Paulo tenha escrito Colossenses e Filemom desde a cidade de Éfeso, vejamos quais são os argumentos para essa tese:

 

  • Onésimo o escravo que fugiu de Filemom, cidadão de Colossos, certamente teria ido buscar refugio em uma cidade perto de Colossos. Efésios ficava a poucos quilômetros (+/- 150km), enquanto que Roma a mais de 1.300km

 

 

  •  Epafras, o fundador da igreja de Colossos, deve ter ido a Éfeso buscar ajuda de Paulo para enfrentar as heresias na igreja de Colossos, ao invés de ir a Roma, que ficava a mais de 1.300km e levaria meses para viajar.

 

 

  • No período de aprisionamento em Roma, Paulo disse que faltava amigos e ajudadores. Ele somente cita Timóteo e Epafrodito, enquanto que nas Cartas escritas a Colossenses e Filemom Paulo cita várias pessoas que o acompanhavam. Favor comparar: Filipenses 2:20 com Colossenses 4:7-15.

 

  • Na carta escrita a Filemom o apóstolo Paulo solicita ao mesmo que lhe separe um quarto para que se hospede em sua casa, dando a entender sobre a possibilidade de sair da prisão.

 

  • Sabemos que o desejo missionário de Paulo era sair de Roma e ir a Espanha (Romanos15:23,24), por isso, seria improvável que uma vez libertado voltaria a Ásia para visitar Filemom e a igreja em Colosso.

 

 

Bom, em contra de essa teoria, a maioria dos teólogos concordam que Paulo estava em Roma pelos seguintes motivos:

 

  •  não existe nenhum informação bíblica de que Paulo foi preso na cidade de Éfeso

 

  • todas As citações dos pais da igreja foram de que Paulo havia escrito essas cartas desde Roma, não há qualquer citação sobre aprisionamento em Éfeso

 

Na verdade, como já disse acima, todas essas discussões não passam de conjecturas porque nos falta informações bíblicas a respeito.

 

Portanto, de acordo com a maioria dos teólogos Paulo estaria preso possivelmente em Roma.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave desse livro é:

 

“6 para que a comunicação da tua fé seja eficaz, no conhecimento de todo o bem que em vós há, por Cristo Jesus.” Filemom 6

 

 

A quem foi destinada a carta?

 

Existem várias teses ao respeito sobre os destinatários dessa carta e escreverei sobre todas elas:

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador, 2 e à nossa irmã Áfia, e a Arquipo, nosso companheiro, e à igreja que está em tua casa:”

 

Filemom é a primeira pessoa a quem Paulo se refere na carta, depois Afia e Arquipo.

 

Uma das teses é que a carta foi destinada a Filemom, e outra tese é que a carta foi destinada a Arquipo.

 

A maioria dos intérpretes entendem que Filemom é o destinatário da carta por ser o primeiro a ser citado. Além disso, o fato de que a epístola leva seu nome, se nota que ele era o destinatário principal da carta.

 

Portanto, de acordo com a maioria dos teólogos Filemom seria um homem rico, possuidor de escravos, sendo que um dos seus escravos chamado Onésimo havia fugido. E pelas circunstâncias da vida Onésimo encontrou-se com o apóstolo Paulo e converteu, sendo um grande apoio para o mesmo.

 

Os livros escritos nos primeiros séculos depois da morte de Jesus corroboram para essa teoria, já que em algum deles Filemom é descrito como bispo de Colossos, e morto como mártir no reinado de Nero.

 

O segundo nome citado nessa lista é de uma mulher chamada Afia. Ela não é considerada a destinatária principal da carta, pelo fato de que não existe outra menção na bíblia a respeito da irmã Afia. Por isso existe três teorias sobre essa mulher:

 

  1. Que ela seria mulher de Filemom
  2. Se Arquipo fosse filho de Filemom, ela seria mãe de Arquipo
  3. Que ela seria esposa de Arquipo

 

Bom, não existe provas bíblicas para nenhuma de essas teorias, sendo que todas elas se tratam de suposições.

 

A outra pessoa referida nessa carta e que alguns teólogos o consideram como um destinatário, se chama Arquipo. Esse homem Arquipo é chamado por Paulo de “nosso companheiro de lutas”. Esse termo é usado apenas duas vezes no N.T., em Filemom 2 e em Filipenses 2:25, quando Paulo se refere a Epafrodito. Possivelmente Paulo usa essa palavra “companheiro de lutas” porque Arquipo teria um cargo importante na igreja de Colossos.

 

Agora vejamos as três teorias sobre esse homem chamado Arquipo:

 

  1. Que era filho de Filemom e Afia
  2. Que era o principal líder da igreja em Colossos, e que a igreja reunia em sua casa
  3. Que era o marido de Afia e a igreja se reunia em sua casa

 

A suposição mais plausível é que Arquipo fosse filho de Filemom ou um dos principais líderes na igreja em Colosso, já que Paulo diz que ele recebeu um ministério na obra de Deus, conforme lemos em Colossenses:

 

“ 17 E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras.” Colossenses 4:17

 

Eu pessoalmente opino de que o destinatário principal da carta tenha sido Filemom, acompanhando as interpretações da maioria dos teólogos sobre o tema.

 

 

Quem era Onésimo?

 

Onésimo significa “ útil”, ele era um escravo fugitivo. Seu Senhor era Filemom.

 

Onésimo conheceu ao apóstolo Paulo na prisão e converteu. Depois de sua conversão passou a ser um ajudante de Paulo.

“10 Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões, 11 o qual, noutro tempo, te foi inútil, mas, agora, a ti e a mim, muito útil; eu to tornei a enviar.”

 

Onésimo juntamente com Tíquico foi o portador da carta a Colossenses e Filemom.

“8 o qual vos enviei para o mesmo fim, para que saiba do vosso estado e console o vosso coração, 9 juntamente com Onésimo, amado e fiel irmão, que é dos vossos; eles vos farão saber tudo o que por aqui se passa.” Colossenses 4:8-9

 

Onésimo cometeu algum crime e fugiu. Chegamos a essa conclusão após ler o versículo 18 de Filemom, vejamos:

 

“18 E, se te fez algum dano ou te deve alguma coisa, põe isso na minha conta. “ Filemom 18

 

Não existe na bíblia qualquer explicação de qual crime foi cometido, pelo que sabemos da lei romana, se um escravo tenha cometido um crime ele poderia ser castigado, preso ou crucificado. E a pessoa que hospedasse a um escravo fugitivo poderia ser processada e seria responsabilizada pelos salários desse escravo desde o dia da sua fuga para o Senhor.

 

Portanto, a situação de Paulo era muito delicada, porque ele poderia ser processado a pagar o prejuízo de Filemom, por estar com Onésimo, um escravo fugitivo.

 

Por essa razão o apóstolo Paulo escreve essa carta para suplicar por misericórdia a Filemom, primeiro a que não o castigue, não prenda e não crucifique a Onésimo. Segundo que não cobre a Paulo pelos salários dos meses em que Onésimo fugiu, e terceiro, que Filemom possa dar liberdade a Onésimo para que esse possa servir a Cristo e ajudar ao apóstolo Paulo e a igreja.

 

De todas maneiras Paulo deixa claro a Filemom que está disposto a pagar pelo prejuízo que ele tenha sofrido, mesmo sabendo que Filemom deve a Paulo, mas de todas maneiras apela por sua misericórdia, vejamos:

“17 Assim, pois, se me tens por companheiro, recebe-o como a mim mesmo. 18 E, se te fez algum dano ou te deve alguma coisa, põe isso na minha conta. 19 Eu, Paulo, de minha própria mão o escrevi: Eu o pagarei, para te não dizer que ainda mesmo a ti próprio a mim te deves.” Filemom 17-19

“13 Eu bem o quisera conservar comigo, para que, por ti, me servisse nas prisões do evangelho; 14 mas nada quis fazer sem o teu parecer, para que o teu benefício não fosse como por força, mas voluntário.” Filemom 13-14

 

O livro “ As constituições apostólicas vii46” diz que Onésimo foi Bispo de Beréia, e que sofreu martírio. Mas não sabemos ao certo se esse livro estaria relatando algo real ou inventado, já que esse livro foi considerado apócrifo por possuir heresias. Mas esse livro tem ajudado a muitos historiadores pelo fato de conter muitos relatos sobre a igreja.

 

Alguns eruditos dizem que Onésimo seria o bispo de Éfeso, conforme relatado por Inácio, em sua epístola aos Efésios. Nesse livro Inácio faz referência a Onésimo por 14 vezes, e o reconhece como Bispo de Éfeso. Ademais, essa tradição diz que Onésimo tenha sido o homem que fez uma coletânea dos livros do apóstolo Paulo, a qual vemos hoje no cânon bíblico.

 

Logo, não há como confirmar 100% se Onésimo algum dia se converteu em Bispo de Beréia ou Éfeso, porque não há nenhum relato bíblico a respeito. Todas essas teorias se tratam de suposições, as quais estão fundamentadas em livros escritos no primeiro século depois da morte de Jesus.

 

Informações sobre a cidade de Colossos?

 

Colossos era uma cidade localizada em uma província Romana situada na Ásia, parte sul da antiga Frígia. Atualmente essa área é conhecida como Turquia.

 

Essa cidade ficava no vale do Rio Lico, onde era muito comum a criação de ovelhas para extração de lã. A lã era tosquiada, tingida e vendida. Daí a importância comercial dessa cidade para a região, apesar de que quando Paulo escreve para essa igreja, a cidade de Colossos já estava em declínio devido a vários fatores políticos e geográficos.

 

Para explicar a origem do nome da cidade de Colossos, e para que vcs vejam que até o nome estava ligado com a lã tingida e vendida na cidade, vou transcrever parte do livro “ Colossenses introdução e comentário, autor Ralph P. Martin, Serie Cultura Bíblica, editora Mundo Cristão” , fls.14 :

“ O nome “colossense” era usado para uma cor específica (colossinus) de lã tingida. (Estrabo, Geog, xii.g.16, Plinio, Hist. Nat. Xxi,56)

Portanto, o nome da cidade era na verdade o nome de uma cor, que eles usavam para tingir a lã que vendiam.

Apesar de ser uma cidade famosa e haver chegado a um ápice, outras cidades vizinhas se tornaram mais importantes: Laodicéia, Pérgamo e /Hierapólis.

Laodicéia situada a oeste de Colossos, se tornou sede da administração Romana.

Hierapólis situada ao norte de Colossos era importante porque tinha águas terapêuticas.

Pérgamo teve seu momento de glória depois que os romanos construíram uma estrada que ligava Roma a Pérgamo.

 

 

Propósitos do livro de Filemom?

 

O livro de Filemom foi escrito com o intuito de pedir perdão por um escravo, para que o mesmo recebesse liberdade e pudesse continuar a ajudar o apóstolo Paulo em sua obra missionária.

 

Quais os temas principais do livro de Filemom?

 

Os temas principais do livro são perdão, graça de Deus e igualdade.

 

Com relação a escravatura preciso é esclarecer que o texto bíblico do Velho Testamento levítico 25:45-46 proíbe aos judeus a escravizarem judeus, por serem considerados irmãos.

 

Por tanto, seguindo o mesmo raciocínio, como poderia um cristão escravizar outro cristão, se de acordo com a bíblia somos considerados irmãos em Cristo.

 

De todas maneiras o cristianismo não veio revolucionar o sistema escravista. Todas as passagens que falam sobre escravos e seus senhores na bíblia não fala sobre o fim da escravatura.

 

Conforme vemos em Efésios 6:5, I Timóteo 6:1, colossenses 4:1 e I Pedro 2:18, a bíblia recomenda aos senhores a tratar os escravos com humanidade e aos escravos lhes recomenda obediência. Pode ser um pouco frustrante, mas com o tempo muitos cristãos lutaram por essa causa.

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #51 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “Colossenses e Filemom Introdução e comentário”, autor Ralph P. Martin, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

https://issuu.com/rogeriocastelo8/docs/colossenses_e_filemom__-_introdu___

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

Read More

Estudo bíblico sobre o livro de Tito

Olá amigos(as),

 

Em continuação as publicações sobre os livros do Novo Testamento, hoje quero compartilhar com vcs o estudo bíblico sobre o livro de Tito. E dessa vez vou aprofundar um pouco mais o estudo com referência aos tópicos que acho mais úteis e interessantes.

 

Quem escreveu o livro de Tito?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade,” Tito 1:1-5

  

As duas epístolas a Timóteo e Tito formam um grupo em comum, porque são muito parecidas em seu estilo, linguagem e temas, as quais são chamadas de : epístolas pastorais.

 

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Problema histórico : alguns teólogos pensam que a heresia combatida em esse livro é posterior a época de Paulo
  • Problema eclesiástico: alguns teólogos pensam que a hierarquia eclesiástica desenvolvida em essa epistola é posterior a época de Paulo
  • Problema doutrinário: alguns teólogos pensam que as doutrinas fortes paulinas estão ausentes em essa epístola. Que os temas centrais são práticos e éticos diferentemente das outras epístolas.
  • Problema linguístico: existe um livro chamado “problem of the Pastoral Epistles”, Londres, Oxford University Press, 1921, que aborda o tema de maneira brilhante. Em resumo esse livro nos explica que existem 902 palavras nos livros de 1 e 2 Timóteo e Tito, sendo que 54 são nome próprios (nomes de pessoas). 306 são palavras que não se encontram em nenhum outro escrito atribuído a Paulo. 542 são palavras que aparecem em outros livros atribuídos a Paulo. As palavras dessas três epístolas que não se encontram nos escritos do Novo Testamento, também não se parecem com os escritos dos pais da igreja, mas, possuem muita semelhança com escritores não cristãos da primeira metade do século II D.C., como Epicteto, Diom Crisostomo, Dioscordes, Pulatarco, Ariano,Marco Aurelio. Por tanto, alguns teólogos pensam que essas epístolas não foram escritas por Paulo por possuírem um vocabulário grego posterior ao da sua época.
  • Problema comparativo: problemas de datas quando se compara as cartas a Timóteo e Tito com o livro de Atos

 

Porque então a grande maioria crê que o apóstolo Paulo é o escritor dessas três epístolas?

 

Porque essas três epístolas eram consideradas como sendo de autoria paulina, desde remota época quando faziam parte do cânon. Alguns estudiosos creem que Clemente copiou em suas epístolas parte de esses três livros. Como o livro de Clemente foi publicado em 95 DC, se supõe que as três epistolas paulinas já circulavam na igreja primitiva.

No ano de 140 DC essas três epístolas (1 e 2 Timóteo e Tito) foram incorporadas na versão siríaca e latina da bíblia.

Ademais existem várias semelhanças entre essas três epístolas e os escritos de Policarpo, o que significa sua existência anterior aos pais da igreja.

 

Em que data foi escrito o livro de Tito?

 

O livro foi escrito possivelmente nos anos de 63-65  D.C.

Se trabalhamos como detetives, e analisarmos as próprias epístolas veremos que existem algumas pistas que nos indicam de onde Paulo poderia haver escrito essas 3 cartas pastorais. Bom, se analisarmos as epístolas observamos o seguinte:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor. 3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina,” I Timóteo 1:1-3

 

Após a leitura de 1 Timóteo 1:1-3 acima, podemos observar que Paulo esteve recentemente perto de Éfeso. Como aqui Paulo disse que partiu para Macedônia, se supõe que tenha ido para a cidade de Filipos. Então, se supõe que Paulo tenha escrito 1 Timóteo desde a cidade de Filipos.

 

Se lemos Tito 1:1-5 , observamos que Paulo havia estado na ilha de Creta com Tito:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:1-5

 

E se lemos Tito 3:12 observamos que Paulo pediu a Tito viajar até a cidade de Nicópolis para encontrar-se com ele:

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

Então, lendo essas três passagens bíblicas, se supõe que Paulo foi a Éfeso, Filipos (Macedônia), Creta e resolveu passar o inverno em Nicópolis.

 

Nicópolis era um nome muito comum, haviam várias cidades com esse nome na Grécia. Esse nome significa cidade da vitória. Por isso, qualquer cidade que tivesse alguma vitória poderia ser chamada Nicópolis.

 

Se supõe que a Nicópolis que Paulo escreve estaria localizada na Grécia continental ao sul de Corfu, no Epiro.

 

Em Nicópolis se supõe que Paulo voltaria a ser preso novamente e levado a Roma, porque a carta de 2 Timóteo nos deixa claro que Paulo já estava passando pelo julgamento final em Roma conforme lemos em 2 Timóteo 4:16-18

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. 17 Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que, por mim, fosse cumprida a pregação e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. 18 E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!” 2 Timóteo 4:16-18

 

Então, provavelmente essas 3 cartas foram escritas nos últimos anos da vida de Paulo, e que 2 Timóteo tenha sido sua última carta, comparado com as outras.

 

Em que contexto histórico o livro de Tito foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava na Macedônia, durante a sua quarta viagem missionária.

 

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

O versículo chave desse livro é:

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:5

 

 

A quem foram dirigidas as cartas pastorais?

 

As cartas pastorais foram dirigidas a Timóteo e a Tito, vejamos:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.”1 Timóteo 1:1-2

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu amado filho: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.” 2 Timóteo 1:1-2 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.” Tito 1:1-4

 

 

Hoje vamos estudar quem é Tito?

 

A primeira vez que Tito é mencionado na bíblia é em Gálatas 2:1-3

 

“2 Depois, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito. 2 E subi por uma revelação e lhes expus o evangelho que prego entre os gentios e particularmente aos que estavam em estima, para que de maneira alguma não corresse ou não tivesse corrido em vão. 3 Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se.” Gálatas 2:1-3

 

Aqui Paulo nos diz que Tito é grego, e que não foi circuncidado. Além disso, Paulo deixa claro que Tito o estava acompanhando em uma viagem a Jerusalém para visitar outros apóstolos.

 

Se supõe que Paulo fez essa viagem a Jerusalém, para participar do primeiro Concilio da Igreja, registrado no livro de Atos 15.

 

Nessa reunião ficou decidido que não era necessário para os novos convertidos gentios ao cristianismo serem submetidos a lei mosaica. Se nota que Tito uniu-se a Pedro em um momento clave do seu ministério.

 

Paulo confiava tanto em Tito que o enviou a Coríntios para ajudar essa igreja a resolver seus problemas, e depois deveriam encontrar-se em Trôade, mas não foi possível. E afinal, Paulo e Tito se reencontram na Macedônia:

 

“12 Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo e abrindo-se-me uma porta no Senhor, 13 não tive descanso no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a Macedônia.” 2 Coríntios 2:12-13

 

“5 Porque, mesmo quando chegamos à Macedônia, a nossa carne não teve repouso algum; antes, em tudo fomos atribulados: por fora combates, temores por dentro. 6 Mas Deus, que consola os abatidos, nos consolou com a vinda de Tito; 7 e não somente com a sua vinda, mas também pela consolação com que foi consolado de vós, contando-nos as vossas saudades, o vosso choro, o vosso zelo por mim, de maneira que muito me regozijei.” 2 Coríntios 7:5-7

 

Possivelmente Tito foi quem levou a primeira e segunda carta de Coríntios. Justamente porque nessa Carta Paulo nos conta que iria enviar Tito novamente, para buscar uma oferta.

 

“6 de maneira que exortamos a Tito que, assim como antes tinha começado, assim também acabe essa graça entre vós.” 2 Coríntios 8:6

“16 Mas graças a Deus, que pôs a mesma solicitude por vós no coração de Tito; 17 pois ele aceitou a exortação e, muito diligente, partiu voluntariamente para vós. 18 E com ele enviamos aquele irmão cujo louvor no evangelho está espalhado em todas as igrejas.” 2 Coríntios 8:16-18

 

Está claro que Tito era um homem de confiança de Paulo, porque além de ser portador de suas cartas, também foi assignado para transportar o dinheiro das ofertas.  Paulo quando escreve a respeito de Tito diz claramente que o mesmo é seu companheiro e colaborador, vejamos:

“23 Quanto a Tito, é meu companheiro e cooperador para convosco; quanto a nossos irmãos, são embaixadores das igrejas e glória de Cristo.” 2 Coríntios 8:23

 

O termo colaborador em grego significa que são duas pessoas do mesmo nível trabalhando juntas. Portanto, Paulo diz que Tito é seu representante e possui a mesma autoridade que ele, como apóstolo.

 

Paulo também cita a Tito como um filho na fé, tão grande era seu afeto e consideração por Tito, vejamos:

 

“4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.”  Tito 1:4

Ao ler esse texto também se pode concluir que Tito recebeu a Jesus como Salvador através da vida de Paulo, e desde então o estaria acompanhando em suas viagens missionárias.

 

Depois do trabalho de Tito em organizar as igrejas em Corinto, agora, 8-9 anos depois Paulo viaja com Tito a ilha de Creta e o deixa a cargo dessa região.

 

Se vc está pensando que isso seria algum tipo de promoção para Tito, vc está enganado. A igreja de Corinto tinha muitos problemas com imoralidade, doutrinas falsas e outros. Mas a igreja de Creta não perdia para nada. Vejamos o tipo de gente com quem Tito deveria trabalhar:

 

“10 Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, 11 aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras, ensinando o que não convém, por torpe ganância. 12 Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos. 13 Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé, 14 não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade. 15 Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes, o seu entendimento e consciência estão contaminados. 16 Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda boa obra.” Tito 1:10-16

 

Quero esclarecer que nesse texto o apóstolo Paulo cita um profeta cretense. Se supõe que esse profeta se chama Epimenides, um poeta filosofo do século VI, A.C., o qual, escreveu um texto sobre os cretenses chamando-os de mentirosos. Esse estigma foi imputado aos cretenses, porque os mesmos diziam que tinham o túmulo de Zeus em sua ilha, enquanto, que todos os gregos pensavam que Zeus, o seu principal deus, seguia vivo.

 

O fato de que os cretenses haviam espalhado a notícia de que Zeus estava morto e enterrado na ilha, era considerado uma grande mentira pelos gregos. Por isso, Epimenides estigmatizou os cretenses de mentirosos.

 

Bom, muita gente diz que a frase desse filosofo grego é um paradoxo. Pois se ele é um cretense, ele também seria um mentiroso. Mas em realidade, Epimenedes como bom poeta que era estava em realidade fazendo uso de uma técnica literária chamada hipérbole. Epimenedes fez uma declaração exagerada para uma argumentação.

 

Paulo cita Epimenedes por duas vezes, aqui no livro de Tito e no livro de Atos 17. De acordo com a mitologia grega houve uma praga na cidade de Atenas que matou muitas pessoas. E os cidadãos de Atenas decidiram chamar a Epimenedes, porque sabiam que ele adorava um único Deus. Então, dizem que Epimenedes colocou duas ovelhas no areópago, as quais caminharam até um lugar onde não havia nenhuma adoração, e então ai construíram um altar ao Deus desconhecido (Atos 17:23), e depois disso, se acabou a praga na cidade de Atenas.

 

Bom, voltemos então a análise sobre a igreja em Creta. De acordo com Paulo a igreja era constituída pelas seguintes pessoas: desordenados, faladores, vãos e enganadores, homens que ensinam por torpe ganancia, mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos, abomináveis, desobediente e reprovados para toda boa obra.

 

Meu Deus, que Pastor gostaria de começar uma obra em uma igreja assim.

 

Devido a dificuldade que Tito enfrentaria nessa região, Paulo lhe dá autoridade para nomear anciãos, bispos, para que pudessem ajudar a Tito nessa missão.

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:5-9

 

Se nota que estas instruções haviam sido dadas a Tito pessoalmente, e que essa carta seria uma recapitulação, conforme lemos:

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e(….)”  Tito 1:5

 

Colocar em boa ordem as coisas que ainda restam….. Essa frase sugere que Paulo e Tito já haviam estado em Creta antes, e que a igreja estava em uma condição bastante desorganizada. E por isso, Paulo escreve essa carta para recapitular as instruções a Tito, de maneira que tanto Tito como a igreja local soubessem de maneira pública que Paulo tinha Tito como seu representante, e como ele levaria a cabo sua missão na ilha.

 

Pablo tinha tanta fé de que Tito faria um grande trabalho em Creta que marcou um encontro para os dois na cidade de Nicópolis.

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

 

Se supõe que Pablo tenha sido aprisionado em Nicópolis e levado cativo a Roma. Em Roma Paulo é julgado e escreve sua última carta a Timóteo.

 

A última notícia que temos de Tito na bíblia está na carta escrita por Paulo em 2 Timóteo 4:9-11.

“9 Procura vir ter comigo depressa. 10 Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica; Crescente, para a Galácia, Tito, para a Dalmácia. 11 Só Lucas está comigo. Toma Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério.” 2 Timóteo 4:9-11

 

Aqui seguramente Paulo avisa a Timóteo que enviou a Tito a uma nova missão na região da Dalmácia (Iugoslávia). Portanto, se nota que Tito era um tremendo homem de Deus, que sabia muito bem levantar igrejas.

 

 

Informações sobre a ilha de Creta.

 

A ilha de Creta fica localizada no Mar Mediterrâneo, ao sul do mar Egeu.

 

É a quinta maior ilha do Mar Mediterrâneo, e a mais povoada. Possui 8.336km de área territorial e cerca de 650 mil habitantes.

 

Creta possui um litoral lindíssimo, sendo uma ilha muito popular para os turistas europeus.

 

Essa ilha possui um conjunto de montanhas que atravessa a ilha de oeste a leste (horizontalmente). Ao centro está a montanha Idi, a oeste a montanha branca, e a leste a montanha Dikti. Em virtude das montanhas existem muitas planícies férteis na ilha, cavernas e lugares paradisíacos.

 

Historicamente a ilha é conhecida por grandes e importantes descobertas arqueológicas. De acordo com o arqueólogo Sir Arthur Evans, essa ilha é habitada desde a idade do Bronze, por uma civilização chamada minoica. E depois foi colonizada pelos gregos, fazendo parte da Grécia.

 

Essa ilha é citada no Novo Testamento no livro de Atos:

 

O livro de Atos nos conta que haviam habitantes da ilha de Creta no dia que aconteceu o Pentecostes.

 

“11 e cretenses, e árabes, todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.” Atos 2:11

 

O livro de Atos também nos conta que o apóstolo Paulo fez uma parada na ilha de Creta quando de sua viagem a Roma.

“7 E, como por muitos dias navegássemos vagarosamente, havendo chegado apenas defronte de Cnido, não nos permitindo o vento ir mais adiante, navegamos abaixo de Creta, junto de Salmona. 8 E, costeando-a dificilmente, chegamos a um lugar chamado Bons Portos, perto do qual estava a cidade de Laseia. 9 Passado muito tempo, e sendo já perigosa a navegação, pois também o jejum já tinha passado, Paulo os admoestava, 10 dizendo-lhes: Varões, vejo que a navegação há de ser incômoda e com muito dano, não só para o navio e a carga, mas também para a nossa vida. 11 Mas o centurião cria mais no piloto e no mestre do que no que dizia Paulo. 12 E, como aquele porto não era cômodo para invernar, os mais deles foram de parecer que se partisse dali para ver se podiam chegar a Fenice, que é um porto de Creta que olha para a banda do vento da África e do Coro, e invernar ali.13 E, soprando o vento sul brandamente, lhes pareceu terem já o que desejavam, e, fazendo-se de vela, foram de muito perto costeando Creta. 14 Mas, não muito depois, deu nela um pé de vento, chamado Euroaquilão. 15 E, sendo o navio arrebatado e não podendo navegar contra o vento, dando de mão a tudo, nos deixamos ir à toa. 16 E, correndo abaixo de uma pequena ilha chamada Cauda, apenas pudemos ganhar o batel. 17 E, levado este para cima, usaram de todos os meios, cingindo o navio; e, temendo darem à costa na Sirte, amainadas as velas, assim foram à toa. 18 Andando nós agitados por uma veemente tempestade, no dia seguinte, aliviaram o navio. 19 E, ao terceiro dia, nós mesmos, com as próprias mãos, lançamos ao mar a armação do navio. 20 E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos. 21 Havendo já muito que se não comia, então, Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Fora, na verdade, razoável, ó varões, ter-me ouvido a mim e não partir de Creta, e assim evitariam este incômodo e esta perdição.” Atos 27:7-21

 

O livro de Atos nos comenta sobre a cidade de Bons Portos e a cidade de Laseia. Mas de acordo com a Odisseia de Homero, e nos escritos de Plínio, Creta possuía mais de 90 cidades, naquela época.

 

Não se sabe ao certo o número de cidades que havia na ilha, mas de acordo com o texto bíblico do livro de Tito já havia na ilha várias igrejas cristãs.

 

Se supõe que essas igrejas foram formadas pelos cretenses que participaram do dia de Pentecostes em Jerusalém, e que ao voltarem a Creta começaram a pregar o evangelho e constituir igrejas.

 

De todas maneiras, o texto deixa claro que o maior evangelizador nessa ilha foi o apóstolo Paulo.

 

Agora Tito tem uma missão de ajudar a essas igrejas a viverem um cristianismo autêntico.

 

 

Propósitos e temas principais do livro.

 

Para ler sobre os propósitos e temas principais favor ler o estudo bíblico sobre o livro de 1 Timóteo, onde os propósitos e temas estão escritos em detalhes.

 

Paulo escreve essa epístola com o propósito de entregar a Tito autoridade como líder da região de Creta. Além disso, Paulo entrega instruções referente a fé cristã e a conduta cristã.

 

Paulo ensina a Tito a combater a oposição herética, com inúmeras advertências e conselhos referente aos falsos profetas.

 

 

 

Quais os temas principais do livro de Tito?

 

Ademais dos tópicos já explicados acima e no estudo bíblico sobre 1 Timóteo, podemos dizer que os temas principais dessa carta seriam:

 

  • Conselhos de um pastor experiente a um pastor jovem

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, (….) , 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.” Tito 1:1 y 4

 

“9 Mas não entres em questões loucas, genealogias e contendas e nos debates acerca da lei; porque são coisas inúteis e vãs. 10 Ao homem herege, depois de uma e outra admoestação, evita-o, 11 sabendo que esse tal está pervertido e peca, estando já em si mesmo condenado.” Tito 3:9-11

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.”  Tito 1:5-9

 

  • Tito deveria ensinar o que é correto, usando as doutrinas básicas do evangelho

 

“1 Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. 2 Os velhos que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor e na paciência.” Tito 2:1-2

 

 

“11 Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, 12 ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente, 13 aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo, 14 o qual se deu a si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.15 Fala disto, e exorta, e repreende com toda a autoridade. Ninguém te despreze.” Tito 2:11-15

 

  • Nomeação de obreiros

 

Sabemos que a igreja primitiva possuía uma estrutura bastante simples. Entretanto, quando Paulo escreveu as epístolas pastorais se supõe que algum nível de organização eclesiástica estava surgindo na igreja primitiva.

Bom, preciso é ressaltar que se qualquer membro da igreja tivesse autoridade para se auto nomear como bem entendesse para um cargo, a igreja seria um desastre total.

Desde a Ascenção de Jesus e o dia de Pentecostes a igreja começou a consagrar alguns homens para determinados ministérios na igreja.

A primeira votação foi para escolher um apóstolo que pudesse substituir o traidor Judas, vejamos:

 

“21 É necessário, pois, que, dos varões que conviveram conosco todo o tempo em que o Senhor Jesus entrou e saiu dentre nós, 22 começando desde o batismo de João até ao dia em que dentre nós foi recebido em cima, um deles se faça conosco testemunha da sua ressurreição. 23 E apresentaram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome o Justo, e Matias. 24 E, orando, disseram: Tu, Senhor, conhecedor do coração de todos, mostra qual destes dois tens escolhido, 25 para que tome parte neste ministério e apostolado, de que Judas se desviou, para ir para o seu próprio lugar. 26 E, lançando-lhes sortes, caiu a sorte sobre Matias. E, por voto comum, foi contado com os onze apóstolos.” Atos 1:21-26

 

Eu escrevi um post sobre os dons espirituais, o qual possui informações detalhadas sobre apóstolos. Para ler o estudo bíblico clique aqui

 

Depois disso, melhor dizendo, depois do derramamento do Espirito Santo, a igreja começou a crescer e no capítulo 6 de Atos foram nomeados 7 diáconos, vejamos:

 

“6 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. 7 E crescia a palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o número dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia à fé.” Atos 6:1-7

 

 

Antes de analisar o texto em si, acho importante esclarecer que muitos teólogos têm entendido que a igreja primitiva copiou algumas práticas judaicas da época.

 

Sabemos que depois do cativeiro dos judeus pelos babilônios, com a destruição do templo, houve uma mudança na forma judia de adoração. Como já não havia templo, não se poderia realizar sacrifícios e o povo judeu buscou novas formas de organização para manter a lei e a tradição viva.

 

Uma das formas que os judeus criaram para resolver esse problema foi a criação das sinagogas.

 

Cada sinagoga contava com um presidente (ancião) e 3 diáconos. Esse ancião fazia parte do sinédrio judeu, eram membros não-legais desse concílio. Então, os anciãos faziam parte do sinédrio juntamente com os escribas e os sumo-sacerdote.

 

Por isso, existe a possibilidade de acordo com alguns teólogos, de que alguns nomes dos cargos na igreja primitiva foram copiados da prática judaica.

 

Aqui no capítulo 6 do livro de Atos a igreja cresceu e para resolver o problema eles decidiram eleger 7 diáconos, que deveriam servir as mesas, enquanto os apóstolos se dedicavam a ministrar a palavra. Se lemos os requisitos para a eleição dos diáconos, e os capítulos posteriores, vemos que esse cargo era algo único na igreja, visto que os diáconos consagrados nesses dias também pregavam a palavra e evangelizavam.

 

Bom, apesar do cargo de diácono do capítulo 6 de Atos ser algo único no início da igreja, veja que essa foi uma nomeação realizada totalmente orientada pelo Espírito Santo de Deus, porque já se havia passado o dia de Pentecostes.

 

Podemos aprender algumas coisas básicas sobre a maneira como foi feita a eleição dos obreiros da casa de Deus:

 

  • Eleição

 

Fica claro que a congregação (irmãos) tiveram a liberdade de escolher alguns irmãos para fazer essa obra.

 

“3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio”

 

  • Lista de requisitos para os futuros escolhidos

 

Os escolhidos pelos irmãos deveriam possuir as seguintes qualidades:

 

  1. Ter boa reputação
  2. Cheio do Espirito Santo
  3. Cheio de Sabedoria

“3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio”

 

  • Apresentação aos apóstolos

 

Os nomes dos sete diáconos escolhidos foram apresentados aos apóstolos, os quais concordaram com a escolha.

 

“E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”

 

  • Consagração dos diáconos com imposição de mão

 

Os apóstolos oraram e também impuseram as mãos a esses sete homens e os mesmos foram consagrados a diáconos.

 

“E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”

 

A imposição de mãos é um rito judaico conforme encontramos nos seguintes versículos do Velho Testamento: Números 27:20-23,  Números 27:18, Números 8:10, Deuteronômio 34:9

 

“10 Farás, pois, chegar os levitas perante o Senhor; e os filhos de Israel porão as suas mãos sobre os levitas.” Números 8:10

“20 e põe sobre ele da tua glória, para que lhe obedeça toda a congregação dos filhos de Israel. 21 E se porá perante Eleazar, o sacerdote, o qual por ele consultará, segundo o juízo de Urim, perante o Senhor; conforme o seu dito, sairão; e, conforme o seu dito, entrarão, ele, e todos os filhos de Israel com ele, e toda a congregação. 22 E fez Moisés como o Senhor lhe ordenara; porque tomou a Josué e apresentou-o perante Eleazar, o sacerdote, e perante toda a congregação; 23 e sobre ele pôs as mãos e lhe deu mandamentos, como o Senhor ordenara pela mão de Moisés.” Números 27:20-23 

“18 Então, disse o Senhor a Moisés: Toma para ti a Josué, filho de Num, homem em quem há o Espírito, e põe a tua mão sobre ele.” Números 27:18

“9 E Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés tinha posto sobre ele as suas mãos; assim, os filhos de Israel lhe deram ouvidos e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.” Deuteronômio 34:9

 

A consagração com imposição de mãos foi uma prática agregada pela igreja primitiva. Foi usado para a consagração dos diáconos em atos 6, Paulo e Barnabé foram comissionados para uma viagem missionaria através de imposição de mãos, foi utilizada para consagração de anciãos e Timóteo também foi consagrado através de imposição de mãos. Confira em tua bíblia:

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

“13 Na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo. 2 E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. 3 Então, jejuando, e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram.”  Atos 13:1-3

“14 Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.” 1 Timóteo 4:14

 

 

O Texto de Atos 13 transcrito acima nos ensina que quando Paulo e Barnabé foram comissionados, além da oração os irmãos da igreja de Antioquia também fizeram jejum antes da imposição de mãos. A prática do jejum além de ser parte da adoração judaica, também foi altamente praticado por Jesus e pela igreja primitiva.

 

Existe outro versículo no livro de Atos que nos ensina algo semelhante, confira Atos 14:23

“23 E, havendo-lhes por comum consentimento eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” Atos 14:23

 

Bom, nesse versículo vemos que antes da consagração dos obreiros com imposição de mãos, seria necessário oração e jejum.

Portanto, analisando todos os versículos que transcrevemos aqui, podemos concluir que a igreja primitiva começou consagrando diáconos, missionários, e depois anciãos.

A palavra ancião (presbítero) aparece por primeira vez em Atos 11:30, vejamos:

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

 

Essa é a primeira vez que essa palavra é usada para indicar um líder cristão. Originalmente como já escrevi acima os anciãos lideravam as igrejas em Jerusalém que se reuniam nas casas particulares, já que, todavia, não existia um templo para os cristãos reunirem-se. É bem possível que os anciãos ao princípio tivessem as mesmas prerrogativas dos presidentes de sinagoga.

 

Vemos que a popularidade dos anciãos (presbíteros) era tão grande, que os mesmos participaram do primeiro concílio da igreja cristã.

 

Se lemos atentamente o capítulo 15 do livro de Atos podemos concluir que para a realização do primeiro concílio da igreja, foi chamado para participar os apóstolos e os anciãos. Portanto, se nota que já nesse tempo os anciãos possuíam uma posição valorizada na igreja, tal qual os apóstolos, e que a decisão procedeu dos mesmos, vejamos:

 

“4 Quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles. 5 Alguns, porém, da seita dos fariseus que tinham crido se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. 6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto. 7 E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Varões irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre vós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho e cressem. 8 E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; 9 e não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando o seu coração pela fé. 10 Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós podemos suportar? 11 Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também. 12 Então, toda a multidão se calou e escutava a Barnabé e a Paulo, que contavam quão grandes sinais e prodígios Deus havia feito por meio deles entre os gentios. 13 E, havendo-se eles calado, tomou Tiago a palavra, dizendo: Varões irmãos, ouvi-me. 14 Simão relatou como, primeiramente, Deus visitou os gentios, para tomar deles um povo para o seu nome. 15 E com isto concordam as palavras dos profetas, como está escrito: 16 Depois disto, voltarei e reedificarei o tabernáculo de Davi, que está caído; levantá-lo-ei das suas ruínas e tornarei a edificá-lo. 17 Para que o resto dos homens busque ao Senhor, e também todos os gentios sobre os quais o meu nome é invocado, diz o Senhor, que faz todas estas coisas 18 que são conhecidas desde toda a eternidade. 19 Pelo que julgo que não se deve perturbar aqueles, dentre os gentios, que se convertem a Deus, 20 mas escrever-lhes que se abstenham das contaminações dos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. 21 Porque Moisés, desde os tempos antigos, tem em cada cidade quem o pregue e, cada sábado, é lido nas sinagogas. 22 Então, pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger varões dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, varões distintos entre os irmãos. 23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos, e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, Síria e Cilícia, saúde. 24 Porquanto ouvimos que alguns que saíram dentre nós vos perturbaram com palavras e transtornaram a vossa alma (não lhes tendo nós dado mandamento), 25 pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns varões e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo, 26 homens que já expuseram a vida pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo. 27 Enviamos, portanto, Judas e Silas, os quais de boca vos anunciarão também o mesmo. 28 Na verdade, pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias: 29 Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da fornicação; destas coisas fareis bem se vos guardardes. Bem vos vá. 30 Tendo-se eles, então, despedido, partiram para Antioquia e, ajuntando a multidão, entregaram a carta.” Atos 15:4-30

 

 

No capítulo 20 do livro de atos vemos que o autor usa a palavra anciãos e bispos para indicar a mesma classe de líderes religiosos. 

“17 De Mileto, mandou a Éfeso chamar os anciãos da igreja.” Atos 20:17

“28 Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue.” Atos 20:28

 

Portanto, se supõe que a princípio a igreja primitiva usava a palavra anciãos e bispos equivalentemente, sem qualquer diferença entre os cargos.

 

Se nota que com o desenvolvimento e crescimento da igreja foi necessária uma melhor organização da igreja, e por isso, as cartas pastorais são importantes hoje, porque nos oferece uma melhor ideia de organização eclesiástica.

 

Seguramente a ideia de Paulo quando escreveu a Tito e a Timóteo é que eles seguissem o exemplo estabelecido pelos apóstolos para consagração dos obreiros, conforme foi realizado em Atos 6:6. Pois foi exatamente assim que o apóstolo Paulo e Barnabé consagraram anciãos nas igrejas que estabeleceram em suas viagens missionárias (Atos 14:23, Atos 11:30)

 

Agora, estudando as cartas pastorais (Timóteo e Tito) vemos a existência de outros cargos na igreja. Vejamos os cargos que o apóstolo Paulo sugere a Timóteo e a Tito:

 

 

“5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei: 6 aquele que for irrepreensível, marido de uma mulher, que tenha filhos fiéis, que não possam ser acusados de dissolução nem são desobedientes. 7 Porque convém que o bispo seja irrepreensível como despenseiro da casa de Deus, não soberbo, nem iracundo, nem dado ao vinho, nem espancador, nem cobiçoso de torpe ganância; 8 mas dado à hospitalidade, amigo do bem, moderado, justo, santo, temperante, 9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:5-9

 

“3 Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. 2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar; 3 não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento; 4 que governe bem a sua própria casa, tendo seus filhos em sujeição, com toda a modéstia 5 (porque, se alguém não sabe governar a sua própria casa, terá cuidado da igreja de Deus?); 6 não neófito, para que, ensoberbecendo-se, não caia na condenação do diabo. 7 Convém, também, que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta e no laço do diabo. 8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância, 9 guardando o mistério da fé em uma pura consciência. 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. 11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas. 13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” 1 Timóteo 3:1-13

 

 “17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina. 18 Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário. 19 Não aceites acusação contra presbítero, senão com duas ou três testemunhas. 20 Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor. 21 Conjuro-te, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que, sem prevenção, guardes estas coisas, nada fazendo por parcialidade. 22 A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.” 1 Timóteo 5:17-22

 

Primeiramente devo esclarecer que nesses textos não existe qualquer menção referente a função que será exercida em esses cargos. Não há uma lista com as atividades que devem fazer, aqui o autor prioriza os requisitos para a nomeação a um cargo.

 

Portanto, sobre as atividades exercidas por cada cargo descrito nessas epístolas, será necessário um pouco de pesquisa bíblica, para averiguarmos sobre o que se tratava.

 

Nesses textos vemos 3 tipos de cargos que Paulo gostaria que Timóteo e Tito pudessem nomear nas igrejas:

 

  • Bispo – que poderia exercer autoridade sobre uma região
  • Ancião (presbítero) – que exerceria autoridade sobre uma igreja local
  • Diácono – que se ocuparia de serviços administrativos para o exercício da misericórdia

 

 

Bispo – que poderia exercer autoridade sobre uma região

 

Bispo é um termo grego “ episkopos”. Essa palavra é de origem gentílica, e foi usada somente 6 vezes no Novo Testamento: Em Atos 20:28, Filipenses 1:1, 1 Timóteo 3:2, Tito 1:7, 1 Pedro 2:25 e em Atos 1:20.

 

Bispos significa supervisor, e essa palavra foi usada com esse significado nos textos referidos acima.

 

Essa palavra somente aparece na Septuaginta nas passagens de Números 4:16 e 2 Reis 11:18, e também em Jó 20:9.

 

Antes de Cristo essa palavra era usada para indicar cargos militares, ou então, supervisores de qualquer tipo de trabalho, não havendo qualquer relação com ofícios religiosos.

 

Como já expliquei acima, a palavra ancião e bispos era usada simultaneamente pela igreja primitiva (Atos 20:17,28). Os anciãos poderiam ser chamados de bispos ou vice versa, porque se trataria do mesmo cargo.

 

Portanto, a princípio os bispos eram pastores das igrejas ou anciãos. Mas com o tempo, com o crescimento da igreja, e com a evolução da doutrina eclesiástica, esse nome “bispos” passou a designar um cargo mais elaborado, que seria um tipo de supervisor das igrejas de uma região. Nesse momento, se supõe que os bispos seriam nomeados entre os anciãos existentes, portanto, a partir desse momento, os bispos eram ex-anciãos, mas nem todo ancião seria um bispo.

 

De acordo com os escritos dos pais da igreja cristã nos primeiros séculos havia esse cargo de bispo na igreja. Inácio de Antioquia, Clemente de Roma e a obra anônima Didache escrevem sobre o cargo dos bispos. Além disso, a obra “As Constituições Apostólicas”, que se tratam de oito volumes com um manual de disciplina eclesiástica, contém instruções sobre bispos.

 

Portanto, se nota que a igreja cresceu, e ao decorrer dos anos foi necessário o estabelecimento de algumas regras, cargos, e esclarecimentos para o exercício da obra realizada na igreja.

 

Quando o apóstolo Paulo escreveu os requisitos para a nomeação de Bispos, usou palavras únicas, que não se encontra em outra parte do Novo Testamento, a não ser nas epístolas pastorais, entre elas citamos: a) sóbrio (sophron) , b) didaktikos (apto para ensinar, c) plekes (não violento), d) amachon (inimigo de contendas), e) aphilarguros (não avarento), f) neophutos (neófito)

 

Vejamos então a lista completa dos requisitos para a nomeação de um bispo:

 

Lista no livro de Timóteo:

  • Ser irrepreensível
  • Marido de uma só mulher
  • Temperante
  • Sóbrio
  • Ordeiro
  • Hospitaleiro
  • Apto para ensinar
  • Não dado ao vinho
  • Não espancador
  • Moderado
  • Inimigo de contendas
  • Não ganancioso
  • Que governe bem sua própria casa
  • Ter os filhos em sujeição com todo respeito
  • Não neófito, para que não se ensoberbeça e venha a cair na condenação do diabo
  • Tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em opróbrio e no laço do diabo

 

 

Lista no livro de Tito:

  • Ser irrepreensível
  • Despenseiro de Deus
  • Não soberbo
  • Nem irascível
  • Nem dado ao vinho
  • Nem espancador
  • Nem cobiçoso de torpe ganância
  • Hospitaleiro, amigo do bem
  • Sóbrio
  • Justo
  • Piedoso
  • Temperante
  • Reter firme a palavra fiel, para exortar na sã doutrina e combater heresia

 

Cumpre esclarecer que apesar de no texto no livro de Tito estar escrito Bispo no singular, preciso é recordar que todo o que temos registrado no livro de Atos sobre a igreja primitiva nos demonstra que a liderança da igreja era plural e não singular. Inclusive no primeiro Concílio da igreja registrado no capítulo 15 de Atos, estavam presentes, os apóstolos, anciãos e algumas pessoas da igreja. Além disso, todas as outras consagrações mencionadas no livro de Atos foram realizadas também no plural.

 

Portanto, na minha opinião a igreja atual também deve seguir o mesmo padrão, onde a liderança possa tomar decisões em conjunto, evitando assim ditadores na igreja.

 

 

Ancião (presbítero) – que exerceria autoridade sobre uma igreja local

 

 

Presbítero é uma palavra grega “ presbuteroi” que significa “ ancião”, indicando um cargo eclesiástico que seria um pastor, ou um líder de uma congregação. É um termo judaico.

 

Essa palavra aparece 66 vezes no Novo Testamento. Quando essa palavra aparece nos evangelhos (Mateus, marcos, Lucas e João), diz respeito aos anciãos judeus, ou os líderes das sinagogas, ou membros do tribunal judaico.

 

No livro de Atos os anciãos são pessoas que exerciam autoridade sobre as igrejas locais. Essa palavra foi usada por primeira vez para referir-se a um líder cristão em Atos 11:30.

“30 O que eles com efeito fizeram, enviando-o aos anciãos por mão de Barnabé e de Saulo.” Atos 11:30

 

 

E depois essa palavra aparece outras vezes no livro de Atos, mostrando assim, a evolução na organização eclesiástica da igreja.

“23 E, havendo-lhes por comum consentimento eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.” Atos 14:23

“4 Quando chegaram a Jerusalém, foram recebidos pela igreja e pelos apóstolos e anciãos e lhes anunciaram quão grandes coisas Deus tinha feito com eles.” Atos 15:4

“6 Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto.” Atos 15:6

“22 Então, pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger varões dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, varões distintos entre os irmãos. “ Atos 15:22 

“23 E por intermédio deles escreveram o seguinte: Os apóstolos, e os anciãos, e os irmãos, aos irmãos dentre os gentios que estão em Antioquia, Síria e Cilícia, saúde.” Atos 15:23

“17 De Mileto, mandou a Éfeso chamar os anciãos da igreja.” Atos 20:17

 

 

Se nota que no livro de Atos a palavra presbítero, pastor, ancião ou bispo eram usadas com o mesmo significado, mas a partir da publicação das cartas pastorais esse conceito mudou.

 

Mas o que elas possuem em comum é que todo presbítero, pastor, ou bispo devem ser apto para ensinar.

“2 Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;” 1 timoteo 3:2 

“9 retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina como para convencer os contradizentes.” Tito 1:9

“28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente, apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. 29 Porventura, são todos apóstolos? São todos profetas? São todos doutores? São todos operadores de milagres? 30 Têm todos o dom de curar? Falam todos diversas línguas? Interpretam todos?” 1 Coríntios 12:28-30

“11 E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,” Efésios 4:11

 

Depois de uma pesquisa bíblica podemos dizer que a princípio as funções dos anciãos seriam as seguintes:

  • Apto para ensinar

 

“17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina.” 1 Timóteo 5:17

 

  • Tinham uma função administrativa (governança)

 

“17 Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina.” 1 Timóteo 5:17

 

Com efeito, A igreja possuía líderes nas casas onde se reuniam para pregar o evangelho, já que não existia templo cristão na época. Esses líderes eram conhecidos como anciãos. Paulo e Barnabé depois de plantar igrejas, sempre nomeavam anciãos para que pudessem liderar o grupo.

 

Mas ao longo da evolução da igreja, com a profissionalização do oficio pastoral, se passou a usar a palavra pastor para atribuir ao líder da igreja.  Algumas igrejas passaram a ter apenas um pastor, e para manter a pluralidade nas decisões da igreja como em Atos 6 e Atos 15, foi criado um cargo para os anciãos. Os anciãos passaram a ser líderes na igreja, que ajudam os pastores.

 

 

Diácono – que se ocuparia de serviços administrativos para o exercício da misericórdia

 

O cargo de diácono originalmente foi criado pelos apóstolos conforme está escrito no capítulo 6 do livro de Atos, vejamos:

“6 Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. 2 E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. 3 Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete varões de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. 4 Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. 5 E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; 6 e os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos.”  Atos 6:1-10

 

 

Essa palavra é usada para designar qualquer tipo de serviço, material ou espiritual. A principio sua ocupação seria “servir as mesas”. Por isso a palavra diácono provem originalmente do grego “sevir”, “ ministração de serviço”.

 

Jesus aplicou essa mesma palavra a si mesmo nos seguintes versículos bíblicos Mateus 20:28, Marcos 10:45, Lucas 22:27.

 

Se verifica que esse cargo foi criado para que os apóstolos pudessem dedicar mais tempo ao ensino e a ministração da palavra de Deus. Por isso, se nota que de alguma maneira era um cargo inferior à dos apóstolos, mas isso, não impedia que os diáconos também fossem pregadores, tanto é que Estevão e Filipe foram grandes homens de Deus, que pregaram o evangelho com poder e autoridade.

 

De acordo com Atos 6 os requisitos para ser diácono seriam:

 

  1. Boa reputação
  2. Cheio do Espirito Santo
  3. Cheio de sabedoria

 

O livro de Timóteo acrescenta alguns outros requisitos e ainda a possibilidade de consagração de mulheres para esse ofício, vejamos:

“8 Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância, 9 guardando o mistério da fé em uma pura consciência. 10 E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. 11 Da mesma sorte as mulheres sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. 12 Os diáconos sejam maridos de uma mulher e governem bem seus filhos e suas próprias casas. 13 Porque os que servirem bem como diáconos adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.” 1 Timóteo 3:8-13

 

Após a leitura desse texto podemos concluir que os requisitos para diáconos eram:

 

  1. Ser honesto
  2. Não de língua dobre
  3. Não dados a muito vinho
  4. Não cobiçosos de torpe ganancia
  5. Havia que guardar o mistério da fe em uma pura consciência
  6. Não neófito
  7. Irrepreensíveis
  8. Maridos de uma mulher
  9. Que governem bem seus filhos e sua casa

 

Com relação as diaconisas, existe uma corrente teológica que pensa que o termos “ as mulheres” se referiam as esposas dos diáconos.

Mas uma grande maioria dos teólogos pensa que o termo “ as mulheres” se refere ao cargo de diaconisas. Ressalte-se que no livro “ As constituições Apostólicas” existe referência ao ofício de mulheres diaconisas, o que demonstra que era prática comum na igreja primitiva a consagração de mulheres para esse cargo.

Para as mulheres diaconisas, ademais dos outros requisitos deveríamos acrescentar:

 

  1. Ser honestas
  2. Não maldizentes
  3. Sóbrias
  4. Fieis em tudo

 

Se supõe que o cargo de diácono está incluído nas listas de serviços descrito por Paulo em Coríntios e Romanos, mas de maneira genérica:

 

“28 E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente, apóstolos, em segundo lugar, profetas, em terceiro, doutores, depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.” 1 Coríntios 12:28

 

“7 se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino;” Romanos 12:7

 

O apóstolo Pedro também escreve a respeito, dando algumas instruções sobre os ministérios eclesiásticos, confira-se:

 

“11 Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá, para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e o poder para todo o sempre. Amém!” 1 Pedro 4:11

 

 

Portanto, fica claro que o cargo de diácono ou diaconisa é um legado apostólico e uma função extremamente importante na igreja. Principalmente pelo fato de que cada pessoa é singular para Deus e possui uma missão especial no Reino de Deus, conforme aprendemos na bíblia.

“17 Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer darei eu a comer do maná escondido e dar-lhe-ei uma pedra branca, e na pedra um novo nome escrito, o qual ninguém conhece senão aquele que o recebe.” Apocalipses 2:17

 

“3 Porque, pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. 4 Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, 5 assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros. 6 De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada: se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; 7 se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; 8 ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria.” Romanos 12:3-8

 

 

Bom, vou terminando por aqui, porque creio que ficou muito grande esse estudo.

 

Eu amei ter estudo as epístolas pastorais. Amei ter estudo o livro sobre Tito. Muitas coisas que antes eu não entendia, agora ficaram bastantes claras, espero que isso tenha passado com vc também.

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #50 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Timoteo e Tito Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

 

GuardarGuardar

GuardarGuardar

Read More

Estudo bíblico 2 Timóteo

Olá amigos(as),

 

Em continuação a publicação de ontem, hoje quero compartilhar com vcs o estudo bíblico sobre o livro de 2 Timóteo.

Como 1 e 2 Timóteo e Tito fazem parte das famosas cartas pastorais, vou repetir várias coisas que escrevi no primeiro estudo.

Se trata de um livro único, com temas únicos que são doutrinas fundamentais e universais para a igreja. Espero que seja útil para vc!

 

Quem escreveu o livro de 2 Timóteo?

 

O autor é Paulo conforme está escrito no próprio livro. Leiamos:

 

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus, 2 a Timóteo, meu amado filho: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso.” 2 Timóteo 1:1-2

 

As duas epístolas a Timóteo e Tito formam um grupo em comum, porque são muito parecidas em seu estilo, linguagem e temas, as quais são chamadas de : epístolas pastorais.

 

Os teólogos que são contrários a autoria de Paulo discordam de ela pelos seguintes motivos:

 

  • Problema histórico : alguns teólogos pensam que a heresia combatida em esse livro é posterior a época de Paulo
  • Problema eclesiástico: alguns teólogos pensam que a hierarquia eclesiástica desenvolvida em essa epistola é posterior a época de Paulo
  • Problema doutrinário: alguns teólogos pensam que as doutrinas fortes paulinas estão ausentes em essa epístola. Que os temas centrais são práticos e éticos diferentemente das outras epístolas.
  • Problema linguístico: existe um livro chamado “problem of the Pastoral Epistles”, Londres, Oxford University Press, 1921, que aborda o tema de maneira brilhante. Em resumo esse livro nos explica que existem 902 palavras nos livros de 1 e 2 Timóteo e Tito, sendo que 54 são nome próprios (nomes de pessoas). 306 são palavras que não se encontram em nenhum outro escrito atribuído a Paulo. 542 são palavras que aparecem em outros livros atribuídos a Paulo. As palavras dessas três epístolas que não se encontram nos escritos do Novo Testamento, também não se parecem com os escritos dos pais da igreja, mas, possuem muita semelhança com escritores não cristãos da primeira metade do século II D.C., como Epicteto, Diom Crisostomo, Dioscordes, Pulatarco, Ariano,Marco Aurelio. Por tanto, alguns teólogos pensam que essas epístolas não foram escritas por Paulo por possuírem um vocabulário grego posterior ao da sua época.
  • Problema comparativo: problemas de datas quando se compara as cartas a Timóteo e Tito com o livro de Atos

 

Porque então a grande maioria crê que o apóstolo Paulo é o escritor dessas três epístolas?

 

Porque essas três epístolas eram consideradas como sendo de autoria paulina, desde remota época quando faziam parte do cânon. Alguns estudiosos creem que Clemente copiou em suas epístolas parte de esses três livros. Como o livro de Clemente foi publicado em 95 DC, se supõe que as três epistolas paulinas já circulavam na igreja primitiva.

 

No ano de 140 DC essas três epístolas (1 e 2 Timóteo e Tito) foram incorporadas na versão siríaca e latina da bíblia.

 

Ademais existem várias semelhanças entre essas três epístolas e os escritos de Policarpo, o que significa sua existência anterior aos pais da igreja.

 

Em que data foi escrito o livro de 2 Timóteo?

 

O livro foi escrito possivelmente nos anos de 66-68  D.C.

Se trabalhamos como detetives, e analisarmos as próprias epístolas veremos que existem algumas pistas que nos indicam de onde Paulo poderia haver escrito essas 3 cartas pastorais. Bom, se analisarmos as epístolas observamos o seguinte:

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.

3 Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina,” I Timóteo 1:1-3

 

Após a leitura de 1 Timóteo 1:1-3 acima, podemos observar que Paulo esteve recentemente perto de Éfeso. Como aqui Paulo disse que partiu para Macedônia, se supõe que tenha ido para a cidade de Filipos. Então, se supõe que Paulo tenha escrito 1 Timóteo desde a cidade de Filipos.

Se lemos Tito 1:1-5 , observamos que Paulo havia estado na ilha de Creta com Tito:

 

“1 Paulo, servo de Deus e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, 2 em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos, 3 mas, a seu tempo, manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador, 4 a Tito, meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus Pai e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador.5 Por esta causa te deixei em Creta, para que pusesses em boa ordem as coisas que ainda restam e, de cidade em cidade, estabelecesses presbíteros, como já te mandei:” Tito 1:1-5

 

E se lemos Tito 3:12 observamos que Paulo pediu a Tito viajar até a cidade de Nicópolis para encontrar-se com ele:

“12 Quando te enviar Ártemas ou Tíquico, procura vir ter comigo a Nicópolis; porque deliberei invernar ali.” Tito 3:12

 

Então, lendo essas três passagens bíblicas, se supõe que Paulo foi a Éfeso, Filipos (Macedônia), Creta e resolveu passar o inverno em Nicópolis.

 

Em Nicópolis se supõe que Paulo voltaria a ser preso novamente e levado a Roma, porque a carta de 2 Timóteo nos deixa claro que Paulo já estava passando pelo julgamento final em Roma conforme lemos em 2 Timóteo 4:16-18

 

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado. 17 Mas o Senhor assistiu-me e fortaleceu-me, para que, por mim, fosse cumprida a pregação e todos os gentios a ouvissem; e fiquei livre da boca do leão. 18 E o Senhor me livrará de toda má obra e guardar-me-á para o seu Reino celestial; a quem seja glória para todo o sempre. Amém!” 2 Timóteo 4:16-18

 

Então, provavelmente essas 3 cartas foram escritas nos últimos anos da vida de Paulo, e que 2 Timóteo tenha sido sua última carta, comparado com as outras.

 

Possivelmente 2 Timóteo é a ultima carta escrita por Paulo, justamente antes de ser executado.

 

Em que contexto histórico o livro de 2  Timóteo foi escrito?

 

O livro foi escrito quando a igreja estava em crescimento e expansão, e o apóstolo Paulo estava na prisão em Roma.

Agora o apóstolo se encontra literalmente preso em cadeias, vejamos o que ele mesmo escreveu sobre seu contexto histórico:

“8 Lembra-te de que Jesus Cristo, que é da descendência de Davi, ressuscitou dos mortos, segundo o meu evangelho; 9 pelo que sofro trabalhos e até prisões, como um malfeitor; mas a palavra de Deus não está presa.” 2 Timóteo 2:8-9

“13 Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros, principalmente os pergaminhos.” 2 Timóteo 4:13 

“16 Ninguém me assistiu na minha primeira defesa; antes, todos me desampararam. Que isto lhes não seja imputado.” 2 Timóteo 4:16

 

Paulo está acorrentado, possivelmente em um calabouço frio, sem sua capa, abandonado por seus amigos, sabendo que suas opções legais são praticamente nulas, tendo certeza que o dia de sua morte está próximo. Apesar de estar passando por toda essa situação Paulo consegue escrever essa carta e ainda animar e motivar a Timóteo a continuar firme com Cristo.

 

Qual seria o versículo chave desse livro?

 

Poderíamos dizer que esse livro possui três versículos chave, os quais seriam:

 

“2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.” 2 Timóteo 4:2

“16 Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, 17 para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra.” 2 Timóteo 3:16-17 

“7 Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. 8 Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.” 2 Timóteo 4:7-8

 

 

 

 

A quem essa carta foi  dirigida?

 

Essa carta foi destinada a Timóteo, mas termina no plural. O que significa que o autor queria que a carta fosse lida publicamente por Timóteo para toda a igreja.

 

Timóteo nos é apresentado na bíblia através do livro de Atos 16:1-5.

16 E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego, 2 do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio. 3 Paulo quis que este fosse com ele e, tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego. 4 E, quando iam passando pelas cidades, lhes entregavam, para serem observados, os decretos que haviam sido estabelecidos pelos apóstolos e anciãos em Jerusalém, 5 de sorte que as igrejas eram confirmadas na fé e cada dia cresciam em número.

 

Timóteo era filho de uma judia convertida e seu pai era grego. Conheceu a Paulo em uma de suas viagens missionárias, quando chegou em Derbe e Listra.

 

Aqui Paulo em sua segunda viagem missionária tem o dever de informar a todas as igrejas o que foi decidido no primeiro concílio de Jerusalém: Que não eram necessários os rituais mosaicos para o novo convertido em Cristo. Mas, em contra de suas doutrinas Paulo decide circuncidar a Timóteo.

E a resposta a este comportamento contraditório está no versículo 3 de esse mesmo texto (Atos16:3): por causa dos judeus.

Como Timóteo ia acompanhar a Paulo em sua viagem missionária, o mesmo não poderia acompanhar a Paulo em determinados lugares dos judeus, já que para ir ao templo ou participar de cerimônias, o homem tinha que ser circuncidado. Então, para que Timóteo fosse aceito pelos judeus em todas as partes, sem qualquer restrição, Paulo resolveu circuncidar a Timóteo.

Paulo escreve mais detalhes sobre a mãe e a avó de Timóteo em 2 Timóteo 1:5 

“5 trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.” 2 Timóteo 1:5 

 

Aqui Paulo mostra sua humanidade na medida que conta sobre a intimidade de Timóteo em sua infância. Ou seja, Paulo deixa transparecer que sempre há escutado Timóteo, suas historias de infância, que realmente eram amigos.

Paulo se refere a Timóteo como um filho, vejamos:

“2 a Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor.” 1 Timóteo 1:2

“18 Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia,” 1 Timóteo 1:18

 

Paulo deixa vários conselhos a Timóteo, mas um é escrito como súplica, devido a preocupação do apóstolo Paulo:

 

“20 Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência;” 1 Timóteo 6:20

 

Timóteo também aparece em outras partes no Novo Testamento, vejamos:

“14 No mesmo instante, os irmãos mandaram a Paulo que fosse até ao mar, mas Silas e Timóteo ficaram ali. 15 E os que acompanhavam Paulo o levaram até Atenas e, recebendo ordem para que Silas e Timóteo fossem ter com ele o mais depressa possível, partiram.” Atos 17:14-15

“5 Quando Silas e Timóteo desceram da Macedônia, foi Paulo impulsionado pela palavra, testificando aos judeus que Jesus era o Cristo.” Atos 18:5

“22 E, enviando à Macedônia dois daqueles que o serviam, Timóteo e Erasto, ficou ele por algum tempo na Ásia.” Atos 19:22

“4 E acompanhou-o, até à Ásia, Sópatro, de Bereia, e, dos de Tessalônica, Aristarco e Segundo, e Gaio, de Derbe, e Timóteo, e, dos da Ásia, Tíquico e Trófimo.” Atos 20:4

“21 Saúdam-vos Timóteo, meu cooperador, e Lúcio, e Jasom, e Sosípatro, meus parentes.” Romanos 16:21

“17 Por esta causa vos mandei Timóteo, que é meu filho amado e fiel no Senhor, o qual vos lembrará os meus caminhos em Cristo, como por toda parte ensino em cada igreja.” I Coríntios 4:17

“10 E, se for Timóteo, vede que esteja sem temor convosco; porque trabalha na obra do Senhor, como eu também.” 1 Coríntios 16:10

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo, à igreja de Deus que está em Corinto, com todos os santos que estão em toda a Acaia:” 2 Coríntios 1:1

“19 Porque o Filho de Deus, Jesus Cristo, que entre vós foi pregado por nós, isto é, por mim, e Silvano, e Timóteo, não foi sim e não; mas nele houve sim.” 2 Coríntios 1:19

“1 Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus que estão em Filipos, com os bispos e diáconos:” Filipenses 1:1

“19 E espero, no Senhor Jesus, que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.” Filipenses 2:19

“1 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, e o irmão Timóteo,” colossenses 1:1

‘1 Paulo, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus, o Pai, e no Senhor Jesus Cristo: graça e paz tenhais de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 1:1

“2 e enviamos Timóteo, nosso irmão, e ministro de Deus, e nosso cooperador no evangelho de Cristo, para vos confortar e vos exortar acerca da vossa fé;” 1 Tessalonicenses 3:2

“6 Vindo, porém, agora, Timóteo de vós para nós e trazendo-nos boas novas da vossa fé e amor e de como sempre tendes boa lembrança de nós, desejando muito ver-nos, como nós também a vós,” 1 Tessalonicenses 3:6

“1 Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, nosso cooperador,” Filemon 1

  

Fica claro ao ler todos esses versículos que Timóteo acompanhou a Paulo em seu ministério e o ajudou em tudo o que lhe foi solicitado.

 

A importância de Timóteo na vida de Paulo é tão notória que Paulo considera Timóteo como coautor de 6 de suas cartas.

Se supõe que Timóteo deveria ter aproximadamente 35 anos de idade, vez que Paulo escreve sobre sua mocidade, vejamos:

“22 Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor.” 2 Timóteo 2:22

 

“12 Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.” 1 Timóteo 4:12

 

Apesar de Timóteo ser considerado jovem, Paulo confiava plenamente nele e o enviou como Pastor da igreja de Éfeso, e depois disso, também concede autoridade a Timóteo para que o mesmo pudesse fazer calar os falsos maestros que estavam nessa cidade.

“3 Partindo eu para a Macedônia, roguei-lhe que permanecesse em Éfeso para ordenar a certas pessoas que não mais ensinem doutrinas falsas, 4 e que deixem de dar atenção a mitos e genealogias intermináveis, que causam controvérsias em vez de promoverem a obra de Deus, que é pela fé. 5 O objetivo desta instrução é o amor que procede de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sincera. 6 Alguns se desviaram dessas coisas, voltando-se para discussões inúteis, 7 querendo ser mestres da lei, quando não compreendem nem o que dizem nem as coisas acerca das quais fazem afirmações tão categóricas.” 1 Timóteo 1:3-7

 

Timóteo não é somente um pregador, ele passa a ser o pastor titular das igrejas de Éfeso, conforme uma profecia recebida pelo próprio Timóteo.

“18 Timóteo, meu filho, dou-lhe esta instrução, segundo as profecias já proferidas a seu respeito, para que, seguindo-as, você combata o bom combate, 19 mantendo a fé e a boa consciência que alguns rejeitaram e, por isso, naufragaram na fé.” 1 Timóteo 1:18-19

 

 

O termo correto não seria pastor titular das igrejas, mas um “superintendente” de distrito, porque Paulo recebe instruções de como selecionar e aclamar diáconos, anciãos e bispos.

 

“3 Esta afirmação é digna de confiança: Se alguém deseja ser bispo[a], deseja uma nobre função. 2 É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, moderado, sensato, respeitável, hospitaleiro e apto para ensinar; 3 não deve ser apegado ao vinho, nem violento, mas sim amável, pacífico e não apegado ao dinheiro. 4 Ele deve governar bem sua própria família, tendo os filhos sujeitos a ele, com toda a dignidade. 5 Pois, se alguém não sabe governar sua própria família, como poderá cuidar da igreja de Deus?” 1 Timóteo 3:1-5

 

Depois da leitura dessa passagem bíblica acima, posso concluir que se Timóteo recebeu instruções para escolher e aclamar diáconos, anciãos e bispos, isso significa que ele estava acima dos bispos e diáconos e anciãos, em um cargo de superintendente.

 

 

Qual o propósito desse livro?

Paulo tem um motivo muito especial para escrever sua última carta. Primeiro porque ele se sente sozinho, abandonado por todos, e quer ver Timóteo.

 

“9 Procura vir ter comigo depressa. 10 Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica; Crescente, para a Galácia, Tito, para a Dalmácia. 11 Só Lucas está comigo. Toma Marcos e traze-o contigo, porque me é muito útil para o ministério.” 2 Timóteo 4:9-11

 

E também porque Paulo está muito preocupado com o futuro da igreja depois que ele falecer e por isso deseja transferir a Timóteo vários pontos importantes para que ele possa continuar o ministério.

“2 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. 2 E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.” 2 Timóteo 2:1-2

 

Além desses motivos especiais, poderíamos dizer que essa carta também tem como propósito o combate a heresias, instrução para eleição de cargos de liderança na igreja, e instruções para uma vida piedosa.

 

Para ler mais detalhes sobre esses três propósitos favor clicar aqui

 

Quais os temas principais do livro de 2 Timóteo?

 

Ademais dos tópicos já explicados acima sobre os propósitos, um dos temas principais do livro de 2 Timóteo são as orientações dada pelo apóstolo Paulo, a seu filho na fé. Vejamos as quatro principais instruções de essa carta:

 

  • Timóteo deveria reascender a chama do seu dom, e pregar usando os dons sem timidez

“6 Por este motivo, te lembro que despertes o dom de Deus, que existe em ti pela imposição das minhas mãos. 7 Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. 8 Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes, participa das aflições do evangelho, segundo o poder de Deus, 9 que nos salvou e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus, antes dos tempos dos séculos,” 2 Timóteo 1:6-9

 

  • Timóteo deveria fortalecer na graça de Deus para prosseguir na obra e enfrentar os desafios

“2 Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus. (…)15 Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” 2 Timóteo 2:1

 

  • Timóteo deveria cuidar de sua integridade, assim como Paulo e ser um exemplo

“22 Foge, também, dos desejos da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. 23 E rejeita as questões loucas e sem instrução, sabendo que produzem contendas.” 2 Timóteo 2:22-23

 

“10 Tu, porém, tens seguido a minha doutrina, modo de viver, intenção, fé, longanimidade, amor, paciência, 11 perseguições e aflições tais quais me aconteceram em Antioquia, em Icônio e em Listra; quantas perseguições sofri, e o Senhor de todas me livrou. 12 E também todos os que piamente querem viver em Cristo Jesus padecerão perseguições. 13 Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados.14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido.” 2 Timóteo 3:10-14

 

 

  • Timóteo deveria pregar a palavra sempre

 

“ Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu Reino, 2 que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 3 Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4 e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. 5 Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” 2 Timóteo 4:1-5

 

 

Estudo realizado após a leitura dos seguintes livros: “ O novo testamento interpretado versículo por versículo, autor R.N. Champlin, editora Hagnos, vol. 5. E também através da leitura do estudo “ Introduccion a La bíblia, Estúdio #50 – El Nuevo Testamento”, autor Stuart Allsop, texto em espanhol, livro “1 e 2 Timoteo Introdução e comentário”, autor I. Howard Marshall, editora Vida Nova, serie Cultura bíblica.

 

 

Se de alguma maneira esse post foi benção para seus planos e sua edificação pessoal, você poderá agradecer fazendo coisas bem simples:

 

 

  • Compartilhar uma das fotos desse post em Pinterest “Pin it”

 

  • Compartilhar o post em facebook

 

Muito obrigada por visitar o blog!!!

 

Saludos,

 

Emiliana Sábio

 

GuardarGuardar

Read More